manual-gerenciamento-residuos saude

manual-gerenciamento-residuos saude

(Parte 7 de 7)

O local para o armazenamento dos resíduos químicos deve ser de alvenaria, fechado, dotado de aberturas teladas para ventilação, com dispositivo que impeça a luz solar direta, pisos e paredes em materiais laváveis com sistema de retenção de líquidos.

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DESERVIÇOS DE SAÚDE 47

O que é O armazenamento temporário externo consiste no acondicionamento dos resíduos em abrigo, em recipientes coletores adequados, em ambiente exclusivo e com acesso facilitado para os veículos coletores, no aguardo da realização da etapa de coleta externa.

Recomendações gerais O abrigo de resíduos deve ser dimensionado de acordo com o volume de resíduos gerados, com capacidade de armazenamento compatível com a periodicidade de coleta do sistema de limpeza urbana local. Deve ser construído em ambiente exclusivo, possuindo, no mínimo, um ambiente separado para atender o armazenamento de recipientes de resíduos do grupo Ajuntamente com o grupo E e um ambiente para o grupo D.

O local desse armazenamento externo de RSS deve apresentar as seguintes características: Oacessibilidade: o ambiente deve estar localizado e construído de forma a permitir acesso facilitado para os recipientes de transporte e para os veículos coletores; Oexclusividade: o ambiente deve ser utilizado somente para o armazenamento de resíduos; Osegurança: o ambiente deve reunir condições físicas estruturais adequadas, impedindo a ação do sol, chuva, ventos etc. e que pessoas não autorizadas ou animais tenham acesso ao local; Ohigiene e saneamento: deve haver local para higienização dos carrinhos e contenedores; o ambiente deve contar com boa iluminação e ventilação e ter pisos e paredes revestidos com materiais resistentes aos processos de higienização.

Recomendações específicas O abrigo de resíduos do grupo Adeve atender aos seguintes requisitos: Oser construído em alvenaria, fechado, dotado apenas de aberturas para ventilação, teladas, que possibilitem uma área mínima de ventilação correspondente a 1/20 da área do piso e não inferior a 0,20 m2; Oser revestido internamente (piso e paredes) com material liso, lavável, impermeável, resistente ao tráfego e impacto;

Séries Temáticas AnvisaTecnologias em Serviços de SaúdeVolume 1 48

Oter porta provida de tela de proteção contra roedores e vetores, de largura compatível com as dimensões dos recipientes de coleta externa; Opossuir símbolo de identificação, em local de fácil visualização, de acordo com a natureza do resíduo (ver tabela à pág. 43); Opossuir área específica de higienização para limpeza e desinfecção simultânea dos recipientes coletores e demais equipamentos utilizados no manejo de RSS. Aárea deve possuir cobertura, dimensões compatíveis com os equipamentos que serão submetidos à limpeza e higienização, piso e paredes lisos, impermeáveis, laváveis, ser provida de pontos de iluminação e tomada elétrica, ponto de água, canaletas de escoamento de águas servidas direcionadas para a rede de esgotos do estabelecimento e ralo sifonado provido de tampa que permita a sua vedação.

O estabelecimento gerador de resíduos de serviços de saúde, cuja produção semanal não exceda 700 litros e cuja produção diária não exceda 150 litros, pode optar pela instalação de um abrigo reduzido. Este deve possuir as seguintes características: Oser exclusivo para guarda temporária de RSS, devidamente acondicionados em recipientes; Oter piso, paredes, porta e teto de material liso, impermeável, lavável, resistente ao impacto; Oter ventilação mínima de duas aberturas de 10 cm x 20 cm cada (localizadas uma a 20 cm do piso e outra a 20 cm do teto), abrindo para a área externa. Acritério da autoridade sanitária, essas aberturas podem dar para áreas internas do estabelecimento; Oter piso com caimento mínimo de 2% para o lado oposto à entrada, sendo recomendada a instalação de ralo sifonado ligado a rede de esgoto sanitário; Oter identificação na porta com o símbolo de acordo com o tipo de resíduo armazenado; Oter localização tal que não abra diretamente para áreas de permanência de pessoas, dando-se preferência a locais de fácil acesso a coleta externa.

O abrigo de resíduos do grupo B deve ser projetado, construído e operado de modo a: Oser em alvenaria, fechado, dotado apenas de aberturas teladas que possibilitem uma área de ventilação adequada; Oser revestido internamente (piso e parede) com material de acabamento liso, resistente ao tráfego e impacto, lavável e impermeável; Oter porta dotada de proteção inferior, impedindo o acesso de vetores e roedores; Oter piso com caimento na direção das canaletas ou ralos; Oestar identificado, em local de fácil visualização, com sinalização de segurança - com as palavras RESÍDUOS QUÍMICOS - com símbolo (ver tabela à pág. 43);

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DESERVIÇOS DE SAÚDE 49

Oprever a blindagem dos pontos internos de energia elétrica, quando houver armazenamento de resíduos inflamáveis; Oter dispositivo de forma a evitar incidência direta de luz solar;

Oter sistema de combate a incêndio por meio de extintores de CO2e PQS (pó químico seco);

Oter kit de emergência para os casos de derramamento ou vazamento, incluindo produtos absorventes; Oarmazenar os resíduos constituídos de produtos perigosos corrosivos e inflamáveis próximos ao piso; Oobservar as medidas de segurança recomendadas para produtos químicos que podem formar peróxidos; Onão receber nem armazenar resíduos sem identificação; Oorganizar o armazenamento de acordo com critérios de compatibilidade, segregando os resíduos em bandejas; Omanter registro dos resíduos recebidos; Omanter o local trancado, impedindo o acesso de pessoas não autorizadas.

O que é Acoleta externa consiste na remoção dos RSS do abrigo de resíduos (armazenamento externo) até a unidade de tratamento ou disposição final, pela utilização de técnicas que garantam a preservação das condições de acondicionamento e a integridade dos trabalhadores, da população e do meio ambiente. Deve estar de acordo com as regulamentações do órgão de limpeza urbana.

Recomendações gerais No transporte dos RSS podem ser utilizados diferentes tipos de veículos, de pequeno até grande porte, dependendo das definições técnicas dos sistemas municipais. Geralmente para esses resíduos são utilizados dois tipos de carrocerias: montadas sobre chassi de veículos e do tipo furgão, ambas sem ou com baixa compactação, para evitar que os sacos se rompam. Os sacos nunca devem ser retirados do suporte durante o transporte, também para evitar ruptura.

Séries Temáticas AnvisaTecnologias em Serviços de SaúdeVolume 1 50

Tome nota: Para que o gerenciamento dentro e fora do estabelecimento possa ser eficaz é necessário que o poder público se envolva e estabeleça leis e regulamentos sobre a gestão de resíduos de serviços de saúde, assumindo o seu papel de gestor local.

O pessoal envolvido na coleta e transporte dos RSS deve observar rigorosamente a utilização dos EPIs e EPCs adequados.

Em caso de acidente de pequenas proporções, a própria equipe encarregada da coleta externa deve retirar os resíduos do local atingido, efetuando a limpeza e desinfecção simultânea, mediante o uso dos EPIs e EPCs adequados. Em caso de acidente de grandes proporções, a empresa e/ou administração responsável pela execução da coleta externa deve notificar imediatamente os órgãos municipais e estaduais de controle ambiental e de saúde pública.

Ao final de cada turno de trabalho, o veículo coletor deve sofrer limpeza e desinfecção simultânea, mediante o uso de jato de água, preferencialmente quente e sob pressão. Esses veículos não podem ser lavados em postos de abastecimento comuns. O método de desinfecção do veículo deve ser alvo de avaliação por parte do órgão que licencia o veículo coletor.

Recomendações específicas Para a coleta de RSS do grupo Ao veículo deve ter os seguintes requisitos: Oter superfícies internas lisas, de cantos arredondados e de forma a facilitar a higienização; Onão permitir vazamentos de líquidos e ser provido de ventilação adequada; Osempre que a forma de carregamento for manual, a altura de carga deve ser inferior a 1,20 m; Oquando possuir sistema de carga e descarga, este deve operar de forma a não permitir o rompimento dos recipientes; Oquando forem utilizados contenedores, o veículo deve ser dotado de equipamento hidráulico de basculamento; Opara veículo com capacidade superior a 1 tonelada, a descarga pode ser mecânica; para veículo com capacidade inferior a 1 tonelada, a descarga pode ser mecânica ou manual; Oo veículo coletor deve contar com os seguintes equipamentos auxiliares: pá, rodo, saco plástico de reserva, solução desinfectante; Odevem constar em local visível o nome da municipalidade, o nome da empresa coletora (endereço e telefone), a especificação dos resíduos transportáveis, com o numero ou código estabelecido na NBR10004, e o número do veículo coletor;

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DESERVIÇOS DE SAÚDE 51

(Parte 7 de 7)

Comentários