[Processos de Fundição] Aula 05 - Processos de Fundição

[Processos de Fundição] Aula 05 - Processos de Fundição

(Parte 2 de 4)

Fundição em Areia

O método mais tradicional utilizado em fundição é o de moldes de areia.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição em Areia

Essa areia é disposta em caixas utilizadas em fundição.

No molde em areia são também colocados os machos.

Após a solidificação do metal ou liga no estado líquido vazado, o molde e os machos são quebrados.

São também cortados os massalotes e canais de alimentação e feita a rebarbação.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição em Areia

Este processo consiste em assentar o modelo na areia, de forma a se obter a forma da peça a ser fundida no molde.

Dentre as areias comuns está a areia verde. A areia verde é composta essencialmente de areia silicosa, de argila e de água.

A areia sintética tem a seguinte composição em porcentagem em peso: 80% de areia, 16% de argila e 4% de água.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição em Areia

As areias de fundição são preparadas em misturadores, onde inicialmente são adicionados os componentes secos e posteriormente a água até a total homogeneização da mistura.

Essa areia é colocada ou montada sobre o modelo, colocado na caixa de moldar.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição em Areia

Existe ainda outro processo que utiliza moldes perdidos é o processo de moldagem plena.

Nesse processo são utilizados como modelos espuma de poliestireno.

A espuma de poliestireno pode ser facilmente cortada e podem ser obtidos com facilidade modelos bastante complexos.

A moldagem é conduzida do mesmo modo que no processo de fundição em areia, mas o modelo não é retirado, pois durante o vazamento o poliestireno vaporiza, sendo substituído pelo metal.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição em Areia

Existem grandes vantagens na confecção de peças. Embora a grande quantidade de gás gerado levasse a um acabamento superficial ruim.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição em Casca

Outro processo importante, que utiliza areia, é o processo Shell ou fundição em casca.

Esse processo consiste em utilizar um modelo de material metálico ferroso ou alumínio, que é aquecido entre 175 e 370ºC.

Sobre o modelo é feito um recobrimento de um material como o silicone.

Esse modelo é então colocado dentro de uma caixa com areia e 2,5 a 4% de uma resina.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição em Casca

A caixa é então movimentada.

A areia fica então aderida à superfície do modelo.

Essa “casca” (Shell) é curada por um período curto de tempo e será o molde para a posterior fundição da peça.

O processo Shell tem grande aplicação na produção de peças como engrenagens, onde grande precisão e bom acabamento superficial são necessários.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico Fundição em Casca

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição por Cera Perdida

A primeira etapa desse processo consiste em injetar cera na matriz para a confecção dos modelos.

Esses modelos de cera são conectados a um canal central.

Sobre os modelos é depositada uma pasta refratária, que pode ser constituída por várias camadas, formando o molde.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Fundição por Cera Perdida

Quando o molde endurece, ele é aquecido para que a cera derreta e seja retirada do molde.

Após a retirada da cera, o metal líquido é vazado no molde.

Após a solidificação do metal ou liga, o molde é quebrado e são retiradas as peças, as quais são separadas do canal central e feito o acabamento final.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico Fundição por Cera Perdida

(Parte 2 de 4)

Comentários