(Parte 1 de 10)

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 3

CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção Mecânica

Metrologia

Espírito Santo _

4 Companhia Siderúrgica de Tubarão

Metrologia

© SENAI - ES, 1996

Trabalho realizado em parceria SENAI / CST (Companhia Siderúrgica de Tubarão)

Coordenação Geral

Supervisão

Elaboração Aprovação

Editoração

Francisco Lordes (SENAI) Marcos Drews Morgado Horta (CST)

Paulo Sérgio Teles Braga (SENAI) Rosalvo Marcos Trazzi (CST)

Evandro Armini de Pauli (SENAI) Fernando Saulo Uliana (SENAI)

José Geraldo de Carvalho (CST) José Ramon Martinez Pontes (CST) Tarcilio Deorce da Rocha (CST) Wenceslau de Oliveira (CST)

Ricardo José da Silva (SENAI)

SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial DAE - Divisão de Assistência às Empresas Departamento Regional do Espírito Santo Av. Nossa Senhora da Penha, 2053 - Vitória - ES. CEP 29045-401 - Caixa Postal 683 Telefone: (027) 325-0255 Telefax: (027) 227-9017

CST - Companhia Siderúrgica de Tubarão AHD - Divisão de Desenvolvimento de Recursos Humanos AV. Brigadeiro Eduardo Gomes, s/n, Jardim Limoeiro - Serra - ES. CEP 29160-972 Telefone: (027) 348-1322 Telefax: (027) 348-1077

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 5

e Operador - Laboratório de Metrologia05
• Metrologia05
• Finalidade do Controle05
• Medição06
• Método, Instrumento e Operador07
• Laboratório de Metrologia08
• Normas Gerais de Medição09
• Recomendações09
Unidades Dimensionais Lineares1
• Unidades Dimensionais1
• Unidades Dimensionais Lineares1
• Unidades Não Oficiais13
• Outras Grandezas14
Régua Graduada - Tipos e Usos - Graduações da Escala19

Conceito - Finalidade do controle medição - Método – Instrumento

(Sistema Inglês Ordinário)2

• Graduações da Escala

(Sistema Métrico Decimal)25

• Graduações da Escala

(Régua Graduada)26

• Exercício de Leitura

Medição e Leitura28
• Paquímetro28
• Princípio do Nônio30
• Medir Diâmetros Externos36
Paquímetro - Sistema Inglês Ordinário38
• Uso do Vernier (Nônio)40

Paquímetro - Princípio do Vernier - Tipos e Usos - Erros de

(Paquímetro, Sist. Inglês Ordinário)4
• Exercício de Diâmetros Externos45
Paquímetro - Sistema Métrico Decimal46
• Leitura da Escala Fixa46

• Exercício de Leitura

(milímetro)50
• Medição de Diâmetros Externos51

• Exercício - Leitura do Paquímetro

(Sistema Métrico Decimal)52
• Medição de Diâmetros Externos53
• Paquímetro - Sistema Inglês Decimal5

• Exercício de Leitura Paquímetro • Exercício de Leitura Paquímetro

• (Sistema Inglês Decimal)58

• Medição de Diâmetros Externos.........................................59

Espírito Santo _

6 Companhia Siderúrgica de Tubarão

Micrômetros (Nomenclatura, Tipos e Usos)60
• Micrômetro60
• Características do Micrômetro60
Medir Diâmetros Externos (Micrômetro)68
• Processo de Execução68
Micrômetro (Sistema Inglês Decimal)72
milésimos de polegada)78
Micrômetro (Sistema Métrico Decimal)80

• Exercício de Leitura (Micrômetro para medição em

Milímetros)85
• Medição de Diâmetros Externos86
Medição Angular87
Goniômetro91
• Tipos e Usos92
• Exercício de Leitura (Goniômetro)97
Instrumentos Medidores de Pressão98

• Exercício de Leitura (Micrômetro para Medição em

Medição de Pressão e Vácuo9
Relógio Comparador (Tipos e Características)112

• Classificação dos sistemas de

Relógio Comparador (milímetro)121

• Exercício de Leitura

Relógio Comparador (polegada)122
Transformação de Medidas122
• Exercício - Transformação de Medidas127
Tolerância (Sistema ISO)130
Controle dos Aparelhos Verificadores144
Tacômetro148

• Exercício de Leitura Metrologia - Avaliação.......................................................149

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 7

Conceito - Finalidade do controle medição - Método – Instrumento e Operador - Laboratório de Metrologia

Metrologia

A metrologia aplica-se a todas as grandezas determinadas e, em particular, às dimensões lineares e angulares das peças mecânicas. Nenhum processo de usinagem permite que se obtenha rigorosamente uma dimensão prefixada. Por essa razão, é necessário conhecer a grandeza do erro tolerável, antes de se escolherem os meios de fabricação e controle convenientes.

Finalidade do Controle

O controle não tem por fim somente reter ou rejeitar os produtos fabricados fora das normas; destina-se, antes, a orientar a fabricação, evitando erros. Representa, por conseguinte, um fator importante na redução das despesas gerais e no acréscimo da produtividade.

Um controle eficaz deve ser total, isto é, deve ser exercido em todos os estágios de transformação da matéria, integrando-se nas operações depois de cada fase de usinagem.

Todas as operações de controle dimensional são realizadas por meio de aparelhos e instrumentos; devem-se, portanto, controlar não somente as peças fabricadas, mas também os aparelhos e instrumentos verificadores:

• de desgastes, nos verificadores com dimensões fixas;

• de regulagem, nos verificadores com dimensões variáveis;

Isto se aplica também às ferramentas, aos acessórios e às máquinas-ferramentas utilizadas na fabricação.

(Parte 1 de 10)

Comentários