ventilação3

ventilação3

COMPONENTES DO SISTEMA DE EXAUSTÃO

Tubo de Fumaça

  • Nos ambientes industriais e de trabalho, no monitoramento da eficiência dos sistemas de ventilação e em instalações de laboratórios. A detecção de correntes de ar pode ser usada para detectar vazamentos e testar a estanqueidade de sistemas vedados.

Tubo de Fumaça

RELAÇÃO ENTRE VELOCIDADE DE CAPTURA (Vc) E VELOCIDADE NO DUTO (Vd)

DISTÂNCIA DE CAPTURA X VELOCIDADE DE CAPTURA

  • A FONTE DE EMISSÃO ESTÁ A UM DIÂMETRO EM FRENTE CAPTOR E A VELOCIDADE NO DUTO (Vd) = 3,000 feet per minute (fpm), ENTÃO A VELOCIDADE DE CAPTURA (Vc) ESPERADA É 300 fpm.

  • A DOIS DIÂMETROS DE DUTO DO CAPTOR DE EXAUSTÃO A VELOCIDADE DE CAPTURA DECRESCE POR UM FATOR DE 10, OU

  • 30 fpm.

MÁXIMA DISTÂNCIA DE CAPTURA NÃO DEVE SER MAIS QUE 1.5 VEZES O DIÂMETRO DO DUTO

LARGURA EFETIVA DA FLANGE (W)

  • ALTURA DA CHAMINÉ EM RELAÇÃO À LINHA DE TELHADO OU

  • LINHA DE CENTRO DE TOMADA DE AR NO MESMO TELHADO

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • Captores com baixas velocidades de ar, pequenas áreas de face e o trabalhador em pé a frente da capela podem providenciar segurança contra todos os eventos que podem ocorrer num captor.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • Este tipo de captor não é suficientemente seguro para substâncias voláteis ou outros contaminantes com Limites de Tolerância em concentrações baixas a níveis de p.p.b.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • Para as exposições mais comuns, um captor projetado adequadamente com uma sala bem ventilada pode providenciar, uma proteção adequada. Contudo, certas práticas de trabalho são necessárias para manter a eficiência do captor. As seguintes práticas de trabalho são geralmente requeridas; em algumas situações podem ser necessárias práticas mais rigorosas.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • l - Executar todas as operações que podem gerar, contaminantes dentro do captor.

  • 2 - Manter todos os equipamentos ao menos 150 mm longe da face do captor. Uma faixa na superfície da capela é um bom lembrete.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • 3 - Não colocar a cabeça no interior do captor.

  • 4 - Não usar, o captor como mecanismo de descarte.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • 5 - Não armazenar, substâncias químicas ou equipamentos no captor. Armazenar substâncias químicas em armários de segurança aprovados.

  • 6 - Manter a janela do captor, o mais fechada possível

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • 7 - Manter as frestas de exaustão do captor livre de obstruções, recipientes ou outros equipamentos.

  • 8 - Minimizar o tráfego de pessoas próximas da face do captor.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • 9 - Manter as portas dos laboratórios fechadas (exceto: alguns projetos de laboratórios requerem que as portas fiquem abertas).

  • 10 – Não remover as janelas do captor, caso necessário, devem ser posteriormente recolocadas.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • 11 - Não instalar tomadas elétricas ou outras fontes de faíscas no interior, de captores, quando estiverem presentes líquidos ou gases inflamáveis. Não são permitidas tomadas permanentes nos captores.

  • 12 – Usar barreiras se houver possibilidades de explosão.

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • l3 - Providenciar manutenção adequada para o sistema de exaustão do captor e para o sistema de insuflamento de ar do edifício.

  • Medir parâmetros aerodinâmicos

  • Realizar avaliação qualitativa

RECOMENDAÇÕES PARA O TRABALHO COM CAPTORES TIPO LABORATÓRIO CAPELAS

  • l4 - Se a janela do captor é projetada para trabalhar parcialmente fechada, o captor deve ser sinalizado e o ponto apropriado de operação deve ser claramente indicado.

Comentários