Ementários das Disciplinas do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas (UESPI)

Ementários das Disciplinas do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas...

(Parte 1 de 4)

Ementas, Objetivos e Bibliografia das Disciplinas do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas da UESPI

Segue abaixo o elenco das disciplinas pedagógicas e curriculares com as respectivas cargas horárias, ementas, objetivos e bibliografias, distribuídas em cada bloco. *OBS: Estão faltando as ementas das disciplinas: Práticas Pedagógicas Interdisciplinares I (Bloco I), I (Bloco I), I (Bloco IV), IV (Bloco V), V (Bloco VI) e VI (Bloco VI), e Práticas de Ensino I (Bloco VI), I (Bloco VI) e II (Bloco VII).

Disciplina: INTRODUÇÃO À METODOLOGIA CIENTÍFICA Carga horária: 60 H

Ementa: Origem e evolução da ciência e do método científico. Problemática e forma de conhecimento. Metodologia do estudo e do trabalho acadêmico. Metodologia científica, instrumentalização para o trabalho científico. Ciência e Sociedade.

Objetivos: - Propiciar ao aluno conhecimentos sobre a elaboração de projetos de investigação nas áreas técnica e de ensino.

Bibliografia: ARANHA, M. L. A.; MARTINS, M. H. P. Filosofando: Introdução à Filosofia. São Paulo: Ed. Moderna,

1993. CARVALHO, M. C. M. (org.) Construindo o saber: técnicas de metodologia científica. Campinas: Papirus, 1998. DELIZOICOV, D.; ANGOTTI. Metodologia do Ensino de Ciências. 2 ed. São Paulo: Cortez editora,

1994. LAKATOS, E. M; MARCONI, M. A. Fundamentos de Metodologia Científica. 5 ed. São Paulo: Atlas,

2003. REY, L. Planejar e redigir trabalhos científicos. São Paulo: Edgar Blücher, 1993. RUIZ, J. A. Metodologia Científica: guia para eficiência nos estudos. São Paulo: Ed. Atlas, 1988. SALOMON, D. V. Como fazer uma monografia. 9 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999. SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 2 ed. São Paulo: Cortez Ed., 2002.

Disciplina: SISTEMÁTICA E BIOGEOGRAFIA Carga horária: 60 H

Ementa: Estudo teórico-prático da classificação de organismos animais e vegetais, fundamentado na morfologia, fisiologia. Estudo sobre importância, tipos e manutenção de exemplares; noções sobre levantamento e tipos de publicações. Noções de nomenclatura; estudo taxonômico e filogenético de táxons. Fundamentos de Biogeografia e sua aplicação na sistemática.

Objetivos: - Compreender a importância do biólogo, a quem cabe lidar com a questão da diversidade biológica, compreendendo a questão das semelhanças entre os grupos de organismos, as dimensões temporal e espacial; - Compreender a questão da existência de um sistema de nomes que permite a comunicação a respeito da ordem percebida sobre a diversidade dos organismos, sua distribuição geográfica e a substituição através do tempo.

Bibliografia:

AMORIM, D. S. Elementos básicos de Sistemática filogenética. 2 ed. Ribeirão Preto: Holos Ed., 1997. AMORIM, D. S. Fundamentos de Sistemática filogenética. 2 ed. Ribeirão Preto: Holos Ed., 2001. DINIZ-FILHO, J. A. F. Métodos Filogenéticos comparativos. Ribeirão Preto: Holos Ed., 2000. PAPAVERO, N. (org.) Fundamentos práticos de Taxonomia Zoológica. 2 ed. São Paulo: UNESP/FAPESP, 1994. PAPAVERO, N. et al. História da Biologia comparada. 2 ed. Ribeirão Preto: Holos Ed., 2000.

Disciplina: CÁLCULO APLICADO ÀS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Carga horária: 60 H

Ementa: Números reais; funções e gráficos; continuidade e limite das funções; derivadas, integradas e integrais com aplicações na Biologia.

Objetivos: - Aplicar princípios básicos de cálculo matemático mediante a resolução de exercícios que contribuam para o desenvolvimento de outras disciplinas; - Aplicar os princípios básicos do cálculo matemático que contribuam ao desenvolvimento de outros conteúdos das Ciências Biológicas.

Bibliografia: AGUIAR; XAVIER ; RODRIGUES, Cálculo para Ciências Médicas e Biológicas, São Paulo: Harbra, 1988. AYRES, Frank Jr. Cálculo Diferencial e Integral. São Paulo: Mcgraw-Hill, 1987. HOFFMAN, L. de. Cálculo: um Curso Moderno e Suas Aplicações. São Paulo: LTC, 1987. IEZZE, Gelson et al. Fundamentos de Matemática Elementar, vol. 8, s.l., Atual editora, s. d. LEITHOLD, Louis. Cálculo com Geometria Analítica, vol. 1, São Paulo: Harbra, 1982.

Disciplina: QUÍMICA GERAL Carga horária: 90 H

Ementa: Estrutura atômica; propriedades periódicas; ligação química e geometria molecular; reações químicas, estequiometria, sistemas e soluções; cinética química; equilíbrio químico, pH; estrutura das moléculas orgânicas, regras básicas de nomenclatura, isomeria plana e geométrica, funções orgânicas.

Objetivos: - Avaliar a manifestação das leis da termodinâmica, princípios da cinética química, equilíbrio químico e iônico e os conceitos de óxido-redução; - Identificar e caracterizar tipos de ligações químicas e grupos funcionais;

- Conhecer as particularidades químicas do carbono e seu papel nos compostos orgânicos;

- Classificar os compostos orgânicos, reconhecendo suas propriedades físicas e químicas;

- Preparar soluções de forma independente para a montagem de experimentos simples e utilizando métodos de medição adequados; - Utilizar adequadamente aparelhos e equipamentos básicos de laboratório.

Bibliografia: AMARAL, L. Química orgânica. São Paulo: Moderna, 1981. BRADY, J. E.; HUMISTON, G. E. Química Geral vol. 1, RJ: LTC, 1996. CAMPOS, M. M. et al. Química Orgânica. São Paulo: Edgard Blücher, 1995. FELTRE, R. Fundamentos de Química. Volume Único. 3 ed., São Paulo: Editora Moderna, 2001. MAHAN, B. H.; MYERS, R. J. Química: um curso universitário. São Paulo: Edgard Blücher, 1995. MARQUES, M. R. Química Geral: Ciências, Tecnologia e Sociedade. São Paulo: Editora F.T.D, 2001. MORRISON, R.T.; BOYD, R. N. Química orgânica. 8 ed. Lisboa: Fund. Calouste Guinbenkian, 1986. ROBERTO, E.; SALGADO, O.; HASHIMOTO, R. Química: Transformações e Aplicações. Volume 3, 1 ed. São Paulo: Editora Ática. TITO; CANTO. Química 1: Na abordagem do cotidiano. Química Geral e Inorgânica Volume 1, 1 ed.

São Paulo: Editora Moderna.

Disciplina: FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO Carga horária: 60 H

Ementa: Gênese do pensamento filosófico. Concepções filosóficas do conhecimento. Filosofia e Educação. Tendências filosóficas da educação. A Filosofia da Educação no Brasil. Ideologia e educação no Brasil. As correntes tendências da educação brasileira.

Objetivos: - Compreender os processos inerentes à educação brasileira sob a ótica filosófica.

Bibliografia: APPLE, Michel; W Paclo Gentili (org.). Pedagogia da exclusão. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1998. ARANHA, M. Lúcia de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo: Moderna, 1986. ARANHA, M. Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. BECKER, Fernando A. Epistemologia do professor: o cotidiano da escola. Petrópolis – RJ: Vozes, 1983. CARDOSO, A. M. P. Pós-modernidade e informação. Belo Horizonte, v.1, n.1, p. 63 – 79. CERQUEIRA, Luiz Alberto. Filosofia brasileira. Faperg: Vozes, 2002. CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 6 ed. São Paulo: Ática, 1997. CORDON, Juan Manuel Navarro, MARTINEZ, Tomas Calvo. História de la filosofia. Madrid, Anaya, 1981. FOCAULT, M. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979. FERRET, C. I., SILVA JR, J.R.S., OLIVEIRA, (org.) Trabalho formação e currículo: para onde vai a escola? São Paulo: Xama, 1990. FREIRE, Paulo. Educação com prática da liberdade. Ed. Paz e Terra. 17 ed. Rio de Janeiro, 1983. GADOTTI, Moacir. Concepção dialética da educação: um estudo introdutório. São Paulo: Cortez, 1982. _. Educação e compromisso. 2 ed. Campinas – SP: Papirus, 1986.

_. Perspectivas atuais da Educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000. GARCIA, Cancilini, N. G. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Rio de Janeiro, 1996. GHIRALDELLI, Júnior. Filosofia da Educação. 2 ed. Rio de Janeiro: DP&A , 2002. GOMES, Roberto. Crítica da razão tupiniquim. 6 ed. São Paulo: Cortez, 1983. JAERGER, Werner Wilhelm. Paidéia: a formação do homem grego. São Paulo: Martins Fontes, 1986. KONDER, Leandro. A questão da Ideologia. São Paulo: Campinas das letras, 2002. KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976. LUCKESI, Cipriano. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994. OLIVEIRA, Manfredo Araújo. A Filosofia na Crise da Modernidade. São Paulo: Loyola, 1989. PAVIANI, Jayme. Filosofia da Educação. Petrópolis Vozes, 1988. PILETTI, Claudino. Filosofia da Educação. São Paulo: Ática, 1994. SANTOS, Oder. Pedagogia dos Conflitos Sociais. Campinas: Papirus, 1992. SAVIANI, Dermeval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 7 ed. São Paulo: Cortez, 1986. VAN DEN BERGEN, Adolfo Sánchez. Ética. 10 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1987. VARQUEZ, Adolfo Sãnchez. Ética. 10 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1987.

Disciplina: CITOLOGIA Carga horária: 90 H

Ementa: Organização celular procariota, eucariota, animal e vegetal. Biomembranas, citoplasma e organelas citoplasmáticas. Núcleo celular, cromatina e cromossomo. Ciclo e Divisão celular.

Objetivos: - Identificar processos, estruturas e tipos celulares com base na compartimentalização celular, nas principais rotas metabólicas e nos mecanismos enzimáticos e genéticos da regulação no nível celular; - Observar ao microscópio, garantindo uma correta identificação e esquematização dos diferentes tipos de células e tecidos; - Utilizar adequadamente aparelhos e equipamentos básicos de laboratório.

Bibliografia: ALBERTS, B. et al. Fundamentos da Biologia Celular. São Paulo: Ed. Universitária, 2001. ALBERTS, B. et al. Biologia Molecular da Célula. Porto Alegre: Artmed, 2004. BERKALOFF, A. et al., Biologia e Fisiologia Celular. São Paulo: Edgar Blucher, 1988. DE ROBERTIS, E. M. F.; HIB, J. Bases da Biologia Celular e Molecular. 3 ed. Rio de Janeiro:

Guanabara-Koogan, 2001. JUNQUEIRA, L.; CARNEIRO, J. Biologia Celular e Molecular. Rio de Janeiro: Guanabara,1987. MAILLET Biologia Celular. São Paulo: Santos, 2002. SOBOTTA, J. Histologia: Atlas colorido de citologia. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, VIEIRA, E. et al. Bioquímica celular e Biologia molecular. São Paulo: Atheneu, 1991.

Disciplina: ZOOLOGIA DE INVERTEBRADOS INFERIORES Carga horária: 60 H

Ementa: Introdução aos protistas; Protozoa - Filos Flagellata, Rhizopoda, Sporozoa e Ciliata: biologia, morfologia, reprodução, classificação e considerações filogenéticas. Introdução aos Metazoa; Filos Porífera, Coelenterata, Ctenophora, Platyhelminthes, Aschelminthes, Nematodo, Nematomorpha, Gastrotricha, Rotifera, Acanthocephala, Kinorhyncha, Nemertinea: biologia, morfologia, reprodução, classificação e considerações filogenéticas

Objetivos: - Explicar o processo ontogenético de diferentes grupos de invertebrados inferiores;

- Identificar e classificar os diversos filos de invertebrados com base em suas características morfológicas, reprodutivas, fisiológicas e de história natural.

Bibliografia: BARNES, R. S. K.; CALOW, P; OLIVE, P. J. W. Os invertebrados: uma nova síntese. São Paulo: Atheneu, 1995. CIMERMAN, B.; FRANCO, M. A. Atlas de Parasitologia: artrópodes, protozoários e helmintos. São Paulo: Atheneu, 2002. HADDAD JR, V. Atlas de animais aquáticos perigosos do Brasil. São Paulo: Roca, 2000. LYNN, M.; SCHWARTZ. Cinco Reinos: um guia ilustrado dos Filos da Vida na Terra. Rio de Janeiro: Guanabara, 2001. RUPPERT, E. D.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados. 6 ed. São Paulo: Roca, 1996. STORER, T. I.; USINGER, R. L. Zoologia Geral. São Paulo: Cia. Ed. Nacional, 1991.

Disciplina: FÍSICA APLICADA ÀS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Carga horária: 60 H

Ementa: Física da radiação; fenômenos ondulatórios, fluidos e suas propriedades; fenômenos elétricos; forças e suas aplicações no corpo humano.

Objetivos: - Avaliar os fenômenos biológicos sobre a base dos conceitos, leis e teorias físicas correspondentes.

Bibliografia: CAMERON, J.R. Medical Physics. UK: Jonh Wiley & Sons, 1982. HALLIDAY, D.; Resnick. R.;Krane, K. S. Física vol.1,2,3, 4 ed., Rio de Janeiro: LTC, 1996. OKUNO, E. et al, Física para Ciências Biológicas e Biomédicas. São Paulo: Harper & Row, 1982.

TIPLER, P. A. Física 1,2,3 para cientistas e engenheiros, 3 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1996.

Disciplina: BIOQUÍMICA Carga horária: 60 H

Ementa: Estrutura, função e metabolismo das biomoléculas: carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos. Vitaminas e coenzimas. Metabolismo energético: respiração, fermentação e fotossíntese.

Objetivos: - Conhecer as diferentes moléculas que constituem os seres vivos bem como compreender os processos metabólicos essenciais à manutenção da vida.

Bibliografia: CHAMPE, P. C.; HARVEY, R. A. Bioquímica Ilustrada. Porto Alegre: Artmed, 2002. LEHNINGER, A. L.; NELSON, D.; COX, M. M. Princípios de Bioquímica. 3 ed. São Paulo: Sarvier, 2002. MAZZOCO, A.; TORRES, B. B. Bioquímica Básica. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1999.

Disciplina: POLÍTICA EDUCACIONAL E ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA Carga horária: 60 H

Ementa: História da organização e desenvolvimento do sistema educacional brasileiro, as políticas e a legislação educacional brasileira da educação básica à luz da lei 9394/96. O desenvolvimento das políticas públicas da educação básica no Estado do Piauí.

Objetivos: - Avaliar os eixos e fenômenos pedagógicos nas condições da escola estabelecendo a unidade e interrelação entre o ensino e a educação para a organização e direção deste processo na escola brasileira.

Bibliografia: ARRUDA Jr. Edmundo de Lima de. Gramsci: estado, direito e sociedade. Letras Contemporâneas, Florianópolis, 1995. ALVES, Nilda & VILARDI, Rachel (organizadoras). Múltiplas leituras da nova LDB: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9394/96). Rio de Janeiro: Dumya Editora, 1997. BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfica,

_. Educação profissional. Legislação básica. MEC, 1998.

_. Emenda Constitucional nº 14, de 13 de setembro de 1996. In: Diário Oficial da União, de 13.09.96. _. Lei nº 9294, de 20 de dezembro de 1996, in: Diário Oficial da União, de 13.09.1996.

_. Portaria nº 646/97 – Regulamenta a implantação da educação profissional. MEC, 1997. BRZESINSKI, Iria (organizadora). LDB interpretada: diversos olhares se entrecruzam – São Paulo: Cortez, 1997. CARNEIRO, Moacir Alves. LDB fácil: leitura crítico-compreensiva: artigo a artigo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000. CUNHA, Luiz Antonio e GÓES, Moacir. Os anos de autoritarismo: análise – Balanço – perspectiva. O Golpe na Educação. 7 ed. Rio de Janeiro: Copyright, 1985. _. Escola pública, escola particular. São Paulo: Cortez.

CURRÍCULO Nacional. Cadernos de Educação. CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – Filiada à CUT, CEA e IE. Ano I – nº 5 – 1 ed. janeiro – 1997. DECRETO nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2º do artigo 36 e os artigos 39 a 42 da Lei nº 9394,d e 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. DEMO, Pedro. A nova LDB: ranços e avanços – Campinas, SP: Papirus, 1997. DESENVOLVIMENTO, da Educação no Brasil, MEC, 1996. EDUCAÇÃO. Legislação Básica. Teresina – Piauí, Governo do Estado do Piauí – Secretaria de Educação – Conselho Estadual de Educação, 1997. Estrutura e funcionamento da educação básica. São Paulo: Pioneira, 1998. FAORO, Raimundo. Os donos do poder. Ed. Globo. FREITAS, G. Barbosa. Estado, escola e sociedade. SãoPaulo: Moraes, 1980. GRAMSCI, Antônio. Poder, política e partido. 2 ed. São Paulo: Brasiliense, 1992.

(Parte 1 de 4)

Comentários