FACULDADE DE TECNOLOGIA DE TERESINA – CET CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM PROFESSOR: JEORGIO LEÃO DISCIPLINA: TERAPIAS COMPLEMENTARES EM SAÚDE    

FITOTERAPIA

COMPONENTES

ANA CRISTINA

MARIA DO SOCORRO MESQUITA

MARIA ZENEIDE

MARÍLIA

MARCIA

TEREZA

Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (Portaria Interministerial (2.960/2008 – MS)

Com vistas a atingir o objetivo da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos que visa “garantir à população brasileira o acesso seguro e o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, promovendo o uso sustentável da biodiversidade, o desenvolvimento da cadeia produtiva e da indústria nacional”

Também foi assinada pela Casa Civil; Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Cultura, Ciência e Tecnologia; Desenvolvimento Agrário; Desenvolvimento Social e Combate a Fome; Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; Integração Nacional e Meio Ambiente.   

INTRODUÇÃO

  • É um método de tratamento caracterizado pela utilização de plantas medicinais, em suas diferentes preparações, sem a utilização de substâncias ativas isoladas.

  • A fitoterapia deve ser usada sob orientação de um profissional reconhecido.

  • Fitoterapia vem do idioma grego e quer dizer "tratamento“ (therapeia) "vegetal" (phyton).

ORIGEM DO USO DE PLANTAS MEDICINAIS

  • O homem primitivo, experimentava as plantas do seu ambiente, selecionando algumas para sua alimentação, rejeitando outras por serem prejudiciais ou tóxicas e transmitindo a experiência acumulada.

  • Há muito tempo, as plantas medicinais têm sido usadas

como forma alternativa ou complementar ao medicamentos da medicina tradicional

  • Estas são amplamente comercializadas em farmácias e supermercados, em geral, por razões sociais ou econômicas.

FATORES QUE LEVARAM A UTILIZAÇÃO DAS PLANTAS MEDICINAIS

  • Crise econômica;

  • Alto custo dos medicamentos industrializados;

  • Difícil acesso da população à assistência médica e

farmacêutica

O QUE SERIA PLANTAS MEDICINAIS?

“São plantas utilizadas na cura e tratamento de doenças, na visão popular”

CONSUMO DE PLANTAS MEDICINAIS

  • Na medicina popular, as preparações usuais são as seguintes:

  • Chás – forma mais apreciada, pode ser obtida:

- Maceração;

- Infusão;

- Decocção.

  • Infusão: água fervendo sobre as ervas, deixar bem tampado por alguns minutos. Para fazer infusão em cascas e raízes, deve-se picar bem e deixar em repouso por uns 20 minutos. Depois coar.

  • Decocção: cozinhar a parte a ser utilizada em água; para folhas e flores basta cozinhar por 10 minutos e raízes, cascas e caules, picar bem picadinho e deixar cozinhar por 20 minutos. Depois coar.

  • Maceração: botar as ervas de molho em água fria; para folhas, flores e sementes devem ficar por 12 horas; cascas e raízes, deve-se picar e deixar de 16 a 24 horas. Depois coar.

  • Alcoolaturas – pode ser utilizada em fricções e compressas.

  • Xaropes – especialmente apreciados no tratamento de tosse, catarros, congestão de mucosas, etc;

  • Garrafadas – utilização de aguardentes

e vinho branco, raramente água.

  • Compressas – parte utilizada da

planta é colocada para ferver,

por 5 a 10 minutos.

  • Banhos – refrescam e estimulam a circulação, limpam a pele e ajudam a aliviar as tensões musculares;

  • Cataplasma – destina-se a aplicação sobre a pele, preferencialmente intacta, não lesada.

  • Sucos – obtidos triturando a erva ou o fruto no pilão ou liquidificador, e em seguida coar;

  • Gargarejo – chá bem forte e gargarejar várias vezes ao

dia;

  • Inalações – colocar as plantas em uma vasilha com água

fervida e aproveitar o vapor.

“PLANTA MEDICINAL: O NATURAL QUE TAMBÉM PODE FAZER MAL”

  • Se a planta for usada de maneira incorreta, pode causar acidentes leves, graves e até fatais;

  • Algumas plantas quando tomadas em altas doses e por muito tempo, podem causar irritação gástrica, hemorragias graves, convulsões, vômitos, lesões nos rins e muito outros problemas.

PROBLEMAS MAIS COMUNS NA UTILIZAÇÃO INDEVIDA

  • Plantas que podem causar danos ao fígado:

- Confrei (Shymphytum officinale L.);

- Cambará ou camará ( Lantana camara L.);

-Maria – mole ou flor das almas (Senecio brasiliensis (Spreng) Less)

Plantas que podem causar danos ao fígado

Plantas que podem causar irritação gastrointestinal:

- Jurubeba, contém alcalóides e esteróides (Solanum

paniculatum L);

- Arnica, planta venenosa, deve ser preparada com cuidado (Arnica montana L);

- Ipeca (Cephaelis ipecacuanha ( Brot.) A Rich);

- Umbu (Phytolacca dioica L.)

Plantas que podem causar irritação gastrointestinal

Plantas que podem afetar o sistema nervoso central:

  • Plantas que podem afetar o sistema nervoso central:

- Cavalinha, cola – de – cavalo ou rabo – rato (Equisetum

spp );

- Losna, sucos ou extratos não devem ser usados, pois são

tóxicos. (Artemisia absinthium L);

  • Erva-de-santa-maria ou mastruço (Chenopodium ambrosioides L);

- Trombeteira ( Datura suaveolens Humb. & Bonp ex Will)

Plantas que podem afetar o sistema nervoso central

Plantas que podem provocar danos a pele:

- Arnica (Arnica montana L) em doses altas (uso externo);

- Folhas de figo (Ficus carica L) e fiqueirilha ou carapiá

( Dorsternia brasiliensis Lam) – queimaduras sérias;

- Mama- cadela ( Brosimum guadichaudii Trecul) –

dermatites de contato.

Plantas que podem provocar danos a pele

Plantas que podem causar diarréias graves, quando usadasde modo incorreto:

- Babosa (Aloe spp);

- Tauiá (Cayaponia spp);

  • Sene ( Cassia acutifolia Del, C. angustifolia Vahl.);

  • Cáscara-sagrada (Rhamnus purshiana DC);

- Ruibarbo (Rheum palmatum L)

Plantas que podem causar diarréias graves, quando usadas de modo incorreto

Plantas que podem causar a morte:

- Mamona (Ricinus communis L);

- Espirradeira (Nerium oleander L);

- Maria-mole (Senecio brasiliensis (Spreng) Less)

Plantas que podem causar a morte:

CUIDADOS QUE SE DEVE TER NA HORA DEPREPARAR MEDICAMENTOS COM PLANTAS MEDICINAIS

  • preparar o medicamento, preferencialmente, com plantas colhidas a pouco tempo;

  • usar apenas plantas que sejam do seu conhecimento; na dúvida consulte alguém mais experiente;

  • não pegar plantas perto de fossas, lixos, esgotos, locais tratados com agrotóxicos e na beira de estradas (porque a fumaça dos veículos pode conter substâncias tóxicas que ficam na planta);

  • não utilizar plantas que estejam mofadas, velhas e com bichos;

  • ter o cuidado de lavar bem a parte da planta a ser usada;

  • no caso de preparar o chá com folhas secas, seca-lás à sombra e em locais arejados, pois os raios solares podem eliminar parte das substâncias curativas;

  • quando for utilizar raízes secas, picar em pequenos pedaços antes de secar; após a secagem, guardar em vidro escuros ou caixas bem fechadas, com o nome da planta;

  • não guardar as plantas medicinais por muito tempo, porque elas podem perder a ação medicinal.

  • evite tomar chá feito de um dia para outro; renove sempre a cada 24 horas.

  • não utilizar durante o período de gravidez, a não ser sob orientação médica, muitas plantas podem vir a prejudicar a saúde da mãe e do filho.

  • evite tomar chás laxantes e diuréticos para emagrecer.

VALIDADE DOS MEDICAMENTOS

  • Período em que podem ser consumidos em boas condições, observe os seguintes cuidados:

  • guarde folhas, flores, raízes e talos, depois de secos, em vidros limpos e escuros. Lembre-se que plantas secas têm prazo de validade de aproximadamente um ano;

  • lambedores podem ser conservados em geladeira por até 6 meses;

  • tinturas podem ser usadas por até um ano;

- coloque uma etiqueta ou rótulo no recipiente com a data de fabricação do seu remédio,para saber o prazo de validadedo medicamento.

ATENDIMENTO CLÍNICO

  • A assistência clínica deve ser realizada por profissionais de saúde de acordo com suas atribuições legais.

PRONTUÁRIO

  • Todas as informações relativas ao tratamento com Fitoterapia, devem ser registradas em prontuário, incluindo informações detalhadas sobre auto-medicação e/ou efeitos adversos observados.

ANEXOS

NONI-Rubiciae(Morinda citrifolia)

Capim Santo-Graminae (Cymbopogom citratus)

Aveloz/Cachorro Pelado- Euphorbiaceae (Euphorbia tirucalli L.)

Malva santa/ Boldro Labiatae (Plectranthus barbatus)

Coité- Bignoniáceas (Crescentia acuminata)

Arruda-Marantaceae (Maranta arundinacea L.)

Chambá-Acanthaceae (Justicia pectoralis)

FARMÁCIA DO PROFESSOR LEAL

OBRIGADA!

Comentários