Patologia Geral - oncologia

Patologia Geral - oncologia

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte Departamento de Odontologia Disciplina de Patologia Geral

Grupo: LISOssomos

Antônio Fabiano Ferreira

Dayanne Monielle Duarte Moura

Emanuelle Louyde Ferreira de Lima

Gerlany Pereira de Medeiros

Herbelle Lunaha Alves Ferreira de Souza

João Batista Alves

Questão 1- Definições: Neoplasias/ oncologia/ Câncer

Neoplasias

  • Neo (novo) plasia (crescimento)

  • Proliferações locais - clones celulares atípicos

  • Reprodução foge ao controle normal

  • Perda do controle e dos fatores reguladores da divisão celular – divisão autônoma | Persistência mesmo após cessar o estímulo

Oncologia

  • GREGO: Oycos (volume – tumor) logos (estudo )

  • Sinônimo: Cancerologia

  • Especialização médica | estudo dos tumores ou neoplasias

  • Ramo da patologia

  • Métodos para preservar : Quimioterapia, imunoterapia, hormonioterapia

Câncer

  • Aumento do volume observado em uma região;

  • É o termo comum para todos os tumores malignos – mas nem todo tumor é um câncer

Câncer

Questão 2 - Parênquima e estroma: Características gerais/ variabilidade do estroma

Parênquima

  • Conjunto de células - responsáveis pela FUNÇÃO de um determinado órgão

  • Células proliferantes

  • Exemplos: Rins – néfrons

Estroma

  • Tecido conjuntivo e vasos sanguíneos

  • Funções: sustentação e nutrição

  • Alguns casos: estroma é constituído por fibrilas de reticulina e vasos externamente delicados

  • Pode ser mais complexos e pode conter focos de tecidos metaplásicos

Relação entre parênquima e Estroma

  • Células tumorais e células estroma - crescimento relativamente harmônica

  • Crescimento das células e estroma desequilibrado – Focos de necrose

Questão 3: Nomenclatura: Neoplasias benignas e neoplasias malignas (origem mesênquimal e epitelial)

Neoplasia benignas: Sufixo “oma”

EPITELIAIS:

Neoplasia Benigna Mesênquimais

Neoplasia Maligna

EPITELIAIS – CARCINOMA

MESENQUIMAIS:

MESENQUIMAIS:

SARCOMA

Questão 4 - Variações da Nomenclatura das neoplasias (não seguem a regra)

  • Fogem a regra mas são consagradas

  • Nomenclaturas impróprias, mas que persistem;

Exemplos:

  • Melanoma:

Neoplasia de melanócitos

Linfoma: apesar de maligna recebe sufixo “oma”.

  • Linfoma: apesar de maligna recebe sufixo “oma”.

Seminomas

  • Seminomas

Hepatoma

  • Hepatoma

Questão 5 - Características gerais das neoplasias benignas e neoplasias malignas

Classificações Macroscópicas

  • São classificadas de acordo com fatores:

Classificações Macroscópicas

Características Microscópicas

TUMOR BENIGNOS:

  • Celulas semelhantes ao tecido de origem

  • Celula indistinguivel da normal

  • Formação de arranjo tecidual diferente

TUMORES MALIGNOS:

TUMORES MALIGNOS:

  • Celulas com núcleos alterados

  • Irregularidades na

forma tamanho e N°.

  • Podem surgir mitoses atípicas

  • Hipercromatismo

  • Pleiomorfismo

  • Citoplasma alterado

  • Limites imprecisivos

  • Metástases (regionais e a distancia)

Critérios que possibilitam a distinção entre lesões benignas e malignas.

  • Diferenciação e Anaplasia

  • Velocidade de Crescimento

  • Invasão Local

  • Metástases

Diferenciação e Anaplasia

  • BENIGNOS: intima semelhança com o tecido de origem (bem diferenciados)

  • MALIGNOS: graus variáveis de indiferenciação:

    • Diferenciadas: próximo ao tecido normal
    • Moderadamente diferenciadas
    • Indiferenciadas

Velocidade de Crescimento

  • BENIGNOS: crescimento mais lento – (baixo índice de mitoses)

  • MALIGNOS: crescimento mais rápido – (alto índice de mitoses)

Invasão Local

  • BENIGNOS: não se infiltra nos tecidos vizinhos.

  • MALIGNOS: Invadem os tecidos vizinhos provocando alterações lesivas como hemorragias, ulcerações e necrose.

Metástases

  • BENIGNAS: não formam metástases

  • MALIGNOS: Formam metástases.

Questão 7 -Metástase (definição/vias de disseminação/características gerais/etapas da metástase)

Metástase - Definição

  • Metastasis = mudança de lugar, transferência.

  • Selo definitivo de malignidade – Quase sempre incurável

  • Definição: Desenvolvimento de uma lesão tumoral a partir de uma primeira mas sem continuidade entre as duas.

Metástase – Vias De disseminação

  • Sanguínea

  • Linfática

  • Implante direto nas cavidades corporais e nas superfícies

Metástase - Vias De disseminação

  • Sanguínea

    • Típica de sarcomas – presente também em carcinomas
    • Fígado e pulmões - disseminação

Metástase - Vias De disseminação

  • Linfática

    • Comum em carcinomas
    • neoplásica -> Resposta imune -> Hipertrofia dos vasos linfáticos

Metástase - Vias De disseminação

  • Implante direto nas cavidades corporais e nas superfícies

    • Neoplasia maligna penetram num campo aberto natural
    • Cavidade peritoneal

Metástase - Vias De disseminação

  • Por contigüidade

    • Ocorre devido à proximidade do tumor primário ao fígado, como no caso dos tumores de estômago, cólon, ducto biliar e vesícula biliar

Metástase – Características Gerais

  • Migração celular

  • Migração tumoral

  • Transporte passivo | sobrevivência das células

  • Aderência metaplasmática

  • Colonização de outra área

Metástase – Etapas da Metástase

  • 1º) Destacamento das células da massa tumoral

  • 2º) Movimentação através do estroma tumoral

  • 3º) Invasão do compartimento

  • 4º) Transporte passivo

  • 5º) Sobrevivência das células nos compartimentos

  • 6º) Aderência da célula metaplásica ao órgão-alvo

  • 7º) Saída dos vasos nesse órgão

  • 8º) Extravasamento e colonização em nova área

Questão 8 – Gradação e Estadiamento (Definições/função/Sistema TNM)

Gradação

  • Baseia-se no: Grau de diferenciação das células tumorais

Número de mitoses dentro do tumor

Correlacionado a agressividade

  • Classificação: Grau I a IV

  • Grau I – 175% de células ceratinizadas ou bem diferenciadas

  • Grau II – 50% a 70% de células ceratinizadas moderadamente diferenciadas.

  • Grau III – 25% a 50% de células ceratinizadas

  • Função: enquadrar os tumores dependendo do grau de diferenciação

Estadiamento

  • Baseia no: Tamanho da lesão primaria

Extensão de disseminação para os linfonodos

Presença ou na ausência de metástases hematogênicas

  • Dois grandes sistemas de estadiamento estão em uso:

  • VICC- Uniom Internacionale Contre Cancer

  • AJC – Americam Joint Comettu

Sistema TNM

  • T - tumor primário

  • N= linfonodos regionais comprometidos

  • M= metástases

  • Classificação do Sistema TNM – varia conforme segundo a forma de câncer especifica

  • Outra forma de estadiamento que utiliza denominação:

  • Grau I - tumor pequeno / local de origem

  • Grau II - envolvimento de linfonodos sem fixação

  • Grau III e IV - constatação de metástases distantes

Sistema TNM

  • Função: Importância porque permite o conhecimento do estagio exato da doença e torna possível as comparações entre lesões de características idênticas possibilitando uma universidade maior de conduta.

Referências Bibliográficas

  • BRASILEIRO FILHO, Geraldo.Bogliolo Patologia. 7. ed. Rio de Janeiro - RJ: Guanabara Koogan, 2006. p. 1472. ISBN 85-277-0611-3.

  • KUMAR, Vinay; ABBAS, Abul K.; FAUSTO, Nelson.Robbins e Cotran Patologia: Bases Patológicas das Doenças. 7. ed. Rio de Janeiro - RJ: Elsevier, 2005. p. 1592. ISBN 9788535213911.

  • RUBIN PATOLOGIA: BASES CLINICOPATOLÓGICAS DE MEDICINA,.Rubin Patologia: Bases Clinicopatológicas da Medicina. 4. ed. Rio de Janeiro - RJ: Guanabara Koogan, 2006. p. 1625. ISBN 85-277-1144-3.

  • Disponível em: www.oncoquia.org.br. Acessado em: 22 de novembro de 2010.

  • Disonível em: www.inca.gov.br. Acessado em: 22 de novembro de 2010.

Comentários