manual

manual

(Parte 1 de 3)

Manual de Saúde do Idoso Abril - 2003

Este manual foi elaborado pelo Programa Saúde do Idoso e supervisionado pelo Departamento de Atendimento Básico.

Fotos, Capa, Projeto Gráfico e Edição foram executados pela Secretaria de Comunicação Social.

SMS - Secretaria Municipal de Saúde

Rua XV de Novembro, 195 / 6ºandar - Centro - CEP - Santos - SP Tel. (13) 3201-5000 - e-mail: sms@santos.sp.gov.br

3Manual - Saúde do Idoso

Foto: Marcelo Martins Foto: Marcelo Martins

Dr. Jorge Bichir Maxta – Médico Endocrinologista Coodenador do Programa de Diabetes da SMS de Santos.

Drª Jane Sant´Anna N. Cunha – Médica Clínica Geral/Cardiologista. Coordenadora do Programa de Hipertensão Arterial da SMS de Santos.

Drª Selma Freire de Campos – Médica Homeopata Coordenadora de Práticas Alternativas

Dr. Sydnei Gaspar – Médico Psiquiatra Coordenador do Programa de Saúde Mental da SMS de Santos.

Dr. Cláudio Sergio Mucci – Odontólogo Coordenador do Programa de Saúde Bucal da SMS de Santos.

Dr. Ricardo Leite Hayden – Médico Infectologista Coordenador do Programa de DST/Aids.

Dr. Sérgio Luiz Nascimento – Médico Geriatra Médico do Programa Saúde do Idoso.

Drª Karen Kiss Henke – Médica Geriatra Médica do Programa Saúde do Idoso.

Ingrid Miria Frare – Nutricionista Nutricionista da Seção de Nutrição da SMS de Santos

Airton Ribeiro - Fisioterapeuta Membro Coordenador do Programa Saúde do Idoso da SMS de Santos.

Regina Maria Fernandes Zanini – Enfermeira Membro Coordenador do Programa Saúde do Idoso da SMS de Santos.

Dr. Luiz Fernando Gomes da Silva - Médico Cardiologista Coordenador do Programa Saúde do Idoso da SMS de Santos.

Agradecimentos

Dr. Alberto Macedo Soares – Médico Geriatra Presidente do Departamento de Geriatria da Associação dos Médicos de Santos.

7Manual - Saúde do Idoso

Beto Mansur Prefeito Municipal de Santos

Dentro de alguns anos, segundo projeção da OMS, o Brasil terá uma população de aproximadamente 30 milhões de pessoas com 60 anos e mais, que deve merecer uma atenção especial, de forma a gozar de boa saúde, ter alegria de viver, e um máximo de vida ativa.

O poder público tem papel fundamental na tarefa de proporcionar boas condições de acesso à saúde a essa faixa da população, além de serviços, voltados ao lazer, cultura, atividades físicas, permitindo que a esperança e auto-estima permeiem a vida de quem já deu muito de si, ao longo dos anos, à comunidade e à sua família.

O Município de Santos tem cumprido esse papel com muito empenho, proporcionando, cada vez mais, serviços específicos para a faixa etária de mais idade. O carinho com os idosos tem uma razão muito forte. Nossa Cidade vem recebendo, a cada ano, um grande contingente da terceira idade, fato observado nos dados do IBGE, cuja estimativa para 2003 registra 15,6% (65.217) de pessoas com 60 anos e mais aqui estabelecidas. É um fato que nos enche de orgulho, na medida que a preferência por Santos revela o reconhecimento à nossa qualidade de vida, às belas paisagens, e às políticas públicas aqui aplicadas.

O lançamento do Manual de Saúde do Idoso e do folder divulgando as unidades e serviços prestados pelo Programa Saúde do Idoso - PSI - da SMS é mais uma ação para beneficiar essa parcela da população, que merece nosso respeito e admiração.

Esperamos que este manual seja útil e contribua para aproveitar, ainda mais, a melhor idade.

Compromisso com a Terceira Idade

8Manual - Saúde do Idoso 8Manual - Saúde do Idoso

9Manual - Saúde do Idoso

Dr. Tomas Söderberg Secretário Municipal de Saúde de Santos

A Secretaria Municipal de Saúde tem se empenhado na criação de inúmeros programas voltados à promoção da Saúde. A razão é muito simples. Queremos evitar, ao máximo, que as pessoas adoeçam, não se tornando portadoras de doenças crônicas que podem ser evitadas, bastando para isso a adoção de hábitos saudáveis de vida, exames preventivos ou ainda tratamento precoce, tão logo os primeiros sinais apontem para algum problema de saúde.

O Programa Saúde do Idoso, criado em maio de 2001, e que nesse período cadastrou cerca de 4.500 idosos, é um exemplo de trabalho integrado que já produz bons resultados. É desenvolvido em nove Unidades de Referência do Idoso - URIs - e registrou, em menos de dois anos de vida, cerca de 14 mil atendimentos.

As atividades educativas são feitas em parceria com a Secretaria de Ação

Comunitária e Cidadania, com palestras nos Cecons e abordando temas escolhidos pelos próprios usuários, por meio do projeto Serfis em Ativa - Idade. Há ainda encaminhamento dos inscritos no PSI para a Semes, para a prática de atividades físicas adequadas à terceira idade.

O Manual de Saúde do Idoso é mais um passo dado nesse cuidado com pessoas tão especiais e vai ajudá-las no entendimento de algumas doenças próprias da terceira idade, além de cuidados que devem ser tomados preventivamente, em relação a diabetes, hipertensão, nutrição, osteoporose, quedas, saúde bucal, depressão e vacinação. A publicação, escrita em linguagem acessível, na forma de perguntas e respostas, traz também informações importantes para uma vida saudável, entre elas, o direito à sexualidade.

Estamos convictos de que caminhamos no rumo certo. Agradecemos a equipe do PSI que vem trabalhando com empenho para que os idosos tenham vida saudável e mais feliz ao lado de seus familiares. Compartilhamos com vocês os acertos dessa caminhada!

Programas visam qualidade de vida

11Manual - Saúde do Idoso

Diabetes mellitus é uma doença crônica que se caracteriza por uma elevada taxa de glicose (açúcar) no sangue e por uma falta parcial ou total de insulina (hormônio que queima o açúcar). Esta doença é bastante freqüente na população idosa (ocorre em 20% acima de 70 anos) e pouco diagnosticada e tratada nesta idade. A grande maioria dos diabéticos tem mais de 45 anos e no Brasil existem em torno de 5 milhões de diabéticos.

Perguntas e Respostas 1. Qual a taxa normal de açúcar no sangue na pessoa idosa?

R. Em qualquer faixa de idade, a taxa normal é de 70 a 110mg/dl em jejum.

2. O que provoca o aparecimento do Diabetes com o envelhecimento?

R. O surgimento da doença se dá em pessoas predispostas e com outros fatores como: aumento de peso, falta de atividade física, estresse, infecções, grandes cirurgias, uso de alguns remédios, etc.

3. Quais os primeiros sintomas e sinais de Diabetes?

R. O diabetes do idoso, freqüentemente, não apresenta sintomas, sendo descoberto, na maioria das vezes, em check up ou em exames para investigação de outras doenças. Os sintomas são: perda de peso, muita sede, urinar em grande quantidade e várias vezes, principalmente à noite, fome em excesso, fadiga fácil, piora da visão, formigamentos e dormências nas pernas, coceira na vagina, infecção de pele, dificuldade de cicatrização de feridas, etc.

12Manual - Saúde do Idoso

4. O Diabetes não controlado pode trazer complicações?

R. Sem dúvida, sim. São complicações do diabetes mal controlado: derrame cerebral, infarto do miocárdio, cegueira, amputação de membros inferiores, doenças renais, impotência sexual masculina, etc.

5. O que o diabético não pode comer?

R. Deve-se evitar os açúcares de absorção rápida como balas, doces, refrigerantes, bombons, chocolates, mel, melados, bolos, tortas, pudins, geléias, biscoitos, bolachas doces, leite condensado, sorvetes e manter, sem abusos, os amidos (pães, massas, arroz, batata) associados a fibras (grãos e leguminosas, cascas e bagaço de frutas), frutas , proteínas (carne, leite, ovos e derivados), legumes e verduras. Fazer no mínimo 4 refeições ao dia, em pequenas quantidades.

6. Exercícios físicos ajudam a controlar o Diabetes?

R. Os exercícios físicos fazem parte do tratamento do diabetes porque melhoram a tolerância à glicose e a sensibilidade à insulina. As atividades físicas mais recomendadas são a caminhada e os exercícios realizados dentro da água, como natação e hidroginástica.

7. O que é hipoglicemia?

R. É a queda rápida das taxas de glicose no sangue. Tem relação com o excesso de exercícios físicos, infecções, pular refeições durante o dia, vômitos e diarréias, consumo de bebidas alcoólicas. Os sintomas da hipoglicemia são: fome súbita, fadiga, tremores, tontura, aumento dos batimentos cardíacos, suores, pele fria, úmida e pálida, visão turva, dor de cabeça, dormência nos lábios e língua, sensação de desmaio, desorientação até coma. Se notar um ou mais destes sintomas, tome um copo de leite ou suco; se, em 10 minutos, os sintomas não sumirem, beba água com açúcar. Diante da persistência desses sintomas, você deverá procurar auxílio médico, sempre levando sua última receita de todos os remédios que você possa estar utilizando.

13Manual - Saúde do Idoso

Não fume; use escovas de dente macias, escove os dentes após cada refeição, massageie a gengiva, use fio dental todos os dias; a boca pode ser foco de infecção no diabético.

Examine os pés diariamente, mantenha-os limpos, secos e sem calosidades; use calçados confortáveis.

Consulte o oftalmologista uma vez ao ano e informe que é diabético, principalmente se a visão piorar ou ficar turva.

Ande sempre com identificação de diabético e leve consigo balas e chicletes.

Não use medicamentos sem aviso prévio ao seu médico, porque muitos deles podem aumentar ou diminuir o efeito do antidiabético que você está tomando.

Não fique muito tempo sem se alimentar; faça, no mínimo, 4 refeições por dia com pequenas porções.

Antes de iniciar qualquer tipo de atividade física, procure um serviço médico para realizar exames que retratem seu real estado de saúde, pois o Diabetes pode predispor a algumas doenças do coração, e essas alterações podem ser silenciosas, ou seja, sem lhe trazer sintomas

Dicas para o paciente diabético

Foto: Marcelo Martins Foto: Marcelo Martins

15Manual - Saúde do Idoso

AHipertensão Arterial é doença crônica caracterizada pela elevação da pressão arterial igual ou acima de 140/90 (14 por 9), quando verificada em várias medidas e em horários diferentes do dia.

Embora haja tendência de aumento da pressão arterial com a idade, o objetivo é manter níveis abaixo de 140/90. Estudos demonstraram que cerca de 65% dos idosos são hipertensos e que seu controle adequado reduz significativamente os ataques cardíacos e os derrames cerebrais na população idosa.

Perguntas e Respostas 1. Pressão alta e Hipertensão Arterial são a mesma coisa?

R. Não. Você pode, em momentos de estresse ou ansiedade, ter uma elevação momentânea da pressão arterial e, após, ela pode retornar ao normal; isto não quer dizer que você tem Hipertensão Arterial, mas que você deverá ter um controle mais periódico de sua pressão.

2. Por que um indivíduo se torna hipertenso?

R. A Hipertensão Arterial pode ser causada por herança genética, tendência familiar e, muitas vezes, está associada a alguns estilos de vida como sedentarismo, hábitos alimentares, fumo, etc. Discute-se atualmente se o estresse emocional é ou não é causa de Hipertensão, mas o bom equilíbrio emocional é muito importante para manter a pressão arterial controlada. Outro aspecto de extrema importância, principalmente nas pessoas com mais de 60 anos de idade, está relacionado à quantidade de sal que se come diariamente. O sal é, sem dúvida, um dos maiores aliados da pressão alta em idosos.

16Manual - Saúde do Idoso

3. A Hipertensão Arterial só aparece na pessoa idosa?

R. Em geral, manifesta-se após os 40 anos; na 3ª idade, ela se torna mais freqüente, mas pode ocorrer na infância, geralmente relacionada às doenças dos rins e durante a gravidez.

4. Quais os sintomas mais frequentes da Hipertensão Arterial?

R. Habitualmente ela é uma doença silenciosa, podendo ocasionalmente causar tontura, dor de cabeça, geralmente localizada na nuca, pontos brilhantes nos olhos, cansaço e falta de ar.

5. A Hipertensão Arterial pode provocar lesão no organismo?

R. Sim. Quando não controlado, o hipertenso apresenta grande risco de ter derrame cerebral, angina, infarto do miocárdio, falência da função dos rins, doenças na retina e doenças nas artérias dos membros inferiores.

6. Hipertensão Arterial tem cura?

R. Na maioria das vezes, não. Como é doença crônica, ela não tem cura. Mas o tratamento e controle adequados, sob rigorosa orientação médica, impedem o aparecimento de lesões no organismo, permitindo ao hipertenso levar uma vida saudável.

7. O que o idoso hipertenso precisa saber para levar uma vida saudável?

R. Não só a pessoa idosa, mas todo hipertenso precisa alterar seus hábitos de vida, fazendo uma dieta pobre em gorduras e sal (evitar o uso de saleiro, temperos prontos, alimentos defumados e enlatados) e rica em fibras; realizar atividades físicas regulares; evitar o fumo; controlar o estresse emocional.

17Manual - Saúde do Idoso

8. A obesidade pode levar à Hipertensão Arterial?

R. O indivíduo obeso tem risco aumentado de ser hipertenso, sendo que reduções de peso corporal permitam um melhor controle dos níveis de pressão arterial.

9. O idoso hipertenso pode fazer exercício?

R. Sim. Atividades físicas como caminhar, nadar, pedalar, dançar, fazer exercícios aeróbicos são muito importantes para um bom controle da pressão arterial e diminuição do estresse emocional. Mas, lembre-se: é sempre necessário consultar seu médico para orientá-lo sobre a atividade física mais adequada.

10. O serviço público possui programas para o tratamento do hipertenso idoso?

R. A Secretaria Municipal de Saúde de Santos possui o Programa Saúde do Idoso e o Programa de Hipertensão e Diabetes, que coordenam todas as atividades relacionadas com o atendimento ao idoso e especificamente aos portadores de hipertensão arterial e diabetes. Nas Unidades Básicas, são realizadas consultas médicas e de enfermagem, reuniões mensais, dinâmicas de grupo, palestras, etc.

Foto: Marcelo Martins Foto: Marcelo Martins

19Manual - Saúde do Idoso

Amanutenção de uma alimentação adequada é de extrema importância para a saúde da pessoa idosa, tanto na recuperação como na prevenção de doenças.

Dado interessante é o fato de se saber que o idoso guarda uma relação mais emocional com a comida do que as pessoas mais jovens. A refeição, para muitos, pode representar o principal evento no decorrer do dia para uma confirmação de valores, lembranças e possibilidade de contato social. Isto freqüentemente faz com que ocorra uma ingestão de proteína animal, açúcar e gorduras indesejável. O conhecimento e controle destes fatos, bem como o esclarecimento de todas as dúvidas sobre uma alimentação balanceada deve passar por uma orientação médica e a participação necessária de profissionais de Nutrição.

Perguntas e Respostas 1. Como deve ser a alimentação normal da pessoa idosa?

R. O idoso deve alimentar-se de 4 a 6 vezes por dia, incluir alimento de todos os grupos (lipídios ou gorduras, proteínas, carboidratos, fibras, vitaminas e sais minerais) e os alimentos devem ser nutritivos, saborosos e agradáveis de comer.

2. A água é importante para o idoso?

R. Sim. É importante para a manutenção das funções normais do organismo. A quantidade adequada é, no mínimo, 8 copos de água por dia.

3. Qual a importância das fibras para a alimentação na 3ª idade?

(Parte 1 de 3)

Comentários