Neurociência da inteligência

Neurociência da inteligência

. , , L--_ d - 4-.

A neurociencia da- poi(' RICHARD J. HAlER

urn ckrebro 6gil, habilidoso e inteligente.

Pela primeiravez, pesqui~adoks da inteligencia comeGam a agregar uma quantidade enome (e intdita) de conhecimentos sobre'o funcionamento neural. Estudos corn imagens vem dewendando indica~des de como a estrutura e as.funs6es cerebrais &o origem a diferen~as individuais na in-

. teligencia. Ate o rnomemo, os resultados confirmam uma visao que muitos especialistas tern h6 decadas: nem todos operamos da mesma forma. Pessoas corn quocientes intelectuais (QIs) iguais podem resolver um probIema.com a mesma velocidade e exati&o, usando combinaGo diferente de ireas do ckrebro [vn artigo na pdg.42 data cdi~lSo).

Pessoas com caracterkticas variiveis, como genero e i&de, revelam diferen~as nas avalia$ies com neuroimagens - mesmo apresentando nfvel similar de intelighcia. Porem, estudos recentes demonstram que as diferen-

Gas individuais na estrutura e funG6es cerebrais relacionadas ?i inteligencia s5o essenciais - e os dtimos estudos exp6em apenas a ponta do iceberg. Pesquisas indicam uma nova deAni@o de inteligencia com base no tamanho

FjlE*rChm

Estudos com imagens revelam como o funcionamento cerebral varia de uma pessoa para outra

empo, o ckrebm aprende quais Areas @p szo necess6rias para o melhor de- anpenho, e aatividade nesses pontos hininui - ldando maior eficiencia pal. Al6m disso, 0s individuos do pdo com alto g demonstraram ~elhor desempenho ap6s a prfltica

@.as pessoas wm baixog. : Em meados de 1990, enfatiziva- k$a eefici~ncia como urn conceit0 iai para a compreens%o da ncia. Mas em 1995 descobri- difereqana maneira cemo bros mas~linos e femininos , o que nos forneceu a primei- d@a$%o do qve ji sabemos hoje: m~eito de efiiciencia depende $ipo e da dificqktade das tarcfas kdvidas, e existem variagBes kkdv.ais e de mpos na funqao -.

81 durante a solu$%o de pro-

. No estudo de 1995, testamos k?ihabilidade mental especifica: o rglinio matemitico. Sejeciona- uehrersitirios com notas muifo

'eu com resultados mkdios no :xame de avalia~ao acad8ml-

Estados Unidos, similar ao t. gx%~ Basil) em matemiitiea, e ros a tomografia para investigar s@o cerebral deles enquanto iionavam pmblemas de raciocl- wtemAtic0. Difmtanente dos IDS sobre og, este mostrou que eoas com melhores aptid6es !mAticas usaram mais energia

6rebro em detenninada -regiHo &. temporais). Curiosamente, 6:feiverdadeim para os homens @.para as mulheres - embora $as.-dos dois sexos tivessem as ha* pontua$6es.

INOS E MENINAS resultados foram recentemen- licados por n6s e por otrtros ~sadores, especialmente em es- &om tkcnicas de mapeamento

etroencefalografia (EEG). Al6m hsas qenenc~as term mostrado

QUEERA-G4BEF/C. hr pesoas gmam - energlaeerebralparapSarT&de@s'~" aprendem bem as regras diferen~as na fun@o cerebral, aatru- tura do 6rgSo aparentemente desem- penhou papel importante. Estudos que indicaram outras difmnps de c0gnil;iio entre os sexos, como me- lhor habilidadevisuoespacial, podem ter raizes na arquitetura

Em arhgos publicados no peri6- &co Nnrmimgt mostram05 resuitados de uma pesquisa iniciada em 2004. Nosso grupo usou o mapeamento estnmaal por ressonhcia magnetics

(MRI) para tnvestigar as comelaq45es entte o volume de massa cinzenta e branca e 0s resultados em testes de mtel~genc~a 0s corpos celulares de neuranios que formam a massa cinzenta func~onarn como se fosse um computador. A massa branca permite a &munica@o entre as re- g~des & magsa cinzenta por meio de ax8nios, longos apendices das celulas cerebrais semelhantes a fios Nossos estudos apontam para uma rede de

Momens Mulheres cinzenta Mas"

Areas distribuidas pelo c6rebm onde mais massa cinzenta ou branca estA relacionada a melhores resultados de QI. As regi6es dessa rede sZo di- ferentes em homens e em mulheres, o que mostra haver pelo menos duas arquiteturas diferentes de ckrebro produzinQ -&s,empenhos equiva- lentesemtestes de QI. Descobrimos nas mulheres mais massa cinzenta e branca nas Areas hntais do drebro, especialmente hquelas associadas linguagem, o que explicaria os resultados altos de Ql; nos homens, os bons resultados se relacionavam

Massa branca j b

AS RA~ZES ESTRUTURAIS DA CAPACIDADE COGNlTlVA podem diferir por sexo; em mulheres, or resultados de QI mais altos So associados Lom mais m&a dnzenta e branca nas areas fmntais da linquaqem; i6 nos homens o resultado esti reladonado -- .

a mals massa clnzenta nas ireas de integraoo sensorial posteriores.

A3 KHILt3 NtUKA13 UH IIY l tLlbtlYLIH mediana (em os hemi

de Brodmann: agrupamentos estruturais de neuranios mos essa rede, denominandoa de teoria da integraeo numerados de acordo corn a tradieo hist6rica. As letras parieto-frontal (P-FIT) porque as dreas nos lobos patietais ' de cada area de Brodmann indiim com quais fatores de (verde) e frontais (azul) foram consistentes na maioria inteligencia 40 associados: (g) geral; (5) espacial e (c), dos estudos. A maioria das Areas de P-FIT est6 envoivida cristalizados, ou conhecimentos factuais. Todo individuo na cornputa$Zo (6reas frontais) e na integreo sensorial cop a massa cinzenta nas dreas hemisferio direito. Ji os meninos grafia em dois grupos de volunt6rios frontais, sobretudo as posteriores,que apresentam desenvoivimento mais selecionados por resultados altos ou qudm na pdg. 37). mos ainda de que mod0 essas des- gruposviram os mesmos vldeos sem As crianqas tambkm mostram cobertas se relacionam,kdif&engas apresentar nenhuma soluqao de pm- pad&% difer&ciados:.:de desenvol- cbmpoftamentais oudeaprendizado, bleinas ou atender a outras exigen- vimeito cerebral reki6iin;ados -@ mas as pesS;isasapont@.o caminho cias na tarefa. 0 grupo com os me-

QI, dependendo do se% E*.?a. dos futuros estudos, lhores resultados nos testes mostrou sCrie de estudos de imagem com, ativaqao cerebral diferente nas dreas amplat amostras publicada de 2006 CONEX~ES CRUClAlS posteriores de processamento visual a 2008, o neurocientista vyent J. As diferen~as eqtre os sexos' faram quando comparado corn o grupo de Schmithon, do Centro.MCdico do apenas o primeiro.indicador de que controle. 0s dados sugerem que os Cincinatti: Children's Hospital, e tobs 05 cerebros..funcionam seus colegas descobrifam :que con- da mesma forma. Em 2003, investi- fonne as meninas crescem, passap gamosseera posslvel obsexyar varia- 1, ",,iER 6 profworemeri- a mostrar inaior organizaqio, ou f6es funcionais duranteas.atividades to da Escola de:Wedicina da Universi- seja, caminha bem definidos entre mentiis p.i&sivas $&detqi~aruma dade da Calif6,rnia i~ne.

&Y diversas regi6es cerebrais - no ' taceh. ~dxamenr~usamos a%& - ~mdu~~o::deAurea Akemi Arata

poderiio estimular o crescimento da massa cinzenta e a comunicagiio entre

Areas cerebrais,

C potencializando o trabalho mental

P~LULAS PARA FICAR MAIS ESPERTO I As ultimas pesquisas neurocientificas podem levar ao mentor controlados para melhorar a "concentraglo' e desenvolvimento de medicamentos e ferramentas nSo para tratamento de doenga. Quase 70% dos 1.258 eficazes para o desenvolvimento cognitivo no futuro; pesquisados que responderam a pergunta disseram que drogas teriam a funglo de estimular neurotransmissores estariam dispostos a se arriscar a sofrer leves efeitos cola- que regulam a comunicaglo entre as areas salientes do terais para "incrementarsua potencia cerebral" tomando cerebro que slo a base da inteligfncia geral ou de ap- drogas para a melhora da cogniglo. Dos cientistas que tidBes mentais mais especificas. Outros medicamentos riesponderam as questBes, incluindo os que nlo usaram poderiam favorecer o crescimento da massa cinzenta ou essas drogas, 80% defenderam o direito de "seres hu- a integridade da massa branca em regi6es relevantes. manos sauddveis" recorrerem a elas para aprimorar s Com certeza, esses avangos seriam bem-vindos como trabalho; mais da metade afirmou que o uso nlo de potenciais tratamentos para atraso mental e de desen- ria ser restrito, mesmo para os exames de ingress0

que buscassem mais inteligfncia. pressionado a dar essas drogas aos filhos se soubess

L volvimento. Tamb6m seriam 6timos para os individuos universidade. Mais de um tergo declarou que se sentiria

Se uma eficiente pilula de Q1 se tornar disponivel, que outras crian~as da escola as tomavam. Poucos p questBes sociais e eticas serlo as mesmas que dizem ciam crer que "a ignorsncia e bem-aventurada".

respeito is drogas que estimulam o desempenho em A inteligfncia O um recurso fundamental par esportes, ou havera um imperativo de que mais inteligh desenvolvimento da civilizaglo. Conforme a econ cia C sempre melhor? Aparentemente, muitos cientistas global evolui e pequenos paises competem co concordam com a ultima afirmaglo. Uma pesquisa on-line maiores, a avaliagBo, o desenvolvimento e o estimu o entre 1.427 cientistas, conduzida em 2008 pela Noture, talento intelectual podem ser i indicou que 20% dos pesquisados ja usavam medica- neurocisncia para o seculo X

I .I I ilustrados pelos casos extremamente que mosharia seu "perfil cerebral"? Aut8noma de Madri, e seus colabo.

I raros de autistas com sfndrome de Apesar de, no momento, nao radores (incluswe eu) divulgaram savant. Daniel Tammer, po~exemplo, podennos deduzir, analisando uma um relat6rio sobre a relagb entre

6 urn javem autista corn resultados tomografia do c6rebro de Tammer, o volume de massa cinzenta e os de QI excepcionalmente altos. Ele como surgem essas apt1d6es extraor- diferentes fatores de inteligencia em v& nirmems comoemres e formas, o dintirias, a onda mais recente de lOOjovens adultos. Cadavolunttirio que lhe penulte memorizar o valor estudos wm neuroimagem nos deu que participou do estudo completon de (pi) at6 2.514 digitas. Tam& indica~bes de como fazerexatamen- ma bateria de novetestes cogniti- aprendeu a falar island& fluente- te isso urn d~a. 0s novos estudos vos, usados para indioar diferentes mente eom apenas sete dias de aula. descobriram correlapdes entre a fatores de intelig&cia, dos quais o Tammer, que levavidaindependente, massa cinzenta em certas areas e os g, a inteligencia fluida, a cristaliza- esuweu urn best-seller autobiogrs- fatores de inteligencia especifica. da e o fator espacial. Encontramos w descrwendo suas extraordinfias Em maqo desk ano, o ps1c61ogo uma cornelagio positiva entre os aptidtie num6ricas e linguisticas 0 Roberto Calom, da Univenidade resultados do fatow e a quantidade

QUAIS DAS OlTO opg6es c6mptetam comtamente a sequ€n&7 Lsse tlpo de pioMemademdcdnhabwo4smebnte aos do teste de Raven, umJndlcador de intdig€nciageral (arerporra 6 a ntlrnen, 7) tadaiquan&,o lobo parietal diMto &frgs; :os pacienres tiveiam pmblemas para discemir de forma coQie,nte infarmaq5es direta:~ captadas pclossentidos. ktudos p*n@ticiani;que a nsuroimagem pode se tom&-* complemento - ou at6 mesipq Urn substitute - dos testes de intelig6n: cia: tradicionais coin papel e: fddk,

0 perfil cerebral de um indivfdua pode k valioso. Na edUCa'$iO, um promama de aprendizado criado especificametite para um alum, .0m qwikquer idade, se basearia em suas ca>acbristicas cerebtais, Talvez a .esc&a de uma carreira profissional seja prevista - sera que h6 padr6es de mass cinzenta que produziriam melhoes professores, gsic6logos, rngenheiros ou esportistas? Obvia- mente hi quest6essubjetivas.a serem consideradas, mas as pessoas que buscam "aconselhamento vocaciond corn certeza v3o quererser avaliadas do pont~ devista cerebralse hower fundamento para sua.dlidade.

P~rim, vale a pttia ielembiar que, aaqqtf5rig do wpregavam dogmas anYjgo% i~. detebra na;o: 8 iiiiativql - ;'&& m&&!jl,.'eP@ e.

plZifico e se traniof~m&um $iH ,., ,..b ' c$i+&d. &t:gh&~@~ ". 9g~o- sitivos de~ma:~&--' '

~individuosetome mais. Xtividades ou~+.eeiras lias quai%@€@ mais inteksadoi Estudos recenter mdib-m ~US'aprender malabaris- mo aumenta a quantidade de massa cinzenta nas regices cerebrais rele- vantes 5 atividade motora. Quando o treino 6 intehmpido, a,ma$a-cin- renta adicional desaparece. Como a masSa cinzenta em certa regiZo esti relacionada A,.intiligCncia, serd que o *in-amento alCm das abordagqns da eductifZ~:.convencional poderia ser dirigid~ a areas. ejp@ficas do drebro para aumentar a inteli- gtncia?. Ainda 0% sabemos, mas :a perspec8i~arc6 estimulante.

os alnnos selecWn~i$&:Mm~bt&?eem

A pr6xima fase depcsquisa sobre a neurointelighcia p:de,incluir es- tudos destinados 4 r@p$:~a.e~?as quest6es, indusive cri G.eenime.n; tos na edqc.ag,~~. pj; c&$@p@:f. se diferentes e~tfdi;&~~&~~.duiem mu&anfas c,&bfig&$g&&H&~e suas cara&~~;$t~@d8~ais~indi~i- duaisth.maior propens.20 a apro- veibl'uma tnate~ia eniiqecid ao m&fmo com defeminada estrat6gia educacional, emvez de outta. 0 objetivo seria melhorar as correntes decisQeseducacionais; a&ciphatido inforrna~$es customizadas sobre o cerebro de cada,a%mo. 1~ terting:ihe P-PIT mdd. Robert Colom, Ricliard j.H@iei KM@ ne* Juan ,&lvaw-Unera, Maria kgeles Qdiroga, Pel Chun ~fiib a Rex E, lung? em ~telllgence,,vol. 37, W.2 124135, marp-abril de N)09:'

Comentários