Questões essenciais do movimento

Questões essenciais do movimento

(Parte 1 de 4)

QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO Leonar do Delgado

CAPITULO 02: QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO

O músculo esquelético constitui, aproximadamente, 45% do peso corporal e é o maior sistema orgânico do ser humano, sendo um importante tecido na homeostasia bioenergética, tanto em repouso como em exercício. Representa o principal local de transformação e de armazenamento de energia, sendo o destino final dos sistemas de suporte primários envolvidos no exercício, como o cardiovascular e o pulmonar.

O estudo da fisiologia muscular está estruturado em três partes.

Uma primeira, onde são dadas as noções histológicas fundamentais da fibra esquelética e onde é mencionada a organização hierárquica da fibra em termos estruturais. Uma segunda, acerca do mecanismo molecular da contração muscular, onde são referidas as diferentes características dos miofilamentos e descrito o processo de interação entre a actina e miosina, com destaque para o mecanismo de deslize dos miofilamentos e o papel desempenhado pelo cálcio durante a contração e o relaxamento. Finalmente, uma terceira parte, centrada no estudo da mecânica da contração muscular, onde são explicado conceitos fundamentais como, por exemplo, o significado de unidade motora, a forma como são recrutadas e o efeito de somatório de contrações musculares. Neste capítulo são ainda referidos, embora de forma sucinta, os principais tipos de contração muscular, bem como as idéias chave em torno dos conceitos de hipertrofia e hiperplasia.

Nunca será demais salientar que o estudo da fisiologia do músculo esquelético é de uma importância fulcral para os profissionais de desporto, dado que a principal função do músculo é a de desenvolver tensão e executar trabalho mecânico, ou seja, promover o movimento, e um dos grandes objetivos desta licenciatura é, precisamente, estimular no aluno uma visão integrada do movimento humano.

"São os elementos ativos do movimento, formados por estruturas que movem os segmentos do corpo por encurtamento da distância que existe entre duas extremidades fixas (contração), assegurando a dinâmica e estática do corpo, mantendo unidas as peças ósseas, determinado a posição e postura do esqueleto”. (Dângelo e Fattini, 1988, p.43)

"É uma máquina capaz de converter a energia química em energia mecânica e calorífica, através da ação contra uma

QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO Leonar do Delgado resistência produzida por estímulos nervosos de origem elétrica.” (Gaya, Lucena & Reeberg, 1979)

"Órgão que tem a propriedade de se contrair, isto é, diminuir o seu comprimento, sob a influência de um estímulo.” (Caldas & Rocha 1983)

- Movimento: a contração da musculatura esquelética produz os movimentos do corpo como andar, escrever e mastigar. Os movimentos associados com a respiração, digestão, fluxo sanguíneo e linfático são também produzidos por músculos (lisos ou cardíacos).

- Postura e sustentação do corpo: o sistema muscular confere a forma e o apoio para o corpo e mantém sua postura em oposição à gravidade

- Produção de calor: todas as células liberam calor como produto final do metabolismo e uma considerável quantidade de células são musculares.

- Fluxos: os músculos são fartamente providos com vasos sanguíneos, a cada fibra é assegurado um adequado suprimento de sangue recentemente oxigenado pelo sistema arterial que visam oxigenar o músculo e a remoção de metabólicos como dióxido de carbono pelo sistema venoso, provenientes do trabalho muscular.

- Contractilidade: é a propriedade que o músculo tem de se contrair, ou seja, de ficar mais curto e mais grosso, ocorre em função do arranjo alternado de filamentos de actina e miosina, cujas extremidades superpostas deslizam umas sobre as outras. Quando ocorre a contração há consumo de ATP, que deve ser continuamente fornecida ao processo;

- Condutividade: é a propriedade que têm os músculos de ser condutores de calor, impulsos elétricos e etc..

- Tonicidade: é o estado em que os tecidos musculares mesmo totalmente relaxados mostram um grau de contração residual ou sensação de firmeza.

- Irritabilidade (ou excitabilidade): é a capacidade que tem o músculo de reagir a certos agentes químicos e físicos.

- Elasticidade: é a propriedade que o músculo tem de se alongar, ou de se estender, vencendo sua própria resistência como conseqüência da contração de seu antagonista.

QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO Leonar do Delgado

As variedades de tecido muscular são classificadas da seguinte forma:

- Voluntários: se o impulso parte de uma porção do sistema nervoso que o indivíduo tenha controle (sistema nervoso somático - SNS). Seus movimentos rápidos e vigorosos dependem de nossa vontade (movimentos voluntários).

- Involuntário: se o impulso parte de uma porção do sistema nervoso sobre o qual o indivíduo não tem controle consciente (sistema nervoso autônomo – SNA), ou seja, não podem ser controlados por nossa vontade.

QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO Leonar do Delgado

sincícioApresentam-se como listas

- Estriados: cada fibra é formada pela fusão de várias células embrionárias, o que resulta, por definição, num transversais, são vasculares, formados por células alongadas, cilíndricas e poli-nucleadas, os núcleos ficam na periferia da fibra, e seu interior e quase plenamente preenchido por estrias transversais, formados pela disposição paralela e regular das mio-fibrilas no citoplasma. Contraem-se ao receber uma mensagem do sistema nervoso na forma de um impulso elétrico.

estrias e mono-nucleadasSeu citoplasma contém mio-fibrilas

- Lisos: são constituídas por células alongadas, achatadas, sem delgadas, não apresentando estrias transversais.

- Esqueléticos: geralmente ficam presos aos ossos do esqueleto por meio de tendões e aponeurose. São responsáveis por cerca de 40 % do peso corpo. Quando este músculo se contrai, ele encurta, tracionando a extremidade em que está aderido, a inserção, na direção da outra, a origem. Os músculos parecem contrair-se totalmente, embora o encurtamento realmente ocorra em apenas uma parte das fibras de cada músculo;

vasos sanguíneos

- Viscerais: são encontradas no tracto digestivo, nas vísceras, traquéia, brônquios e Caracterizam-se por sua ação involuntária e por sua capacidade de forma um número maior de excitações, não podendo ser controlados por nossa vontade e, na maioria das partes do corpo, sua atividade está sob o controle do sistema nervoso autônomo ou involuntário;

- Cardíaco: é encontrado somente no coração, ocupa uma posição intermediária entre os músculos esqueléticos e os lisos. Suas células, alongadas com um ou mais núcleos, embora de caráter estriado, não obedecem a nossa vontade, são menores do que as do músculo esquelético e são ramificadas. Estas se unem com as

QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO Leonar do Delgado demais para formar uma cadeia com as fibras adjacentes. A ação das contrações cardíacas é rítmica, mas a freqüência do pulso varia através de sinais enviados pelos nervos vago e simpático. Ramificações desses nervos são alimentadas pelo nodo sinoatrial (o marcapasso), que está situado no átrio direito. O pulso da contração propaga-se por todo miocárdio, devido a interstícios ou conexões entre as fibras cardíacas.

A maioria dos músculos esqueléticos, como o nome diz, estão fixados aos ossos. São responsáveis por cerca de 40 % do peso corpo. Quando este músculo se contrai, ele encurta tracionando a extremidade em que está aderido, a inserção, na direção da outra, a origem. A contração do músculo esquelético é controlada pelo sistema nervoso somático e está sobre o controle voluntário. Os músculos parecem contrair-se totalmente, embora o encurtamento realmente ocorra em apenas uma parte das fibras de cada músculo.

- 75 % água - 20 % proteínas (miosina, actina, tropo-miosina e etc.)

- Os 5 % restantes são constituídos por sais inorgânicos e outras substâncias, incluindo os fosfatos de alta energia (ATP), uréia, ácido láctico, os minerais Ca, Mg e P, várias enzimas e pigmentos, íons de Na, K e Cl, e aminoácidos, gorduras e carboidratos .

Os músculos estriados são compostos de três porções: uma média e duas extremidades.

- Ventre muscular ou corpo do músculo (porção média): é carnosa, vermelha no vivente (vulgarmente chamada "carne"), corresponde a parte ativa do músculo (parte contrátil);

- Extremidades: são esbranquiçadas e brilhantes, muito resistentes e praticamente inextensíveis, constituídos por tecido

QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO Leonar do Delgado

recebem a denominação de aponeurose

conjuntivo denso, rico em fibras colagenas, servem para prender o músculo ao esqueleto. Quando as extremidades são cilindróides ou tem forma de fita, chamam-se tendões, quando são laminares,

De acordo com a localização podem ser:

Extremidade proximal ou origem: é a extremidade do músculo presa à peça óssea que não se desloca;

Extremidade distal ou inserção: é a extremidade do músculo presa, à peça óssea que se desloca.

Obs.: os tendões ou aponeuroses nem sempre se prendem ao esqueleto, podendo fazê-lo em outros elementos: cartilagem, cápsulas articulares, septos intermusculares, derme, tendões de outros músculos, etc. Em um grande número de músculos, as fibras dos tendões têm dimensões tão reduzidas que se tem a impressão de que o ventre muscular se prende diretamente ao osso. Em uns poucos músculos, aparecem tendões interpostos a ventres de um mesmo músculo, e esses tendões não servem para fixação no esqueleto.

Longos:

Quando predomina o comprimento. É muito comum notar-se uma convergência das fibras musculares em direção aos tendões de origem e inserção, de tal modo que na parte média o músculo tem maior diâmetro nas extremidades e por seu aspecto característico é denominado fusiforme. Ex.: Esternocleidomastoideo e Bíceps Braquial;

Largos:

Quando o comprimento predomina sobre a largura, as fibras podem convergir para um tendão em uma das extremidades, tomando o aspecto de leque. Ex.: Glúteo Máximo e Peitoral Maior;

QUESTÕES ESSENCIAIS DO MOVIMENTO Leonar do Delgado

Curtos:

Quando a largura e o comprimento são aproximadamente iguais. Ex.: m. vertebrais;

Fusiforme:

(Parte 1 de 4)

Comentários