Redes de computadores - apostila do ciee

Redes de computadores - apostila do ciee

(Parte 5 de 5)

IEEE 802.1 Tem os seguintes componentes:

Programa CIEE de Educação a Distância

Ponto de Acesso: é o concentrador que forma a célula de abrangência do sinal para a comunicação das estações sem fio. Também faz a ligação opcional à uma rede com cabos através de uma porta RJ45 que pode ser conectada a uma porta de Hub com cabo UTP.

PC-Card Wireless: é a placa de rede local para slot PC-Card do Notebook. Possui uma pequena antena para a comunicação com o Ponto de Acesso. Permite a mobilidade à velocidade de 8 Km por hora (uma pessoa andando rápido), passando de célula para célula num processo denominado roaming (similar ao da telefonia celular)

Adaptador Wireless: para a conexão de impressoras de rede (com porta RJ45) à rede sem fio.

Resumo A Lan é uma rede de alta velocidade que ocupa uma área geográfica limitada. O padrão IEEE 802 é a especificação técnica para a implementação das camadas 1 e 2 do modelo OSI. A camada 2 foi dividida em duas subcamadas LLC e MAC. Os padrões IEEE 802.3, IEEE802.4, IEEE 802.5, IEEE802.10 e IEEE802.1 definem especificações técnicas para a implementação de LANs. O IEEE 802.3 define uma rede Ethernet da Digital, Intel e Xerox. O IEEE 802.4 define uma rede Token Bus da GM. O IEEE 802.5 define uma rede Token Ring da IBM. O IEEE 802.10 define uma rede 100BaseVG Anylan da HP. O IEEE 802.1 define uma rede sem fio.

Programa CIEE de Educação a Distância

AULA 6 Introdução O padrão IEEE 802.3 é o mais utilizado no mercado e para acompanhar a evolução da tecnologia tem especificado diferentes tipos de cabos, a fim de facilitar a instalação e a manutenção.

Conteúdo da Aula Evolução do IEEE 802.3 • evolução em 10Mbps

• evolução em 100Mbps

• evolução em 1000Mbps.

Objetivo Conhecer o padrão IEEE 802.3 e como ocorreram as evoluções tecnológicas para atingir maior velocidade.

A evolução na velocidade de transmissão nasceu da necessidade de maior desempenho partindo da velocidade de 10Mbps e atingindo a velocidade de 1000Mbps.

Evolução do IEEE 802.3 O padrão IEEE 802.3 foi o mais difundido no mercado e conseqüentemente foi evoluindo para atender os requisitos dos usuários, além disso, foram definidas novas especificações para atender as novas tecnologias, mantendo-se suas especificações básicas.

A nomenclatura segue o seguinte padrão: v Base t onde: • v = velocidade em Mbps

• Base = Baseband

• t = tipo do cabo ou distância dividido por 100

Programa CIEE de Educação a Distância

10Base5 define uma rede com velocidade de 10Mbps com a técnica de Baseband por 500 metros.

10BaseT define uma rede com velocidade de 10Mbps com a técnica de Baseband com Par Trançado.

A evolução nos 10Mbps O IEEE802.3 definiu como meio físico o cabo coaxial grosso, que tinha características para atender um bom número de estações à uma boa distância, mas era de difícil instalação e manutenção.

Para facilitar a instalação foi definido o cabo coaxial fino, mas que manteve a dificuldade de manutenção, porque um erro em uma conexão paralisava a rede toda. Para facilitar a manutenção foi definido o par trançado que mudou a topologia física de barramento para estrela, mantendo o barramento lógico.

Para estender a distância de alcance foi definida a fibra ótica utilizado para estender a rede acima do limite do par trançado.

Temos as seguintes especificações principais para 10Mbps: • 10Base5 - cabo coaxial grosso

• 10Base2 - cabo coaxial fino

• 10BaseT - cabo UTP

• 10Base Fl - fibra ótica.

IEEE 802.3 10Base5 O padrão 10Base5 define uma rede 802.3 com a velocidade de 10Mbps, utilizando a técnica Baseband, o comprimento do meio físico é de 500 metros. Utiliza o cabo coaxial grosso (ThickNet) e pode conectar até 100 estações por segmento de 500 metros.

Programa CIEE de Educação a Distância

O número máximo de segmentos é 5, portanto o comprimento máximo da rede é 2500 metros, mas somente 3 destes 5 segmentos podem ter estações conectadas. Os segmentos são conectados por repetidores.

A estação é conectada à rede através de uma placa de rede com conectores AUI de 15 pinos, ligados pelo cabo do transceptor, também utilizando os conectores AUI.

O transceptor é ligado ao cabo thicknet. Neste tipo de rede, quando ocorre um problema em qualquer conexão, a rede toda pára, dificultando a localização da conexão com problemas.

IEEE 802.3 10Base2 O padrão 10Base2 define uma rede 802.3 que suporta a velocidade 10Mbps, utilizando a técnica Baseband e o comprimento do meio físico é de 185 metros.

Utiliza o cabo coaxial fino (Thinnet) e pode conectar até 30 estações por segmento de 185 metros. O número máximo de segmentos é 5, portanto o comprimento máximo da rede é 925 metros. Somente 3 destes 5 segmentos podem ter estações conectadas. Os segmentos são conectados por repetidores.

A estação é conectada à rede através de uma placa de rede com conector BNC ligado ao conector BNC T com o cabo coaxial fino ligado nas duas pontas do T.

Embora as suas características sejam mais limitadas que 10Base5, tem maior facilidade de instalação e manutenção sendo portanto mais utilizado, porém uma conexão com problema paralisa a rede toda.

IEEE 802.3 10BaseT O padrão 10BaseT define uma rede 802.3 que suporta a velocidade 10Mbps, utilizando a técnica Baseband com o cabo UTP (par trançado não blindado) e o comprimento

Programa CIEE de Educação a Distância máximo de 100 metros. Utiliza um hub para mudar a topologia física de barramento para estrela, mantendo o barramento lógico.

A estação é conectada através de uma placa de rede com conector RJ45 fêmea ligado ao hub através do cabo UTP com conectores RJ45 macho. O hub possui portas com conectores RJ45 fêmea. O cabo UTP recomendado é o de Categoria 3 com dois pares, mas normalmente instala-se com o UTP de categoria 5, porque a diferença de preço do cabo é pequena e o custo de troca de todos os cabos é grande, então é preferível instalar os cabos que permitam a evolução.

Embora utilize maior metragem de cabo e necessite do hub, é mais seguro porque se houver um problema em uma conexão, as demais estações não são afetadas.

IEEE 802.3 10BaseFl O padrão 10BaseFl define uma rede 802.3 que suporta a velocidade 10Mbps, utilizando a técnica Baseband com fibra ótica multimodo e o comprimento máximo de 2000 metros.

Era utilizado para conectar segmentos de redes distantes que não poderiam ser conectados com os outros meios físicos. Não eram utilizados para a instalação de uma rede completa devido ao alto custo de seus componentes.

São utilizadas duas fibras óticas com conectores ST, uma fibra é para transmissão e a outra para recepção.

A evolução em 100Mbps Na evolução para a velocidade de 100Mbps praticamente não se utilizava mais os cabos coaxiais. A especificação foi desenvolvida para fibra ótica e UTP, mantendo-se o alcance para o UTP em 100 metros, mas era necessária a utilização de componentes categoria 5 (cabos, tomadas etc...).

Programa CIEE de Educação a Distância

Foram definidas especificações para utilizar os cabos categoria 3 como as especificações 10BaseT4 e 100BaseVG Anylan, mas que não foram muito difundidas no mercado por não serem uma evolução e alterarem o método de acesso CSMA/CD.

Temos as seguintes especificações principais para 100Mbps: • 100BaseFx - fibra ótica

• 100BaseTx - cabo UTP

IEEE 802.3 100BaseTx O padrão 100BaseTx define uma rede 802.3 que suporta a velocidade 100Mbps, utilizando a técnica Baseband com cabo UTP e o comprimento máximo de 100 metros.

É uma evolução do padrão 10BaseT, mantendo-se as características, mas o cabo recomendado é o de Categoria 5 que tem 4 pares, e somente 2 pares são utilizados.

Atualmente a maioria das placas de rede incorpora estas duas velocidades 10/100 e automaticamente mudam de uma velocidade para outra conforme as características da conexão.

A evolução nos 1000Mbps A evolução para 1000Mbps ou 1 GBps foi para atender a necessidade de maior desempenho entre LANs ou entre segmentos de rede e em alguns casos para atender servidores de alto desempenho.

Por isso foi desenvolvido switches com poucas portas (8 portas) e inicialmente apenas com fibra ótica que era o único que atendia a capacidade de transmissão de 1Gbps, além de portas adicionais nos switches de 100Mbps para se conectar até 8 switches 100Mbps (com até 24 portas) em um switch 1Gbps formando oito segmentos.

(Parte 5 de 5)

Comentários