(LIVRO) Yoga da eterna juventude

(LIVRO) Yoga da eterna juventude

(Parte 1 de 5)

http://www.fundasaw.org.br FUNDASAW- 1

TRADUÇÃO: KARL BUNN – Presidente da Fundação Samael Aun Weor Curitiba – PR – Brasil – AGOSTO 2004 – XLIII Ano de Aquário © Direitos autorais desta edição: FUNDASAW-Brasil : http://www.fundasaw.org.br

Cópias desta tradução são permitidas desde que se mantenha a totalidade deste texto [da primeira a última linha desta tradução] e seja expressamente mencionada a fonte (FUNDASAW-BRASIL) e nosso endereço na internet (http://w.fundasaw.org.br).

Textos entre [ ] são do tradutor; não constam no original. Usamos esse recurso para oferecer um melhor entendimento e orientação para o leitor, evitando, assim, as nem sempre práticas notas de rodapé.

2 – FUNDASAW http://www.fundasaw.org.br

Esta obra, Manancial de Juventude, não foi escrita diretamente pelo Mestre Samael Aun Weor. Ela foi editada a partir dos ensinamentos passados oral e diretamente pelo Mestre a Efrain Villegas, em 1972-73. Trata-se de transcrição de parte da obra original Transformación Radical. Sabemos existir, no Brasil, várias compilações desse mesmo tema. Porém, este exemplar, que você tem em mãos, representa o texto integral do que ditou e ensinou o Mestre ao nosso irmão Efrain, no final de 1972 ou início de 1973.

se passaramHoje, aos 43, senti que era tempo de retornar ao Manancial da Juventude,

De nossa parte, tomamos conhecimento desses exercícios em 1974. Pratiquei-os intensamente na época, mesmo contando com pouco mais de 23 anos de idade. Meu entusiasmo era tão grande que, certas posições, como a de Viparita, chegava a praticar de 5 a 8 horas diárias. Infelizmente, ao cabo de algum tempo, relaxei com as práticas. Os anos cujas práticas recomecei a fazer diariamente, ao amanhecer. Não mais para alcançar a imortalidade, como sonhava no começo, mas, sim, para recuperar-me dos desgastes da vida dura desses anos de luta pelo sustento próprio e da família e pela difusão da Divina Gnosis no Brasil.

Dizem que o tempo é o senhor da razão! Gostaria de nunca ter parado com esse sistema. Mas, justo pelo fato de ter me afastado desse caminho, posso dizer e reconhecer, hoje, que o Manancial da Juventude é um sistema maravilhoso. Os mestres sempre têm razão. Nós é que nunca sabemos dar o justo e merecido valor ao que nos ensinam no tempo em que nos ensinam.

Tendo, agora, a oportunidade de apresentar estes ensinamentos ao público brasileiro,através da FUNDASAW, ponderei que, dar meu testemunho pessoal, seria de grande importância no sentido de levar você, que nos lê neste momento, a não desperdiçar tempo. Faça exatamente o que está escrito. Pratique esses exercícios como uma prece matinal. Tenho certeza que seu dia renderá muito mais, com menos desgastes.

O segredo desse trabalho consiste em realizar os exercícios num estado de ânimo tal que eles venham a se transformar num rito pessoal, onde não exista a menor idéia de obrigação. Pelo contrário. Deve-se buscar a descoberta do prazer pessoal de realizar um trabalho íntimo por si, para si, para Deus e para ajudar o próximo.

Posso assegurar a você que, se transformar a prática desses exercícios num rito de crescimento interior, chegará à descoberta do Eterno Feminino de Deus dentro de você mesmo, como, também, a encontrar-se, nos mundos internos, com o próprio Senhor Shiva; será essa Força, esse Poder do Eterno Feminino de Deus, que está além da nossa mente e de nossos afetos, que lhe proporcionará aquilo que mais tiver necessidade.

Paz Inverencial!

Karl Bunn Presidente FUNDASAW-Brasil http://www.fundasaw.org.br http://www.fundasaw.org.br FUNDASAW- 3

PARTE I A Lamaseria do Manancial da Juventude

Existem, no corpo humano, alguns chakras específicos, ligados à vitalidade orgânica. São como vórtices magnéticos, pelos quais entra o prana, a vida, em nosso corpo. O primeiro está localizado no alto da cabeça; o segundo, na testa; o terceiro é o chacra da laringe, localizado na garganta; o quarto é o hepático; o quinto é o prostático e, os dois últimos, encontram-se nos joelhos, totalizando sete chakras.

Esses chacras são os sete básicos, responsáveis pela vitalidade do corpo humano, pelos quais entra o prana, a vida, em nosso corpo vital, que é o assento de todas as atividades orgânicas do corpo físico.

O chacra laríngeo, por exemplo, está intimamente ligado ao prostático; por isso, devemos ter cuidado com a voz, com a palavra. Devemos evitar sempre os sons chiantes ou muito baixos.

Quando a gente observa o comportamento das pessoas senis, decrépitas, percebemos, claramente, que elas emitem muitos sons chiantes. Isso rouba sua potência sexual ou indica a sua impotência. O mesmo acontece com os sons muito graves, cavernosos, que, também, enfraquecem a potência sexual.

A voz do homem sempre deve manter-se dentro do normal, assim como a voz da mulher. Nunca devemos emitir sons demasiado baixos ou gritados porque, com isso, roubamos nossa própria potência sexual, devido à íntima relação que existe entre a laringe e o centro sexual.

Muitos poderão argumentar que a mulher não tem próstata. De fato, não tem; no entanto, ela possui seu chacra prostático — que é o útero. Esse chacra desempenha um papel importante na mulher, tanto quanto o chacra prostático no homem. Sabemos bem da importância do útero na mulher.

Sabemos todos que um corpo doente não serve para nada, não resiste ao trabalho físico e espiritual. Portanto, buscar a saúde, possuir um corpo saudável, é de grande valia. Um esoterista, um Iniciado jamais deve ficar doente. As doenças e as enfermidades são próprias de pessoas que não seguem o Reto Caminho. Aqueles que estão na Senda não devem adoecer nem se tornarem decrépitos.

Existem exercícios esotéricos muito importantes para se obter saúde. Fala-se muito sobre Kundalini-Yoga, por exemplo; sobre o Viparita Karani Mudra; sobre os Derviches Dançantes e seus torvelinhos magnéticos. Sabemos que existem derviches que realizam danças maravilhosas no Paquistão, na Índia, no Oriente, através das quais despertam certos poderes latentes, desenvolvem determinados chakras. Tudo isso é de extrema importância. Se alguém quer possuir um corpo jovem, bem conservado, ou quer desenvolver seus chakras, precisa conhecer e praticar esses exercícios maravilhosos.

Os jovens não sabem apreciar a juventude porque ainda são jovens. Mas, os velhos, esses sim, sabem dar valor à juventude e apreciar essa riqueza fabulosa. Com os exercícios que apresentamos aqui nesta obra, os velhos podem recuperar sua força e sua juventude, e, os jovens, podem manter-se jovens eternamente.

4 – FUNDASAW http://www.fundasaw.org.br

Com os exercícios aqui apresentados todo mundo poderá curar seu corpo e suas doenças. Veremos aqui o mayurasana, a posição de joelhos, a postura da mesa que se vê em algumas ruínas antigas e muitas outras práticas e ritos. Trata-se, de fato, de uma síntese de exercícios esotéricos, com ampla documentação na Índia, na Pérsia, Paquistão, Turquia, Yucatan-México, etc.

Existem, por aí, publicações que falam sobre esse tema, mas que não chegam a ensinar a fórmula amplamente equilibrada que se necessita para realizar esses exercícios. A prática desse sistema fará com que os velhos se tornem jovens, que pessoas com 70 se transformem e adquiram uma aparência de 35-40 anos. No meu caso pessoal, por exemplo, muitos poderiam perguntar por que eu não revelo pouca idade. Simplesmente, porque eu não estava interessado em conservar este corpo indefinidamente.

Alguém, certa ocasião, me enviou da Costa Rica uma publicação que continha esses exercícios. Esses exercícios não são propriedade de ninguém. Existem, inclusive, algumas Lamaserias nos Himalaias e em outros lugares onde eles são amplamente difundidos. Existe uma Lamaseria, chamada Manancial da Juventude, onde este sistema assume grande destaque. Apesar de ali serem praticados muitos exercícios, não vi nessa publicação, todos os procedimentos que ali são praticados. Encontrei tão só algumas informações, recolhidas dessa mesma Lamaseria que, por sinal, conheço muito bem, como também conheço outras escolas que existem na Índia. É só se dar ao trabalho de viajar um pouquinho pela Turquia, Pérsia (Irã), Paquistão e outros lugares que se encontrará derviches dançantes ou criadores de torvelinhos magnéticos.

É preciso meditar um pouco sobre o significado de alguém estar de joelhos, por exemplo. Inconscientemente, a gente, quando criança, pratica certos exercícios. De todo modo, vi nessa publicação um relato muito interessante, que é o caso do coronel inglês aposentado. Feito este curto preâmbulo, vamos à história que ilustrará bem a importância destes exercícios.

Consta que vivia na Índia um coronel inglês, já aposentado do serviço militar. Era um homem de uns 70 anos; ele tinha um amigo muito jovem ainda. Esse coronel ouviu falar da existência de uma Lamaseria no Tibet, onde as pessoas recuperavam a sua juventude, chegavam velhas e saíam jovens, através de alguns procedimentos específicos.

O coronel tentou convencer seu jovem amigo a ir junto com ele, em busca da juventude perdida. Evidente, que ele não topou, e ainda ria das intenções do velho coronel, que queria recuperar sua juventude a todo ânimo.

No dia da partida, o jovem deu boas risadas, vendo aquela figura senil, de cabeça calva, ostentando uns poucos fios de cabelo branco e portando uma bengala, de partida rumo aos Himalaias.

quer tornar a viver novamenteE dava risada da boa fé do aposentado oficial inglês.

— Que interessante este pobre velho! pensava o jovem amigo. Já viveu sua vida e agora

Em todo caso, o velho partiu. Quatro meses depois chega uma carta para o seu jovem amigo, na qual o coronel informava que havia achado o endereço da Lamaseria do Manancial da Juventude. Depois disso, não se soube mais do coronel.

http://www.fundasaw.org.br FUNDASAW- 5

Passaram-se quatro anos. Certo dia alguém bateu à porta do jovem amigo do coronel. Ele mesmo foi saber de quem se tratava.

— Em que posso ajudá-lo, perguntou ao visitante à porta, que parecia ter uns 35-40 anos.

— Sou o coronel
— Ah, sim! Você deve ser o filho do coronelque há uns tempos atrás partiu para os

Himalaias?

— Não, eu sou o próprio coronel, disse o visitante!
— Não acredito! Eu conheço muito bem o coronelÉ meu amigo, e se trata de uma

pessoa bastante idosa.

— Repito! Eu sou o coronelque te escreveu uma carta quatro meses após minha partida,

comunicando-te que havia descoberto o local da tal Lamaseria.

Ato seguido o coronel mostrou ao seu antigo jovem amigo seus documentos pessoais. Claro que o jovem não conseguia esconder sua surpresa com o que via com seus próprios olhos, diante de sua porta.

O mais curioso é que esse coronel, lá nos Himalaias, encontrou muitos outros jovens, dos quais se fez amigo. Todos aparentavam 35-40 anos. O mais velho era ele próprio. Mais tarde acabou descobrindo que todos esses “jovens” tinham mais de 100 anos.

O que importa é que o coronel achou a Lamaseria, submeteu-se à disciplina esotérica e conseguiu reconquistar a juventude.

Até aqui o relato que vi na citada revista da Costa Rica. Porém, é importante que vocês saibam que eu conheço pessoalmente essa Lamaseria. Já estive nela, em tempos passados. Existe ali um grande edifício, com imensos pátios, onde, separadamente, trabalham homens e mulheres. Não existem ali só mulheres tibetanas, mas também inglesas, francesas, almãs e de outros países europeus. Conheço todos os exercícios que eles ensinam ali desde os antigos tempos.

As danças e seus torvelinhos aprendi com os derviches dançantes, e constituem um estudo mais avançado e reservado dos maometanos; a posição de joelhos faz parte da mística esotérica; quanto à postura da mesa, esta se encontra em Yucatan. Já sobre a posição que alguns denominam de “lagartixa”, que é um exercício formidável para se reduzir a barriga, está presente na Índia, como parte do Kundalini-Yoga, conhecida como Mayurasana. Sobre a posição inversa, de Viparita, existem muitas referências no Yoga. Existe ainda o famoso Vajroli Mudra, um sistema de transmutação sexual para solteiros e, também, de grande utilidade para aqueles que praticam o Sahaja Maithuna.

Como disse anteriormente, estes exercícios não são propriedade de ninguém. Muita coisa sobre esse tema tem sido publicada. Mas poucos conhecem, realmente, a parte esotérica.

Eu conheço muito bem essa parte não só porque vi esses exercícios em algumas revistas, mas porque eu já pratiquei esses exercícios de forma muito intensa quando vivia na Lemúria, numa antiga reencarnação.

6 – FUNDASAW http://www.fundasaw.org.br

Agora vou ensinar a parte prática, que consiste de seis ritos. Não se trata de exercícios físicos, mas de rituais muito especiais. Os Lamas que trabalham na Lamaseria do Manancial da Juventude praticam esses ritos diariamente sobre sua almofada ou tapete de orações, ajoelhando-se, deitando, sentando, ficando de pé, etc. Para cada sadhana ou postura existe uma fórmula de meditação ou de oração. Ou seja, quando se muda de posição deve-se passar para um outro tipo de invocação ou, então, intensificar aquela em que se está trabalhando.

A Divina Mãe Kundalini é o objeto central de toda posição. Durante todo o trabalho, em cada postura, deve-se buscar a perfeita concentração, e oração profunda, suplicando e rogando à Divina Mãe em favor daquilo que mais está necessitado. É por meio da Bendita Deusa Mãe Kundalini que se deve rogar a Shiva, ao Logos, ao Espírito Santo para que ele realize os trabalhos que se tem necessidade.

A gente deve pedir à nossa Divina Mãe para que ela interceda junto ao Terceiro Logos, que ela peça ao Terceiro Logos a cura do nosso corpo, dos nossos órgãos internos, pelo despertar da nossa Consciência, pela abertura deste ou daquele centro magnético (chakra), etc..

(Parte 1 de 5)

Comentários