Guia Prático do Estudante

Guia Prático do Estudante

(Parte 1 de 8)

DO ESTUDANTE Guia Prático do Estudante• ANO XVI • Edição Especial da Revista FORUM ESTUDANTE• 2009/2010

Guia Prático do Estudante 2009 | 3

GUIA PRÁTICO DO ESTUDANTE 2009/2010 [Junho 2009] edição especial da Revista FORUM ESTUDANTE |PROPRIEDADE E PRODUÇÃO DE: PRESS FORUM - Comunicação Social,S.A. Capital Social: 299.400,00¤|PERIODICIDADEAnual |DEPÓSITO LEGAL N.º510787/91 |REGISTO ICS N.º121941 |SEDE Tv. das Pedras Negras, nº 1 - 4º — 10-404 Lisboa. Telefone: 218 854 730 — Fax: 21 887 76 6|DIRECÇÃO Rogélia Candeias |RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO Mariana Casquinha (gpe@forum.pt) Telefone: 933 780 467 |TEXTOS Bruna Pereira, Cátia Felício, Renata Lobo |ATENDIMENTO AO CLIENTE Paula Ribeiro, Vítor Silva Tel.: 218 854 730 (gpe@forum.pt) |DIRECÇÃO DE FOTOGRAFIA Gonçalo Gil(goncalo.gil@forum.pt) |FOTOGRAFIA:Ricardo Bento |DIRECÇÃO DE IMAGEM Miguel Rocha (miguel.rocha@forum.pt) |COLABORAÇÃO Carla Figueiredo, Cláudia Jardim, Daniela Groso, Fátima Silva, Sónia Costa, Vanessa Grosso |DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO Teresa Ramos, Cláudia Cunha Telefone: 218 854 7 |DEPARTAMENTO DE PROJECTOS ESPECIAIS Ana Mestre, Bernardo Coelho Telefone: 218 854 739 (ana.mestre@forum.pt) |DEPARTAMENTO DE PUBLICIDADE DIRECÇÃO Paulo Fortunato Telefone: 218 854 751 (paulo.fortunato@forum.pt) VENDAS Duarte Fortunato Telefone: 218 854 748 (duarte.fortunato@forum.pt) |PRÉ-IMPRESSÃO E IMPRESSÃO LISGRÁFICA - Casal de Stª Leopoldina. Queluz de Baixo |Tiragem: 25.0 exemplares

Atenção à empregabilidade Para além das informações básicas sobre os cursos (provas de ingresso, vagas, duração), o GPEcentra a sua atenção na temática da empregabildiade. Disso é exemplo a entrevista que fizemos a Mariano Gago, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, mas também as taxas de empregabilidade dos cursos ou a relação das instituições com o mundo do trabalho. Apresentamos-te também diferentes pontos de vista sobre se se deve seguir a vocação ou optar por um curso que pareça dar maiores garantias de emprego. Para ajudar à tua reflexão, alertamos-te para o facto de que a situação que existe hoje em termos de mercado de trabalho pode ter-se alterado quando terminares o curso. Uma coisa é certa: decidir em função da vocação deve ser uma prioridade tua mas deves fazê-lo de forma consciente e devidamente informado. E, lembra-te, as oportunidades são, em muito, criadas por nós próprios.

Boa sorte! Rogélia Candeias introdução

04 Ensino superior Glossário |Regulamento de acesso | Regimes especiais |Calendário de exames e candidaturas

08 Empregabilidade Entrevista a Mariano Gago, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior | Vocação vs Empregabilidade |Quem são e onde se formaram os desempregados com formação superior? |As pontes para o mundo do trabalho

16 Financiamento Como pagar um curso superior: créditos, bolsas de estudo, part-times e muito mais!

18 Vida de estudante Manual de sobrevivência do caloiro | Tradições académicas |Estudar longe de casa… E agora?

86 Instituições Serviços: residências |cantinas |bares | bibliotecas |serviços de informática |apoio médico |infra-estruturas desportivas | programas de mobilidade de estudantes

Relação com o mundo do trabalho: protocolos de estágios |iniciativas para promoção de diplomados |empresas geradas no seio da instituição |relação com a sociedade

O GUIA PRÁTICO DO ESTUDANTE (GPE) apresenta-se este ano com uma novidade: está a chegar directamente às tuas mãos e, ainda por cima, sem teres de pagar nada. Uma forma de garantir que não perdes uma informação tão importante.

O que não é novidade é o esforço que fazemos para te oferecer uma informação o mais completa e rigorosa possível. Por isso, desenvolvemos contactos com todas as instituições do país para recolher todos os dados que aqui encontras.

glossário ENSINO SUPERIOR

olsas de Estudo Muitos de vocês precisam e não aproveitam as vantagens de concorrer a uma bolsa de estudo universitária.

Pode ser obtida através da Acção Social ou mesmo por mérito, se te tiveres aplicado a sério nos estudos! Bolsa de Estudo de Acção Social é atribuída anualmente e serve para te ajudar nas despesas de alojamento, alimentação, transporte,material escolar e propina. Já a bolsa de estudo por mérito é um valor atribuído pelo Estado a fundo perdido que premeia alunos que tenham demonstrado um aproveitamento escolar excepcional!

adeiras Não é para te sentares, até porque em algumas faculdades vais mesmo é sentar-te no chão se a sala estiver muito cheia! Até podes optar pelo jogo da cadeira. Mas este termo significa mesmo disciplina ou unidades curriculares. No ensino superior podes até encontrar na tua cadeira alguns alunos que não pertencem à tua turma!

nscrição Após a tua matrícula, deves efectuar a inscrição. Ou seja, com isto passas a poder frequentar determinadas unidades curriculares de um curso, ano escolar ou disciplina. Cada caso é um caso e tens de te inscrever no início de cada ano lectivo!

atrícula Para poderes ter o estatuto de aluno de um estabelecimento de ensino superior tens de te matricular. Atenção que só com isto não tens o direito de frequentar as aulas (ver Inscrição). A matrícula efectua-se apenas uma vez e a partir daí és estudante universitário, parabéns!

Mobilidade No âmbito do Programa de Mobilidade Sócrates, os alunos do ensino superior podem concorrer ao famoso Erasmus para viver uma experiência no estrangeiro, integrada num estabelecimento de ensino superior. Os objectivos são aproximar não só os estudantes de diferentes culturas, mas também reforçar a cooperação entre as Universidades europeias. Informa-te bem na tua faculdade sobre quais são as condições para passares o melhor ano da tua vida de estudante! ermutas Após 15 dias da tua matrícula podes solicitar uma permuta (troca) com outro estudante que tenha entrado noutra faculdade, desde que o estabelecimento/curso que queiram “trocar” exija as mesmas provas de ingresso, tenham a classificação mínima exigida e preencham os pré-requisitos se solicitados. Se conheceres alguém que queira trocar contigo, óptimo, se não, podes sempre pôr anúncios, por exemplo, na Internet ou nos locais de afixação dos resultados.

rocesso de Bolonha A Europa está cada vez mais pequena. Aboliram-se as fronteiras, há livre circulação de pessoas e mercadorias. E porque não uniformizar o ensino superior? É essa a grande meta deste processo. A Declaração de Bolonha propõe que as

Optaste por tirar um curso superior. Mashá todo um mundo de informações

PODIA REPETIR, POR FAVOR? para ti desconhecido! As dúvidas são muitas e por isso mesmo fica aqui uma espécie de glossário para te ajudar a decifrar este universo.

Texto: Renata Lobo formações dadas no ensino superior sejam comparáveis nos 45 países que subscreveram este acordo. Até 2010 ,será completado o Espaço Europeu de Ensino Superior (EEES) e vai-se tornar mais fácil viajares para a vida profissional no estrangeiro! ropinas Ui, que palavrão! Muitos já andaram nas ruas com cartazes a dizer “não pagamos”, mas o facto é que vais ter mesmo de a pagar (ver bolsas...). É um valor pago pelo aluno anualmente (pode ser feito por prestações) para poder frequentar o ensino superior. Nas universidades públicas o valor da propina é fixado pela instituição, mas sempre dentro dos limites previstos por lei.

deixares tudo para o finalnão vá o diabo

emestres Acabaram-se os períodos! Agora o ano lectivo vai ser dividido em dois semestres. No final de cada um és posto(a) à prova, seja através de frequências ou exames! O nosso conselho é mesmo ires às aulas e ir fazendo algumas cadeiras através das frequências no final de cada semestre e não tecê-las! rabalhador-estudante Se já tiveres um emprego de que não queres abdicar, seja por razões pessoais ou profissionais, não desesperes, que tudo é possível! O estatuto de trabalhador-estudante confere-te uma série de condições excepcionais, tanto no estabelecimento de ensino, como na entidade empregadora.

6| Guia Prático do Estudante 2009

Queres prosseguir estudos para o ensino superior mas tens dúvidas se respondes a todas as condições exigidas para te candidatares? Acaba com a ansiedade, com os esclarecimentos do GUIA PRÁTICO DO ESTUDANTE.

Texto: Renata Lobo

Reúno as condições para me candidatar a um determinado curso do ensino superior? Foste aprovado(a) num curso de ensino secundário? Realizaste as provas de ingresso em 2007 e/ou 2008 e/ou 2009 exigidas pelo curso a que te queres candidatar? Obtiveste a classificação igual ou superior à mínima exigida por esse estabelecimento? Satisfazes os pré-requisitos (se solicitados)? E a tua nota de candidatura é igual ou superior ao valor mínimo fixado pela instituição? Se respondeste SIM a todas as perguntas, então parabéns, estás apto(a) para seres candidato(a)!

O meu curso do ensino secundário dá acesso ao superior? Aqui não tens de te preocupar: todos os cursos do ensino secundário (finalizados com o 12º ano) e os cursos que a lei define como equivalentes facultam o acesso ao ensino superior, em igualdade de circunstâncias! De qualquer forma, cá vai a lista: cursos científico-humanísticos, tecnológicos, artísticos especializados profissionalmente qualificantes, profissionais e do ensino recorrente!

Há cursos secundários específicos para determinados cursos superiores? Bem, no actual sistema de acesso ao ensino superior, e regra geral, qualquer curso do ensino secundário permite concorrer ao ingresso em qualquer curso do ensino superior. Mas apesar de não ser obrigatório cumprires um determinado plano curricular, deves sempre ter em conta que é importante frequentares um curso do ensino secundário adequado à formação que escolheres no ensino superior, até porque vais ter de realizar determinadas provas de ingresso, o que será mais difícil se não tiveres frequentado as respectivas disciplinas. Por isso, convém que frequentes disciplinas que estão fixadas como provas de ingresso dos cursos que pretendes vir a concorrer ou que sejam importantes para a frequência desses cursos!

As Vagas No ingresso ao ensino superior há um número limitado de vagas fixado anualmente em cada par estabelecimento/curso, as quais são colocadas a concurso nacional. Por isso há quem fique de

Calendário de exames e candidaturas: 16/06 a 23/06› 1ª fase dos exames nacionais do ensino secundário 08/07 a 09/07› inscrição para a 2ª fase de exames nacionais do ensino secundário 07/07› afixação dos resultados da 1ª fase dos exames nacionais 13/07 a 24/07 apresentação da candidatura à 1ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior: estudantes que reuniram as condições de candidatura após a afixação dos resultados da 1ª fase dos exames nacionais 13/07 a 16/07› 2ª fase dos exames nacionais 30/07 afixação dos resultados da 2ª fase dos exames nacionais 31/07 a 07/08› apresentação da candidatura à 1ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior: estudantes que reuniram as condições de candidatura após a afixação dos resultados da 2ª fase dos exames nacionais 10/08› afixação dos resultados da reapreciação dos exames da 1ª fase 28/08› afixação dos resultados da reapreciação dos exames da 2ª fase 14/09› afixação do resultado da 1ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior 14/09 a 18/09› apresentação da candidatura à 2ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior 09/10› afixação do resultado da 2ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior

As vagas especiais no Ensino Superior Sabias que há vagas para algumas situações especiais? Fica a saber quais!

Regimes Especiais de Acesso ao Ensino Superior (ensino público e privado) › Missão Diplomática no Estrangeiro

› Missão Diplomática Acreditada em Portugal

› Portugueses Bolseiros no Estrangeiro ou Funcionários Públicos em Missão Oficial no Estrangeiro › Bolseiros dos PALOP’s

› Atletas de Alta Competição

› Naturais de Timor-Leste Contingentes Especiais de Acesso ao Ensino Superior (apenas ensino público) › Açores e Madeira

› Emigrantes Portugueses

› Portadores de Deficiência Física ou Sensorial

› Militares em Regime de Contrato Concursos Especiais › Acesso para maiores de 23

› Titulares de Cursos Superiores, Médios e Diploma de Especialização Tecnológica fora, sobretudo dos cursos em que há menos vagas. Para não desesperarem, é permitido a cada aluno concorrer a um máximo de seis pares estabelecimentos/cursos por ordem de preferência! Assim tens mais probabilidades de não ficares mais um ano à espera.

8| Guia Prático do Estudante 2009

“A ideia de que o mercado de trabalho em Portugal está saturado de pessoas qualificadas é totalmente falsa”, afirma o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em entrevista ao GUIA PRÁTICO DO ESTUDANTE.

“ESTUDAR COMPENSA” Entrevista: Renata Lobo

Os cursos com fraca empregabilidade deveriam ser “congelados”? Há articulação suficiente entre a formação e o mundo do trabalho? Temos diplomados a mais? Numa altura em que o desemprego está na ordem do dia, e o futuro se mostra incerto mesmo para quem tem habilitações superiores, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), Mariano Gago, responde às questões que mais inquietam quem vai agora entrar no ensino superior e garante: “Estudar compensa”.

Guia Prático do Estudante (GPE) - Defende que os cursos com fraca empregabilidade devem ser congelados temporariamente? Ou estas situações acabam por ser cíclicas e tirar um curso superior com pouca saída ainda compensa? Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES): O curso a escolher é uma decisão pessoal de cada candidato. Ao Governo compete promover a divulgação da informação que permita aos cidadãos fazer a sua opção com base num número máximo de indicadores relevantes. Neste domínio, e no quadro da reforma do ensino superior, foi tornada obrigatória a divulgação anual pelas instituições de ensino superior de informação sobre o percurso de empregabilidade dos seus diplomados. Passou igualmente a ser publicada, semestralmente, a informação sobre a formação concreta (curso e instituição onde foi realizado) dos diplomados inscritos nos centros de emprego. Ao Governo compete igualmente promover a

“O curso a escolher é uma decisão pessoal de cada candidato. Ao Governo compete promover a divulgação da informação que permita aos cidadãos fazer a sua opção com base num número máximo de indicadores relevantes.”

Bolonha e a empregabilidade para Mariano Gago “A Declaração de Bolonha, assinada em 19 de Junho de 1999, consagrou, como seu objectivo número um, a adopção de um sistema de graus académicos facilmente compreensível e comparável tendo como objectivo promover a empregabilidade dos cidadãos europeus e a competitividade internacional do sistema europeu do ensino superior.”

Guia Prático do Estudante 2009 | 9 habilitações superiores, mais 255 mil do que em 2003. Para atingir a média da OCDE, necessitamos de aproximadamente mais 700 mil pessoas com qualificação superior. Note-se que na era do conhecimento há cada vez maior procura de pessoas com competências avançadas. Outro dado relevante diz respeito ao tempo que decorre entre o fim de uma formação e o início de uma actividade profissional: as estatísticas são esclarecedoras neste aspecto, provando que estudar compensa. A maior parcela dos diplomados que procuram emprego são pessoas que concluíram o seu curso em anos recentes, encontrando-se na sua maioria à procura do primeiro emprego há menos de um ano.

(Parte 1 de 8)

Comentários