Orações Subordinadas Substantivas

Orações Subordinadas Substantivas

  • São orações que desempenham uma função própria de substantivo, podendo constituir-se em sujeito, objeto (direto e indireto), complemento nominal, predicativo ou aposto de termos da oração principal à qual se subordinam.

Orações Subordinadas Substantivas Subjetivas

  • São orações subordinadas que exercem a função de sujeito da oração principal. Manifestam-se pelos verbos intransitivos (acontecer, cumprir, constar, convir, importar, parecer, urgir) usados na terceira pessoa do singular:

Exemplos:

  • Exemplos:

  • Convém que Janily pare de comer

  • pipocas.

  • Consta que nenhum aluno compareceu à inauguração do novo auditório.

  • Parece que Hyago não irá à pizzaria com Andreza.

Verbos de ligação seguidos de predicativo do sujeito:

  • Verbos de ligação seguidos de predicativo do sujeito:

  • Exemplos:

  • É preciso que cada um assuma suas responsabilidades.

  • É certo que muitos alunos estão aprendendo sintaxe!

  • É claro que Asmine vai comprar pipocas.

Verbo transitivo direto na voz passiva sintética, na terceira pessoa do singular (com o pronome se na função de partícula apassivadora):

  • Verbo transitivo direto na voz passiva sintética, na terceira pessoa do singular (com o pronome se na função de partícula apassivadora):

  • Exemplos:

  • Falou-se que nenhum dos acusados teve direito de defesa.

  • Diz-se que ele é um dos maiores fazendeiros da região.

Verbo transitivo direto na voz passiva analítica:

  • Verbo transitivo direto na voz passiva analítica:

  • Exemplos:

  • Foi falado que nem todos os funcionários receberão aumento salarial.

  • Foi dito que nenhuma falta será abonada.

Orações Subordinadas Substantivas Objetivas Diretas

  • São orações subordinadas que exercem a função de objeto direto do verbo principal.

  • Exemplos:

  • Por que ninguém me disse que já estava na hora do lanche?

  • Desejo que tu me namores.

Orações Subordinadas Substantivas Objetivas Indiretas

  • São orações subordinadas que exercem a função de objeto indireto do verbo da oração principal.

  • Exemplos:

  • Tália lembrou-se de que Marcos Paulo viria mais cedo.

  • Milca esqueceu-se de que Carlos Alberto prefere violão a violino.

Obedeça sempre a quem lhe parece digno de respeito.

  • Obedeça sempre a quem lhe parece digno de respeito.

  • Entreguei a encomenda a quem veio buscá-la.

Orações Subordinadas Substantivas Completivas Nominais

  • São orações subordinadas que exercem a função de complementos nominais de um termo da oração principal.

  • Exemplos:

  • Diogo tinha certeza de que Nathanaele não chegaria a tempo.

  • Fiquei com a impressão de que o entrevistado estava mentindo.

Orações Subordinadas Substantivas Predicativas

  • São orações subordinadas que exercem a função de predicativo do sujeito da oração principal.

  • Exemplos:

  • A vantagem de estar encalhado é que você não afunda.

  • Minha esperança é que os livros cheguem amanhã.

Orações Subordinadas Substantivas Apositivas

  • São orações subordinadas que exercem a função de aposto de um termo da oração principal.

  • Exemplos:

  • Uma coisa me deixa perplexo: que a violência no Rio de Janeiro continue descontrolada.

Hudson fez apenas um comentário, ou seja, que os colegas deveriam ir à academia hoje.

  • Hudson fez apenas um comentário, ou seja, que os colegas deveriam ir à academia hoje.

  • Só lhe peço isto: que você nunca deixe de estudar.

Comentários