Como Sobreviver no Mercado de Trabalho

Como Sobreviver no Mercado de Trabalho

(Parte 6 de 7)

*Fonte: Livro: “Criando o Próprio Futuro” – O Mercado de Trabalho na Era da Competitividade Total – Autor: Simon Maurice Franco – Editora Ática – 2ª Edição

Falar mal do antigo empregador ou contar segredos de negócios, mentiras, mágoas, fofocas ou outros comentários e insinuações do gênero, nem devem passar pela sua cabeça.

Veja abaixo um resumo das dicas para entrevista. DICAS PARA UMA BOA ENTREVISTA

1. USE PALAVRAS CHAVES 2. FALE SOBRE SUAS EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS 3. AGREGUE INFORMAÇÕES ADICIONAIS SEM FUGIR DA PERGUNTA 4. NÃO “ENROLE”, SEJA SINCERO 5. NÃO ABUSE DE JARGÃO PROFISSIONAL 6. ASSUMA A SUA OPINIÃO PESSOAL 7. NÃO CRIE PERSONAGENS 8. EVITE A TIMIDEZ 9. CONTE SUAS EXPERIÊNCIAS COM ENTUSIASMO 10. OBTENHA ANTES INFORMAÇÕES DA EMPRESA OBS. Não fale mal das pessoas e nem do ex-empregador!

Lembre-se que a oportunidade de causar uma primeira boa impressão é através do seu currículo, pois ele é que abre as portas para você ser chamado para a entrevista pessoal. O entrevistador já sabe tudo sobre você e se você não souber nada do cargo ou da empresa, estará em desvantagem. Para quem busca um novo emprego no mercado, é fundamental ter um bom currículo. O currículo ótimo é aquele que causa uma impressão positiva e deve despertar o interesse do entrevistador em lhe conhecer. É a sua propaganda impressa, seu folheto promocional e a sua marca pessoal. Portanto, deve atingir os seguintes objetivos: 1. Especificar claramente quem é você; 2. Mostrar por que você quer o cargo que está pretendendo; 3. Explicar como contribuiu nos empregos anteriores; 4. Mostrar que você é organizado, ambicioso e determinado; Para tanto, você deve escrever frases curtas e de fácil leitura, enfatizando as informações positivas.

Veja abaixo algumas dicas para você elaborar o melhor currículo possível: 1. Expor o seu objetivo e resumir sua experiência e pretensão ao cargo em, no máximo em 8 itens, não mais que 2 linhas por item, que justifiquem a sua pretensão ao cargo. 2. Enfocar o objetivo – os itens que não ajudam a justificar a sua carreira devem ser menos enfatizados ou excluídos; 3. Ter no máximo duas páginas, para executivos jovens, pois mais de quatro páginas é considerado muito extenso; 4. É fundamental colocar nome, endereço e número de telefone no início da primeira página. Estes dados são inaceitáveis em outro lugar; 5. Mencionar o nome, datas, cargos de empregos anteriores, informando o que fez, como realizou, quais resultados quantificáveis obteve; 6. Enfatizar as promoções; 7. Linguagem – utilize o mínimo de palavras, escreva frases curtas, inicie com verbos de ação: reduzi, aumentei, treinei, descobri, expandi. Evite usar o pronome pessoal “EU”. Se aplicável, quantificar em percentuais, em valores ou números, os resultados obtidos. 8. Revise-o com pessoas que tenham excelente português, pois o currículo não pode ter erros de ortografia, digitação ou gramática 9. O currículo deve ser atraente, agradável aos olhos e despertar o interesse no entrevistador em conhecê-lo; 10. Deve ser impresso em papel de cor branca ou creme, de ótima qualidade. Tome cuidado ao utilizar cópias (“xerox”).

• Salário anterior e pretensão salarial – só na entrevista quando solicitado;

DICAS IMPORTANTES! 1. Não seja muito criativo, não abuse do lay out e nem coloque em cores 2. Nunca escreva na 3ª pessoa 3. Não exagere nos hobbies, pois pode parecer um esportista radical 4. Não apresente o currículo com de erros de ortografia, letras pequenas e feias ou lay out confuso 5. Não envie para a pessoa errada. Portanto, cuidado ao escrever o nome dela corretamente 6. Não minta jamais sobre sua qualificação, experiência ou razão pela qual saiu do último emprego 7. Não seja espalhafatoso ao vestir-se, diferente do pessoal daquela empresa. Use o bom senso e a intuição 8. Não sature o mercado oferecendo-se para qualquer empresa. Escolha, antes, as de sua preferência. 9. Não use a Internet indiscriminadamente, seja seletivo e escolha os sites de recrutamento especializados.

Veja a seguir um modelo básico de currículo

ENDEREÇO COMPLETONACIONALIDADE
TELEFONEIDADE
CELULARESTADO CIVIL
E-MAIL

Período CURSO (PÓS-GRADUAÇÃO) UNIVERSIDADE/FACULDADE

Período CURSO (GRADUAÇÃO) UNIVERSIDADE/FACULDADE

Ex. Inglês e espanhol fluentes – falado e escrito EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Período EMPRESA Atividade da empresa

· Gerente de
• Chefe
• Assistente

Cargos ocupados:

Principais realizações: - descrever as atividades realizadas e quantificar o índice de sucesso de suas ações

- citar participação em cursos, seminários, palestras, debates, auxílio a comunidade, associações de bairros e entidades de benemerência.

As empresas buscam caminhos alternativos para se manterem na disputa do mercado, cada vez mais seletivo, onde não existe mais segurança e garantia de emprego. Concluímos que o diferencial, nas empresas de hoje, é a somatória dos talentos que cada indivíduo possui e a maneira como a empresa age como facilitador, isto é, como promotor dos talentos individuais em seu benefício. Os que têm talento serão mantidos. O time que a empresa está selecionando é composto de profissionais talentosos. São esses que ela vai querer selecionar. Essa nova exigência do mercado faz com que o profissional tenha outra postura com relação ao aprendizado. Hoje, o que importa é acumular habilidades e competências, sempre se atualizando e reciclando. O que vale é o conhecimento e o talento empreendedor, não a segurança efêmera do emprego.

De onde vem o talento?

De fato, lá está a "Parábola dos Dez Talentos". Nela, um senhor de terra chamou três servos e"a um
deu 5 talentos, a outro 2 e a outro 1, segundo a capacidade de cada servo"
O versículo 29 vai além:"a qualquer um que tiver (talento) será dado, e terá em abundância. Mas ao que
não tiver (talento) até o (pouco) que tem, ser-lhe-á tirado"

"Foi no cristianismo que a palavra começou a se popularizar com o sentido que tem hoje", afirma o professor Flávio de Giorgi, um dos maiores especialistas brasileiros em etimologia. "O responsável por isso foi o evangelho de São Mateus, capítulo 25." Reforça-se aqui a idéia de que, quem tem mais habilidades, tem mais talento e mais dinheiro. Ou seja, se você tem talento, cuide muito bem dele. Ele é o seu capital e você será remunerado de acordo com o seu talento.

1) Evite vinculação direta com uma função. As funções baseadas em cargos estão chegando ao fim. As necessidades de sobrevivência das empresas estão modificando, profundamente, as características do trabalho formal e, com isso, levando os empresários a mudar a maneira como organizam o trabalho. Por exemplo: equipes criadas para realizar determinadas tarefas, equipes de projeto, administração por resultados, administração por objetivos e outras técnicas que os gurus cantam aos quatro ventos. O novo talento é ser multifuncional e gerenciar equipes. É também realizar multitarefas e atuar em rede e estar atento, ligado nos interesses da empresa.

2) Priorize aquilo que precisa ser feito, seja o que for. Aceitar novas tarefas, coordenar equipes, assumir novos projetos é, hoje, uma obrigação profissional para

seu talento excederá às expectativas

quem quiser sobreviver nas empresas. “Sinto muito, isso não é trabalho meu...”. Cuidado! As empresas querem resultados e não uma tabela de desculpas. Querem pessoas que assumam riscos para ir além daquilo que foi determinado ou contratado. Surpreenda seu chefe e a direção da empresa, sempre fazendo mais e melhor daquilo que foi pedido. O

3) Não pense mais como empregado, mas sim, como empreendedor. Aja em benefício da empresa, pois ao salva-la, com uma idéia brilhante ou um trabalho competente, você estará salvando e garantindo o seu lugar lá. Abandone o velho conceito de empregado: você precisa ser um ótimo profissional e prestar um serviço de excelente qualidade ao seu contratante. Não se esqueça: no curto prazo, ele é seu cliente monopolista. Garanta a sua certificação pessoal, ou seja, o seu trabalho tem que ter qualidade e a sua marca pessoal, porque quando chegar às mãos do seu superior imediato, ele saberá que foi feito por você. Sendo assim, você aumenta a sua credibilidade como profissional experiente e competente. A confiança no seu serviço será uma das razões para manter o seu talento na empresa.

reunião com uns clientes

4) Seja o primeiro. Encontre um produto ou serviço que resolva as necessidades não satisfeitas de um grupo de clientes, pois assim satisfará as necessidades da empresa. O talento está em descobrir esses nichos de mercado. 5) Estimule o seu desenvolvimento, esteja aberto a mudanças, pois agindo assim, você estimulará o crescimento dos seus talentos. 6) Diversifique a sua rotina, ouça outras idéias diferentes da sua e analise-as. Não julgue as pessoas pela primeira impressão. Isto estimulará o seu desenvolvimento, deixando-o aberto às mudanças. 7) Procure ser mais sociável! O talento é saber se relacionar bem com clientes, fornecedores, colegas de trabalho, o mercado em potencial, os indicadores de negócios e todas as pessoas que interagem com a empresa. 8) Esteja sempre atento. Saiba o que está acontecendo ao seu redor. O talento é estar sempre participando de todos os eventos internos e externos da empresa. 9) Esteja sempre disponível. Hoje, está cada vez mais difícil encontrar as pessoas em seus escritórios. “ Reunião às 8h? Nem pensar! Eu só chego às 9h.” “Não fale comigo antes de tomar um café, porque ainda estou “meio” dormindo. ‘ “Não, é melhor não marcar até às 11h, pois eu estou cheio de coisas paradas na mesa e a equipe está esperando minhas decisões para poder continuar os trabalhos. ‘ “Não, às 11h não dá. É muito perto do almoço, e quem consegue pensar de barriga vazia? Depois do almoço? Bom, logo em seguida é ruim, porque dá um pouco de moleza. Quando então? Às 15h. ele tem “Às 17h? Mas ai ele já começou a arrumar as coisas para ir embora. Afinal, ninguém é de ferro...” O verdadeiro talento é estar disponível para receber pessoas, idéias propostas e participar um pouco do sucesso de todos os outros. Talvez, apoiar iniciativas ou tomar decisões que o levem a alcançar os objetivos almejados. Você será parabenizado pelos resultados alcançados.

10) Seja positivo, tenha energia, entusiasmo e faça acontecer, pois o talento é estar motivado e contagiar as pessoas com otimismo e alegria. Agora que você sabe onde estão os talentos necessários para se preparar para o futuro e agregar valor para a empresa, altere já o seu comportamento. Os profissionais têm que se exceder e superar as expectativas. Se você está se preparando agora, veja a seguir o que fazer para se recolocar no mercado de trabalho.

Se você foi despedido e está com dificuldades de conseguir um novo emprego, mesmo após ter lido o texto anterior e tomado as providências recomendadas, veja quais são os caminhos que poderá tomar para aumentar as suas chances de achar uma nova colocação no mercado de trabalho. Hoje, responder anúncios é uma arte. Nem sempre seu perfil se encaixa nas ofertas de emprego. Nem sempre o recrutador definiu bem o perfil necessário para aquela função ou exagerou nos requisitos e assustou os prováveis candidatos e você perdeu uma oportunidade. Você deve tentar mesmo assim, pois o máximo que você vai receber é um não. Todas atividades que recomendamos abaixo são as que parecem mais adequadas, pois o método de procurar emprego por anúncios, não funciona mais. Hoje, o que vale mais é a indicação de alguém que já lhe conhece, e pode apresentá-lo para preencher a vaga oferecida. Você aumenta a sua credibilidade perante o recrutador e/ou entrevistador, porque agregou valor ao seu nome. Algum amigo ou contato deu o seu aval e abriu uma porta para você tentar a recolocação.

Agora, se você é retraído, pouco expansivo, não é de muitos amigos e não sabe se relacionar com pessoas, não use este método, a não ser que você mude o seu comportamento. O que importa é convencer-se de que isso funciona bem e iniciar o processo. Vai lhe exigir disciplina, organização e muito bom humor. Alguns amigos ou conhecidos que pensava fossem lhe ajudar, podem lhe dar as costas. Em compensação, outros que você não levava fé, poderão lhe abrir novas oportunidades. “Quando se fecha uma porta, com certeza, Deus lhe abrirá duas janelas”. Se você vai iniciar agora a montar a sua rede de contatos, que pode parecer pequena no momento, o que importa é aumentar as chances de contatar pessoas que possam ao menos falar de você para eventuais empregadores. Seu nome precisa ser lembrado por pessoas, e para tanto, precisam saber que você está procurando emprego e quais são as suas qualificações. Essa técnica é bastante objetiva e não se aplica numa distribuição maciça do seu currículo, pois você vai se frustar e não haverão respostas. Ao contrário, a busca de emprego é seletiva e não massiva. É direcionada e não generalizada. É personalizada, pois você está indo em busca de indicações de emprego, em empresas previamente selecionadas, onde quer ir trabalhar.

Antigamente o mercado de trabalho estava comprador, isto é, havia mais oferta de empregos do que demanda, hoje porém, a situação se inverteu totalmente, em função do excessivo número de desempregados que buscam recolocação urgente e aceitam qualquer função. A frustração era quase certa, pois não havia um preparo prévio e nenhuma das partes estava comprometida. Era o emprego de ocasião, onde a regra era o oportunismo. Esta postura desesperada, de aceitar a primeira oportunidade, pode trazer problemas no processo de adaptação na empresa e no cargo para o qual você foi o sorteado. Por motivo de sobrevivência, já vimos até engenheiros dirigindo taxis. Quase sempre pessoas com excesso de capacitação não conseguem se adaptar a funções de menor nível, frustrando-se e saindo do emprego. Todo esse esforço é inútil e desgastante. Hoje, o que se deve buscar é uma oportunidade de crescer profissionalmente, compatível com sua formação, em empresas que lhe colocam um desafio pela frente. Consideramos esta crise passageira e, provavelmente, a situação irá melhorar no próximo ano e, assim, recomendamos inverter esse processo. Você é quem deve escolher a empresa e a função que gostaria de trabalhar. Para isso, vai ter que se esforçar muito até achar a sua grande oportunidade e fazer a escolha certa. Não devemos, por princípio, casar com o(a) primeiro(a) parceiro(a) que se apresenta. É preciso pesquisar, se informar melhor, ir fundo, para, então, tomar a decisão. Desse modo, você ficará mais contente, poderá evoluir e crescer na empresa. Veja, a seguir, quais são os dados necessários para elaborar uma lista de contatos. O objetivo é identificar as pessoas que poderão indicar e recomendar o seu nome a eventuais empregadores.

Coloque na lista cinco nomes de colegas de bancos escolares e da universidade com quem conviveu durante os anos de estudo. Você ficará surpreso ao se deparar com ex-colegas ocupando cargos importantes em empresas de seu interesse. Esse é um bom início. Procure seus contatos e explique-lhes a sua situação, sem fazer drama (ninguém gosta!).

Relembre o seu passado profissional e faça contatos com pessoas ou empresas que você já ajudou de uma forma qualquer. Inicie a conversa lembrando os bons tempos e conte o que você está precisando.

Identifique quais as entidades que você já prestou serviços, tais como Associações de Classe, Sindicatos, Organizações de Benemerência, Órgãos Governamentais, Institutos, associações de moradores, de bairro, enfim, toda e qualquer organização da sociedade civil que você colaborou dando um pouco do seu tempo.

Se você conseguiu deixar o último ou penúltimo emprego numa boa, isto é, sem deixar traumas, procure o seu ex-empregador e veja se você ainda tem chance de voltar a trabalhar no antigo emprego, ou se ele pode lhe indicar para alguém que esteja precisando. Telefone para seus ex-colegas de trabalho antes de falar com o Diretor, para sentir as possibilidades e o ambiente na empresa.

Veja se os seus vizinhos de rua ou de bairro têm alguma condição de indicar uma empresa conhecida deles para você tentar a sorte. Veja na lista telefônica da sua rua e no quarteirão, se você conhece alguém e procure contatá-los.

Procure os fornecedores de produtos e/ou serviços com os quais a sua ex-empresa fez negócios no passado. Sinta se eles podem ajudá-lo, indicando outras empresas ou até mesmo trazer você para apresentá-lo ao chefe. O mesmo se aplica a ex-clientes da empresa. Geralmente, este pessoal tem boa vontade em lhe atender, porque algum dia eles poderão estar na sua situação.

Vá aos lugares onde já lhe conhecem social ou profissionalmente, seja no clube, na quadra de esportes ou no estádio de futebol do seu time.

ONDE SUA FAMÍLIA É CONHECIDA? Retorne a sua cidade de origem ou onde a sua família tem conhecimentos e faça contatos com pessoas ligadas aos seus parentes. Peça ajuda aos seus familiares e alguma indicação para iniciar as conversas.

Se você tem alguma atividade espiritual, vá buscar na igreja , não só conforto para a sua alma ou equilíbrio, como também ajuda na indicação de outros contatos. No mundo de hoje, precisamos de muita fé e oração. Tenha a certeza de que Deus tem o poder de transformar as situações.

Veja abaixo um resumo de como montar a sua rede de contatos.

“COMO MONTAR A SUA REDE DE CONTATOS”? 1. “Onde você foi a escola? 2. Onde você deu uma mão? 3. Onde você prestou serviços?

4. Onde você já trabalhou? 5. Onde você mora? 6. Onde você fez negócios? 7. Onde você é conhecido? 8. Onde você pratica sua religião”?

Fonte: Manual Prático de Marketing de Serviços da Horwath International traduzido e adaptado pela Cintra Leite Consultores Associados.

Após ter montado a sua lista de contatos, mãos a obra. “Segundo pesquisa realizada pela DBM consultoria em recursos humanos de São Paulo,70% das recolocações de executivos se dão graças as redes de relacionamento humano, isto é do networking,” conforme publicado na revista Veja, da Editora Abril ,edição 1602, n* 24, de junho de 1999. Essa tendência só vem a confirmar nosso ponto de vista de que mais vale um contato, do que todos os outros meios para se recolocar no mercado de trabalho. Telefone para o pessoal e marque uma reunião, visite a empresa do seu contato ou procure encontrar-se em outro ambiente neutro. Uma vez recebido pelo seu contato, continue o processo, iniciando o marketing de relacionamento, como verá a seguir.

ONDE FAZER SEU MARKETING PESSOAL? Outras atividades necessárias para você aumentar o número de pessoas de seu relacionamento é freqüentar outros ambientes tais como: · Ambientes sociais e profissionais Vá a festas de amigos, aniversários de conhecidos, noite de autógrafos de livros, exposições em galeria de arte e outros lugares públicos que não necessitam de convites pessoais. Freqüente ambientes acadêmicos e jornalísticos, tais como palestras em universidades ou em jornais. Aproxime-se de Instituições, Associações de Classe e outras entidades profissionais da sua área ou do setor da empresa que lhe interessa buscar um novo emprego. Estes eventos também são abertos e você poderá frequentá-los sem medo de ser barrado. Ao encontrar pessoas interessantes, procure trocar cartões comerciais e, logo no dia seguinte, cadastreos no seu banco de dados, identificando onde você a conheceu e o que conversaram, para saber qual a proposta que você vai fazer. No máximo três dias após, telefone para essas pessoas, relembre o encontro anterior e procure agendar uma visita aos seus escritórios ou um almoço, café da manhã ou um encontro em lugar neutro para se conhecerem melhor e trocarem impressões e informações. Se você não participa das associações profissionais, sindicatos da categoria, conselhos regionais de profissões regulamentadas, é melhor começar a freqüenta-los, pois nessas entidades de classe, você pode fazer palestras, participar de seminários, aumentando, não só o seu conhecimento profissional, mas também os conhecimentos pessoais. Seja prestativo e ajude as entidades que você escolheu. Dê-lhes um pouco do seu tempo, seu talento e o seu conhecimento. Seja profissional em seus contatos iniciais, estreitando as relações pessoais informais, para só depois falar das suas necessidades.

Vá devagar, mas vá em frente. Se você não gostar das entidades profissionais patronais, poderá fazer algum trabalho comunitário, em associações de bairro, de benemerência ou organizar pequenos eventos para classes menos favorecidas, em organizações voltadas para o bem estar social. Vá visitar seus amigos nos escritórios deles, troque informações com todos. Proponha negócios, parcerias, trocando indicações e referências.

A primeira tarefa é montar o seu banco de dados, que pode ser numa pasta, por escrito, na sua agenda eletrônica ou no celular. Se tiver um micro computador, crie um banco de dados no Access e instale ao lado, o seu telefone, para contatar todas as pessoas listadas. Um banco de dados nunca se limita aos dados cadastrais normais, como endereço, telefone, fax e e-mail. Precisa ter mais informações pessoais, como você verá abaixo. Vá esgotando a memória dos seus equipamentos, até ter um bom banco de dados de contatos no micro computador. Atualize-o sempre, digitando, no campo de observações, o que você tratou, para lembrar do que falou, como conheceu essa pessoa, quais são as relações dela com você e com outras pessoas em comum, o dia que você falou por telefone ou o encontrou, o local onde o conheceu, enfim, todos os dados que possam ser usados para aumentar o grau de conhecimento dessa pessoa. Esse instrumento servirá para você fazer o chamado “marketing um a um” que é a última palavra dos marketeiros. Quanto mais personalizado, o seu contato, melhor, isto é, quanto mais informações você tem sobre a pessoa em questão, como por exemplo, o nome da secretária/assistente, da esposa, do irmão, dos amigos, o dia do aniversário, até a raça e o nome do cachorro, se possível. A partir daí, você vai entrar em ação. Faça o plano de contatar, no mínimo, cinco pessoas por dia de trabalho, fora os fins de semana que podem ser usados para contatos sociais. Aproveite para se lembrar do aniversário dos seus contatos e telefone cumprimentando-os. Lembre-se, dos filhos do seu contato, pois um dia eles poderão ser o seu empregador. Se você leu uma notícia boa sobre o seu contato, telefone e gaste 3 minutos para cumprimentá-lo. Se leu um artigo no jornal que possa interessar seu contato, recorte e envie um fax com uma nota escrita a mão ou um e-mail. Mesmo que você não tenha retorno, o que é normal, insista. Um dia essa pessoa vai se lembrar de você e neste momento, você não sairá mais da cabeça dela. O relacionamento estará estabelecido e firme. Nesse trabalho, vai conseguir identificar quais, dos seus contatos, são importantes para você e suas necessidades. Procure classifica-los por ordem de importância, assinalando quais os amigos sem compromisso, quais os formadores de opinião, quais os que podem fazer você subir na escala social, quais os profissionais mais competentes, com os quais você vai se consultar, enfim, aqueles que você vai selecionar como sendo os melhores.

Procure sempre se relacionar com pessoas de sucesso. Os formadores de opinião podem ser uma fonte de informações e indicadores de emprego ou de negócios. São os melhores para você fazer o seu marketing de relacionamento. Veja um resumo de onde encontrar as pessoas certas.

ONDE FAZER O SEU MARKETING DE RELACIONAMENTO? 1. Ambientes sociais, profissionais, clubes e eventos; 2. Instituições e associações de classe 3. Sindicatos profissionais/Conselhos Regionais 4. Ambientes acadêmicos e jornalísticos 5. Sociedades de bairro, organizações de benemerência 6. Organizações não governamentais – ONG’s 7. Clientes e fornecedores 8. Vizinhos, família, igreja 9. Amigos e colegas profissionais

Antes de iniciar os contatos pessoais dê uma checada na sua imagem, pois é a sua figura que você vai mostrar para os outros.

Muitos de nós, ao entrar na fase adulta, não se preocupam mais com o visual, pois já estão emocionalmente estabelecidos e, geralmente, acomodados. Com a auto-imagem ultrapassada e sem vitalidade, muitas vezes, passa-se uma imagem negativa que prejudica os interesses. Comparando a sua imagem com executivos jovens, você vai verificar que a concorrência é desleal. Se você achar a sua imagem defasada, vai ser preciso construir uma nova, iniciando por uma mudança comportamental. Comece pelo lado estético externo, isto é, pelo físico. Permita-se uma pequena indulgência e compre um terno novo ou, pelo menos, uma gravata. Se puder, vá a um bom cabeleireiro e dê uma renovada no visual. Você não tem idéia o que um bom corte de cabelo pode fazer por uma aparência. Compre também, um sabonete e uma colônia de ótima procedência. Engraxe os sapatos, passe a camisa, faça caprichosamente a barba, tome um banho refrescante e relaxante, vista-se e olhe-se no espelho. O que você vai ver é a figura de um novo homem, cheio de amor próprio e seguro da sua aparência. É essa a impressão que você vai passar também às pessoas!

A sua auto-imagem A auto-estima é que irá motivá-lo a alterar a sua imagem. Para mudar e participar da atualidade é preciso gostar de si mesmo e querer mudar para acompanhar o ritmo. Comece pela atualização de sua cabeça, fortalecendo a convicção de que tudo está mudando neste país e você não pode ficar de fora neste processo, convencendo-se de que as mudanças são necessárias para o futuro.

(Parte 6 de 7)

Comentários