Politica Nacional de Promoção da Saúde

Politica Nacional de Promoção da Saúde

(Parte 6 de 6)

6.5.4 Desenvolvimento de iniciativas de redução de danos pelo consumo de álcool e outras drogas que envolvam a co-responsabilização e autonomia da população.

6.5.5 Investimento no aumento de informações veiculadas pela mídia quanto aos riscos e danos envolvidos na associação entre o uso abusivo de álcool e outras drogas e acidentes/violências.

6.5.6 Apoio à restrição de acesso a bebidas alcoólicas de acordo com o perfil epidemiológico de dado território, protegendo segmentos vulneráveis e priorizando situações de violência e danos sociais.

6.6 Redução da morbi-mortalidade por acidentes de trânsito

6.6.1 Promoção de discussões intersetoriais que incorporem ações educativas à grade curricular de todos os níveis de formação

6.6.2 Articulação de agendas e instrumentos de planejamento, programação e avaliação, dos setores diretamente relacionados ao problema.

6.6.3 Apoio às campanhas de divulgação em massa dos dados referentes às mortes e seqüelas provocadas por acidentes de trânsito.

6.7 Prevenção da violência e estímulo à cultura de paz

6.7.1 Ampliação e fortalecimento da Rede Nacional de Prevenção da Violência e Promoção da Saúde.

6.7.2 Investimento na sensibilização e capacitação dos gestores e profissionais de saúde na identificação e encaminhamento adequado de situações de violência intra-familiar e sexual.

6.7.3 Estímulo à articulação intersetorial que envolva a redução e o controle de situações de abuso, exploração e turismo sexual.

6.7.4 Implementação da ficha de notificação de violência interpessoal.

6.7.5 Incentivo ao desenvolvimento de Planos Estaduais e Municipais de Prevenção da Violência.

6.7.6 Monitoramento e avaliação do desenvolvimento dos Planos Estaduais e Municipais de Prevenção da Violência mediante a realização de coleta, sistematização, análise e disseminação de informações.

6.7.7 Implantação de Serviços Sentinela, que serão responsáveis pela notificação dos casos de violências.

6.8 Promoção do Desenvolvimento Sustentável

6.8.1 Apoio aos diversos centros colaboradores existentes no país que desenvolvem iniciativas promotoras do desenvolvimento sustentável.

6.8.2 Apoio à elaboração de planos de ação estaduais e locais, incorporados aos Planos Diretores das Cidades.

6.8.3 Fortalecimento de instâncias decisórias intersetoriais com o objetivo de formular políticas públicas integradas voltadas ao desenvolvimento sustentável.

6.8.4 Apoio ao envolvimento da esfera não governamental (empresas, escolas, igrejas e associações várias) no desenvolvimento de políticas públicas de Promoção da Saúde, em especial no que se refere ao movimento por ambientes saudáveis.

6.8.5 Reorientação das práticas de saúde de modo a permitir a interação saúde, meio ambiente e desenvolvimento sustentável.

6.8.6 Estímulo à produção de conhecimento e desenvolvimento de capacidades em desenvolvimento sustentável.

6.8.7 Promoção do uso de metodologias de reconhecimento do território, em todas as suas dimensões – demográfica, epidemiológica, administrativa, política, tecnológica, social e cultural, como instrumento de organização dos serviços de saúde.

(Parte 6 de 6)

Comentários