Medicamentos Utilizados em UTI

Medicamentos Utilizados em UTI

(Parte 2 de 3)

*IV: uso exclusivo hospitalar; a medicação deve ser administrada somente sob supervisão médica e mediante emprego de medidas de apoio, nos casos de insuficiência cardiorrespiratória.

MEDICAMENTOS VASOATIVOS

 Drogas vasoativas são aquelas que atuam sobre o coração e os vasos.

AMIODARONA (antiarrítmico)

Indicação:

Arritmias supraventriculares;

Arritmias ventriculares;

Prevenção de morte súbita;

Fibrilação atrial.

Mecanismo de ação:

Bloqueia os canais de potássio nos miócitos condutores do coração. Bloqueia em menor grau os canais de sódio inativos. Relaxa o músculo liso, aumentando o débito coronário por vasodilatação. É bloqueador alfa-adrenérgico fraco.

Efeitos colaterais:

Dose-dependente;

Hipotensão arterial, falência ventricular;

Taquicardia;

BAV de II e III grau;

Torsade de pointes;

Alterações laboratoriais de T3.T4 e TSH;

Relacionadas ao hipertireoidismo: distúrbio na autorregulação do metabolismo de iodo pela tireóide; lesão inflamatória na tireóide;

Relacionadas ao hipotireoidismo: perda ponderal inexplicada;

Fraqueza muscular,tremores,bócio, inibição da biossitese e liberação de hormônios tireoideanos pelo iodo;

Fadiga, indisposição, intolerância ao frio, pele seca e queda de cabelo;

Dispnéia, tosse e febre;

Insuficiência respiratória;

Achados radiológicos: derrame pleural infiltrados alveolares e intersticiais difusos;

Pneumonite;

Náuseas, obstipação, anorexia, hepatomegalia e hepatite;

Cefaléia, insônia e pesadelos;

Ataxia, miopatia;

Exacerbação dos tremores em pacientes com doença de Parkinson;

Neuropatia periférica;

Microdepósitos corneanos, fotofobia, visão borrada;

Prurido, eritema torácico;

Fotossnesibilidade cutânea;

Coloração cinza-azulada predominantemente em áreas expostas ao sol (região paranasal e infaocular);

Flebite.

Cuidados de Enfermagem:

*No início da terapia ou durante o ajuste da dose, monitore: PA, FC e RC, diante de qualquer alteração, comunique o médico;

*Durante a terapia monitore: função pulmonar, funções tireoideanas e hepática.

*VO: medicação deve ser administrada durante as refeições para diminuir a intolerância gastrointestinal (GI);

*IV:durante a infusão, monitore a Função cardíaca;

*Não administrar a medicação em casos de bradicardia, bloqueio atrioventricular, bloqueio sinoatrial;

*Observar córnea e conjuntiva ocular;

*Registrar características da função intestinal;

*Incentivar aceitação da dieta;

*Registrar aspecto da colaração da pele, atentar para cefaléia e artralgia;

*Evitar exposição da medicação a luz solar.

DOBUTAMINA (cardiotônico não-digitálico)

Indicação:

Choques de origem cardiogênico ou em ocasiões em que o comprometimento cardiogênico se fizer presente;

Insuficiência cardíaca congestiva;

Baixo débito cardíaco;

Tratamento em curto prazo da insuficiência cardíaca descompensada, após cirurgia cardíaca, insuficiência cardíaca congestiva e infarto agudo do miocárdio;

Mecanismos de ação:

É uma catecolamina sintética com efeito beta-1 predominante e fraco efeito beta-2. Suas ações resumem-se em possuir inotropismo positivo, porém com menor efeito arrtmogênico devido a não estimulação de noradrenalina no miocárdio. Aumenta a força de contração cardíaca, aumenta débito e índice cardíaco. Aumenta o débito urinário pela melhora hemodinâmica, pode diminuir a resistência vascular pulmonar e sistêmica.

Efeitos colaterais:

Dependem da sensibilidade dos receptores à droga e em geral são: arritmia cardíaca, tremor, hipocalemia, hipertensão arterial em níveis indesejáveis, isquemia miocárdica, cefaléia, náusea, hipotermia, aumento da freqüência cardíaca, inflamação e flebite.

Raramente o paciente apresenta edema agudo de pulmão (EAP).

Cuidados de enfermagem:

*Durante a terapia, monitore: PA,ECG,fluxo urinário, débito cardíaco, PVC, pressão sanguínea pulmonar e pressão dos capilares pulmonares;

*VO: medicação deve ser administrada após as refeições;

*IV ou SC:durante a administração da droga, deve-se evitar o seu extravasamento, diante dessa ocorrência, uma necrose poderá ser prevenida pela imediata infiltração de 10-15ml de cloreto de sódio 0,9% contendo 5-10mg de fentolamina;

*IM ou SC:de acordo com as circunstâncias clínicas, o sulfato de efedrina poderá ser administrado por essas vias.

DOLANTINA (pré anestésico)

Indicações:

Dolantina está indicada nos estados de dor e espasmos de várias etiologias, tais como: infarto agudo do miocárdio, glaucoma agudo, pós-operatórios, dor conseqüente a neoplasia maligna, espasmos da musculatura lisa do trato gastrintestinal, biliar, urogenital e vascular, rigidez e espasmos do orifício interno do colo uterino durante trabalho de parto e tetania uterina. Dolantina pode ser empregada ainda como pré-anestésico ou como terapia de apoio ao procedimento anestésico.

Efeitos colaterais

(Parte 2 de 3)

Comentários