Processo Soldagem Volume2

Processo Soldagem Volume2

(Parte 1 de 9)

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 3

CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção Mecânica

Noções Básicas de

Processos de Soldagem e Corte

Espírito Santo _

4 Companhia Siderúrgica de Tubarão

Noções básicas de Processos de Soldagem e Corte - Mecânica

© SENAI - ES, 1997

Trabalho realizado em parceria SENAI / CST (Companhia Siderúrgica de Tubarão)

Coordenação Geral

Supervisão

Elaboração Aprovação

Editoração

Luís Cláudio Magnago Andrade (SENAI) Marcos Drews Morgado Horta (CST)

Alberto Farias Gavini Filho (SENAI) Rosalvo Marcos Trazzi (CST)

Evandro Armini de Pauli (SENAI) Fernando Saulo Uliana (SENAI)

José Geraldo de Carvalho (CST) José Ramon Martinez Pontes (CST) Tarcilio Deorce da Rocha (CST) Wenceslau de Oliveira (CST)

Ricardo José da Silva (SENAI)

SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial DAE - Divisão de Assistência às Empresas Departamento Regional do Espírito Santo Av. Nossa Senhora da Penha, 2053 - Vitória - ES. CEP 29045-401 - Caixa Postal 683 Telefone: (027) 325-0255 Telefax: (027) 227-9017

CST - Companhia Siderúrgica de Tubarão AHD - Divisão de Desenvolvimento de Recursos Humanos AV. Brigadeiro Eduardo Gomes, s/n, Jardim Limoeiro - Serra - ES. CEP 29160-972 Telefone: (027) 348-1322 Telefax: (027) 348-1077

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 5

Eletrodos para soldagem a arco elétrico04
• Tipos de revestimento05
Classificação10
• Introdução10
• Manuseio, armazenamento e secagem dos eletrodos20
• Equipamentos para armazenamento, secagem e manutenção da secagem20
• Exercícios23
Soldagem de manutenção I24
• Diferença entre soldagem de manutenção e soldagem de produção25
• Tipos e causas prováveis das falhas28
• Exercícios31
Soldagem de manutenção I32
• Elemento mecânico de ferro fundido com trinca32

Sumário

de contração35
• Reconstrução de ponta de dentes de escavadeira36

• Soldagem a frio de uma alavanca de ferro fundido quebrada sem restrição • Exercícios .......................................................................................................... 38

Espírito Santo _

Eletrodos para soldagem a arco elétrico

6 Companhia Siderúrgica de Tubarão

Os eletrodos para soldagem elétrica ao arco podem ser nus ou revestidos. 0 eletrodo nu é simplesmente uma vareta metálica de composição definida, que já foi muito utilizada no passado, tendo cedido lugar aos modernos eletrodos revestidos .

Tais eletrodos são constituídos por alma metálica, revestidos por um composto de materiais orgânicos e minerais, de dosagem bem definida .

0 material da alma depende do material a ser soldado (fig. 1).

Fig. 1

Os compostos do revestimento vem sob a forma de pó, unidos por aglomerante, normalmente silicato de potássio ou de sódio.

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 7

Tipos de revestimentos

Os revestimentos ,mais comuns são os rutíIicos, básicos, ácidos, oxidantes e celulósicos.

Rutílico

Contém geralmente rutilo com pequenas porcentagens de celulose e ferros-liga . É usado com vantagem em soldagens de chapas finas que requerem um bom acabamento. É utilizado também em estruturas metálicas; sua escória é solidificada e autodestacável quando utilizada adequadamente (fig. 2).

Fig. 2

Básico

Contém em seu revestimento fluorita carbonato de cálcio e ferroliga. É um eletrodo muito empregado nas soldagens pela seguintes razões:

• possui boas propriedades mecânicas;

• dificilmente apresenta trincas a quente ou a frio;

• seu manuseio é relativamente fácil;

• apresenta facilidade de remoção da escória, se bem utilizado;

• é usado para soldar aços comuns de baixa liga e ferro fundido.

Devido à composição do revestimento, esse tipo de eletrodo absorve facilmente a umidade do ar. É importante guardá-lo em estufa apropriada, após a abertura da lata.

Espírito Santo _

8 Companhia Siderúrgica de Tubarão

(Parte 1 de 9)

Comentários