(Parte 1 de 5)

Índice1
Apresentação4
Conhecendo o Seu Instrumento5
O teclado5
Tipos de teclados5
Sintetizadores5
Teclados com acompanhamento automático5
Workstations5
Pianos digitais5
Controladores5
As Notas7
Os Acidentes7
Sustenido (#)8
Bemol (b)8
Escalas9
Escala maior10
Escala menor1
Relativos12
Formação de Acordes13
Cifras13
Acorde13
Acorde Maior14
Acorde Menor (m)16
Acorde Sustenido Maior (#) e Acorde Bemol Maior (b)18
Acorde Maior Com Sétima (7)19
Acorde Menor Com Sétima (m7)20
Tabela de Acordes21
Inversão de Acordes25
Posição fundamental25
Primeira inversão25
Segunda inversão25
As Duas Mãos26
Mão Esquerda (acorde aberto)27
Mão Direita (acorde na 1a inversão)28
Tocando29
Tocando em C29
Tocando em F29
Tocando em Am29
Exercício No 129
Acordes Com Baixo em Outra Nota32
Acordes Com Sétima Maior (7M)35
Acordes Com Nona Maior (9)36
Harmonizando37
Dois acordes por um37
Acordes com nona maior simplificado38
Acorde com sétima simplificado39

Apresentação

Amigo músico,

Com o desenvolvimento das formas musicais, envolvendo um universo de sons, estilos e ritmos, cada mais vez torna-se indispensável ao estudante de música o aprendizado de novas técnicas para o aprimoramento de sua musicalidade, independendo do instrumento musical que na qual é o seu objeto do seu estudo.

O aperfeiçoamento musical deve seguir em escala crescente, com inovações, improvisações, e, acima de tudo, objetivando o enriquecimento da cultura musical.

Numa divisão simples, pode-se dividir a música em três partes:

* Melodia : De forma simples, é o que é cantado. Tecnicamente, uma seqüência de sons sucessivos.

* Harmonia : É o acompanhamento da melodia através de acordes.

* Ritmo : É a combinação de sons dentro de um compasso, que junto com a harmonia, irá dar sustentação à melodia.

Este trabalho tem como finalidade o aperfeiçoamento da harmonia, de forma simples e prática, visando unicamente estudantes de teclado e piano.

Pr. Moisés Brasil Maciel – Araranguá - SC

Conhecendo o Seu Instrumento

O teclado

O teclado é um dos instrumentos mais utilizados atualmente, por causa da sua grande flexibilidade e diversas finalidades no mundo da música.

Com um simples teclado pode-se dispensar o acompanhamento básico de outros componentes de um grupo musical (baterista, guitarrista, contrabaixista, etc.).

Tipos de teclados Sintetizadores possuem vários timbres (sons) que na qual podem ser editados (alteração de freqüências, modulação, efeitos, etc.), com isso criando novos timbres (sons). Teclados com acompanhamento automático

São teclados que possuem vários estilos musicais (pop, jazz, rock, balada, samba, bossa nova, dance, e muitos outros), onde pode-se criar e modificar outros estilos, acompanhados por parte rítmica (bateria), baixo, strings, cordas (violão, guitarra), metais (trompete, trombone, etc.), bem como ainda pode-se sintetizar estes timbres (sons). Workstations

São teclados mais complexos, que envolve síntese de sons e sequenciadores para composição, arranjos de partes musicais ou peças musicais completas, e ainda possuem a capacidade de síntese de timbres (sons). Pianos digitais

São teclados com várias teclas (76,8), que possuem vários timbres de piano, gran piano, piano elétrico, cravo, etc.. Controladores

São teclados com várias teclas (76,8), na maioria das vezes não possuem timbres, que tem a finalidade de controlar outros instrumentos digitais através de MIDI (comunicação entre instrumentos digitais), controla uma bateria eletrônica, computadores, módulos de som, etc..

Atualmente existem inúmeras marcas de teclados, que vão dos mais simples aos mais sofisticados com grande possibilidade de síntese de sons e arranjos musicais.

Marcas mais conhecidas:

CassioYamaha Kawai
Roland KorgAlesis
Techinics SoltonEnsomiq
PeavyGeneral Music (GEM) Minami

Kurzwell CCE E-mu

As Notas

Como qualquer instrumento musical as notas básicas são:

dó ré mi fá sol lá si

Para uma melhor identificação das notas no teclado pode-se usar um modo bem simples:

A primeira tecla branca antes das duas teclas pretas sempre será a nota dó.

A primeira tecla branca antes das três teclas pretas sempre será a nota fá.

dó ré mi fá sol lá si dó ré mi

Seguindo a nota dó para cima (da esquerda para a direita) teremos:

dó ré mi fá sol lá si dó ré mi

A distância de uma nota até a sua próxima repetição é chamada de oitava. Oitava

Na maioria das vezes um teclado possui no mínimo quatro oitavas, podendo em alguns modelos possuir mais de seis oitavas.

Os Acidentes

As teclas pretas do teclado representam uma alteração nos sons das teclas brancas, aumento ou diminuindo tua tonalidade.

Sustenido (#)

dó#

Aumenta a nota em meio (1/2) tom (da esquerda para a direita)

Chama-se dó sustenido (nota dó aumentada meio (1/2) tom).

Bemol (b)

solsolb

Diminui a nota em meio (1/2) tom, (da direita para a esquerda).

Com as demais notas repete-se o mesmo processo:

Chama-se sol bemol (nota sol diminuída meio (1/2) tom).

ré diminuindo meio (1/2) tom= réb (ré bemol)

fá aumentando meio (1/2) tom = fá# (fá sustenido) lá aumentando meio (1/2) tom = lá# (lá sustenido) lá diminuindo meio (1/2) tom = láb (lá bemol)

Portando há notas com o mesmo som, mas com nomes diferentes: dó# = réb (dó sustenido é igual a ré bemol)

Por que ?

Porque aumentando meio (1/2) de dó será igual a diminuirmos meio (1/2) tom de ré.

O conjunto de uma oitava com as notas brancas e pretas é chamado de Escala Cromática. Onde aparecem 12 semitons (semitom = meio tom).

Aumentando dó dó# ré ré# mi fá fá# sol sol# lá la# si

Diminuindo

réb mib solb láb sib

Note que há uma igualdade no som de algumas notas: dó # = réb ré # = mib fa # = solb sol # = láb la # = sib

As únicas notas que não são separadas por meio tom são:

mi e fá si e dó

Ou seja não costuma-se chamar de mi# ou fáb, ou ainda, dób ou si#.

(Parte 1 de 5)

Comentários