Administração para ICMS

Administração para ICMS

(Parte 1 de 7)

w.pontodosconcursos.com.br 1

Olá alunos!

Em primeiro lugar, quero dizer que é um prazer tê-los conosco nesses encontros onde estaremos falando sobre a administração geral e pública, formatado especialmente para o concurso de Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo (ICMS/SP), cuja banca examinadora será a Fundação Carlos Chagas.

Meu nome é José Carlos Oliveira de Carvalho. Sou mestre em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ (área de concentração: Auditoria) e Doutorando em Administração pela Fundação Getúlio Vargas - FGV. Especialista em Docência Superior pela FABES, graduei-me em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Atualmente, sou auditor-geral e diretor do Departamento de Fraudes Contábeis do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, cedido pelo Tribunal de Contas do Rio de Janeiro, onde sou auditor (concursado). Já ocupei os cargos de auditor-fiscal (concursado), de oficial do exército e de técnico em contabilidade (concursado) na Prefeitura do Rio de Janeiro. Leciono na Fundação Getúlio Vargas - FGV, no Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro – CRCRJ e em diversos cursos preparatórios para concursos no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Amazonas, São Paulo e Brasília. Também sou auditor independente e consultor de empresas no Rio de Janeiro e no Espírito Santo.

Nosso curso terá, além desta aula, mais cinco aulas, onde abordaremos de maneira simplificada e direta o conteúdo programático constante do edital e, ainda, incluiremos questões de concursos anteriores relativas aos temas apresentados com o respectivo gabarito.

A formatação foi preparada para que você se sinta apto e estimulado a compreender e aproveitar da maneira adequada tudo o que lhe for apresentado, sentindo-se confiante a fazer uma boa prova sem nervosismos. É importante que você não sinta vergonha em expor suas dúvidas no nosso “fórum de debates”, uma vez que a dúvida de hoje pode aparecer em forma de questão no dia da prova! Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, os professores gostam muito de responder às dúvidas dos alunos, porque provam que eles estão estudando e se esforçando para fazer o seu melhor.

Antes de começar a estudar, você precisa realmente querer estudar. Isso faz toda a diferença. Dedique seu tempo, atenção e concentração e não se preocupe em ser apenas mais um entre milhares de pessoas que estão se inscrevendo para a prova do concurso. Faça a sua parte. Se você quiser, você pode e será um grande vitorioso!

E então? Aceita o desafio? Então comece agora mesmo seus estudos e faça parte do nosso time de vencedores!

PDF processed with CutePDF evaluation editionwww.CutePDF.comPDF processed with CutePDF evaluation editionwww.CutePDF.comPDF processed with CutePDF evaluation editionwww.CutePDF.com pág.:1 pág.:1 w.pontodosconcursos.com.br 2

O material apresentado a seguir refere-se a um resumo da evolução do pensamento administrativo ao longo dos anos. Neste nosso primeiro encontro, estudaremos parte das diversas Teorias de Administração, a contribuição de cada uma delas para a Ciência da Administração, seu enfoque e variáveis, baseados na obra do autor Idalberto Chiavenato.

Vale ressaltar que se trata de material de uso pessoal, não podendo ser repassado a terceiros, em caráter gratuito ou oneroso, seja impresso, por e-mail ou qualquer outro meio de transmissão sob risco de violação do estabelecido na Lei n. º 9.610/1998 e no Código Penal. Desde já agradecemos a compreensão e estamos abertos para qualquer dúvida ou pendência, tanto sobre o material quanto para qualquer outro assunto relacionado ao concurso em questão.

Vamos começar nossos estudos conversando sobre as Teorias Gerais de Administração, que correspondem à Natureza e evolução do Conhecimento Administrativo constante em nosso edital do ICMS/SP. Grande parte do restante do conteúdo programático está incluso no estudo destas Teorias, mesmo encontrando-se descritos separadamente no edital. Os outros assuntos referem-se à Gestão de Pessoas, Comportamento Organizacional, Administração Pública e atualidades da abordagem administrativa moderna.

Como o conteúdo programático é muito extenso, eu entendo que vocês podem ter alguma dificuldade para recordar todos os tópicos das matérias que iremos estudar, por isso, durante o curso, vou mostrando algumas dicas de pontos que vocês não podem esquecer no dia da prova, e, a partir daí, fica mais fácil deduzir a resposta de questões que vocês não conseguirem se lembrar na hora.

inovaçõesEnfim, felizmente tudo isso tem uma seqüência lógica e que

O estudo da Administração não é difícil, mas tem muitos nomes de personagens que marcaram época, princípios de cada abordagem, se vocês conseguirem entender (e não decorar!) os principais pontos, é muito possível que consigam responder às questões com o seu bom senso, porque, excluindo as abordagens que fizeram parte da História, os assuntos atuais nós estamos vivenciando, estamos lendo nos jornais todos os dias, nas revistas, nos jornais internos das empresas que trabalhamos, e, principalmente, no nosso dia-a-dia.

pág.:2 w.pontodosconcursos.com.br 3

Outra dica importante é ler e responder a prova inteira antes de passar as respostas para o cartão definitivamente, isso porque, o enunciado de alguma questão pode te ajudar a lembrar a resposta de outra que você estava em dúvida.

Nós que somos professores especializados em concursos estamos sempre estudando as provas, as questões abordadas, tudo com o intuito de preparar aulas que sejam mais voltadas para os assuntos que costumam se repetir, já que temos pouco tempo e muita matéria para estudar. Nossa grande missão é facilitar a vida dos alunos, de forma que eles estudem a coisa certa e da maneira certa.

Em uma época de complexidades, mudanças e incertezas como a que atravessamos hoje, a Administração tornou-se uma das mais importantes áreas de atividade humana. Vivemos em uma civilização onde o esforço cooperativo do homem é a base fundamental da sociedade. Sendo assim, a tarefa básica da Administração é a de fazer coisas por meio de pessoas. Administrar significa interpretar os objetivos propostos pela organização e transformá-los em ação organizacional, por meio do planejamento, organização, direção e controle de todos os esforços realizados em todas as áreas e em todos os níveis da organização, a fim de alcançar tais objetivos da maneira mais adequada (eficiente).

A Administração, tal como a encontramos hoje, é o resultado histórico e integrado da contribuição comunicativa de numerosos precursores, filósofos, físicos, economistas, estadistas e empresários que, no decorrer dos tempos, foram cada qual no seu campo de atividades, desenvolvendo e divulgando suas obras e teorias.

Assim, como combinamos no início, a fim de efetuarmos uma abordagem completa, a evolução do pensamento administrativo, estudaremos as diversas Teorias de Administração. A contribuição de cada uma delas para a Ciência da Administração, seu enfoque e variáveis.

pág.:3 w.pontodosconcursos.com.br 4

Dica: Esse quadrinho abaixo é de extrema importância para sua prova!! É um resumo do mínimo que você precisa saber para começar a pensar em fazer uma prova de administração!

Ênfase: Teorias Administrativas: Principais enfoques:

Nas tarefas Administração

Científica

Racionalização do trabalho no Nível Operacional

Teoria Clássica

Teoria Neoclássica

Organização formal. Princípios Gerais da Administração Funções do administrador.

Na estrutura

Teoria da Burocracia Organização Formal Burocrática. Racionalidade Organizacional.

Teoria Estruturalista Múltipla abordagem:

Organização formal e informal Análise Infra-Organizacional Análise Interorganizacional

Teoria das relações humanas Organização Informal.

Motivação, liderança, comunicações e dinâmica de grupo.

Nas pessoas

Teoria do Comportamento Organizacional

Estilos de Administração. Teoria das decisões. Integração dos Objetivos Organizacionais e Individuais.

Teoria do Desenvolvimento

Organizacional

Mudança Organizacional Planejada. Abordagem de Sistema Aberto.

No ambiente

Teoria Estruturalista

Teoria Neo-estruturalista

Análise Infra-Organizacional e Análise Ambiental Abordagem do Sistema Aberto

Teoria da Contingência Análise Ambiental (imperativo ambiental) Abordagem de Sistema Aberto

Na tecnologia

Teoria da Contingência Administração da Tecnologia (imperativo tecnológico)

(Tabela 1.1 – As Principais teorias administrativas e seus principais enfoques, pág.07 – retirada do livro do Prof. CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. Edição Compacta – 3a. Edição. Editora Campus).

Considerando a complexidade das organizações nos dias de hoje, a tarefa de administrar (condução racional das atividades de uma entidade) requer um aparato de pessoas estratificadas em diversos níveis hierárquicos que se ocupam de incumbências diferentes. Nesse sentido, três são as habilidades necessárias para que o administrador possa trabalhar eficazmente:

• Habilidade técnica: consiste em utilizar conhecimentos, métodos, pág.:4 w.pontodosconcursos.com.br 5 técnicas e equipamentos necessários para a realização de tarefas específicas, por meio da experiência.

• Habilidade humana: consiste na capacidade e discernimento para trabalhar com pessoas, comunicar, compreender suas atitudes e motivações e desenvolver uma liderança eficaz.

• Habilidade conceitual: consiste na habilidade para lidar com idéias e conceitos abstratos. Esta habilidade permite que a pessoa faça abstrações, desenvolva filosofias e princípios de ação.

A combinação dessas habilidades varia à medida que a pessoa sobe na escala hierárquica, de posições de supervisão a posições de alta direção.

À medida que se sobe para os níveis mais elevados da organização, diminui a necessidade de habilidades técnicas, enquanto aumenta a necessidade de habilidade conceitual. Nos níveis inferiores, os supervisores precisam de habilidade técnica para lidar com as tarefas. Nos níveis mais altos, os executivos precisam de habilidades conceituais para decidir sobre os destinos de sua organização.

Platão (429 a.C.-347 a.C.), filósofo grego, discípulo de Sócrates, preocupou-se com os problemas políticos e sociais inerentes ao desenvolvimento social e cultural do povo grego. Em sua obra, A República, expõe o seu ponto de vista sobre a forma democrática de governo e de administração dos negócios públicos.

Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.), discípulo de Platão, deu enorme impulso à Filosofia, abrindo as perspectivas do conhecimento humano na época. No seu livro, Política, estuda a organização do Estado e distingue três formas de administração pública, a saber:

1. Monarquia ou governo de um só (que pode redundar em tirania).

2. Aristocracia ou governo de uma elite (que pode descambar em oligarquia).

3. Democracia ou governo do povo (que pode degenerar em anarquia).

René Descartes (1596-1650), filósofo, matemático e físico francês, é o fundador da Filosofia Moderna. Criou as coordenadas cartesianas e deu valioso impulso à Matemática e Geometria da época. Na Filosofia, celebrizou-se pelo livro, “Discursos do Método”, onde descreve o “método cartesiano”, cujos princípios são:

1. Princípio da Dúvida Sistêmica ou da Evidência: Consiste em não aceitar como verdadeira coisa alguma, enquanto não se souber com pág.:5 w.pontodosconcursos.com.br 6 evidência – ou seja, clara e distintamente – aquilo que é realmente verdadeiro. Aceita-se apenas como certo aquilo que seja evidentemente certo.

2. Princípio da Análise ou de Decomposição: Consiste em dividir e decompor cada dificuldade ou problema em tantas partes quantas sejam possíveis e necessárias à sua melhor adequação e solução, e resolvê-las cada uma separadamente.

3. Princípio da Síntese ou da Composição: Consiste em conduzir ordenadamente os pensamentos e o raciocínio, começando pelos objetivos e assuntos mais fáceis e simples de se conhecer, para passar gradualmente aos mais difíceis.

4. Princípio da Enumeração ou da Verificação: Consiste em fazer recontagens, verificações e revisões tão gerais que se fique seguro de nada haver omitido ou deixado de lado.

A primeira contribuição da organização militar é a hierarquia (escala hierárquica, cadeia hierárquica ou cadeia escalar), cujas principais características são:

1. Princípio da Unidade de Comando (pelo qual cada subordinado só pode ter um superior).

2. Variação dos Níveis de Autoridade e Responsabilidade (de acordo com a posição ocupada na hierarquia).

3. Centralização do Comando (decisões são tomadas em sua maioria na cúpula da organização).

4. Descentralização da execução.

Vale ressaltar que o Estado-Maior (Staff, órgãos de assessoramento) também tem sua origem na organização militar (Frederico I, O Grande, a criou para aumentar a eficiência de seu exército). Marechal

Aspirante a oficial Sub-Tenente 1º Sargento 2º Sargento 3º Sargento Cabo Soldado pág.:6 w.pontodosconcursos.com.br 7

Iniciaremos agora o estudo da Teoria da Administração, começando pela abordagem clássica. Sua origem remonta às conseqüências da revolução industrial, podendo ser resumida em 2 fatos:

1. O crescimento acelerado e desordenado das empresas e;

2. A necessidade de aumentar a eficiência e competência das organizações.

É nesse momento pós-revolução industrial que surge a divisão do trabalho entre os que pensam e os que executam. O panorama industrial vigente (variedade de empresas em tamanhos diferenciados, problemas de baixo rendimento, concorrência intensa, elevado volume de perdas, insatisfação dos operários, decisões mal formuladas etc.), inspirou a criação de uma Ciência da Administração, que substituísse o empirismo e a improvisação, até então dominantes.

(Figura I.1 – Desdobramento da abordagem clássica, pág. 28 – retirada do livro do Prof. CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. Edição Compacta – 3a. Edição. Editora Campus).

A abordagem típica desta escola é a Ênfase nas Tarefas. O nome é dado à tentativa de aplicação dos métodos da ciência nos problemas da Administração, a fim de alcançar eficiência industrial. Frederick Taylor, seu fundador, propunha uma repartição da responsabilidade. A administração (gerência) fica com o planejamento (estudo do trabalho do operário) e a supervisão (assistência ao trabalhador), enquanto o trabalhador fica com a execução. Isso se deve ao fato de Taylor considerar o trabalhador como um ser sem capacidade, formação ou meios para analisar cientificamente seu trabalho.

A substituição de métodos (de execução das tarefas) empíricos e

Abordagem Clássica da Administração

Administração Científica

Teoria Clássica

Ênfase nas Tarefas

Ênfase na Estrutura

Taylor Fayol pág.:7 w.pontodosconcursos.com.br 8 rudimentares por métodos científicos recebeu o nome de Organização Racional do Trabalho, cujos princípios são os seguintes:

1. Estudo de Tempos e Movimentos (Motion-Time Study) – consiste na análise do trabalho, divisão e subdivisão dos movimentos necessários à execução de uma tarefa. Através da observação metódica e paciente, Taylor decompunha cada tarefa em uma série de movimentos, eliminando aqueles desnecessários e racionalizando os demais. Com isso, uma economia de tempo e esforço era proporcionada ao operário, além da padronização do método de execução de uma tarefa.

(Parte 1 de 7)

Comentários