Patologia dos sistemas

Patologia dos sistemas

(Parte 1 de 4)

Profa. Dra. Enny Fernandes Silva

Sistemas

Digestório

Genito-urinário

Genital feminino

Nervoso Respiratório

O Trato

Gastrointestinal (TGI)

Esofagite: Candidiase

Corresponde a 75% das doenças do esôfago

Azia, dor torática

RGE éa regurgitação do conteúdo gástrico ou duodenal (ou ambos) para dentro do esôfago.

O refluxo excessivo pode ocorrer por causa de um esfíncter esofágico inferior incompetente, obstrução parcial da saída gástrica ou um distúrbio da motilidade.

Dispepsia conhecido popularmente como indigestão

Gastrite inflamação da parede estomacal, causada pelo excesso de álcool,medicamentos bactérias

Pirose ou Refluxo Gástrico azia, causado pelo excesso na alimentação e bebida

Úlcera Péptica destruição da parede mucosa, causada por bactéria, álcool, tabagismo, medicamentos, dieta, hereditariedade

Máabsorção:

Doença celíaca:autoi mune –produção de Ac antigliadina(igAe IgM) – intoleranciaao gluten(cevada, trigo e centeio).

Destruição das vilosidades intestinais (diminui a absorção)

Deficiência enzimática: lactase, sucrase, maltase

Conseqüências da má absorção

Deficiência de vitamina K (deficiência de coagulação)

Deficienciaem vit. D(osteo malácea)

Esteatorréia Perda de peso

PERITONITE:informação no peritônio: membque cobre os órgãos abdominais desencadeada por bactérias(apendicite) ou agentes químicos (suco pancreático)

Febre, dor, formação de aderencias, fistulas, abcessos

DIVERTICULITE: dilatação da mucosa do intestino grosso: ligados a pouca ingestão de fibras

Dor, febre, sangramento, necrose

CANCRO DO COLON Pólipos benignos que se transformam em malignos

Pancreatopatias

DIABETES MELLITUS: deficiência de insulina

(bebida alcoólica, pedra na vesícula; trauma; drogas, lipidemia) hepatopatia

As principais doenças do fígado que podem levar a hepatopatia crônica e progredir para cirrosesão:

Hepatite autoimune Lesão hepática induzida por drogas, álcool e toxinas Hepatites virais B, Ce D

Doenças metabólicas

Deficiência de alfa-1-antitripsina(inibe elastaseneutrófilicaque destroio parênquima pulmonar através da hidrólise das fibras de elastina, levando à DPOC)

Doença de Wilson(acúmulo de cobre) Hemocromatose(depósito de ferro)

Distúrbios vasculares Insuficiência cardíacadireita crônica

Cirrose biliar (doença auto-imune)

Prostatite

Prostatite bacteriana aguda: Escherichiacoli, Pseudo monas aeruginosa, Neisseria gonorrhoeae, Mycobacteriu m tuberculosis, Serratia, Klebsiella e Proteus.

Prostatite bacteriana crônica: mesmos agentes que a prostatite bacteriana aguda. ( mais freqüentemente em idosos)

Prostatite não bacteriana: sem agente etiológico aparente.

Hiperplasia benigna da próstata: neoplasia benigna mais comum no sexo masculino.

Insuficienciaaguda e cronica

Aguda: instalada em horas ou no máximo poucos dias. Uma insuficiência renal aguda pode progredir para crônica ou melhorar crônica: não reversível, restando no fim apenas a hemodiálise,diálise peritoneal e transplante ren al.

A insuficiência renal aguda éclassificada em: "Prérenal“(sangue não chega com volume suficiente no rim "Renal" "Pós renal". As causas renais são aquelas em que a doença estáno próprio rim. As principais causas são: Glo merulonefrites Crônicas Pielonefritescrônicas(infecção do rim) Nefropatiasde origem genéticacomo rins policísticos Nefropatiacausada pelo diabetes mellitus Nefropatiacau sad a por toci ci dad e med ica men tosa Nefropatiacausadas por alterações na artéria renal conseqüência de uma ampla variedade de fatores: distúrbios imunológicos, doenças vasculares, doenças metabólicas e algumas entidades hereditárias.

As glomerulopatiasque aparecem isoladamente são classificadas como primárias, e quando estão associadas a doenças sistêmicas ( Lupus, diabetes, etc.) são classificadas como secundárias.

Sindro menefrótica não háinvasão glomerular por células inflamatórias (glomerulonefrite), mas sim um importante comprometimento da per meabilidadeglo merular éum conjunto de sinais, sintomase achados laboratoriais: proteinúria, hipoalbuminemia:

(Parte 1 de 4)

Comentários