(Parte 3 de 10)

As vigotas são capazes de suportar seu peso próprio e as ações de construção, necessitando apenas de cimbramentos intermediários.

Essas lajes são constituídas de:

vigotas pré-moldadas;

elementos de enchimento, que são colocados sobre os elementos pré-moldados,

e concreto moldado no local.

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.2-Lajes Nervuradas Pré-Moldadas Hátrês tipos de vigotas:

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.2-Lajes Nervuradas Pré-Moldadas

As nervuras são transportadas e posicionadas sobre as fôrmas das vigas e os apoios intermediários temporários (cimbramentos).

Não necessitam de fôrma, junto a face inferior.

Os blocos posicionados entre as nervuras, não permitem que o concreto percolepelas regiões de contato entre nervuras pré-fabricadas e blocos.

Os blocos, como jávisto, podem ser de material cerâmico, isopor, papelão, concreto celular, etc.

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.2-Lajes Nervuradas Pré-Moldadas

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.3-Lajes Nervuradas com Capitéis e com Vigas-faixa

Em regiões de apoio, tem-se: concentração de tensões transversais

ruína por punção ou por cisalhamento.

Esses tipos de ruína devem ser evitados, garantindo-se que a ruína, caso ocorra, seja por flexão.

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.3-Lajes Nervuradas com Capitéis e com Vigas-faixa

Nesses casos, pode-se adotar:

região maciça em volta do pilar, formando um capitel;

faixas maciças em uma ou em duas direções, constituindo vigas-faixa.

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.3-Lajes Nervuradas com Capitéis e com Vigas-faixa

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.4-Lajes nervuradas mistas com fôrma metálica incorporada

Antes da curado concreto, a fôrma de aço suporta as açõespermanentes e as de construção (equipamentos de construção, trabalhadores, etc.) e,

Após a cura, o concretopassa a atuar estruturalmente em conjunto com a fôrmade aço.

A fôrma metálicaéresponsável por absorver as tensões de traçãogeradas pela ação do momento fletor.

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.4-Lajes nervuradas mistas com fôrma metálica incorporada

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.4-Lajes nervuradas mistas com fôrma metálica incorporada

A fôrma de açodeve ser capaz de transmitir o cisalhamentolongitudinal na interface açoconcreto.

A aderência deve ser garantido por ligação mecânicapor meio de mossasnas fôrmas de aço trapezoidais ou, ligação por meio do atrito por causa do confinamentodo concreto nas fôrmas de aço reentrantes.

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

4.2-Tipologia das Lajes Nervuradas

4.2.4-Lajes nervuradas mistas com fôrma metálica incorporada

(Parte 3 de 10)

Comentários