Interlandi 10.4 - análise cefalométrica

Interlandi 10.4 - análise cefalométrica

(Parte 4 de 7)

5. ~"'Linha medo simét. (iof.) " nI {

cionais nacionais, corno a do autor (Linha 1), revestem-se de urna circunstância clínica lábil. Portanto, elas devem ser entendidas corno meras contribuições para o estabelecimento de um alvo ortodôntico. Esta idéia colide com a possível rigidez daquelas propostas iniciais, porém, o exame de tecido mole, crescimento, grupo etário, sexo e raça, por certo, autorizará o ortodontista a desvincular-se das mesmas, em benefício das possí- lidades mecânicas do tratamento e de melho- res resultados estéticos. É imperioso que se considere o enunciado de Mcl-Jamaraê'" (pág.

19): "Sempre que exista urna discrepância entre os valores de urna avaliação cefalométrica e o exame clínico, referentes à posição da maxila, este último deverá prevalecer".

EXTRAÇÃO SOMENTE DOS PRIMEIROS PREMOlARES SUPERIORES

A Figura 10.IY.Sdiz respeito a um plano de tratamento que prevê a extração somente dos primeiros premolares superiores. O desenho das cúspides, na metade superior de

cada asa do gráfico, diz respeito não mais ao segundo premolar superior, mas, sim, à cús- pide mésio-vestibular do primeiro molar superior (veja a notação "6" grafada no próprio desenho). Em virtude das extrações mencionadas, esta cúspide mostra urna relação de. Classe I com o primeiro molar inferior, o quê deverá permanecer após o tratamento.

São os seguintes, os quatro valores, na seqüência de vetorização (ver a página de planificação do presente caso):

- fileira D- lado esquerdo: traçar, de "x", meia quadrícula mesial, e conectar verticalmente, à quadrícula inferior (da fileira E). lado direito: traçar, de "x", meia quadrícula mesial, e conectar verticalmente, à quadrícula inferior (da fileira E).

- fileira E- lado esquerdo: traçar, da conexão vertical da fileira D, 1,5 quadrícula distal, e desenhar a flecha do vetor resultante, em 1 (distal).

lado direito: traçar, da conexão vertical da - eira D, 1,5 quadrícula mesial, e desenhar a flecha do vetar resultante, em 2 (mesial),

- fileira C- lado esquerdo: traçar, de "x", 2,5 quadrículas mesiais, e conectar verticalmente, à quadrícula superior (da fileira B). lado direito: traçar, derx", 3,5 quadrículas mesiais, e conectar verticalmente, à quadrícula superior (da fileira B).

- fileira B- lado esquerdo: traçar,da conexãovertical da fileiraC, 0,5quadrícula mesial, e conectar verticalmente à quadrícula superior (da fileiraA). lado direito: traçar, da conexão vertical da fileira C, 0,5 quadrícula mesial, e conectar verticalmente à quadrícula superior (da fileira A).

- fileira A- lado esquerdo: traçar, da conexão vertical da fileira B,1,5quadrícula distal, e desenhar a flecha do vetor resultante em 1,5 (mesial).

lado direito: traçar, da conexão vertical da fileira B, 1,5 quadrícula mesial, e desenhar a flecha do vetar resultante, em 5,5 (mesial).

Análise do "vetor resultante".

O "vetor resultante" referente ao hemiarco superior direito, exige um movimento de 5,5 rnrn, portanto, de longa extensão. Porém, o sentido do movimento é mesial, e as condições examinadas para a movimentação, são favoráveis, o que é, no entender do ortodontista, mecanicamente viável, e permite, portanto, aceitar-se o plano de tratamento, sem recorrer aos vetores reajustados.

Teste de exatidão

Da mesma forma corno foi explicado no caso da Figura 10.IV.6,a diferença entre os dois vetores finais, do lado direito (vetores de mesmo sentido), é de 3,5rnm, igual ao "acerto original" do lado correspondente. A sorna dos dois vetares finais do lado esquerdo (vetores de sentido contrário), é de 2,5, igual ao acerto original correspondente, expresso acima. Es- tes dois cálculos comprovam a veracidade dos vetores traçados no gráfico, e conferem toda credibilidade ao mesmo.

Refere-se a um tratamento sem extração, porém, programado com desgastes interproximais de 9,5 m feitos nos premolares, caninos e incisivos inferiores (Fig. lO.IV.9).

Tendo seguido a análise dos casos anteriores, o leitor, certamente, entenderá o preenchi- mento do gráfico da Figura lO.IV.9com os valores ali presentes.

No quadro referente ao cálculo do "Espaço

Final", veja em "fatores colaterais", a adição de +9,5mm, em virtude dos desgastes mencionados. Note-se, também, que o valor final da De (discrepância cefalométrica), após a correção do presente caso, ficará em -4, decidido com o reajuste dos vetores.

PLAJIi{IFICAÇÁO ORTODÔNTICA PADRÃo "CEEO" Data: _I_/._ Paciente: r. F. c;. Sexo: if Idade: 13 a_m

Norma lat. dir. Norma frontal Sobremordida

Ng.A44S Norma lat. esq. EXTRAÇÕES

ajuste nos 61 modelos: ~ prev: relação 2 5

arc. mf/sup: ~acerto =====

Áreas: ANALISE DE ESPAÇO (mod. inf.)

DMm= O---=-

Posterior estimat./aum.

Total Geral: -1 a posterlorl

1-Áreas anterior e média:

DTam=~m colaterais m dentíst.---

_T1 mento IEFaml TOTAL +,r

2 - Área posterior:

DTp= -b

Ep= -5 xp~=+ m m m

IEFpl =

GRÁFICO VETORIAL ORTODÔNTICO (8. Interlandi)

(vetorização: a partir da relação ântero-post, normal, entre as arcadas) chaves de ocJusão {segUndOS premo lares superiores: cúspides vestibulares usuais primeiros molares inferiores: faces mesiais x xdrículdireit 1 rd

Fig. lO.IV.8 - Caso com extração de dois primeiros premolares superiores. Note que as movimentações básicas serão mesiais, com cxcoção do hemiarcada inferior esquerda. A chave de oclusão superior será à custa dos primeiros molares permanentes, e não, dos segundos prcmolnres, mmo (, usual. No cálculo do Espaço Final (EF),considerou-se o desgaste interproximal dos incisivos inferiores, para um ganho de 2 m, OH Vl'lOl'('H 1't'HltlllIllll! não foram modificados, o que permite deduzir-se que o tratamento, em obediência a todos os vetores, resultará. ncccssariarnonte, 1I1ll 1'1'1110 HI'Il1 discrepância cefalométrica.

u ,/ 'lua,./ ~~'1U~
QS~ ••• - - - - - - - - - - - - - - - - $ = m - - - - - - - - - - - - - - - - +-S!l.!Jl> •...•••••••• ~ • • • • • • • ••••••• Lla •••••••---, -~,
- .••Linha medo sagit. (inf.) ,-
54321Õ12345~ .....

PLANIFICAÇÃO ORTODÓNTICA PADRÃo "CEEO"

Norma lat, dir.

ajuste nos modelos:

prev. relação are. inf/sup:

acerto original:

Norma frontal Norma lat. esq.

ajuste nos modelos:

prev. relação O are. inf/sup: +-- linha medo

NQ 1501

EXTRAÇÕES Imediatas

Sobremordida

(Parte 4 de 7)

Comentários