Apresentao Metais e Ligas Metlicas

Apresentao Metais e Ligas Metlicas

(Parte 2 de 3)

Mi t tili d ddMuitou tili za das des dea antiguidade.

Alta resistência à corrosãoAlta resistência à corrosão em atmosfera a mbiente e água do mar.

Produtos são, em geral, obtidos por forjamento ou fundiçãofundição .

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

Ligas Não ferrosasLigas Não -ferrosas

Li Cb Et h B• Lig as Cobre- Estan ho: Bronze

Série deli gas metálicas queg q tem como base o cobre e liga principal o estanho e proporções variáveis de t ltou tros elemen tos como zinco , alumínio , antimônio , níquel , fósforo , chumbo entre outros com o objetivoentre outros com o objetivo de obter características superiores a do cobre. O estanho tem a característicaestanho tem a característica de aumentar a resistência mecânica e a dureza do cobre sem alterar a sua

O Pensador Auguste Rodin

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho cobre sem alterar a sua ductibilidade.

Ligas Não ferrosasLigas Não -ferrosas

Li d Al íi• Lig as de Alum ínio

Elementos de liga : Cu Si MgElementos de liga : Cu, Si, Mg, Mn, Zn, Li.

Apresentam baixa densidade;

Elevada condutividade elétrica, etérmica;

Alta resistência àcorrosão ;Alta resistência àcorrosão ; Fácil conformação; Baixa temperatura de fusão; Abundância de matéria-prima.

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

Ligas Não ferrosasLigas Não -ferrosas

• Alucobon de Alubon d

Có it dí hComp ósitos anduíchec om duas lâminas dealumínio e um núcleo de polietileno.p

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho Hospital Life Center -BH

Metais refratáriosMetais refratários

São metais que possuem temperatura de fusão extremamente elevadas.

Nióbio: Tf 2468ºC;

TêiTf3410ºCTungstênio: Tf 3410ºC;

Entre estes molibdênio e tântalo.eesesobdêoeo.

Como aplicações encontramos em: Matrizes de tãfiltdlâdextrusão, filamento de lâmpadas incandescentes,componentes de aeronaves.

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

Processos de TratamentoProcessos de Tratamento

É comum se processar tratamentos para alterar as propriedades de ligas. Os tratamentos mais comuns são:

•Endurecimento por deformação; • Endurecimento por precipitação;• Endurecimento por precipitação;

•Endurecimento por Tratamento térmico.

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

FalhasFalhas

Os materiais metálicos, quando submetidos à esfor ços excessivos, podem apresentar falhas ç,p dos seguintes tipos:

• Fratura;• Fratura;

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

FalhasFalhas

Modalidade de fratura que é acompanhada de uma extensa deformação plástica.

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

FalhasFalhas que ocorre pela rápida propagação de uma trinca e sem deformação macroscópica apreciável.

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

•Otipodefratra(dúctilofrágil)nãoémapropriedade•O tipo de fratura (dúctil ou frágil) não é uma propriedade do material, mas sim, um comportamento devido às condiçõesimpostascomo:carregamentotemperaturaecondições impostas como: carregamento, temperatura e taxa de deformação.

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

FalhasFalhas

•Fadiga: Falha em níveis relativamente baixos de tensão, de estruturas sujeitas a tensões flutuantes e cíclicas.

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

FalhasFalhas

Fl ê i Df ã• Fluência: Deformaç ão permanente dependente do tempo que ocorredo tempo , que ocorre sob condições de tensão Para a maioriatensão . Para a maioria dos materiais só é considerável em temperaturas elevadas .

Prof. Luis Felipe de Medeiros Veiga –Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

OxidaçãoXCorrosãoOxidação X Corrosão

(Parte 2 de 3)

Comentários