Manual de Iniciação Científica

Manual de Iniciação Científica

(Parte 4 de 13)

2.4.5 Publicação do edital

O início do processo de seleção pressupõe uma ampla divulgação, por meio de edital, das condições e requisitos necessários para os orientadores, alunos e projetos. O edital deverá estar baseado na Resolução Normativa 015/2005 e, atendendo às especificidades de cada instituição, deve conter os seguintes itens:

i) prazo de inscrição; i) período da seleção; i) período de vigência das bolsas; iv) relação dos projetos de pesquisa e seus respectivos pesquisadores cadastrados no Banco de Contexto Científico e Tecnológico (BCCT) da

FAPEAL, disponível em: URL: http://bcct .fapeal. br; v) requisitos para o orientador, projeto de pesquisa e aluno; vi) número máximo de bolsistas por orientador;

Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas http://www.uncisal.edu.br IC

Revisão Página

Número Mês/Ano Manual de Iniciação Científica http://www.metodologia.org/ecmal/livro vii) valor da bolsa; viii) prazos e condições para o pedido de reconsideração.

Obs: para o pedido de reconsideração, além do prazo e condições, é necessário explicitar que o fórum de julgamento é o Comitê Local, que poderá encaminhar o pleito para o mesmo membro do Comitê Externo que participou do processo de seleção ou, em casos específicos, a outro consultor.

2.4.6 Documentos para os candidatos a) projeto de pesquisa do orientador; b) currículo Lattes do orientador, modelo resumido; c) histórico escolar completo do aluno, constando eventuais reprovações e trancamento de matrícula, não sendo aceitos históricos escolares onde constam apenas a nota final de aprovação das disciplinas já realizadas; d) CPF do aluno; e) estar cadastrado no Banco de Contexto Científico e Tecnológico (BCCT) da

FAPEAL, disponível em: URL: http://bcct .fapeal. br f) para renovação, acrescentar relatório parcial atualizado até a data do processo de seleção e parecer do orientador para a continuidade do bolsista.

2.4.7 Requisitos para o orientador a) possuir experiência compatível com a função de orientador e formador de recursos humanos qualificados e ter produção científica, tecnológica ou artístico-cultural nos últimos 3 (três) anos, divulgada nos principais veículos de comunicação da área; b) estar cadastrado no Banco de Contexto Científico e Tecnológico (BCCT) da

FAPEAL, disponível em: URL: http://bcct .fapeal. br c) ser pesquisador, em regime de trabalho na instituição, com título de doutor ou, excepcionalmente, de mestre, e não estar afastado para participar de programa de pós-graduação, ou por qualquer outro motivo, durante a vigência da bolsa; d) pesquisadores visitantes e/ou aposentados poderão orientar desde que tenham titulação de doutor e produção científica, tecnológica ou artístico–cultural divulgada nos principais veículos de comunicação da área nos últimos três anos após a obtenção do título de doutor, e que comprovem permanência na instituição durante o período de vigência da bolsa.

2.4.8 Requisitos e Compromissos do bolsista a) estar motivado para ingressar na carreira científica, apresentar excelente rendimento acadêmico e não ter reprovação em disciplinas afins com as atividades do projeto de pesquisa e nem ser do mesmo círculo familiar do orientador; b) estar regularmente matriculado e ter cursado pelo menos dois semestres quando do início da vigência da bolsa; c) dedicar-se integralmente às atividades acadêmicas e de pesquisa, em ritmo compatível com as atividades exigidas pelo curso durante o ano letivo, e de forma intensificada durante as férias letivas;

Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas http://www.uncisal.edu.br IC

Revisão Página

Número Mês/Ano Manual de Iniciação Científica http://www.metodologia.org/ecmal/livro d) não afastar-se da instituição em que desenvolve seu projeto de pesquisa, exceto para a realização de pesquisa de campo, participação em evento científico ou estágio de pesquisa, por período limitado e com autorização expressa da coordenação do ProBIC na instituição, após solicitação justificada e endossada pelo orientador; e) não possuir vínculo empregatício nem receber salário ou remuneração decorrente do exercício de atividades de qualquer natureza, inclusive os de estágio remunerado, durante a vigência da bolsa; f) nas publicações e trabalhos apresentados, fazer referência a sua condição de bolsista da FAPEAL (citar o número do processo); g) devolver a FAPEAL, em valores atualizados, a(s) mensalidade(s) recebida(s) indevidamente, caso os requisitos e compromissos estabelecidos acima não sejam cumpridos; h) no caso de renovação, não ter tido nenhuma reprovação em qualquer disciplina do curso no período em que foi bolsista; i) ser selecionado e indicado pela instituição.

2.4.9 Não serão impedimentos para a candidatura do bolsista a) restrições quanto à idade; b) restrições ao fato de um aluno de graduação já ser graduado por outro curso; c) restrições quanto ao número de renovações para o mesmo bolsista; d) restrições quanto ao semestre/ano de ingresso do aluno na instituição; e) interferir ou opor restrições à escolha do bolsista pelo orientador, desde que o aluno indicado atenda ao perfil e ao desempenho acadêmico compatíveis com as atividades previstas; f) restrições ou favorecimento a raça, gênero, ideologia ou convicção religiosa.

2.4.10 Requisitos do projeto de pesquisa ao qual o bolsista estará vinculado a) O projeto de pesquisa deve ser elaborado com todos os itens contidos nas normas de elaboração do projeto de integralização curricular da UNCISAL (URL: http://www.metodologia.org/ecmal/livro). A responsabilidade pela elaboração é do orientador, devendo o aluno estar preparado para discuti-lo e analisar seus resultados; b) conforme legislação em vigor, projetos que envolvam experimentos com organismos geneticamente modificados devem informar o número de registro e data da publicação do certificado de qualidade em biossegurança; c) no caso de pesquisas clínicas, epidemiológicas ou no âmbito das Ciências Humanas que envolvam experimentação com seres humanos, o projeto deve conter uma seção onde se explicite como estão sendo contemplados seus aspectos éticos, devendo ser anexado o parecer da Comissão de Ética da instituição. Em caso de pesquisa envolvendo animais de experimentação, o projeto deve conter uma seção onde se explicite como foram analisados os aspectos éticos envolvidos com a manipulação ou tratamento dos animais de experimentação, principalmente se os mesmos envolverem dor, estresse, anorexia, ou outra forma qualquer de

Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas http://www.uncisal.edu.br IC

Revisão Página

Número Mês/Ano Manual de Iniciação Científica http://www.metodologia.org/ecmal/livro procedimento considerada cruel pelas associações protetoras de direitos dos animais. Deve ainda conter o parecer da Comissão de Ética em Experimentação Animal, organizado conforme legislação do Colégio Brasileiro em Experimentação

Animal (COBEA, URL: http://www. co bea. org. br).

2.4.1 Pré-seleção, a ser realizada pelo Comitê Local

Publicado o edital e feita as inscrições, o Comitê Local proceder à pré-análise dos processos, bem como eliminar as solicitações que não atendam às exigências mínimas especificadas no edital, de tal forma que o Comitê Externo se dedique somente à análise quanto ao mérito. Quando necessário, o Comitê Local deverá solicitar pareceres de consultores “Ad-hoc” externos à instituição. Para a pontuação dos currículos dos pesquisadores, sugere-se que seu perfil seja comparado com alguns pesquisadores com bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq. Para isto, o Comitê Local pode acessar o banco de pesquisadores do CNPq e verificar, para cada área, qual o perfil em publicações e orientações dos diferentes níveis. Desta forma, cada orientador poderá ter uma avaliação mais justa e com uma métrica mais consistente. Atenção especial deve ser dada à análise do projeto do bolsista, observando se ele terá acesso a métodos e processos científicos, evitando-se aquele onde o bolsista realizará apenas levantamento de dados ou rotinas típicas de apoio técnico de laboratório. Tais atividades podem ter validade para o aprimoramento acadêmico, mas não se caracterizam como atividade de iniciação científica. Na medida do possível, outros mecanismos, além do histórico escolar do aluno, poderão ser considerados no processo de seleção, como prova escrita, entrevista, conhecimento de língua estrangeira, informática etc. Prioridade poderá ter o voluntário da pesquisa, aquele aluno que, mesmo não tendo bolsa, trabalha com seu professor há algum tempo. A experiência tem demonstrado que esses alunos têm aproveitamento excepcional.

Quanto ao número de reprovações e coeficiente de rendimento escolar do aluno, que variam de acordo com as instituições e áreas do conhecimento, sugere-se:

a) quanto ao número de reprovações, as instituições devem verificar, numa série histórica, por área do conhecimento, o número médio de reprovações e estabelecer o número máximo.

b) quanto ao coeficiente de rendimento escolar do aluno, este deverá estar situado no terço superior do alunado de seu respectivo curso.

c) quanto à renovação da bolsa, são desejáveis, até duas por bolsista, para permitir a continuidade da sua formação, com vistas à pós-graduação. Nesse caso, o bolsista poderá estar no último semestre do curso de graduação. As renovações não são automáticas e dependem do bom desempenho do bolsista, bem como do cumprimento de suas obrigações para com o Programa.

Para o pedido de renovação, deverá ser apresentado: a) a justificativa para a continuidade do bolsista, elaborada pelo orientador; b) o relatório de pesquisa do bolsista, atualizado até a data do processo de seleção; c) o novo plano de trabalho do bolsista. Para bolsistas do último semestre, o plano de trabalho deverá estar de acordo como o tempo de permanência do aluno na graduação.

Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas http://www.uncisal.edu.br IC

Revisão Página

Número Mês/Ano Manual de Iniciação Científica http://www.metodologia.org/ecmal/livro d) a análise de desempenho acadêmico do bolsista, referente ao período da bolsa, onde não poderá haver reprovações.

2.4.12 Processo de avaliação

Anualmente, os bolsistas do ProBIC são avaliados na instituição, em evento onde são apresentados os resultados do projeto aprovado, em exposição oral e/ou sob a forma de painel. O evento será a Jornada de Incentivo à Produção Científica da UNCISAL, que poderá ser realizada em conjunto com as Jornadas Científicas dos cursos de graduação da UNCISAL. Os ex-bolsistas e os bolsistas substitutos poderão, à critério da coordenação do ProBIC, ser dispensados da apresentação dos resultados no seminário. Esta avaliação deve ser coordenada pelos membros do Comitê Local, com a participação do Comitê Externo e de um representante do FAPEAL. Um membro do Comitê Externo poderá representar o FAPEAL no evento.

É obrigatória a presença dos orientadores no momento da apresentação dos bolsistas, que serão avaliados individualmente. Para as apresentações orais dos trabalhos, os bolsistas devem receber de seus orientadores instruções claras quanto à necessidade de fazê-las no prazo determinado. Caso seja prevista a utilização de transparências, cada bolsista deve ser orientado para que a primeira contenha seu nome, curso, período, se é bolsista novo ou renovado, nome do orientador, título do projeto do orientador. Em caso de apresentação por meio de painéis, a UNCISAL deverá divulgar as normas para montagem dos mesmos, de acordo com o padrão utilizado em congressos científicos nas áreas que tradicionalmente utilizam essa forma de exposição.

Nesse evento é fundamental, além da participação dos orientadores e bolsistas, a presença da comunidade acadêmica/estudantil. A UNCISAL incluirá esse evento em seu calendário de atividades. A programação dos seminários anuais será contemplada com cursos de pequena duração e/ou palestras com especialistas (eventualmente os próprios membros do Comitê Externo), abordando temas relacionados a métodos e técnicas de pesquisa, elaboração de projetos, análises estatísticas, metodologia científica, entre outros.

A ausência do orientador durante a apresentação do trabalho do seu bolsista seja computada como ponto negativo para o próximo processo seletivo, não podendo concorrer ao mesmo após duas faltas consecutivas ou alternadas. A ausência deverá ser justificada oficialmente, com a devida antecedência, sendo aceitas justificativas somente quando da participação do orientador em outro evento científico nacional ou internacional em sua área de pesquisa.

2.4.13 Livro de resumos

O Livro de Resumos é o veículo no qual a instituição divulga os resumos dos resultados obtidos pelos bolsistas conforme seu plano de trabalho. Mesmo que um projeto tenha a participação de mais de um bolsista, cada um deverá apresentar o seu resumo, fazendo menção ao projeto a que está vinculado. Nos resumos devem constar de: a) título, b) autor, c) instituição, d) contexto, e) objetivo, f) tipo de estudo, g) local, h) amostra, i) procedimentos, j) variáveis estudadas, l) método estatístico, m) resultados, n) conclusão, o) descritores, p) fontes de fomento, e devem ser encaminhados à coordenação do

Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas http://www.uncisal.edu.br IC

Revisão Página

Número Mês/Ano Manual de Iniciação Científica http://www.metodologia.org/ecmal/livro programa na instituição contendo a assinatura do bolsista e do orientador. O Comitê Local deve analisar os resumos, verificando se os mesmos apresentam condições de serem publicados e recusar os trabalhos sem resultados. As instruções para a elaboração dos resumos sejam divulgadas na UNCISAL com a devida antecedência, visando sua padronização, de acordo com os modelos utilizados para veículos dessa natureza. A UNCISAL incluirá no livro de resumos os trabalhos dos bolsistas das Fundações de Amparo à Pesquisa, da própria instituição ou mesmo aqueles desenvolvidos por alunos não contemplados com bolsa, os do ProBIC serão destacados para facilitar sua identificação pelos membros do Comitê Externo. Nas primeiras páginas do Livro de Resumos será apresentada uma série histórica sobre a evolução do ProBIC na instituição, por área do conhecimento, e uma breve análise do desempenho do Programa no período a ser avaliado. O livro deverá ser encaminhado com antecedência de pelo menos uma semana a FAPEAL e aos membros do Comitê Externo convidados para o evento.

2.4.14 Relatório parcial do bolsista

O relatório parcial tem o objetivo de apresentar, após seis meses de vigência do período da bolsa, relatório de pesquisa, contendo resultados parciais, de acordo com o desenvolvimento do projeto aprovado. A não apresentação desse relatório poderá acarretar a suspensão da bolsa.

2.4.15 Relatório final do bolsista

O relatório final tem como objetivo apresentar os resultados alcançados com a execução do projeto de cada bolsista, após 12 meses de bolsa. Preferencialmente, deverá ser apresentado sob a forma de um trabalho para publicação. Este relatório, apresentado com redação científica e de acordo com as normas de trabalhos de integralização curricular da UNCISAL (URL: http://www.metodologia.org/ecmal/livro), deverá incluir, entre outros aspectos, introdução, métodos, resultados, discussão, conclusão e referências. Também deverão ser incluídas, caso haja, participações nos principais congressos da área e publicações com o orientador. Deve ser entregue pelo bolsista, com assinatura e aprovação do orientador, à coordenação do programa e ser avaliado pelo Comitê Local que deverá fazer as observações e recomendações ao bolsista. Durante o processo de avaliação, todos os relatórios deverão estar disponíveis para apreciação do Comitê Externo. Os melhores relatórios sejam catalogados e colocados na biblioteca como referência para os futuros bolsistas. A não apresentação do relatório final implicará na não renovação da bolsa, quando for o caso, ficando bolsista e orientador em situação de débito com a instituição.

2.5 O programa “minha primeira pesquisa”

2.5.1 Perfil do programa “minha primeira pesquisa”

O programa “minha primeira pesquisa”, (URL: http://www.ecmal.br/ic) é um programa centrado na iniciação científica de novos talentos em todas as áreas do conhecimento e administrado diretamente pela UNCISAL. Voltado exclusivamente para o aluno de graduação do primeiro ano e servindo de incentivo à formação de novos alunos para o ProBIC. É uma solução encontrada para atender a demanda destes alunos por atividades de iniciação científica que não vem sendo suprida. Por estarem em um ambiente novo, eles não conhecem nem as pessoas, nem a instituição, o que resulta em

Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas http://www.uncisal.edu.br IC

(Parte 4 de 13)

Comentários