A Trajetória dos Cursos de Graduação na Saúde

A Trajetória dos Cursos de Graduação na Saúde

(Parte 5 de 8)

A Trajetória dos Cursos de Graduação na Saúde

§ 1º As avaliações dos alunos deverão basear-se nas competências, habilidades e conteúdos curriculares desenvolvidos tendo como referência as diretrizes curriculares.

§ 2º O curso de graduação em Biomedicina deverá utilizar metodologias e critérios para acompanhamento e avaliação do processo ensino-aprendizagem e do próprio curso, em consonância com o sistema de avaliação e a dinâmica curricular defi nidos pela IES à qual pertence.

Art. 16. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Arthur Roquete de Macedo

Hoje, o profi ssional Biomédico atua em equipes multiprofi ssionais da área da Saúde, destacando-se nas áreas de Análises Clínicas, Citologia Oncótica, Imaginologia, Análises Ambientais, Pesquisa e Docência, entre outras.

Situação atual dos cursos de Biomedicina

Cursos

Em 2000, transcorridos 34 anos desde a criação do primeiro curso de

Biomedicina, existiam no Brasil 13 cursos, dos quais dois em instituições públicas e 1 em instituições privadas.

A partir desse ano observa-se a aceleração do ritmo de expansão da oferta: em 2001 é de 16 o número de cursos de Biomedicina, (crescimento de 23%), em 2002, 20, (crescimento anual de 25%), e em 2003 o total de cursos chega a 32, (crescimento anual de 60%).

Em 2004 registra-se a existência de 61 cursos, o que representa um crescimento de 91% em relação a 2003 e de 369,2% em relação a 2000(*). Entre 2000 e 2004 a expansão do oferecimento de cursos faz-se a uma taxa anual média de 47,18%.

Embora para 2005 e 2006 não existam dados sistematizados, segundo informações recolhidas no Cadastro das Instituições de Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, são registrados 98 cursos naquele último ano.

(*) Embora para esse ano não existam dados sistematizados, segundo informações do Cadastro das Instituições de Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, são registrados 9 cursos em funcionamento em 2006.

Isso signifi ca, em termos preliminares, que entre 2004 e 2006 o número de cursos cresceu 64,3%, o que fornece uma taxa anual média de 40,3% para o período 2000 – 2006, evidenciando uma redução no ritmo de expansão.

Número de Cursos Segundo a Organização Administrativa das Instituições 2000 - 2004

O índice de crescimento entre 2000 e 2004 é sensivelmente superior ao do total de cursos de graduação, que experimentaram uma expansão de 76% no período, (taxa anual média de 15,2%), e também supera o índice de alguns cursos da área da saúde, como o de Enfermagem, (133,5%), Farmácia, (65,7%), Medicina, (36%) e Odontologia, (2,5%).

A expansão, no período considerado, foi patrocinada essencialmente pelas instituições particulares de Ensino Superior: responsáveis pela oferta de 1 cursos em 2000 e por 52 cursos em 2004, (85% do total em ambos os casos).

Mantendo uma tendência que se defi ne desde o início do período, a maior parte dos cursos – 57,3% – está localizada na Região Sudeste. A Região Sul conta com 14,7%, a Região Nordeste com 13,1%, a Região Centro-Oeste com 9,8% e a Região Norte com 4,9% deles.

Quanto à organização acadêmica, essa expansão concentrou-se em instituições não-universitárias, (faculdades e faculdades integradas). Responsáveis pela oferta de 15,3% dos cursos em 2000, respondiam por 29,5% deles em 2004. A participação das universidades reduziu-se de 53,8 para 47,5% e a dos centros universitários, de 31 para 2,9%.

A Trajetória dos Cursos de Graduação na Saúde

A Trajetória dos Cursos de Graduação na Saúde

Distribuição dos Cursos Oferecidos Segundo a Organização Acadêmica das Instituições 2000 – 2004

Total Universidades Centros Universitários Instituições Não- Universitárias

Distribuição Percentual dos Cursos Oferecidos Segundo a Organização Acadêmica das Instituições

2 0 0 0 2 0 0 1 2 0 0 2 2 0 0 3 2 0 0 4 UniversidadesCentros UniversitáriosInstituições Não – U niversitárias

Vagas

A expansão da oferta de vagas acompanha, no período 2000 – 2004, a do número de cursos. A uma taxa anual média de 46.65%, registra-se um crescimento da ordem de 362,5%, passando o número de vagas oferecidas de 1.425 para 6.915.

Vagas Oferecidas Segundo a Organização Acadêmica das Instituições 2000 – 2004

Universidades Centros

Universitários

Instituições Não-

Universitárias Total

Essa expansão é signifi cativamente superior à registrada para o sistema de ensino superior, que experimenta no período, a uma taxa anual média de 17,53%, um crescimento da ordem de 90,7%.

As instituições não-universitárias registram o maior índice de crescimento no oferecimento de vagas – 640% – enquanto que as universidades e os centros universitários apresentam uma expansão da ordem de, respectivamente, 341,4 e 252,5%.

Em decorrência, entre 2000 e 2004, a participação das universidades no oferecimento de vagas passa de 50,8 para 48,5%; a dos centros universitários, de 32,4 para 24,7%, e a das instituições não-universitárias de 16,7 para 26,7%.

Acadêmica das Instituições 2000– 2 0 04

Distribuição Percentual das Vagas Oferecidas Segundo a Organização

2 0 0 0 2 0 0 1 2 0 0 2 2 0 0 3 2 0 0 4 U n i v e r s i d a d e s C e n t r o s U n i v e r s i t á r i o s In s t i t u i ç õ e s N ã o – U n i v e r s i t á r i a s

Esses dados mostram que o número de vagas por curso, entre 2000 e 2004, manteve-se praticamente estável, (experimentou uma redução ínfi ma: 1,6%), passando de 115 para 113,3.

No caso das universidades registra-se um pequeno aumento – 6,6% – nesse índice. Os centros universitários mostram uma variação desprezível, (-0,07%), enquanto que no caso das instituições não-universitárias ocorre uma redução da ordem de 18%.

A Trajetória dos Cursos de Graduação na Saúde

A Trajetória dos Cursos de Graduação na Saúde

Número de Vagas por Curso Segundo a Organização Acadêmica das Instituições 2000 – 2004

Universidades Centros

Universitários

Instituições Não-

Universitárias Total

Demanda

Ao crescimento do número de vagas oferecidas correspondeu, no período, um incremento da ordem de 231,4%, (taxa anual média de 34,91%) no número de candidatos inscritos nos processos seletivos para os cursos de Biomedicina.

Observa-se que a evolução do número de candidatos registra dois momentos de acentuada expansão: entre 2001 e 2002 e entre 2003 e 2004, o que confi gura uma resposta muito positiva ao incremento do número de ofertas educacionais nesses períodos. Em 2000 houve a inscrição de 4.443 candidatos; em 2001, de 9150; em 2003, de 10.429 e em 2004 as inscrições chegaram a um total de 14.772.

(Parte 5 de 8)

Comentários