Química dos Explosivos

Química dos Explosivos

(Parte 4 de 4)

CHOH CH2OH

CH2OH

Figura 15 – Reação de formação da nitroglicerina

A nitroglicerina é um líquido com a aparência da glicerina original. É muito sensível a choques e congela a 56 0F (13,30 0C); o sólido é menos sensível. Uma vez que, na fase sólida, tem a tendência de explodir incompletamente, a nitroglicerina congelada deve sempre ser descongelada antes do emprego. Para tornar a nitroglicerina mais fácil e mais segura de manusear, ela é usualmente transformada em dinamite. A dinamite foi fabricada originalmente, pela absorção de nitroglicerina em terra de infusórios. As dinamites modernas usam, em geral, serragem, nitrato de amônio ou nitrato de sódio como o agente de absorção da nitroglicerina, ao qual se adiciona um oxidante. Essa mistura é fácil de manipular e pode conter até 75 % de nitroglicerina e ainda reter o estado sólido. Em virtude da demanda de dinamite não congelável, para trabalhos em clima frio, usam-se dinamites contendo outros materiais, que visam a baixar a temperatura de congelação da nitroglicerina; entre eles, por exemplo, o dinitrato de etilenoglicol. Estas dinamites não congelantes tem um potencial tão grande quanto o de uma dinamite comum. A nitroglicerina pode ser gelatinizada e o gel resultante, bastante firme, é um alto explosivo excepcionalmente poderoso, conhecido comumente como dinamite gelatinosa. Quase sem exceção, os nitrocompostos e os ésteres do ácido nítrico, usados como explosivos, são tóxicos. O grau de toxidez varia amplamente com a substância, embora a maior parte seja capaz de provocar envenenamento agudo, se for tomada oralmente. Algumas substâncias, usadas no passado, eram extremamente tóxicas; a hexanitrofenilamina, por exemplo, é um vesicante ativo. As propriedades muito tóxicas serão uma grande desvantagem para quaisquer novos explosivos que sejam introduzidos no mercado.

2 - ANFO

O ANFO ou Amonium Nitrate Fuel Oil é uma mistura de nitrato de amônio, e hidrocarbonetos liquidos (óleo diesel). Pode ser absorvido em serragem para facilitar o transporte. A aplicação técnica dessas misturas se tornou muito mais fácil devido ao fato de que o nitrato de amonio que tem uma forte tendência à aglomeração, é comercialmente produzido como grânulos porosos. Esses grânulos são suficientemente porosos para absorver cerca de 6 % do óleo que é a quantidade necessária para garantir o balanço de oxigênio. O ANFO deve ser utilizado na forma de uma coluna contínua e deve ser iniciado por um poderoso iniciador. Isto significa que ele tem que ser colocado solto (em vez de em pacotes) no buraco ou soprado para dentro dele com um soprador.

3 - Lamas explosivas e emulsões explosivas

Lamas explosivas são soluções aquosas saturadas contendo sólidos em suspensão e constituídas de água, oxidantes, combustíveis e um ou mais sensibilizantes. Sua fabricação é feita em quatro etapas: 1 – Preparação do liquor (sal, água + oxidante); 2 – Misturação; 3 – Encartuchamento; 4 – Embalagem e armazenagem ou bombeamento da lama explosiva. Emulsões explosivas são emulsões do tipo água-óleo com a fase descontínua composta por uma solução aquosa saturada de sais oxidantes inorgânicos e a fase contínua composta por uma solução oleosa de combustíveis. Sua fabricação se dá nas seguintes etapas: 1- Preparo da soluçãooxidante e da solução combustível; 2 – Misturação; 3 – Sensibilização; 4 – Encartuchamento ou bombeamento; 5 – Embalagem e armazenamento.

As lamas e emulsões explosivas tornaram-se os principais explosivos comerciais em virtude de poderem ser manuseados em equipamentos simples, quase que completamente sem perigo, e terem o custo muito baixo.

O termo “agente de desmonte” é usualmente aplicado a misturas de nitrato de amônio sensibilizado com combustíveis não explosivos, como óleo ou a cera. Essas misturas não são explosivas mesmo com as espoletas convencionais e precisam de um poderoso explosivo reforçador para iniciar a deflagração.

(Parte 4 de 4)

Comentários