13.	Sexta Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial ---Rev Bras Hipertens vol.17(1)4, 2010.

13. Sexta Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial ---Rev Bras Hipertens...

(Parte 1 de 14)

Indexada na base de dados LILACS

ISSN 1519-7522 volume 17, NÚmeRo 1, jaNeiRo/maRço de 2010

VI DIretrIzes BrasIleIras De HIpertensão

Capítulo 1 – Conceituação, epidemiologia e prevenção primária Capítulo 2 – Diagnóstico e classificação Capítulo 3 – Avaliação clínica e laboratorial e estratificação de risco Capítulo 4 – Decisão terapêutica e metas Capítulo 5 – Tratamento não medicamentoso e abordagem multiprofissional Capítulo 6 – Tratamento medicamentoso Capítulo 7 – Hipertensão arterial sistêmica secundária Capítulo 8 – Hipertensão em situações especiais Capítulo 9 – Hipertensão e condições clínicas associadas

CrItÉrIos eDItorIaIs

ISSN 1519-7522

PUBLICAÇÕES DE 2010

Número 1 – Janeiro / Março VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão

Número 2 – Abril / Junho

Prevenção Primária da Hipertensão Arterial Andréa Araújo Brandão

Número 3 – Julho / Setembro

Metas do Tratamento da Hipertensão Arterial Antonio Felipe Sanjuliani

Número 4 – Outubro / Dezembro

Alterações Comportamentais e Hipertensão Arterial Emilton Lima Jr.

EXPEDIENTE Editor Fernando Nobre

Conselho Editorial Álvaro Avezum (SP) Antônio Carlos P. Barreto (SP) Antônio Carlos P. Chagas (SP) Antônio S. Sbissa (SC) Armênio C. Guimarães (BA) Ayrton Pires Brandão (RJ) Carlos Alberto Machado (SP) Celso Amodeo (SP) Celso Ferreira (SP) Dalton Vassalo (ES) Dante M. A. Giorgi (SP)

Décio Mion Júnior (SP) Edgard P. Melo (PE) Eduardo B. Coelho (SP) Eduardo M. Krieger (SP) Eliudem G. Lima (ES) Fernanda M. C. Colombo (SP) Flávio Danni Fuchs (RS) Gilson Soares Feitosa (BA) Hélio B. Silva (SP) Hélio C. Salgado (SP) Hilton Chaves Jr. (PE)

Ines Lessa (BA) Joel Heimann (SP) Jorge Pinto Ribeiro (RS) José Antonio F. Ramirez (SP) José Eduardo Krieger (SP) José Gastão R. Carvalho (PR) José Márcio Ribeiro (MG) Marcus V. B. Malachias (MG) Maurício Wajngarten (SP) Michel Batlouni (SP) Miguel Gus (RS)

Odair Marson (SP) Osvaldo Kohlmann Jr. (SP) Oswaldo Passarelli Jr. (SP) Paulo César B. Veiga Jardim (GO) Paulo Toscano (PA) Rafael Leite Luna (RJ) Robson A. S. Santos (MG) Rogério Baumgratz de Paula (MG) Wille Oigman (RJ)

Editores-Assistentes Celso Amodeo Fernanda M. Consolim-Colombo Marcelo L. G. Correia Miguel Gus

Secretária Executiva Aparecida Luiza Rufato

PUBLICAÇÕES DE 2009

Número 1 – Janeiro / Março Hipertensão Arterial Sistólica Álvaro Avezum e Hélio Penna Guimarães

Número 2 – Abril / Junho

Pré-Hipertensão Marcelo L. G. Correia

Número 3 – Julho / Setembro

Distúrbios do Sono e Hipertensão Arterial Sistêmica Geraldo Lorenzi Filho

Número 4 – Outubro / Dezembro Interações Medicamentosas no Tratamento da Hipertensão Michel Batlouni

Conselho Fiscal

Membros Titulares Augusto Elias Zaffalon Bozza

Enilton Sérgio Tabosa do Egito Epotamenides Maria Good God

Membros Suplentes Mauricio Batista Nunes

Alberto Francisco Piccolotto Naccarato Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva

Sociedade Brasileira de Cardiologia

Presidente Jorge Ilha Guimarães

Vice-Presidente Márcia de Melo Barbosa

Diretor Administrativo Carlos Cleverson Lopes Pereira

Diretor de Relações Governamentais José Wanderley Neto

Diretora Financeira Andréa Araujo Brandão

Diretor de Comunicação Miguel Antonio Moretti

Diretor de Qualidade Assistencial José Carlos Raimundo Brito

Diretor Científico Ângelo Amato Vincenzo de Paola

Diretor de Promoção de Saúde Cardiovascular - SBC/FUNCOR Dikran Armaganijan

Diretor de Relações com Estaduais e Regionais Reinaldo Mattos Hadlich

Diretor de Departamentos Especializados Djair Brindeiro Filho

Diretor de Tecnologia da Informação Fernando Augusto Alves da Costa

Diretor de Pesquisa Renato A. K. Kalil

Editor-Chefe Arquivos Brasileiros de Cardiologia Luiz Felipe P. Moreira

Editor do Jornal SBC Ibraim Masciarelli

Coordenadora de Normatizações e Diretrizes Maria Eliane Campos Magalhães

Coordenador de Projetos Fábio Sândoli de Brito Coordenador de Registros Luiz Alberto Piva e Mattos

Coordenador de Educação Médica Continuada Evandro Tinoco Mesquita Planejamento Estratégico da SBC Enio Leite Casagrande e Paulo Ernesto Leães

Rua Anseriz, 27, Campo Belo – 04618-050 – São Paulo, SP. Telefone: 1 3093-30 • w.segmentofarma.com.br • segmentofarma@segmentofarma.com.br Diretor-geral: Idelcio D. Patricio Diretor executivo: Jorge Rangel Diretor médico: Marcello Pedreira CRM 65377 Gerente financeiro: Andréa Rangel Gerente comercial: Rodrigo Mourão Gerentes de negócios: Claudia Serrano, Eli Proença, Marcela Crespi Editora-chefe: Daniela Barros MTb 39.311 Diretor de criação: Eduardo Magno Coordenadora editorial: Sandra Regina Santana Diretora de arte: Renata Variso Designer: Flávio Santana Revisora: Glair Picolo Coimbra Produtor gráfico: Fábio Rangel Cód. da publicação: 10374.05.10

Sociedade Brasileira de Cardiologia / DHA Av. Marechal Câmara, 160 – 3 andar – Sala 330 – Centro – 20020-907 – Rio de Janeiro, RJ

Presidente: Marcus Vinícius Bolívar Malachias (MG)

Vice-Presidente Miguel Gus (RS)

Diretor Administrativo Luiz Cesar Nazário Scala (MT)

Diretor Financeiro Armando da Rocha Nogueira (RJ) Diretor Científico Luiz Aparecido Bortolotto (SP)

Diretora de Relações com as Sociedades Regionais e Estaduais Maria de Fátima Azevedo (RN)

Assessoria Científica José Fernando Vilela Martin

Audes Diógenes de Magalhães Feitosa Weimar Kunz Sebba Barroso de Souza Rui Póvoa David de Pádua Brasil

Editor da Revista Brasileira de Hipertensão Fernando Nobre

Editor da Página do SBC/DHA no Portal Cardiol Eduardo Barbosa

Presidência do Congresso SBC/DHA 2010 Flávio Borelli Presidência do Congresso SBC/DHA 2011 Ana Lúcia de Sá Leitão Ramos

Coordenadoria de Eventos Oswaldo Passarelli Jr

Coodenadoria de Ações Sociais Carlos Alberto Machado

Projetos Especiais Celso Amodeo

Andréa Araújo Brandão Marco Antonio Mota Gomes

Sociedade Brasileira de Cardiologia

Presidente Jorge Ilha Guimarães

Vice-Presidente Márcia de Melo Barbosa

Diretor Administrativo Carlos Cleverson Lopes Pereira

Diretor de Relações Governamentais José Wanderley Neto

Diretora Financeira Andréa Araujo Brandão

Diretor de Comunicação Miguel Antonio Moretti

Diretor de Qualidade Assistencial José Carlos Raimundo Brito

Diretor Científico Ângelo Amato Vincenzo de Paola

Diretor de Promoção de Saúde Cardiovascular - SBC/FUNCOR Dikran Armaganijan

Diretor de Relações com Estaduais e Regionais Reinaldo Mattos Hadlich

Diretor de Departamentos Especializados Djair Brindeiro Filho

Diretor de Tecnologia da Informação Fernando Augusto Alves da Costa

Diretor de Pesquisa Renato A. K. Kalil

Editor-Chefe Arquivos Brasileiros de Cardiologia Luiz Felipe P. Moreira

Editor do Jornal SBC Ibraim Masciarelli

Coordenadora de Normatizações e Diretrizes Maria Eliane Campos Magalhães

Coordenador de Projetos Fábio Sândoli de Brito Coordenador de Registros Luiz Alberto Piva e Mattos

Coordenador de Educação Médica Continuada Evandro Tinoco Mesquita Planejamento Estratégico da SBC Enio Leite Casagrande e Paulo Ernesto Leães

1 CARTA DO EDITOR

2 PALAVRA DO PRESIDENTE 221 VI DIRETRIzES BRASILEIRAS DE HIPERTENSãO

4 Apresentação 7 Capítulo 1 – Conceituação, epidemiologia e prevenção primária 1 Capítulo 2 – Diagnóstico e classificação 18 Capítulo 3 – Avaliação clínica e laboratorial e estratificação de risco 2 Capítulo 4 – Decisão terapêutica e metas 25 Capítulo 5 – Tratamento não medicamentoso e abordagem multiprofissional 31 Capítulo 6 – Tratamento medicamentoso 4 Capítulo 7 – Hipertensão arterial sistêmica secundária 52 Capítulo 8 – Hipertensão em situações especiais 57 Capítulo 9 – Hipertensão e condições clínicas associadas

61 Declarações de conflitos de interesse dos participantes das Diretrizes Brasileiras de Hipertensão VI – DBH VIE REVISãO

64 CRITÉRIOS EDITORIAIS

CARTA DO EDITOR1

O primeiro número de 2010 da Revista Brasileira de Hipertensão traz a íntegra do documento VI DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO – DBH VI.

É material de grande importância e reflete o conhecimento atual em hipertensão arterial, organizado e produzido pelas mais destacadas lideranças no assunto de nosso país. Desde 2006, quando da publicação das DBH V, um grande número de informações enriqueceu sobremaneira o conhecimento sobre o assunto. Mais do que necessário, portanto, era justo que se reunissem essas informações em um documento que já é esperado a cada quatro anos pela comunidade científica nacional. A sua publicação, temos certeza, representa a geração de uma fonte de consultas e orientação a todos que trabalham com hipertensão arterial. As tradicionais seções que compõem usualmente a Revista Brasileira de Hipertensão deram lugar, neste número, a esse consistente documento para que pudéssemos manter o formato e as dimensões de nossa publicação regular. Temos certeza da importância dessa publicação. Ensejamos que isso possa ser também sentido por todos os seus leitores.

Fernando Nobre Editor

PALAVRA DO PRESIDENTE2

É com grande satisfação que me dirijo aos leitores da Revista Brasileira de Hipertensão, em nome da nova Diretoria do DHA/SBC para o biênio 2010-2011.

Os objetivos maiores de nossa Diretoria são: 1) Congregar médicos e profissionais de saúde que atuam na área da hipertensão; 2) Promover a difusão do conhecimento científico, por meio de nossa Revista Brasileira de Hipertensão, do lançamento da VI Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial, do nosso anual Congresso do Departamento de Hipertensão da Sociedade Brasileira de Cardiologia, dos livros de atualização científica e dos vários eventos regionais; 3) Divulgar à população em geral informações sobre a importância da prevenção e do controle da hipertensão arterial.

A cada ano morrem 7,6 milhões de pessoas em todo o mundo devido à hipertensão, segundo dados do Boletim Global de Doenças Relacionadas à Hipertensão (Lancet, 2008). Cerca de 80% dessas mortes ocorrem em países em desenvolvimento como o Brasil, sendo que mais da metade das vítimas têm entre 45 e 69 anos. A hipertensão arterial é responsável, segundo o documento, por 54% de todos os casos de acidente vascular cerebral (AVC) e 47% dos casos de infarto, fatais e não fatais, em todo o mundo. Na última década, a hipertensão fez mais de 70 milhões de vítimas fatais.

No Brasil, a hipertensão afeta mais de 30 milhões de brasileiros (36% dos homens adultos e 30% das mulheres) e é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares (DCV), com destaque para o AVC e o infarto do miocárdio, as duas maiores causas isoladas de mortes no país. Mas a percepção da população é outra. Dados da pesquisa Datafolha, de novembro de 2009, revelam a percepção errônea, na população, de que o câncer é a principal causa de óbitos no Brasil. Quanto à prevenção de doenças, a mesma pesquisa revela que, embora 90% identifiquem os fatores de risco (hipertensão, tabagismo, colesterol e estresse), apenas 3% temem sofrer uma DCV.

“Eu sou 12 por 8”. Esse é o tema da campanha humanitária de prevenção e controle da hipertensão, desenvolvida pelo Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia e que conta com o apoio das Sociedades Brasileiras de Hipertensão e Nefrologia, do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Confederação Nacional da Indústria/Serviço Social da Indústria (CNI/Sesi), das associações de hipertensos, entre outros. A campanha visa superar os atuais baixos índices de adesão ao tratamento da hipertensão no país.

Vários laboratórios farmacêuticos, tradicionalmente parceiros do DHA/SBC, se sensibilizaram com a iniciativa e são apoiadores oficiais da Campanha: AstraZeneca, Novartis, Daiichi Sankyo, Boehringer-Ingelheim, Aché, Biolab, Torrent, até o momento.

Muitos embaixadores (personalidades) “Eu Sou 12 por 8” têm aderido a causa, emprestando seu carisma e seu prestígio, para alertar a população sobre os benefícios do controle da hipertensão. A difusão da mensagem “Eu sou 12 por 8” será feita por veículos tradicionais (TV, rádio, mídia impressa etc.), mas também por meio de

“Eu sou 12 por 8”

PALAVRA DO PRESIDENTE3 novas mídias, como o hotsite w.eusou12por8.com.br e canais sociais (Twitter, Facebook, Orkut). Materiais da Campanha estarão nos consultórios, nas drogarias, nas publicações, nos corações e nas mentes, em todos os lugares. “Eu sou 12 por 8”, diferentemente das campanhas sazonais, será contínua.

Assim, por meio da Campanha, voltada ao público leigo, e do lançamento da VI

Diretriz Brasileira de Hipertensão destinada à comunidade científica, acredito que estejamos, todos juntos, cumprindo nosso papel de propiciar as melhores condições para o efetivo controle da hipertensão em nosso meio.

É hora de todos nos unirmos em prol de um objetivo comum para que daqui para frente todos possam dizer “Eu sou 12 por 8”!

Marcus Vinícius Bolívar Malachias Presidente do Departamento de Hipertensão Arterial (SBC/DHA)

4VI DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO – DBH VIVI DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO – DBH VIRev Bras Hipertens vol.17(1):4, 2010.

As Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial agora publicadas resultam da necessidade de uma atualização de sua última versão de 2006, imposta pelo grande número de novas informações geradas e disponibilizadas nesse período de tempo.

Para a produção dessas VI Diretrizes Brasileiras de

Hipertensão – DBH VI, foram convocados a participar mais de 100 profissionais afeitos a essa área específica do conhecimento representando as Sociedades Brasileiras de Cardiologia, Hipertensão e Nefrologia, além de outras 10 relacionadas direta ou indiretamente ao assunto.

Estabelecido um cronograma de trabalho, em uma primeira fase, via Web, foram convidados a opinar sobre temas que agora compõem esse documento, divididos em nove grupos com uma coordenação geral e um coordenador por grupo.

Passada essa fase, após dois meses de árduo trabalho, uma reunião plenária, com mais de 40 participantes e com um dia todo de trabalho, reviu todos os textos produzidos e atualizados.

Todos os cuidados foram tomados para que refletissem, com o maior rigor, o estado atual do conhecimento em hipertensão arterial.

Apresentação

Os nove grupos de trabalho que foram previamente estabelecidos e tiveram a liderança de expressivos representantes das principais sociedades envolvidas chegaram ao final com um texto abrangente e atual.

Temos convicção de que o melhor trabalho foi realizado no formato que ora apresentamos.

A sua publicação, nesse momento, nas principais revistas médicas do Brasil diretamente afeitas ao tema Hipertensão Arterial, coroa o trabalho ao tempo em que ele é tornado público.

Esperamos com isso que todo o envolvimento e trabalho dos que participaram para a produção das VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão – DBH VI sejam, nesse instante, coroados pelos benefícios a serem auferidos por seus leitores.

Fernando Nobre

Coordenador Geral, em nome de todos os participantes das VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão – DBH VI

5VI DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO – DBH VIRev Bras Hipertens vol.17(1):5-6, 2010.

Grupo 1 – Conceituação, epidemiologia e prevenção primária

Coordenadora: Andréa A. Brandão (RJ)

(Parte 1 de 14)

Comentários