(Parte 1 de 9)

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET ProfibusProfibus

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

A Pirâmide da AutomaçãoA Pirâmide da Automação Nível Gerenciamento

Nível Célula

Nível Chão de Fábrica

Nível Atuador- Sensor

Workstation, PC

Acionamentos Válvulas

Atuadores Sensores

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

Freq. de Transmissão dia / turno / hora segundos a minutos segundos a milisegundos milisegundos

Tempo de Reação minutos a horas milisegundos

MByte KByte

Bit Byte

Gerenciamento

Célula

Chão de Fábrica

Atuador- Sensor

Volume

Níveis de Informação emNíveis de Informação em uma Fábricauma Fábrica

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

Nível Gerenciamento

Nível Célula

Nível Chão de Fábrica

Nível

Atuador- Sensor

Industrial Ethernet

Atuador- Sensor Interface

PROFIBUS - PROFIBUS - da Manufaturada Manufatura à Instrumentaçãoà Instrumentação

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

ProfibusProfibus lPadrão para interconexão de controladores digitais com sensores e atuadores (do nível de campo ao nível de célula) lDiferencia entre dois tipos de estação:

–mestre: coordena a comunicação, podem iniciar a transmissão de mensagens (Mestre tipo I: controladores, tipo I: configuração)

–escrava: estação passiva, somente pode enviar dados quando requisitada. Exs: sensores, atuadores

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

Resolução de acesso ao meioResolução de acesso ao meio lDivisão mestreescravo l Escravos respondem solicitações lPassagem de ficha (‘token’) entre mestres

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

Histórico Histórico dos dos BarramentosBarramentos

Industriais Industriais (MAP-TOP)(MAP-TOP) lDevido à falta de redes adequadas para comunicação de dados em um ambiente industrial, surgiram nos anos 80 dois padrões:o TOP (Technical and Office Protocol) para

Redes de escritório e o MAP (Manufacturing automation protocol), baseado na estrutura de protocolos proposta pela ISO (o MR-OSI), para automação de fábrica.

Arquitetura MAP linclui os sete níveis do MR-OSI com suas funcionalidades e especifica alguns padrões para cada um dos níveis.

Arquitetura Mini-MAP lpor questões de eficiência inclui apenas os níveis 1,2 e 7

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

7 Full-MAPMAP / EPAMini-MAP

Broadband ou Carrierband Carrierband

Arquiteturas baseadasArquiteturas baseadas em MAP em MAP

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

Histórico da PadronizaçãoHistórico da Padronização lNorma alemã: DIN 19245 lNorma européia: EN 50 170 lIEC 61158 (1999): junto com outros 7 protocolos

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

ProfibusProfibus e ISO/OSI e ISO/OSI lJá mencionado: por questões de desempenho e limitações memória, camadas 3 a 6 são vazias (similar Mini-MAP) lProfibus-DP: camada 7 também é vazia. Funções-DP (camada DDLM) permitem o mapeamento de funções alto nível para a camada 2 lProfibus-FMS: camada 7 existente e formada por

“Fieldbus Message Specification” (FMS) e “Lower Layer Interface” (LLI)

(Parte 1 de 9)

Comentários