Reprodução de fungos e pseudofungos

Reprodução de fungos e pseudofungos

(Parte 1 de 3)

A propagação e a reprodução nos fungos e nos pseudofungos

A reprodução sexuada

Arlindo Lima DPPF -ISA

À medida que assimilam os nutrientes o crescimento ocorre por ramificação e alongamento das hifas

O crescimento dá-se na extremidade da hifa; no entanto, qualquer fragmento da hifa pode, em condições favoráveis, permitir o crescimento de uma nova colónia do “fungo”

Organização dos fungos e dos pseudofungos (“fungos”)

A maioria dos “fungos” tem origem num esporo, a partir do qual se forma o seu corpo (micélio)

um sistema vegetativo, voltado sobretudo para o desenvolvimento um sistema reprodutivo, responsável sobretudo pela propagação

O “fungo” é constituído por:

são habitualmente filamentosos; alguns são leveduriformes e outros dimórficos, ou seja, apresentam em determinadas fases de vida ou condições talo e noutras condições são semelhantes a leveduras

A propagação nos “fungos”

1 –“Fungos” que no seu ciclo de vida diferenciam um ou mais tipos de esporos (a grande maioria dos “fungos”)

mais estruturas reprodutivasHolocárpicos

1.1 –Se em determinada fase do ciclo todo o micélio se transforma em uma ou

vegetativaEucárpicos

1.2 –Se apenas parte do micélio se transforma em estruturas reprodutivas, mantendo a restante actividade

Ustilago maydis (morrão do milho)

Aspergilus sp.

excepção de clamidósporosMycelia sterilis

2 –Fungos que não produzem qualquer tipo de esporo, com eventual Sclerotium sp.

Ciclo de vida dos fungos e de pseudofungos Multiplicação

•esporos assexuados •hifa e estruturas miceliais

Reprodução sexuada

• cariogamia • plasmogamia

• meiose

após cariogamia (Fungi e Protozoa)

na gametogénese (Chromista)Agrios, 1997

Ciclo parassexual

Reprodução assexuada •esporos sexuados

No reino Eumycota(fungos) a hifa é haplóide. Na multiplicação e na reprodução assexuada as estruturas mantêm a condição haplóide. Poder-se-á dizer que se encontram em condição homocariótica, ou seja, todas as células têm o mesmo tipo de núcleo.

Em determinadas condições (ambiente e presença de feromonas) pode ocorrer plasmogamia (fusão do citoplasma sem fusão nuclear) e formação de um ‘heterocarion’ (= diferentes núcleos).

A duração da fase dicariótica pode ser curta (fungos Ascomycota) ou mais ou menos longa (fungos Basidiomycota). Posteriormente, dá-se fusão dos núcleos, cariogamia e, na estrutura resultante, meiose (quando são estruturas sexuais) para retorno à condição haplóide

(Ciclo haplobionte haplonte com meiose zigótica)

Nos pseudofungos do reino Chromistaa hifa é diplóide. Na multiplicação e na reprodução assexuada as estruturas mantêm a condição diplóide.

Em determinada fase do ciclo e condições favoráveis (ambiente e presença de feromonas) diferenciam-se gametângios (anterídio e oogónio) onde se dá a meiose. O núcleo do anterídio migra para o oogónio e após plasmogamia e dicariotização forma-se a oosfera que evolui para o oósporo. A germinação do oósporo origina hifa ou zoosporângio diplóide

(Ciclo haplobionte diplonte com meiose gamética)

2n 2n meiose

2n 2n

Reprudução sexuada nos fungos e pseudofungos

Modos de reprodução sexuada: Fusão de isogâmetas(gâmetas morfologicamente semelhantes)

Fusão de heterogâmetas(gâmetas morfologicamente diferentes, havendo transferência do núcleo de um dos gâmetas para o outro

anterídio x oogónio anterídio x ascogónio

Espermatização(fertilização de um ascogónio, de um tricogénio, de um ecidíolo por uma estrutura simples que é referida como espermácia (sendo em alguns casos um conídio ou um ecidiolósporo)

Somatogamia(fusão de hifas não especializadas ou fusão de um ascogónio por uma hifa não especializada)

(Planogâmetas-gâmetas móveis e iguais)

Anterídio e oogónio de Phytophthorasp.

Zigósporo de Mucor sp.

Reprudução sexuada nos fungos e pseudofungos

•Heterotálico (apenas capaz de se reproduzir sexuadamente após interacção com outro indivíduo sexualmente compatível de um “mating type” distinto do seu, ie, auto-estéril)

Classificação dos “fungos” quanto à capacidade de ser induzida a reprodução sexuada

•Homotálico (capaz de se reproduzir sexuadamente sem o concurso de outro indivíduo, ie, auto-fértil)

Sistemas de compatibilidade (MAT–Mating Type ou Tipo de acasalamento)

bipolar (unifactorial) –compatibilidade controlada por alelos* de um factor simples ou locus

(Parte 1 de 3)

Comentários