Painés de Concreto

Painés de Concreto

(Parte 1 de 4)

COLETÂNEADE ATIVOS 2007/2008

> COLETÂNEA DE ATIVOS 2007/2008

Solução para o presente

A indústria da construção brasileira vive um momento singular, beneficiada pela grande demanda por edificações e pelo crescente acesso da população ao crédito. Essa situação, que é bastante positiva, exige das construtoras maior foco em obras duráveis, realizadas dentro de padrões técnicos reconhecidos, com segurança estrutural, velocidade de execução e bom gosto estético.

Mas o crescimento da construção civil coloca a todos uma questão: Como executar projetos cada vez mais rápidos, utilizando sistemas construtivos econômicos sem comprometer a qualidade e o desempenho das edificações? A busca de uma resposta a essa pergunta uniu algumas instituições de grande respeito no meio técnico, como a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), a Associação Brasileira de Serviços de Concretagem (ABESC) e o Instituto Brasileiro de Telas Soldadas (IBTS).

Juntas, elas introduziram no movimento Comunidade da Construção, do qual fazem parte, o debate sobre as edificações feitas com paredes de concreto moldadas in loco, sistema construtivo que recebeu o nome de PAREDE DE CONCRETO. Essa tecnologia, que deu base à chamada construção industrializada, oferece condições técnicas e econômicas perfeitas para a produção de unidades habitacionais em grande escala, sem comprometer sua qualidade e seu conforto.

O sistema PAREDE DE CONCRETO atende a todas as atuais premissas do mercado, oferecendo as vantagens de uma metodologia construtiva voltada à produção de empreendimentos que têm alta repetitividade, como condomínios e edifícios residenciais.

> COLETÂNEA DE ATIVOS 2007/2008

Pioneirismo e resultados

Desde 2007, ABCP, ABESC e IBTS desenvolvem ações de pesquisa sobre edificações feitas com paredes de concreto moldadas in loco. A primeira iniciativa ocorreu em agosto daquele ano, quando as três instituições lideraram a visita de um grupo de construtoras a obras na Colômbia (Bogotá) e no Chile (Santiago), países que adotam largamente o processo. Desde então, identificou-se a necessidade de desenvolver ações conjuntas para fortalecer a utilização desse sistema em nossos canteiros de obra.

Um grupo de trabalho foi criado e, em apenas um ano, três visitas técnicas internacionais foram realizadas, ampliando o time de construtoras e fornecedores interessados nessa tecnologia. Às três entidades somaram-se as empresas: Abyara, Artefato, Bairro Novo, Cytec+, Guanandi, Inpar, Lucio Engenharia, MRV, Porto Ferraz,

Rodobens, Sinco, Tecnisa, Tenda e Wendler Projetos.Participantes da 1a Missão Técnica a Colômbia e Chile

A resposta do mercado para a iniciativa tem sido excelente. O sistema construtivo mobilizou fabricantes de fôrmas, aditivos, concreteiras e cimenteiras para o mesmo objetivo. Na edição da Concrete Show South América 2008, em agosto, mais de 300 profissionais participaram da palestra sobre PAREDE DE CONCRETO. Pouco antes, em junho, o engenheiro colombiano Juan Raul Solarte, projetista estrutural, esteve no Brasil para falar do emprego do sistema em seu país.

O sistema PAREDE DE CONCRETO conta hoje com várias ações, que visam organizar os agentes que atuam neste sistema construtivo: arquitetos, construtores, consultores, subempreiteiros, projetistas, promotores, universidades e entidades, para que avaliem os gargalos e proponham soluções.

Time

Grupos de Trabalho linhas de açãolíderequipe Normalização Wendler Paulo Sanchez

FôrmaCarlosFrank • Manuel • Marcelo • Paulo Sanchez • Victor ConcretoArcindoCarlos • Frank • Wagner • Wendler Tela SoldadaJoão BatistaAry • Edson • Wendler Mão-de-obraManuelFrank • Jardim • Marcelo • Marcos • Rogério • Victor Marketing Ary Wagner BenchmarkingAryWendler • Graziano ary Fonseca Jr. Coordenador Nacional da Comunidade da Construção

> COLETÂNEA DE ATIVOS 2007/2008

Os Ativos Esta publicação apresenta exatamente os produtos (Ativos) deste projeto, que conta com a participação cada vez maior das empresas brasileiras de construção civil. Os 14 Ativos publicados nesta edição foram concebidos e realizados para que o sistema PAREDE DE CONCRETO seja implementado na obra com total assimilação pela equipe técnica envolvida: projetista de estrutura, gestor de implantação e mão-de-obra. Em termos técnicos, eles foram organizados em: Apresentação do sistema, Normalização, Fôrmas, Concreto, Armaduras e Execução.

Esperamos com esse trabalho oferecer uma oportunidade para que mais empresas e profissionais conheçam o sistema e o adotem, seja na produção de moradias seguras e duráveis, seja no desenvolvimento da tecnologia, que tanto nos inspira.

NaTureza aTivo o sistema parede de Concreto 01 > Parede de Concreto: Um Sistema Competitivo

Normalização03 > Prática Recomendada de Projeto 04 > Norma Comentada de Desempenho NBR 15575

05 > Prática Recomendada de Execução

Fôrmas06 > Encontro com Fornecedores de Fôrmas 07 > Modelo de Decisão – Escolha do Sistema de Fôrmas 08 > Parametrização e Comparação de Sistemas Construtivos

Concreto09 > Informações Técnicas do Concreto armaduras10 > Curso Informativo para Projetistas 1 > Curso para Armadores 12 > Guia Prático de Telas Soldadas – Aplicação e Uso execução13 > Manual do Gestor 14 > Treinamento de Mão-de-Obra

O Sistema Parede de Concreto 01 > Parede de Concreto: Um Sistema Competitivo

Peça de comunicação que contempla as qualidades técnicas e econômicas da PAREDE DE CONCRETO, além de informações sobre a história do sistema no Brasil e as experiências realizadas.

02 > Seminário Itinerante

Seu objetivo é divulgar o sistema PAREDE DE CONCRETO e preparar a cadeia produtiva para a sua utilização. Deverá ser realizado sob demanda junto a outros eventos programados.

Normalização 03 > Prática Recomendada de Projeto

O trabalho serve como texto-base para uma norma técnica sobre “Paredes de concreto armado – Projeto e execução de edificações” limitadas a cinco pavimentos.

04 > Norma Comentada de Desempenho NBR 15575

O relatório fornece uma avaliação do sistema sob o ponto de vista da NBR 15575, norma de desempenho para edifícios de até cinco pavimentos.

05 > Prática Recomendada de Execução

A PR visa facilitar a implantação padronizada do sistema nos canteiros de obra. O trabalho contém informações básicas importantes, dicas, pontos de atenção e controles de etapas como fôrmas, armação, montagem, concreto, instalações e acabamentos.

Fôrmas 06 > Encontro com Fornecedores de Fôrmas

O Ativo reúne as opções tecnológicas e mercadológicas oferecidas por 10 fornecedores de fôrmas para o sistema. As informações deram subsídios para a elaboração do “Modelo de Decisão – Escolha do Sistema de Fôrmas”.

07 > Modelo de Decisão – Escolha do Sistema de Fôrmas

Estruturado em planilha Excel®, o Ativo apresenta as principais variáveis envolvidas na escolha do sistema de fôrmas para um empreendimento com paredes de concreto moldadas in loco.

08 > Parametrização e Comparação de Sistemas Construtivos

Também desenvolvida em Excel®, a ferramenta aponta valores de grandeza de todas as etapas construtivas dos sistemas Alvenaria Estrutural e Parede de Concreto, permitindo ao analista a parametrização e a comparação entre ambos.

Concreto 09 > Informações Técnicas do Concreto

Trata-se de um folheto técnico com informações importantes para a especificação e uso do concreto, como os tipos recomendados, orientações para transporte, recebimento, lançamento, adensamento, controle, cura e riscos de não conformidade.

Armaduras 10 > Curso Informativo para Projetistas

O trabalho disponibiliza a esse público os critérios de dimensionamento das paredes de concreto, o detalhamento das armaduras e as interfaces com o sistema de fôrmas e o concreto.

1 > Curso para Armadores

O Ativo oferece ao armador todas as informações básicas sobre a aplicação das telas soldadas em uma obra. O curso, amplamente ilustrado, aborda desde o projeto executivo até o detalhamento de telas em lajes e paredes.

12 > Guia Prático de Telas Soldadas – Aplicação e Uso

As principais informações sobre telas soldadas que a equipe de obra precisa saber foram reunidas neste Ativo, que aborda recomendações para estocagem, emenda, ancoragem, transporte, corte, distanciadores, recebimento e interferência, além da designação de telas e da representação das armações.

Execução 13 > Manual do Gestor

(Parte 1 de 4)

Comentários