(Parte 7 de 10)

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Medida das Nervuras: Na direção y ficam espaçadas de 19cm (1 tijolo)

Na direção x ficam espaçadas de 36cm (4 tijolos).

Largura das nervuras, nas duas direções foi adotada igual a 5cm.

Adotada igual a 23cm, pois o tijolo furado tem 19cm de altura e a medida mínima da espessura da mesa éde 4cm.

4.8.2-Distância livre entre nervuras

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Ações permanentes diretas “g”(pesos próprios dos materiais)

Ações variáveis normais “q”(móveis, pessoas, objetos, etc.).

Determinar as ações atuantes na mesa e nervuras separadamente.

4.8.3-Ações uniformemente distribuídas

5,3
5,1
1

mkNqg mkNq mkNAdotadog mkNmhg mesa residência revestpisopp mkN materialconcconcpp

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Nervuras: 4.8.3-Ações uniformemente distribuídas

mkN mkN

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Material de enchimento: 4.8.3-Ações uniformemente distribuídas

tijolosnervppmesaTotal =++=+

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Distâncias entre os eixos das nervuras:

ax= 24cm -na direção do vão efetivo ℓy ay= 41cm -na direção do vão efetivo ℓx

Como axe ay< 65cm permite calcular os esforços solicitantes associando àlaje nervurada uma laje maciça.

podem ser usadas as tabelas de Pinheiro (2007), nas determinações das reações de apoio e dos momentos fletores.

4.8.4-Cálculo dos esforços solicitantes

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Vinculação nos apoios: Considerar L11 apoiada nas vigas de borda.

4.8.4-Cálculo dos esforços solicitantes

Lajes do tipo 1

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Cálculo das forças cortantesatuantes nas bordas Tabela 2.2a

4.8.4-Cálculo dos esforços solicitantes

Coeficientes:

νx= 3,3 νy= 2,50

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Cálculo das forças cortantesatuantes nas bordas Reações de apoio:

4.8.4-Cálculo dos esforços solicitantes

sendo:

νxatua nas bordas paralelas a ℓye νyatua nas bordas paralelas a ℓx.

mkNlp mkNlp x y x x

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Cálculo das forças cortantespor nervura

multiplicar o módulo da força cortante vpela distância entre o centro das nervuras medida na direção do vão efetivo.

Nas nervuras paralelas a direção xa força cortante por nervura é:

4.8.4-Cálculo dos esforços solicitantes

Nas nervuras paralelas a direção ya força cortante por nervura é:

Prof. Ro mel Di as Van d e r lei

Cálculo dos momentos fletores Tabela 2.3a

4.8.4-Cálculo dos esforços solicitantes

Coeficientes:

μx= 7,72 μy= 3,89

(Parte 7 de 10)

Comentários