Apostila Filme e Processamento Radiografico

Apostila Filme e Processamento Radiografico

(Parte 4 de 11)

 Densidade do aglomerado

Capas refletoras ou absorventes da luz

 Capas refletoras – Aumentam a intensidade luminosa emitida pela camada ativa (ecrans para exposição rápida)

 Capas absorventes – Diminui a emissão de luz emitida pela camada ativa

Combinação das películas com um ou dois ecrans

 A película monoemulsionada com um só ecran. Ex : mamografia  A absorção de rx por partes dos ecrans aumenta com a utilização de dois ecrans utilizados com película de dupla emulsão

Professor.: Ricardo Pereirae-mail.: rad_rick@hotmail.com

Processamento e Filmes Radiológicos 19

 A fim de produzir um efeito de enegrecimento similar em ambos os lados da película, o ecran anterior (mais próximo da ampola de Rx) devera ser mais fino que o posterior

Eficácia da conversão do ecran

 Mediante a interacção de um só foton de Rx com uma partícula de fósforo, podem gerar-se milhares de fotons de luz visível

 Traduz a relação entre a energia total de luz emitida pelo ecran e a energia de radiação absorvida  A eficácia desta conversão depende do tipo de fósforo

Classificação dos ecrans Classificam-se em três categoriasde acordo com a sua velocidade:

 Lentos – alta resolução  Médios – universalmente de media velocidade

 Rápidos alta velocidade

Vantagens da utilização dos écrans de reforço:

 Diminuição de exposição à radiação (paciente e do pessoal).  Tempos de exposição mais curtos;

 Diminuição do calor produzido dentro da ampola;

 Possibilidade de utilização de foco fino.

Cuidados com os ecrans

 Limpeza regular, para os libertar de material estranho (pó)  Utilizar uma substância de limpeza adequada, antiestáticos

 Secagem ao ar após a limpeza

 Deverão estar bem secos antes de se introduzir as películas

Esquema básico de uma exposição com uso de ecran

Professor.: Ricardo Pereirae-mail.: rad_rick@hotmail.com

Processamento e Filmes Radiológicos 20

Chassis

Para execução de um exame radiográfico, é necessário que o filme radiográfico esteja dentro de um recipiente completamente vedado à entrada de luz. Esse recipiente pode ser um invólucro plástico flexível, como o utilizado nos exames radiográficos odontológicos, ou um chassi, também denominado cassete, comumente utilizado nos exames radiográficos médicos.

Chassis – caixa hermética à luz, com uma das faces articulares e de dimensões ligeiramente superiores às da película para a qual ele serve e que suporta igualmente os ecrans de reforço.

 Manter a película em contato intimo e uniforme com os ecrans de reforço durante a exposição.  Impedir a entrada de luz;

 Proteger os ecrans de reforço das agressões.

Tipos de Chassis:

1. Plano - em forma de livro, retangular:

Face anterior: (a que fica virada para a ampola durante a exposição ao

RX) que se domina ás vezes de fundo de caixa deve ser dum material permeável aos RX

Face posterior: ou tampa que é impermeável à radiação secundária, mas é parcialmente permeável à radiação primária.

Possui no seu interior uma almofada de feltro para se assegura um contato perfeito dos ecrans de reforço com a película.

Os chassis, com o fim de evitar a troca apresentam na face posterior uma cor e outra na face anterior.

2. Chassis curvos: tem a sua superfície anterior convexa. O seu propósito é manter uma relação estreitas entre o filme e a região anatômica a estudar (18X24).

3. Chassis flexíveis: é um simples envelope de material de plástico, dobrado num lado e fixado por molas. Composição do chassi

O chassi é um recipiente rígido, com dois lados distintos: o anterior e o posterior.

– Lado anterior do chassi

Professor.: Ricardo Pereirae-mail.: rad_rick@hotmail.com

Processamento e Filmes Radiológicos 21

• É o lado que fica voltado para o tubo de raios X durante a realização do exame radiográfico. É feito de material rígido, homogeneamente radiotransparente, como bakelite, magnésio ou alumínio, para minimizar a absorção do feixe de radiação e evitar o aparecimento de artefatos na radiografia. Possui duas faces, uma externa e outra interna.

– Lado posterior do chassi

• É feito de material rígido e é por onde o chassi é aberto e o filme radiográfico manuseado (carregamento e descarregamento do chassi). Possui duas faces: uma externa e outra interna.

Face externa – É a face do lado posterior do chassi onde estão as presilhas, responsáveis pelo fechamento do chassi.

Face interna – Geralmente encontra-se aderida a esta face uma fina folha de chumbo, responsável pela absorção da radiação secundária originada na parte posterior do chassi. Aderida a esta fina folha de chumbo, encontra-se uma camada de um material flexível (espuma), que tem por função permitir um contato perfeitamente homogêneo entre a emulsão fotográfica e o écran.

A câmara escura é onde se processa todo o tratamento radiofotografico Uma boa câmara escura deve satisfazer as seguintes exigências:

 Deve poder tratar de forma satisfatoria, todas as películas que recebe (tanto antes da exposição e depois da exposição).  Deve proporcionar ótimos resultados fotográficos.

 Deve oferecer as melhores condições de trabalho possíveis.

Tipos de Camara escura

(Parte 4 de 11)

Comentários