Clculo Correo Fator de Potencia

Clculo Correo Fator de Potencia

(Parte 1 de 4)

ENG. Newton Freitas ENG. Newton Freitas

Fator de potência

Fator de Potência éa razão entre a potência ativa e a potência aparente. Ele indica a eficiência do uso da energia. Um alto fator de potência indica uma eficiência alta e inversamente, um fator de potência baixo indica baixa eficiência energética.

Fator de Potência

Cronologia CronologiaCronologia Cronologia

Norma para Instala Norma para InstalaNorma para Instala Norma para Instalaç ç ção ãoão ãode Banco de Capacitores de Banco de Capacitores de Banco de Capacitores de Banco de Capacitores em Baixa Tensão em Baixa Tensãoem Baixa Tensão em Baixa Tensão

no uso da atribuição que lhe confere o art.

84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto nos arts. 178 e 180 do

Art. 1 Art. 1Art. 1 Art. 1°O caput e o §1°do art. 7°do passam a vigorar com a seguinte redação:

"Art. 7°Todos os concessionários de serviços públicos de energia elétrica e unidades consumidoras deverão manter o fator de potência de seus sistemas e de suas instalações elétricas o mais pr o mais pro mais pr o mais pró ó óximo poss ximo possximo poss ximo possí í ível vel vel vel da unidade da unidadeda unidade da unidade.”

Art 7ºTodos os consumidores deverão manter o fator de potência indutivo médio de suas instalações o mais próximo possível da unidade.

§1ºSe o fator de potência indutivo médio, das instalações dos consumidores, verificado pelo concessionário, através de medição apropriada, em caráter transitório ou permanente, a seu critério, for inferior a 85% inferior a 85%inferior a 85% inferior a 85%(oitenta e cinco por cento), o total do faturamento, resultante da aplicação da respectiva tarifa, serámultiplicado por 0,85 e o produto dividido pelo fator de potência indutivo médio realmente verificado em cada medição.

Altera a redação do art. 7°do Decreto n° 62.724, de 17 de maio de l968.

§1°Caberáao Departamento Nacional de

Águas e Energia Elétrica -DNAEE estabelecer os limites mínimos do fator de potência indutivo e capacitivo que seráadotado como referência para o sistema elétrico brasileiro e para as instalações elétricas das unidades consumidoras, bem como a forma de medição e o critério de faturamento da energia reativa excedente a esses li mites.

DECRETO No 479, DE 20 DE MARÇO DE 1992.

Objetivando otimizar o uso da energia elétrica gerada no país, o extinto DNAEE

(Departamento Nacional de Águas e

Energia Elétrica), atualmente com a denominação de ANEEL (Agência

Nacional de Energia Elétrica), através do

Decreto Nº479 de 20 de março de 1992 estabeleceu que o fator de potência m o fator de potência mo fator de potência m o fator de potência mí í ínimo nimo nimo nimo

DECRETO No 479, DE 20 DE MARÇO DE

ESPANHA 0,92COREIA 0,93ESPANHA 0,92 COREIA 0,93
ESPANHA 0,92COREIA 0,93

ESPANHA 0,92 COREIA 0,93

ÇA 0,93PORTUGAL 0,93
A 0,93PORTUGAL 0,93 A 0,93 PORTUGAL 0,93
A 0,93PORTUGAL 0,93
ÉLGICA 0,95ARGENTINA 0,95
LGICA 0,95ARGENTINA 0,95LGICA 0,95 ARGENTINA 0,95
LGICA 0,95ARGENTINA 0,95
•ALEMANHA 0,96SUI
ALEMANHA 0,96SUIALEMANHA 0,96 SUI
ALEMANHA 0,96SUIÇ

DECRETO No 479, DE 20 DE MARÇO DE 1992.

Art. 2 Art. 2Art. 2 Art. 2°Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 20 de março de 1992; 171°da Independência e 104°da República.

FERNANDO COLLOR João Eduardo Cerdeira de Santana

•A Resolução 456/2000 da ANEEL (Art.64) estabelece o

Fator de Potência mínimo (> 0,92) a ser observado nas instalações elétricas das unidades consumidoras. O Fator de Potência écalculado através da razão entre a Potência Reativa e Potência Ativa consumidas, através desta equação:

•Fator de Potência =

Fator de Potência = Fator de Potência = Fator de Potência = Cos

CosCos Cosarctg arctgarctg arctg( (( (PReativa

PReativaPReativa PReativa/ / /

/ PAtiva

PAtivaPAtiva PAtiva). ). ).

). Desta forma, a Coelba -Companhia de Eletricidade da Bahia, após ter instalado nas unidades consumidoras equipamentos medidores de Energia capazes de medir tanto a energia ativa (kWh) como a energia reativa (kvarh) consumida, tem passado a exigir por parte das unidades consumidoras o cumprimento da resolução

ANEEL 456/2000 relativo ao Fator de Potencia.

•Assim sendo, as unidades consumidoras tem recebido uma correspondência da Coelba, onde são apresentados uma tabela de Acréscimo Percentual, um período de leitura, o fator de potência encontrado e a comunicação relativa ànecessidade da adoção de providências visando a adequação do fator de Potência medido.

•Énecessária a adoção de providências e comunicação à

Coelba através de correspondência específica sobre a correção do fator de potência, dentro do prazo de noventas dias, a contar desta data. Esta correspondência poderáser entregue em qualquer Agência, Posto de Atendimento da Coelba ou Coelba Serviços.

•Estabelecer critérios para projeto de melhoria do fator de potência nas instalações elétricas das unidades consumidoras através da instalação de banco de capacitores em baixa tensão.

•Compete aos órgãos de atendimento, ligação, projeto, operação, e engenharia da concessionária cumprir e fazer cumprir o estabelecido nesta norma.

Capacitor CapacitorCapacitor Capacitor

•Éum dispositivo capaz de gerar um fluxo de energia elétrica reativa capacitiva, ou seja, com fase oposta à energia reativa dos dispositivos indutivos, diminuindo os valores de perda e queda de tensão no sistema elétrico de corrente alternada.

Cargas não lineares Cargas não linearesCargas não lineares Cargas não lineares

•São cargas que respondem não linearmente àaplicação de uma tensão gerando correntes de amplitude deformadas pela presença de harmônicas.

Banco capacitivo Banco capacitivoBanco capacitivo Banco capacitivo

•Éum conjunto de unidades e seu respectivo equipamento de montagem, manobra, proteção e controle, em um mesmo todo.

Carga instalada Carga instaladaCarga instalada Carga instalada

•Soma das potências nominais dos

(Parte 1 de 4)

Comentários