(Parte 1 de 2)

TEORIAS DE ENFERMAGEM -RESUMINHO

TEORIAS DE ENFERMAGEM

DEFINIÇÃO: Teoria, do grego θεωρία , é o conhecimento descritivo que permite especulações, contudo puramente racional. O substantivo theoría significa ação de contemplar, olhar, examinar, especular. Pode ser entendida, também como forma de pensar e entender algum fenômeno a partir da observação.

Ao falarmos em ciência, a definição de teoria científica, pode ser bastante diferente da acepção de teoria em senso comum, o de simples especulação; o conceito moderno de teoria científica estabelece-se, entre outros, como uma tentativa de resposta ao problema da demarcação entre o que é efetivamente científico e o que não o é.

Uma teoria com pretensão científica deve, em primeiro lugar, satisfazer uma condição de testabilidade. Será considerada ‘testável’ a partir do momento em que se possam inferir de forma dedutiva um ou vários predicados que, em virtude de algumas condições chamadas iniciais, os fatos deverão ser comprovados.(Wilkpedia).

1-Teoria Humanística:

Resgata a dimensão humanística do cuidado, fenômeno que vem se processando na profissão.

Este referencial permite lançar um olhar ao homem como ser que vivencia e experiência situações existenciais únicas de saúde e de doença e, em contraponto ao modelo biomédico que ainda é muito usado na área da saúde.

2- Teoria Cultural:

A Teoria do Cuidado Cultural de Leininger vem sendo empregada pela Enfermagem brasileira por permitir a compreensão de que os fenômenos de saúde e doença que permeiam o vivido de indivíduos e/ou grupos populacionais apresenta relação com os hábitos cotidianos, as crenças, os costumes e demais aspectos que configuram suas culturas, pois o cuidado é culturalmente definido. Destacar o fato de que este referencial usa uma proposta metodológica própria, o que favorece o desenvolvimento de pesquisas.

3- Teoria do Autocuidado de Orem:

A Teoria do Autocuidado de Orem esta teoria se deve a dois embasamentos principais: proporcionar ação educativa por parte da Enfermagem, e pelo desenvolvimento de atitudes que facultem aos indivíduos e/ou grupos populacionais o autocuidado, isso se deve ao avanço das condições crônicas de doença que têm exigido dos indivíduos um prazo maior de tratamento, o uso de tecnologias no domicílio do doente e a reestruturação de estilos de vida, como maneiras de cuidado de si.

4-Teoria do alcance de metas de King :

A teoria de King foi publicada em 1981, mostra a atuação do enfermeiro mediante a compreensão de que o ser humano englobado em três sistemas interatuantes (o pessoal, o interpessoal e o social), dado a interação enfermeiro-pessoa é fundamental para subdisiar estabelecimento e alcance de metas de saúde, propiciando o desenvolvimento de potencialidades no cliente, pessoa e comunidade.

King fez uma revisão de fontes bibliográficas para desenvolver sua estrutura conceitual e sua teoria foi muito influenciada pela Teoria dos Sistemas e do interacionismo simbólico, dando ênfase à visão da pessoa como ser social; mostrando a sua fundamentação em paradigmas que vêm influenciando a enfermagem, tais como, de desenvolvimento, de sistemas, o psicanalítico, o de adaptação e de estresse.

5- Teoria de cuidado Transpessoal de Watson:

Jean Watson, professora de enfermagem da Universidade do Colorado, USA, e fundadora do “Center for Human Caring” escreveu o seu primeiro livro em 1979 e desde então passou a ser considerada precursora no estudo da enfermagem como uma disciplina científica que une a racionalidade e a sensibilidade. Essa teoria mostra o Cuidado Transpessoal e fez de Jean Watson apresentador de um novo paradigma em cuidados de saúde, de acordo com Watson:

“A relação de cuidado em enfermagem é uma relação humana, o que conseqüentemente implica a conjugação de dois seres humanos totalmente diferentes, uma vez que cada pessoa representa um universo inimaginável e irrepetível, que se regem por sentimentos, percepções, pensamentos, emoções e necessidades”.

Em vez de um enfermeiro ministrar analiticamente um tratamento a um doente, quer-se que o técnico de saúde saiba comunicar, interagir, conhecer para então depois proporcionar o cuidado necessário. O objetivo é a cura global do paciente e a satisfação do prestador de ajuda.

Nessa teoria o cuidado é vital, para a essência Enfermagem, estabelecem-se as prioridades no cuidado. É um modelo holístico de enfermagem que sugere que uma intervenção consciente em direção aos cuidados potencializa a cura e a integridade (Hoover, 2002).

Jean Watson postulou os fatores relevantes no processo de cuidar, que são:

• Praticar o amor

• A amabilidade

• A coerência dentro de um contexto de cuidado consciente

• Ser autêntico

• Estar presente

• Ser capaz de praticar e manter um sistema profundo de crenças e um mundo subjetivo de sua vida e do ser cuidado

• Cultivar suas próprias práticas espirituais e transpessoais de ser, mas além de seu próprio ego, aberto a outros com sensibilidade e compaixão

• Desenvolver e manter uma autêntica relação de cuidado, de ajuda e confiança

• Estar presente e dar apoio na expressão de sentimentos positivos e negativos, como uma conexão profunda com o espírito do ser e do ser que cuida do outro.

• Uso criativo do ser, de todas as formas de conhecimento, como parte do processo de cuidado para comprometer-se artisticamente com as práticas de cuidado e proteção

• Comprometer- se de maneira genuína em uma experiência de prática de ensino e aprendizagem

• Criar um ambiente protetor em todos os níveis, onde se está consciente do todo, da beleza, do conforto, da dignidade e da paz

• Assistir as necessidades humanas conscientemente, administrando um cuidado humano essenciais, o qual potencializa a aliança mente corpo, espírito

• Estar aberto e atento à espiritualidade e à dimensão existencial de sua própria vida.

Watson (1985) relaciona intimamente o processo do cuidar humano (human care) com um processo de interação entre estes seres humanos, sendo o cuidar humano a dimensão da prática profissional.

A relação interpessoal que a autora fala quer dizer a essência dos cuidados de enfermagem.

As ferramentas dos cuidados de enfermagem são o conjunto das técnicas, dos protocolos, das formas de organização utilizadas pelas enfermeiras, ou seja aquilo que serve de suporte à sua atividade.

6-Teoria das Necessidades Humanas Básicas de Wanda Horta:

Baseia-se na teoria de N.H.B, de Maslow . Essa teoria é considerada o ponto alto de seu trabalho e a síntese da todas as suas pesquisas. Duas questões fundamentais permeiam o trabalho de Wanda Horta.

A primeira, a quem serve a enfermagem? Respondida finalmente em sua teoria como uma afirmação: "a enfermagem é um serviço prestado ao ser humano", e a segunda, com que se ocupa a enfermagem? Respondida então que "a enfermagem é parte integrante da equipe de saúde e como tal se ocupa em manter o equilíbrio dinâmico, prevenir desequilíbrios e reverter desequilíbrios em equilíbrio do ser humano".

Wanda Horta em seu conceito de Enfermagem : "Enfermagem é ciência e a arte de assistir o ser humano no atendimento de suas necessidades básicas, de torná-lo independente desta assistência através da educação; de recuperar, manter e promover sua saúde, contando para isso com a colaboração de outros grupos profissionais".

NECESSIDADES PSICOBIOLÓGICAS

Oxigenação

Hidratação

Nutrição

Eliminação

Sono e repouso

Exercícios e atividades físicas

Sexualidade

Abrigo

Mecânica corporal

Integridade cutâneo-mucosa

Integridade física

Regulação: térmica, hormonal, neurológica, hidrossalina, eletrolítica, imunológica, crescimento celular, vascular

Locomoção

Percepção: olfativa, visual, auditiva, tátil, gustativa, dolorosa

Ambiente

Terapêutica

NECESSIDADES PSICOSSOCIAS

Segurança

Amor

Liberdade

Comunicação

Criatividade

Aprendizagem (educação à saúde)

Gregária

Recreação

Lazer

(Parte 1 de 2)

Comentários