Revista CRTR-SP nº43

Revista CRTR-SP nº43

(Parte 1 de 6)

Cuide bem das suas mãos

43ª Edição - Setembro 2009

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia - 5ª REGIÃO - SP Revista veja também CRTR-SP

Avanços da Medicina Nuclear na Era da

Imagem Molecular página 9 página 6 Cuide bem das suas mãos página 12

Eleito o 4º Corpo de

Conselheiros do CRTR-SP página 12

Avanços da Medicina Nuclear na Era da

Imagem Molecular página 9 página 6

Eleito o 4º Corpo de Conselheiros do CRTR-SP

CRTR Revista 43.indd 1CRTR Revista 43.indd 129/9/2009 18:14:0829/9/2009 18:14:08

CRTR-SP - 43ª edição - Set. 092

Palavra do Presidente

Expediente

Diretoria Executiva:

Presidente José Paixão de Novaes

Diretor Secretário Gabriel Gonçalo Copque Daltro

Diretor Tesoureiro Rubens Santana

Conselheiros Efetivos Cássio Valendorf Xavier Monteiro João Lucas de França Filho Lázaro Domingos Sobrinho Marcelino Silvestre dos Santos Tereza Travagin Vânia Regina da Silva Lopes

Conselheiros Suplentes Arnaldo Honorato de Amorim Fábio Barbieri Franciele Cristina Gomes Silveira Jailton Coutinho dos Santos Jerre Carlos de Oliveira José Carlos Ferraz Luiz Carlos Frezza Silvana Aparecida Marquezi

Delegado Regional de Campinas Lázaro Domingos Sobrinho

Delegado Regional de Ribeirão Preto Marcelino Silvestre dos Santos

Delegado Regional de Bauru Rubens José Grandi

Delegado Regional de Taubaté Francisco Paulo Galcez

Delegada Regional de Santos Maria Cilene Tessarolo

Jornalista Responsável Adriana Teodoro MTB: 31237 - SP imprensa@crtrsp.org.br Tel.: (1) 2189-5429

Publicidade Marcelo Alves diretoria@crtrsp.org.br Tel.: (1) 2189-5412

Fotografi as Adriana Teodoro

Projeto Gráfi co e Diagramação Moai Comunicação w.moaicom.com.br

CRTR-5ª Região - SP Conselho Regional de Técnicos em Radiologia de São Paulo

R. Herculano, 169 - Sumaré - São Paulo - SP CEP: 01257-030 Tel.: (1) 2189-5400 w.crtrsp.org.br - crtrsp@terra.com.br

Revista CRTR-5ª Região - SP, dos profi ssionais das técnicas radiológicas. É uma publicação do Conselho Regional dos Técnicos em Radiologia de São Paulo, distribuída gratuitamente aos profi ssionais com registro no Conselho. O CRTR-5ª Região - SP, não se responsabiliza por opiniões emitidas pelos entrevistados e por artigos assinados. Revista CRTR-5ª Região - SP, 43ª edição - Setembro 2009 - Tiragem: 24.500 exemplares - 160 cds em áudio

Ouvidoria / Cartas3
Info. Gerais4
Científi co: Cuide bem das suas mãos e Avanços da Medicina Nuclear na Era da Imagem Molecular6
Capa: ELEITO O 4º CORPO DE CONSELHEIROS DO CRTR-SP12
Entrevista: Direito de Resposta do Senac15
Jurídico16
Sindical17
Eventos e Notas18

Veja nesta edição: Segundo Encarte sobre Posicionamento Radiológico editorial

Congresso NacionalNossa profi ssão é regida por Lei Federal e os problemas que nos afl igem devem ser discutidos em âmbito

Caros colegas de profi ssão, o nosso regional encerrou o processo eleitoral que escolheu o 4º Corpo de Conselheiros, tendo sido vencedora a Chapa por mim encabeçada. No sistema CONTER/CRTRs, pouco acostumado às regras democráticas – fruto de seguidas intervenções, que, esperamos, sejam cada vez mais raras - realizamos o maior processo eleitoral da história, com cinco chapas inscritas. Quero agradecer, em nome da Chapa 1 – Unidade, participação e compromisso, a confi ança depositada pelos profi ssionais nas urnas e reafi rmar nosso compromisso de honrar esses votos, trabalhando com seriedade e competência para cada vez mais, valorizar as Técnicas Radiológicas em nosso Estado. Também quero agradecer aos que votaram nas outras chapas, pois isso demonstra a maturidade de nossa categoria, que discute os rumos de seus órgãos representativos e demonstra suas críticas. Não queremos ser unânimes, pois a unanimidade – como dizia Nelson Rodrigues – é burra. A crítica construtiva é bem-vinda, pois nos faz fi car alertas, trabalhando mais para atender as legítimas reivindicações dos profi ssionais e corrigindo rumos, se necessário for. Não houve mácula no processo, como alguns que não se sujeitam à escolha soberana da categoria - infelizmente – querem fazer crer. Por isso também quero agradecer a Comissão Eleitoral, presidida pelo colega TR. Eroni Nunes Ferreira, presidente do CRTR – 6ª região e composta por colegas idôneos e capazes, que conduziu brilhantemente o processo e atendeu com civilidade a todas as chapas concorrentes. Resta agora colocarmos a mão na massa e trabalharmos. Quero me dirigir aos profi ssionais das Técnicas Radiológicas no estado de São Paulo para abrir outro debate: Numa sociedade democrática é legítimo que grupos organizados busquem formas de representação que defendam seus interesses. Além de elegermos o Corpo de Conselheiros, devemos construir a representação de nossa categoria em outras frentes, como o Federal. Ruralistas, banqueiros, evangélicos, médicos, advogados e até biomédicos têm seus representantes na Câmara dos Deputados. Nós não temos, mas podemos e devemos construir formas de alcançarmos isso. Participe e ajude-nos a construir essa idéia. É a maneira de você defender sua profi ssão.

Um abraço e boa leitura. José Paixão de Novaes

CRTR Revista 43.indd 2CRTR Revista 43.indd 229/9/2009 18:14:429/9/2009 18:14:4

acesse: w.crtrsp.org.br3

Frequentemente o Regional informa, através deste veículo de comunicação, sobre a necessidade de o (a) profi ssional requerer junto ao órgão a baixa (cancelamento) do registro profi ssional, por motivo de:

I – Não ter ingressado na área; estar afastado por doença, estar desempregado, etc. A baixa será concedida por prazo indeterminado, podendo o (a) profi ssional requerer reintegração a qualquer tempo, se pretender exercer a profi ssão;

I – Aposentadoria por invalidez ou aposentadoria especial por tempo de serviço, devendo o (a) profi ssional apresentar os documentos comprobatórios da concessão pelo INSS ou publicações ofi ciais no caso de funcionários públicos.

Caso o (a) profi ssional, logo após ter sido deferido, decidir que não irá retirar a CIP, por não ter ingressado na área, deverá requerer, de imediato, a baixa do registro e neste caso, será devida a anuidade proporcional ao período em que esteve ativo (a) no sistema, juntamente com a taxa de expedição da CIP. Futuramente, se for do seu interesse ingressar na profi ssão, o (a) mesmo (a) poderá solicitar reintegração voltando a fazer parte do quadro de profi ssionais ativos. Vale lembrar que o pedido de desligamento é de inteira responsabilidade do (a) profi ssional, cuja obrigação quanto à anuidade somente cessará mediante suspensão ou baixa defi nitiva do registro profi ssional junto ao Conselho. A Resolução CONTER nº 09, de 31/08/2005, que trata do assunto, estabelece ainda que qualquer que seja o motivo do pedido de cancelamento de inscrição/ registro, o (a) profi ssional deverá devolver a sua credencial (original). O (a) profi ssional que estiver em dia com suas anuidades (até 2009), terá até 31 de janeiro do ano subseqüente (2010), para protocolar o seu pedido de baixa, com isenção da anuidade de 2010. Entre fevereiro e junho, será cobrada a anuidade proporcional ao mês da solicitação de baixa e a partir de 01 de julho será devida a anuidade integral do exercício. Considerando que o art. 3º, parágrafo único da Resolução acima mencionada, deixa a critério do Regional transacionar débitos retroativos com o (a) profi ssional, o CRTR-5ª Região – SP acolhe o pedido de baixa mediante acordo de dívida dos débitos de anuidades em aberto, exceto a anuidade do exercício vigente, que será cobrada separadamente, proporcional ou integral dependendo da data do pedido de baixa. Em havendo acordo sobre os débitos, o Regional autorizará a suspensão do registro (inativo suspenso), por prazo indeterminado, ou seja, até que haja a total quitação dos débitos, condição indispensável para a análise do pedido de baixa em Reunião Plenária e a efetivação no sistema (inativo baixado). A suspensão do registro apenas concede ao (a) devedor (a) a isenção de anuidades futuras, mas não modifi ca a sua condição de inadimplente. Em caso de recusa em assumir os débitos, caracterizada pela não assinatura do acordo amigável ou o não pagamento das parcelas acordadas, o montante será inscrito em dívida ativa e encaminhado para cobrança através da competente ação de execução fi scal, a cargo do Setor Jurídico do Regional. Tal procedimento, também, se aplica aos casos nos quais os envolvidos não retiraram a CIP e deixaram acumular as anuidades decorrentes da concessão do registro profi ssional. Se durante o período de suspensão do registro, surgir a possibilidade de recolocação do (a) profi ssional no mercado de trabalho, o (a) mesmo (a) irá solicitar o cancelamento do seu pedido de baixa e, enquanto durar o parcelamento de débitos, o Regional lhe fornecerá um documento que autoriza o exercício da profi ssão (Certidão).

ouvidoria / cartas

Caro (a) Leitor (a) Nesta edição destacamos a importância de o (a) profi ssional se manter informado (a) a respeito dos procedimentos relacionados ao registro de Tecnólogo, Técnico ou Auxiliar em Radiologia. Após dar entrada na “Solicitação de Inscrição Profi ssional”, o (a) requerente que, por quaisquer razões, queira desistir do pedido de registro poderá fazê-lo em até 10 dias úteis, contados da data do “protocolo” fornecido pelo órgão. Uma vez concedido o deferimento da “Solicitação de Inscrição Profi ssional” em Reunião Plenária do Corpo de Conselheiros, o (a) profi ssional deve estar ciente de sua total responsabilidade quanto às obrigações decorrentes de seu registro junto ao CRTR-5ª Região - SP, tais como:

- Efetuar o pagamento da anuidade que passará a ser devida a partir do deferimento do pedido de registro profi ssional, bem como de emolumentos de serviços solicitados junto ao órgão;

- Comparecer na sede do CRTR-5ª Região-SP ou na Delegacia Regional mais próxima da sua cidade, para retirar a CIP -

Cédula de Identidade Profi ssional na categoria requerida.

- Efetuar a troca da CIP provisória de Técnico em Radiologia, cuja validade é de 12 meses, pela CIP defi nitiva mediante a apresentação de Diploma do Curso de Técnico em Radiologia, com registro no GDAE ou tratando-se de Tecnólogo, mediante Diploma do Curso de Tecnólogo em Radiologia reconhecido pelo MEC; - Portar a CIP - Cédula de Identidade Profi ssional no local de trabalho;

- Se for atuar em outro estado da federação, solicitar transferência ou inscrição secundária (quitar eventuais débitos pendentes); - Cumprir e respeitar o Código de Ética Profi ssional;

- Manter dados cadastrais atualizados (endereço de residência, local de trabalho, telefone para contato, etc);

- Solicitar a baixa do registro se não estiver atuando na área. A não retirada da CIP e/ou o não exercício da profi ssão não o (a) eximirá do pagamento das anuidades vencidas e da geração de anuidades futuras.

(Parte 1 de 6)

Comentários