(Parte 1 de 3)

ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CURSO DE DESENHO TÉCNICO USANDO O AUTOCAD 14

CAPÍTULO 1

AUTORES: Osíris Canciglieri Junior Tiago Francesconi

CAPÍTULO - 11
1.1 INTRODUÇÃO1
1.2 ACESSO AO AUTOCAD1
1.3 EDITOR GRÁFICO6
1.3.1 AREA GRÁFICA7
1.3.2 REGIÃO DE COMANDOS7
1.3.3 MENUS DE BARRA E DE SOBREPOSIÇÃO8
1.3.4 MENUS DE ILUSTRAÇÃO8
1.3.5 BLOCOS DE DIÁLOGO9
1.3.6 CURSOR DE TELA10
1.3.7 CONTADOR DE COORDENADAS1
1.3.8 REGIÃO DE INFORMAÇÕES1
1.3.9 ACESSO AOS COMANDOS1
1.3.9.1 VIA TECLADO1
1.3.9.2 VIA CURSOR DE MESA DIGITALIZADORA OU MOUSE12
1.3.10 COMANDOS VIA TECLADO12
1.4 ENTRADA DE DADOS12
1.4.1 COORDENADAS13
1.5 LIMITES DE UM DESENHO15
1.6 COMANDOS DE DESENHO16
1.6.1 COMANDO LINE16
1.6.2 COMANDO CIRCLE (CÍRCULO)17
1.6.3 COMANDO ARC (ARCOS)20
1.7 EXERCÍCIOS25
1.7.1 EXERCÍCIO 125
1.7.2 EXERCÍCIO 230
1.7.3 EXERCÍCIO 342
1.7.4 EXERCÍCIO 44

CAPÍTULO - 1

1.1 INTRODUÇÃO

Com o advento dos mini e microcomputadores a um custo mais acessível, foi possível a implantação de sistemas de Projeto Assistido pôr Computador (PAC) em um número muito grande de empresas de pequeno e médio porte. Os sistemas PAC ou CAD (Computer Aided Design) como é mais conhecido é atualmente uma ferramenta indispensável a qualquer projetista ou engenheiro.

Neste curso estaremos abordando os conceitos básicos de Desenho Técnico através dos recursos oferecidos pelo sistema AUTOCAD na versão 14.

A fim de utilizar esta ferramenta CAD que nada mais é do que um programa de computador, alguns elementos de Hardware são necessários, tais como:

- Unidade central de processamento (CPU); - Monitor de vídeo;

- Discos;

- Mouse;

- Traçadores gráficos (plotter e impressoras gráficas);

- Etc.

1.2 ACESSO AO AUTOCAD

Partindo-se do princípio que o software já está devidamente instalado no seu computador para a execução do programa AUTOCAD é necessário clicar duas vezes consecutivas no ícone do AUTOCAD . Após a execução deste procedimento o AUTOCAD carregará a sua tela principal com uma janela no centro oferecendo as opções possíveis para a inicialização do desenho. Estas opções são ilustradas nas Figuras descritas a seguir:

1.2.1 Usando a opção Wizard

A opção “Use a wizard” gera duas novas opções Quick Setup e Advanced Setup. A primeira opção (Quick Setup) determina uma forma mais simples para inserção de dados, já na segunda opção (Advanced Setup) há necessidade de seguir 7 etapas para iniciar um novo desenho.

Primeira Etapa Definir a unidade de trabalho e a precisão do desenho.

Figura 1.2 Primeira etapa unidade e precisão

Segunda Etapa Define a unidade de trabalho relacionada aos ângulos e sua precisão.

Figura 1.3 Segunda etapa unidade e precisão angular Terceira Etapa

Defina a forma de medir um ângulo, ou seja, determine onde será o ângulo zero.

Figura 1.4 Terceira etapa definir formula para medir ângulo.

Quarta Etapa Defina se o ângulo é horário ou anti-horário.

Figura 1.5 Quarta etapa definir se o ângulo é horário ou anti-horário

Quinta Etapa Defina a área do desenho (limites).

Figura 1.6 Quinta etapa definir a área de trabalho

Sexta Etapa Defina o bloco a ser utilizado como padrão.

Figura 1.7 Sexta etapa definir bloco padrão

Sétima Etapa Defina se prefere utilizar paper space e a forma de como trabalhar nele.

Figura 1.8 Sétima etapa definir se utilizar o paper space

1.2.2 Usando templates

Figura 1.9 Usando templates

Nesta opção podemos definir um arquivo para ser utilizado como template, ou seja, um protótipo. No AUTOCAD R14 o arquivo de template tem extensão dwt. Para cria um arquivo de template, utilize a opção save as, dentro do quadro de diálogo, opte pelo tipo de arquivo drawing template file, ou .dwt. Defina o nome do arquivo para abrir um quadro de diálogo, onde se indica informações sobre o arquivo template. O local onde devemos salvar os novos arquivos fica no diretório c: \arquivos de programa\autocad r14\templates.

1.2.3 Usando uma folha em branco

Figura 1.10 Usando folha em branco

Nesta opção defina sua preferência dentre o sistema métrico eu inglês (polegada). 1.2.4 Abrindo um desenho

Figura 1.1 Abrir um desenho que já existe

O comando OPEN inicializa um desenho criado anteriormente. A caixa de diálogos do

AUTOCAD R14 é semelhante da padronização do Windows, ou seja, por janelas. O usuário manipula arquivos de uma forma completa e simplificada , para tal, basta apenas escolher o arquivo desejado e dar um clique sobre o mesmo com o botão direito do mouse, uma tela do tipo Explorer surgirá, nesta pode-se organizar desenhos por data, nome ou até tamanho.

1.3 EDITOR GRÁFICO

Após a escolha de uma das quatro opções descritas anteriormente o software

AUTOCAD carrega a tela do editor gráfico o qual é composto de todos os menus que irão ser utilizados para a construção dos desenhos. O editor gráfico é composto de uma região conhecida como “área gráfica”, uma região de comandos usada para entrada de dados e comandos via teclado, um contador de coordenadas para indicar as coordenadas do cursor de tela, o cursor de tela, uma região conhecida como “região de informações” utilizada para apresentação de informações referentes aos níveis de trabalho existentes bem como o nível de trabalho ativo. A Figura 1. 12 ilustra um editor gráfico ativo na tela gráfica do AutoCAD com todas estas regiões descritas anteriormente.

Figura 1. 12 - Tela gráfica do AutoCAD

1.3.1 AREA GRÁFICA

É a região da tela do monitor (display), onde serão criados todos os elementos geométricos necessários para a confecção de um determinado desenho.

1.3.2 REGIÃO DE COMANDOS

É a área do monitor reservada para o usuário acessar via teclado ou verificar, qual comando está ativo e como responder aos diversos estágios existentes em cada um destes comandos.

1.3.3 MENUS DE BARRA E DE SOBREPOSIÇÃO

Quando o usuário possuir mesa digitalizadora ou mouse, poderão ser acessados os menus de barras e sobreposição, conforme ilustrado na Figura 1. 13. Além da necessidade do periférico de entrada, estes menus só poderão ser ativados se a placa gráfica o permitir. Para acessá-los, basta deslocar o cursor de tela até a região superior do monitor e escolher a função desejada.

1.3.4 MENUS DE ILUSTRAÇÃO

Os menus de ilustração também só podem ser acessados através de mesa digitalizadora ou mouse. Estes menus podem ser ativados através de menus de tela ou de sobreposição. A Figura 1. 14 ilustra um menu de ilustração. Ao ser ativado, o cursor de tela se transforma numa pequena seta. A ativação de um comando qualquer de um menu de ilustração é feita, posicionando esta seta sobre o do ícone da função desejada. Pode se criar menus de ícones, contudo como este não é o objetivo desta disciplina esta aprendizagem não será aborda no curso.

(familia)

(peca) CODIGO

1.3.5 BLOCOS DE DIÁLOGO

Blocos de diálogo são telas, conforme a Figura 1. 15, que facilitam a interação do usuário com o software AutoCAD. Também é necessário o uso de mesa digitalizadora ou mouse para poder ativá-los. A interação do AUTOCAD com o usuário é feita movimentando-se o cursor de tela, que após a ativação deste tipo de comando, torna-se uma seta. Ao movimentar-se com esta seta, escolhe-se a função desejada com o botão de dados. A presença de "marca" indica que determinadas funções estão ativas. Existem vários blocos de diálogos diferentes. O exemplo da Figura 1. 1 explora um bloco de diálogo da função “Drawing Aids”. Este bloco possui as funções “Modes”, “Snap” e “Grid”. Na função “Modes” estão ativas as sub-funções “Solid_fill”, “Highlight” e “Groups”, já nas sub-funções “Snap” e “Grid” foram

definidas as distâncias “x” e “y” para a determinação das dimensões do polígono de quatro lados tanto à malha do “Grid” quanto para a distância de deslocamento do cursor quando a função “Snap” estiver ativa.

1.3.6 CURSOR DE TELA

O cursor de tela, mostrado na Figura 1. 12, corresponde as duas linhas perpendiculares presentes na tela gráfica. A interseção desses dois eixos é o ponto de referência da posição do usuário, em relação à área gráfica. A movimentação do cursor de tela é feita através do teclado, através do cursor da mesa digitalizadora ou do mouse.

1.3.7 CONTADOR DE COORDENADAS

Toda a área gráfica é um plano coordenado em relação a uma origem (0,0). Quando o cursor de tela estiver em movimento, o contador de coordenadas (Figura 1. 12) mostra a posição absoluta deste a cada instante, em coordenadas cartesianas ou polares. O contador é ligado ou desligado através da tecla "F6".

1.3.8 REGIÃO DE INFORMAÇÕES

A região de informações (Figura 1. 12) mostra ao usuário qual o nível de trabalho que está ativo, a cor e o tipo de linha que estão associadas ao nível de trabalho ativo.

1.3.9 ACESSO AOS COMANDOS O acesso aos comandos através do menu de tela pode ser feito de várias maneiras:

· Via teclado; • Via cursor de mesa digitalizadora ou o mouse.

1.3.9.1 VIA TECLADO Através das teclas alfanuméricas à direita do teclado do IBM-PC.

As teclas ¬ › fi fl fazem a movimentação do cursor de tela na área gráfica, com sentido indicado pelas setas.

A tecla PgUp aumenta a velocidade de deslocamento do cursor cada vez que pressionada, enquanto que a tecla PgDown diminui.

A tecla Ins posiciona o cursor sobre a região de menus de tela (Figura 1. 12). Nesta posição, o cursor se apresenta como uma faixa brilhante. As setas são responsáveis pelo deslocamento do cursor na região do menu de tela. Para que um determinado comando seja ativado, o usuário deverá posicionar o cursor neste comando e pressionar a tecla enter.

1.3.9.2 VIA CURSOR DE MESA DIGITALIZADORA OU MOUSE

Quando deslocado, o cursor da mesa digitalizadora ou do mouse, movimenta na mesma direção e sentido, o cursor de tela da área gráfica (Figura 1. 12). Para o posicionamento sobre a região de menus, basta que desloquemos o cursor da mesa digitalizadora à direita na tela gráfica, e o posicionamento será automático.

Para ativar os menus de barras, basta deslocar o cursor da tela na região superior da tela gráfica, que este menu automaticamente será ativado sobre a região de informações.

O cursor da mesa digitalizadora ou do mouse possui uma série de botões, sendo que, cada um desses botões assume um determinado comando do AUTOCAD.

Os comandos de botões que o AUTOCAD assume são:

Botão 1 - botão de dados; Botão 2 - enter;

Botão 3 - ativa o menu de sobreposição "Assist”; Botão 4 - CTRL C - cancelar; Botão 5 - CTRL B - liga / desliga o comando Snap; Botão 6 - CTRL O - liga / desliga as coordenadas; Botão 7 - CTRL G - liga / desliga o comando Grid; Botão 8 - CTRL D - liga / desliga o comando Ortho; Botão 9 - CTRL E - muda a inclinação do eixo isométrico; Botão 10 - CTRL T - liga / desliga o comando Tablet.

1.3.10 COMANDOS VIA TECLADO

Todos os comandos do AUTOCAD podem ser acessados via teclado, digitando-se corretamente o nome do comando e finalizando com enter ou "Espaço". A tecla "Espaço” funciona como enter, para a maioria dos comandos do AUTOCAD, com exceção daqueles onde o espaço é necessário como caractere (se tem como exemplo, os comandos que envolvem textos).

1.4 ENTRADA DE DADOS

Na maioria das vezes, após selecionar um comando, o AUTOCAD necessitará do usuário informações adicionais para completar a tarefa. As informações podem ser valores numéricos, coordenados de um ou mais pontos, etc.

1.4.1 COORDENADAS

Quando o AUTOCAD mostrar na linha de comando, o prompt:

Point:

Significa que ele está requerendo as coordenadas de um ponto. A origem do sistema de coordenadas está posicionada no canto inferior esquerdo da tela. Podemos informar a localização deste ponto das seguintes formas:

· Coordenadas Absolutas:

Podemos definir uma reta digitando os valores das coordenadas x e y.

Exemplo:

Command: [line] <enter> From point: [0.0, 0.0] “Esta é a coordenada do ponto P1” <enter> To point: [10.0, 0.0] “Esta é a coordenada do ponto P2” <enter> Command:

P1 P2

Figura 1. 16 - Exemplo coordenada absoluta

• Coordenadas Relativas (incrementais):

As coordenadas relativas especificam uma distância em relação ao último ponto definido, podendo ser cartesianas ou polares. O formato deste tipo de coordenada é:

Onde o símbolo “@” é utilizado para diferenciar as coordenadas relativas das absolutas.

Exemplo:

Command: [line] <enter> From point: [@0.0,0.0] “Esta é a coordenada do ponto P1” <enter> To point: [@10.0,0.0] “Esta é a coordenada do ponto P2” <enter> Command:

P1 P2

Figura 1. 17 - Exemplo coordenada incremental

A coordenada relativa também pode se apresentar no modo polar, e possui o seguinte formato:

@ distância < ângulo

Onde distância é o valor da distância entre os dois pontos e ângulo é a inclinação.

Exemplo 2:

Command: [line] <enter> From point: [@0.0, 0.0] “Esta é a coordenada do ponto P1” <enter> To point: [@10.0<30] “Esta é a coordenada do ponto P2” <enter> Command:

P1 P2

Figura 1. 18 Exemplo coordenada incremental polar

Definiu uma linha de distância de 10.0, medida a um ângulo de 30 graus, em relação ao último ponto definido.

Para trabalhar com as coordenadas relativas ou incrementais é necessário utilizar o comando id cujas funções são: determinar qual a coordenada de um ponto qualquer e tornar corrente um ponto qualquer na coordenada incremental, ou seja, tornar o ponto selecionado no ponto inicial (@0.0, 0.0) da coordenada.

1.5 LIMITES DE UM DESENHO

para um desenho, como ilustra o esquema da Figura 1

Os limites de um desenho nada mais é do que o tamanho do papel ou área necessária

(x,y) mínimo

(x,y) máximo DESENHO

Figura 1. 19 - Limites do desenho

Para definir estes limites, digite na linha de comando:

Command: [Limits] <enter> ON/OFF/Lower left corner <0,0>: [0.0, 0.0] “Entre com a coordenada inferior” <enter>

Digite a coordenada do canto inferior esquerdo do desenho ou simplesmente tecle enter para manter a coordenada inferior no valor x=0.0 e y=0.0. Então, aparecerá escrito:

Upper right corner <12,9>: [12.0, 9.0] “Entre com a coordenada superior” <enter>

Digite a coordenada do canto superior direito. A partir deste momento a área de desenho está redimensionada.

A resposta ON do comando limits ativa a área delimitada para o desenho, isto é, se uma entidade for desenhada fora da área delimitada, o usuário será avisado com a seguinte mensagem:

Outside Limits (Fora dos Limites)

O comando OFF não desativa os limites, mas não haverá checagem se alguma entidade desenhada estiver fora dos limites.

1.6 COMANDOS DE DESENHO 1.6.1 COMANDO LINE

O comando line é utilizado para gerar linhas como mostra a Figura 1. 20 . Sua interação pode ser através do ícone (ícone do comando line) do menu do AUTOCAD ou via teclado. Para o acesso ao comando via ícone é necessário somente posicionar o cursor (em forma de seta) sobre o ícone e pressionar o botão esquerdo do mouse. Já para o acesso do comando através do teclado é necessário digitar line na linha de comando e pressionar a tecla ¿ (enter) do teclado. A interação do comando line é descrita a seguir:

Command: [line] <enter> From Point: [1.0, 1.0] “É a coordenada do ponto P1” <clique com o mouse> ou <enter> To Point: [5.0, 2.0] “É a coordenada do ponto P2” <clique com o mouse> ou <enter> Command:

P1 P2

Figura 1. 20 - Interação com o comando line

Uma forma de se desenhar um polígono, como ilustrado na Figura 1. , é através da função close do comando line e sua interação é mostrada a seguir:

Figura 1. 21 - Função close.

Command: [line] <enter> From Point: [P1] <clique com o mouse> To Point: [P2] <clique com o mouse> To Point: [P3] <clique com o mouse> To Point: [P4] <clique com o mouse> To Point: [c] <enter> Command:

1.6.2 COMANDO CIRCLE (CÍRCULO)

Este comando é utilizado para gerar círculos. Ele também pode ser acessado através do ícone ou via teclado. Este comando pode ter cinco diferentes meios para sua realização, são eles:

· Centro e raio

P1 P2

Figura 1. 2 - Interação com o comando circle centro e raio

Command: [circle] <enter> Circle 3P/ 2P / TTR / <Center Point>: [P1] <clique com o mouse> Diameter / <Radius>: [P2] <clique com o mouse> Command:

(Parte 1 de 3)

Comentários