Apostila anatel - Parte III

Apostila anatel - Parte III

(Parte 1 de 16)

ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações

Editora

Título da obra: Apostila para Concurso Público ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações

Autores:Júlia Oliveira Alvarenga, Márcio Reis Santos, Leandro Alves Carvalho, Paulo de Almeida Sá e Berenice Souza Rosa

Todos os direitos autorais desta obra são reservados e protegidos pela Lei nº 9.610, de 19/2/98. É proibida a reprodução, no todo ou em parte, por quaisquer meios ou formas, sem autorização prévia expressa por escrito do autor e da editora. Essas proibições aplicam-se também à editoração da obra, bem como às suas características gráficas. A reprodução, venda ou exposição à venda, com intuito de lucro, violando direito autoral, é crime, previsto no art. 184, do Código Penal Brasileiro.

Editora

Distribuição e Vendas

Rua Timbiras, nº 2001 – Centro – Belo Horizonte/MG

Tel.: (31) 3274.5884 – vendas@didaticadosconcursos.com.br w.didaticadosconcursos.com.br

Editoração e Capa: Dartisson de Castro Reis

LÍNGUA PORTUGUESA 1

5. EMPREGO DAS CLASSES DE PALAVRAS1
6. EMPREGO DO SINAL INDICATIVO DE CRASE6
7. SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO7
8. PONTUAÇÃO14
14. EXERCÍCIOS16

LÍNGUA PORTUGUESA – Parte I

5. EMPREGO DAS CLASSES DE PALAVRAS

As palavras agrupam-se em dez classes gramaticais. Existem classes gramaticais de palavras variáveis e classe gramaticais de palavras invariáveis.

Palavras variável é aquela que altera sua forma para indicar um acidente gramatical. A invariável é a palavra de forma fixa. São elas:

x Substantivo x Adjetivo x Numeral x Artigo x Advérbio x Pronome x Preposição x Conjunção x Interjeição x Verbo

1.Substantivo: são palavras que designam tanto seres – visíveis ou não, animados ou não (quanto às ações, estados, desejos, sentimentos e idéias); Substantivo comum:é aquele que designa os seres de uma espécie de forma genérica. Por exemplo, pedra, computador, cachorro, homem, caderno

Substantivo próprio: é aquele que designa um ser especifico, determinado, individualizado. Por exemplo:

Maxi, Londrina, Dílson, Éster. O substantivo próprio sempre deve ser escrito com letra maiúscula.

Substantivo Concreto: é aquele que designa seres que existem por si só ou apresentam-se em nossa imaginação como se existissem por si. Por exemplo: ar, som, Deus, computador, pedra, Andréa

Substantivo Abstrato: é aquele que designa pratica de ações verbais, existência de qualidades ou sentimentos humanos. Por exemplo: saída (pratica de sair), beleza (existência do belo).

2.Adjetivo: é a palavra que caracteriza os seres. Refere-se sempre a um substantivo explícito ou subentendido na frase, com o qual concorda em gênero e número;

Adjetivo Explicativo: é aquele que denota qualidade essencial do ser, qualidade interente, ou seja, qualidade que não pode ser retirada do substantivo. Ex.: Todo homem é mortal, todo fogo é quente, todo leite é branco. Então mortal, quente e branco são adjetivos explicativos, em relação a homem, fogo e leite.

Então, enriquecido é adjetivo restritivo, em relação a leite

Adjetivo restritivo: é aquele que denota qualidade adicionada ao ser, ou seja, qualidade que pode ser retirada do substantivo. Ex.: Nem todo leite é enriquecido. O homem inteligente lê mais

3.Numeral: é a palavra que expressa quantidade exata de pessoas ou coisas ou o lugar que elas ocupam numa determinada seqüência;

Emprego dos numerais: o Intercala-se a conjunção e entre as centenas e as dezenas e entre as dezenas e as unidades.

nem e, ano ser que seja centena ou dezena

Mas entre os números que formam centenas-dezenas-unidades, nada se coloca, nem virgula,

Ex: 562.983.665= quinhentos e sessenta e dois milhões novecentos e oitenta e três mil seiscentos e sessenta e cinco. - 21.002= vinte e um mil e dois o Na designação de séculos, Reis, Papas, Imperadores, Capítulos, festas, feiras, etc., utilizam-se algarismos romanos. A leitura será por ordinal até X; a partir daí (XI, XII...), por cardinal.

Ex: Século X= século vinte; Século X= Século décimo; Papa João Paulo I= Papa João Paulo segundo; Papa João XI= Papa João Vinte três

4.Artigo: é a palavra que precede o substantivo, indicando-lhe o gênero e o número, ao mesmo tempo, determina ou generaliza o substantivo;

Os artigos podem ser: Definidos: indica seres determinados dentro de uma mesma espécie; seu sentido é particularizar - O, A, OS, AS

LÍNGUA PORTUGUESA 2

Indefinidos: indica seres quaisquer dentro de uma mesma espécie; seu sentido e genérico - UM, UMA, UNS, UMAS

5.Advérbio: é a palavra que basicamente modifica o verbo, acrescentando a ela uma circunstância;

Por exemplo, a frase “Ontem, ela não agiu muito bem”, tem quatro advérbios; ontem, de tempo, não de negação; muito; de intensidade. As circunstancias podem também ser expressas por uma Locução Adverbial, ou seja, duas ou mais palavras exercendo a função de um advérbio. Ex.: “Maria, as vezes, age as escondidas”. Há duas locuções adverbiais: as vezes, de tempo; as escondidas, de modo. Classificação: Advérbios de Modo: assim, bem mal, acinte (de propósito, deliberadamente), adrede (de caso pensando, de propósito, para esse fim), depressa, devagar, melhor, pior, bondosamente, e muitos outros terminados em mente.

Advérbios de Lugar: abaixo, acima, adentro, adiante, afora, aí, alem, algures, (em algum lugar), alhures (em outro lugar), ali, aquém, atrás, cá, dentro, embaixo, externamente, lá, longe, perto. Advérbios de tempo: afinal, agora, amanha, ontem, breve, cedo, depois, tarde, jamais, nunca, sempre, já.

Advérbios de Negação: não, tampouco (também não)

Advérbios de Duvida: acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, talvez, quiçá.

Advérbios de Intensidade: assaz (bastante, suficiente), bastante, demais, mais, menos, muito, quanto, quão, quase, tanto, pouco.

Advérbios de Afirmação: certamente, certo, decididamente, efetivamente, realmente, deveras (realmente), decerto, Advérbios Interrogativos: onde (lugar), quando (tempo), como (modo), por que (causa)

6.Pronome: é a palavra que substitui ou acompanha o substantivo, indicando a sua posição em relação às pessoas do discursou mesmo situando-o no espaço e no tempo; É a palavra que substitui ou acompanha o substantivo e indica as pessoas do discurso.

xPronome Substantivo:quando um pronome representa um substantivo. Ex.: Eu pus as minhas mãos na terra e acho que não as molhei. (o pronome as substitui o substantivo mãos) xPronome Adjetivos:acompanham os substantivos a fim de caracterizá-los ou determiná-los. Ex.:

Eu pus as minhas mãos na terra e acho que não as molhei. (o pronome minhas acompanha, determina o substantivo mãos)

Tipos Pronominais

1. Pronomes Pessoais

São aqueles que substituem os nomes e indicam diretamente as pessoas do discurso: 1ª pessoa - a pessoa que fala - EU/NÓS 2ª pessoa - a pessoa com que se fala - TU/VÓS 3ª pessoa - a pessoa de quem se fala - ELE/ELA/ELES/ELAS

Pronomes pessoais retos: são os que têm por função principal representar o sujeito ou predicativo. Ex.: Ela estuda para Concursos.

Pronomes pessoais oblíquos: são os que desempenham as funções de complemento verbal (objeto direto e indireto) ou complemento nominal.

xÁtonos:aqueles que não são precedidos de preposição. Ex.: Deu-me a apostila. xTônicos:precedidos de uma preposição. Ex.: Não existe nada entre mim eti.

Pronomes pessoais oblíquos Pessoas do discursoPronomes pessoais retos

(Parte 1 de 16)

Comentários