(Parte 7 de 18)

3 - apresentação de uma pretensa solução como fecho para o texto; 4 - desconhecimento do objetivo pelo qual a história foi relatada.

d) A linguagem da narração: algumas características essenciais ! Predomínio de Verbos de Ação

Enquanto a descrição se concentra no objeto, a matéria da narração é o fato, o acontecimento, razão pela qual predominam os verbos de ação, em geral no pretérito perfeito do indicativo, nesse tipo de texto.

! Presença de Elementos Descritivos

Os elementos descritivos costumam estar presentes na narração, caracterizando seu processo narrativo, seus personagens, suas marcações de tempo, de espaço etc. A funcionalidade desses elementos no contexto narrativo decorre dos detalhes com os quais contribuem para tornar o texto mais expressivo, mais cheio de vitalidade e de significação.

Exemplo: Caso de Secretária: frases narrativas + elementos descritivos

Perceba que no texto Caso de Secretária, cada parágrafo se inicia com uma frase narrativa, responsável pelo ritmo da história, sendo em seu interior enriquecido por elementos descritivos, que nos mostram fundamentalmente os sentimentos e pensamentos do personagem principal, em relação à família e também, crescentemente, à secretária.

1o parágrafo Frase narrativa: Foi trombudo para o escritório.

Elementos descritivos:

Era dia de seu aniversário, e a esposa nem sequer o abraçara, não fizera a mínima alusão à data. As crianças também tinham se esquecido. Então era assim que a família o tratava? Ele que vivia para os seus, que se arrebentava de trabalhar, não merecer um beijo, uma palavra ao menos!

2o parágrafo

Frase narrativa:

Mas, no escritório, havia flores à sua espera, sobre a mesa. Havia o sorriso e o abraço da secretária, que poderia muito bem ter ignorado o aniversário, e entretanto o lembrara.

Elementos descritivos:

Era mais do que uma auxiliar, atenta, experimentada e eficiente, pé-de-boi da firma, como até então a considerara; era um coração amigo.

3o parágrafo

Frase narrativa: Passada a surpresa, sentiu-se ainda mais borocochô.

Elementos descritivos:

o carinho da secretária não curava, abria mais a ferida. Pois então uma estranha se lembrava dele com tais requintes e a mulher e os filhos, nada? Baixou a cabeça, ficou rodando o lápis entre os dedos, sem gosto para viver.

4o parágrafo

Frase narrativa: Durante o dia, a secretária redobrou de atenções.

Elementos descritivos:

Parecia querer consolá-lo, como se medisse toda a sua solidão moral, o seu abandono. Sorria, tinha palavras amáveis, e o ditado da correspondência foi entremeado de suaves brincadeiras da parte dela.

Etc...

e) Narrar: enumerar + selecionar

! Enumerar

Quando narramos, a memória e a imaginação alimentam o nosso fluxo de linguagem, por nos fornecerem elementos com os quais vamos compondo o universo narrativo.

Conseguimos mobilizar tais elementos por meio da enumeração: enumeramos fatos, acontecimentos, personagens, situações, marcações de tempo e de espaço, relacionando-os, por um processo de associação livre, ao longo da criação de nossas narrativas. Portanto, como na descrição, o ato de narrar pressupõe a técnica de enumerar.

Quando estamos criando ou fazendo o rascunho de nossas narrações, devemos optar pela enumeração, pois ela proporciona: uma associação de idéias espontânea e, conseqüentemente, um estilo o mais natural possível.

! Selecionar

No entanto, esse artifício, justamente por ser rico e gerador de ênfase, pode causar o excesso, a redundância, o rebuscamento. Sabemos que nem todas as ações desempenham papel imprescindível para a compreensão da trama; sabemos também que os personagens e os ambientes não necessitam de caracterizações detalhadas. Ao contrário: é preciso eleger os elementos pertinentes ao texto, aqueles que possuem função orgânica e expressiva.

Após a enumeração, precisamos, então, lançar mão do mecanismo de seleção (montagem e escolha do essencial, retirando o que estiver de mais e acrescentando o que faltar), para depurar o texto, tendo em vista a sua legibilidade e o interesse que deve despertar no leitor.

O mecanismo de seleção permite-nos, ainda, limpar as impurezas do texto, torná-lo coeso, conciso, claro e sedutor. Trata-se, enfim, como vimos na descrição, de conciliar o esclarecer convencendo e o impressionar agradando.

2 - Elementos narrativos básicos: personagens e enredo

Os dois elementos sem os quais a narração não pode se articular são os personagens, isto é, os seres que vivem a história narrada, e também o enredo: o encadeamento de ações que a estrutura.

! Tipos de Personagens

Você já sabe que normalmente o enredo de uma história se baseia num conflito. Pode tratar-se de um conflito de interesses ou de desejos entre personagens, do (s) personagem (ns) com o mundo, ou, ainda, do (s) personagem (ns) consigo mesmo (s).

Para a montagem do conflito, dividimos os personagens em protagonistas e. Geralmente, estes são os personagens chamados de principais.

Além deles, há os personagens-ajudantes, que auxiliam na percepção do tipo de conflito, dos jogos de interesses, enfim, dos elementos estruturais da história.

Exemplo:

Em Caso de Secretária, a narrativa se estrutura em função de um suposto conflito de desejos entre protagonista (o aniversariante) e antagonistas (a família). No entanto no desfecho percebemos que na verdade se trata tanto de um conflito quanto de um antagonismo aparentes, e não reais, o que contribui com o comentado desfecho inesperado da história e também com seu tom de leveza e humor.

intensifica e depois dilui o pretenso conflitoEla é, portanto, um exemplo de personagem-

Tal percepção ocorre por meio do comportamento da secretária, que primeiro ajudante. Repare que a menção desta personagem no título do conto sugere a importância que possui, para a compreensão da história.

! Modos de Apresentação de Personagens

Há dois modos clássicos pelos quais o narrador apresenta os personagens numa história:

a apresentação direta; através da descrição (que pode ser de traços físicos e/ou de traços psicológicos: sentimentos, pensamentos etc)

Exemplo: Foram ao drinque, ele recuperou não só a alegria de viver e de fazer anos, como começou a fazê-los pelo avesso, remoçando.

a apresentação indireta, através de falas e de ações dos personagens.

Exemplo: ‘O senhor vai comemorar em casa ou numa boate?'

Engasgado, confessou-lhe que em parte nenhuma.

Conclusão Importante A Verossimilhança na Apresentação de Personagens

(Parte 7 de 18)

Comentários