Saúde do Homem - Perfil Laboratorial do Homem

Saúde do Homem - Perfil Laboratorial do Homem

(Parte 1 de 6)

Dr. Miguel Zerati Filho Dr. Cesar Nardy Zillo Dr. José Carlos Trindade Filho Dra. Ita Pfeferman Heilberg

Perfi l Laboratorial do Homem

Expediente

Coordenação do Projeto: Wagner Eduardo Matheus • Ubirajara Ferreira

Coordenação Editorial: Miguel Zerati Filho

Projeto Visual Gráfi co: Lado a Lado comunicação & marketing (1) 3057-3962 • w.ladoalado.com.br

Diretoria da Sociedade Brasileira de Urologia:

Secção São Paulo – Biênio 2008/2009

Presidente: Ubirajara Ferreira

Vice-Presidente: Rodolfo Borges dos Reis 1o Secretário: Wagner Eduardo Matheus 2o Secretário: Rodrigo Sousa Madeira Campos 1o Tesoureiro: Archimedes Nardozza Júnior 2o Tesoureiro: Fabiano André Simões

Delegados:

Celso Gromatzky

Douglas Otto Verndl

José Carlos Souza Trindade Filho

Limirio Leal da Fonseca Filho

Miguel Zerati Filho Renato Falci Júnior

Suplentes Delegados:

Antonio Corrêa Lopes Neto

César Nardy Zillo

Sérgio Félix Ximenes Walter Antonio Melarato Júnior

Perfi l Laboratorial do Homem

Aos colegas urologistas,

Desde o começo desta gestão, sempre estivemos preocupados em ampliar o campo de trabalho da classe urológica.

Aproveitando o direcionamento da política de saúde do homem em Brasília, a Sociedade Brasileira de Urologia – secção São Paulo (SBU-SP) está empenhada em transformar o urologista no “médico do homem”.

Pensando nisso, criamos o Projeto de Saúde do Homem, que será composto de quatro fascículos distribuídos da seguinte forma: Saúde Sexual, Cânceres, Perfi l Laboratorial do Homem e Tudo Sobre o checkup.

Os fascículos serão distribuídos bimestralmente, e o último será entregue no evento de Saúde do Homem, em agosto de 2009.

Com isso, esperamos estar contribuindo na formação dos colegas neste novo papel do urologista.

Dr. Ubirajara Ferreira Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia – Secção São Paulo

Dr. Wagner Eduardo Matheus Coordenador do Projeto Saúde do Homem

Editorial

I. Exames mais solicitados7
• Alterações lipídicas7
• Creatinina9
• Glicemia9
• Hemograma completo10
• PSA1
• Urina tipo I12
I. Exames relacionados à saúde do homem13
• Ácido úrico13
• Alfabeto proteína (AFP)13
• Albumina14
• Beta HCG14
• Catecolaminas15
• Coagulograma16
• Cortisol17
• Clearence de creatinina17
• Eletrólitos (Ca, Na e K)18
• Espermograma19
• Testes de função hepática20
• Hemoglobina glicosilada2
• Hormônios (testosterona, SHBG, FSH, LH e prolactina)2
• Proteinúria de 24h24
• Hormônios tireoidianos (TSH, T3 e T4)24
• Ureia25
I. Investigação metabólica - litíase urinária26

A realização de exames laboratoriais tornou-se uma necessidade imprescindível na prática médica. Sua utilização, associada à história clínica, aos antecedentes pessoais, aos exames físicos e de imagens é fundamental para um perfeito diagnóstico e tratamento.

O exame médico periódico (checkup) e o rastreamento de doenças e problemas de saúde em adultos assintomáticos (screening) vêm ganhando importância cada vez maior entre médicos e não médicos. Mas estes serão assuntos de outro fascículo.

A medicina baseada em evidências vem questionando e desmistifi cando muitas ditas “verdades” e mostrandonos outras direções e, como em todas as áreas médicas, também na urologia, não há uma diretriz ou mesmo uma orientação segura para realização de exames laboratoriais, quando e para quem utilizá-las.

A seguir, estão relacionados os principais exames laboratoriais utilizados no homem, algumas características, indicações e valores de referências.

Para isso, foram divididos em exames mais solicitados de rotina (parte 1), outros exames importantes para a prática urológica relacionados à saúde do homem (parte 2) e, por último, investigação metabólica de pacientes com litíase renal (parte 3).

Introdução

Alterações lipídicas Colesterol é um esterol encontrado em todos os tecidos animais e no sangue.

Níveis elevados estão correlacionados a: processos ateroscleróticos;

hipercolesterolemia primária.

Secundariamente, estão correlacionados a: síndrome nefrótica, hipotiroidismo, diabetes mellitus, cirrose biliar primária e hipoalbuminemia.

Níveis baixos podem ser vistos por: desnutrição;

hipertireoidismo.

Valor de referênciaAcima de 19 anos

Colesterol sérico

Desejável: inferior a 200 mg/dL Limítrofe: de 200 a 239 mg/dL Elevado: superior a 239 mg/dL

I. Exames mais solicitados

LDL é uma lipoproteína de baixa densidade. A relação entre a doença aterosclerótica e o aumento de LDL é signifi cativa e direta.

Está aumentado em: doenças ateromatosas;

hiperlipoproteína do tipo IIa, IIb e I;

síndrome nefrótica;

hipotiroidismo;

(Parte 1 de 6)

Comentários