Arquitetura - da - Informação - Tutorial

Arquitetura - da - Informação - Tutorial

(Parte 1 de 3)

Arquitetura da Informação Tutorial

Arquitetura da Informação - Tutorial - Índice2

Arquitetura da Informação - Tutorial - Índice

Introdução3

Arquitetura da Informação - Tutorial

1. Por que a Arquitetura da Informação é tão importante?3
2. Defina os objetivos do site4
3. Faça perguntas4
4. Filtre as respostas5
5. Documento de Design: Objetivos do Site5

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 1

1. Defina a Experiência do Usuário6
2. Defina o Público-Alvo6
3. Crie Cenários7
4. Análise Competitiva7
5. Documento de Design: Públicos-Alvo, Cenários e Análise Competitiva8

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 2

1. Conteúdo do Site9
2. Identifique o Conteúdo e os Requisitos Funcionais9
3. Agrupe e Rotule o Conteúdo10
4. Documento de Design: Conteúdo e Funções10

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 3

1. Estrutura do Site10
2. Explorando a Metáfora1
3. Esculpindo1
4. Defina a Navegação13
5. Documento de Design13

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 4

1. Design Visual14
2. Grids de Layout14
3. Esboços de Design e Modelos de Página15

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 5 4. Documento de Design................................................................................................................16

Arquitetura da Informação - Tutorial3

Arquitetura da Informação - Tutorial

Introdução

Arquitetura da Informação é a ciência de descobrir o que você quer que o seu site faça e então construir um projeto, antes de mergulhar em sua construção. É mais importante do que você possa imaginar, e John Shiple, conhecido como "Squishy", explica os motivos para você.

Squishy primeiro examina como definir os objetivos do seu site, trazendo luz para a superimportante arte de coletar as opiniões dos clientes ou parceiros, e organizá-las em uma ordem de importância balanceada e coerente. Ele também compartilha conosco o seu esquema de documentar isso tudo, de modo que todas as partes envolvidas possam estar acompanhando.

O próximo passo é descobrir quem será, afinal de contas, o público. Uma vez que esteja claramente definido, você pode então começar a organizar o seu futuro site em páginas de conteúdo e funções que o site vai precisar ter.

Em seguida, Squishy entra na "terra da criatividade", onde você começa a construir a estrutura: forme o esqueleto, escolha suas metáforas, mapeie sua navegação. Então é chegada a hora de encarar os programas gráficos, estabelecer os grids de layout, desenhar esboços, fazer simulações, e estar pronto para construir!

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 1

1. Por que a Arquitetura da Informação é tão importante?

Arquitetura da Informação (A.I. ou I.A., do inglês Information Architecture) é a base para um excelente Web Design. É a planta de um site, sobre a qual todos os outros aspectos são construídos - forma, função, metáfora, navegação, interface, interação e design visual. Iniciar a análise da Arquitetura da Informação é a primeira coisa que você precisa fazer quando projetar um site. Este tutorial descreve métodos e processos específicos para desenvolver a Arquitetura da Informação de um site.

Algumas vezes os clientes vêem o desenvolvimento de uma A.I. como não sendo praticável, tanto por causa do tempo que leva quanto pelas habilidades necessárias para que seja feita eficientemente. Mas essa mentalidade está gradualmente se transformando. Uma boa A.I. é incrivelmente eficaz, e conhecer o básico dos procedimentos da A.I. pode economizar tempo e dinheiro no longo prazo. Além disso, não é necessário ser um expert para poder usá-la a seu favor.

Este tutorial irá demonstrar o quão fácil e poderoso o procedimento da A.I. pode ser. Nós iremos apresentar dois modelos de trajetória para um design, que podem ser pensados como a diferença entre o desenvolvimento de um pequeno e de um grande site, ou como a diferença entre ter pouco tempo ou ter muito tempo para desenvolver um site.

Cada lição apresenta uma seção de um documento de design. Após completar este tutorial, você terá um modelo para um documento de design de A.I. completo; o registro das decisões feitas ao se projetar o site. Esse documento irá servir como um guia ou mapa para a construção do site. Inclusões ou revisões são feitas com maior facilidade com a presença desse documento. Ah, sim - os clientes e a gerência adoram esse tipo de coisa.

Além disso, quase todo mundo hoje propõe a facilidade de uso (usabilidade). Bom, a usabilidade começa aqui. Ela é praticamente garantida se você possui uma sólida Arquitetura da Informação desde o princípio.

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 1 4

2. Defina os objetivos do site

O primeiro passo no procedimento da A.I. é definir os objetivos do site. Parece óbvio, mas pense em quantos sites sem estrutura podemos encontrar na internet hoje. Você acha que as pessoas que os criaram realmente pensaram sobre seus objetivos? Talvez os membros do departamento de marketing se descuidaram e construíram um site sem perguntar para ninguém como fazê-lo. Eles apenas tinham que ter um site porque todo mundo tem um. Ou talvez o site tenha sido determinado por um comitê. Se você não sabe o que você está tentando alcançar, porque se ocupar construindo um site?

Você quer que todos na instituição - ou pelo menos as pessoas mais importantes - estejam envolvidas. Mas você não quer que todo mundo fique tomando decisões sobre o que deve estar no site. Em outras palavras, você quer que todo mundo concorde com o conteúdo e o propósito do site que você irá construir.

Definir os objetivos de um site resolve todos esses problemas. Estabelece uma idéia clara e bem documentada do que você irá fazer, e assegura que todos estão participando. O consenso do grupo pode fazer o projeto acontecer ou parar.

Para iniciar e dar andamento ao trabalho, você precisa fazer duas coisas. Primeiro, determinar quem estará envolvido na definição de objetivos. Dependendo da natureza básica do site, não é difícil de identificar quem as figuras-chave são: as pessoas que têm de comprar as suas idéias, quer dizer, que irão sustentar o seu trabalho. Você deve fazer que elas se sintam contribuindo com o projeto. Escute o que elas dizem. É seu trabalho assegurar que elas estejam se comunicando umas com as outras e que nenhuma pessoa controle o processo (veremos mais informações sobre como lidar com esse tipo de pessoa adiante).

Você também precisa determinar se você tem tempo para preparar uma definição formal dos objetivos ou se uma definição informal será suficiente. Uma definição formal envolve a convocação de reuniões com as figuras-chave. Você deve preparar uma agenda e uma série de questões. Toma bem mais tempo e exige muito mais de suas habilidades de gerenciamento de projeto. Uma definição informal envolve a conversação com as pessoas, uma a uma, e fazer as anotações em um bloco de notas. Você deve escrever os pensamentos e idéias do pessoal, perguntar suas opiniões, e entrar em contato novamente quanto você precisar da aprovação delas. O tamanho do projeto e o tempo disponível são os principais fatores na decisão de utilizar um processo formal ou informal.

3. Faça perguntas

Depois de determinar quem serão as pessoas envolvidas em direcionar o site, você precisa elaborar uma lista de questões. Essas questões ajudam você a determinar a missão e o propósito do site ao envolver a todos no processo criativo.

Um conjunto básico de questões deve incluir: Qual é a missão e o propósito da organização?

Essa é a questão mais importante. Ler a declaração da missão e o plano de negócios do cliente irão lhe dar uma boa idéia. Pesquise o máximo possível de artigos escritos pelo seu cliente e sobre o seu cliente - você pode encontrar idéias valiosas que não foram mencionadas na declaração da missão ou no plano de negócios. É importante notar também que o cliente pode mudar de missão quando estiver on line.

Quais são os objetivos de curto-prazo e de longo-prazo do site?

Cada pessoa que você conversar terá uma idéia diferente sobre os objetivos e metas do site. Muitas pessoas poderão não estar pensando a longo prazo; elas podem ter uma urgência em ver o site no ar e funcionando. Pensar no futuro pode salvá-lo de muitas dores de cabeça a longo prazo, porque

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 1 5 você será capaz de lidar com crescimento e mudanças mais eficientemente. Quais são os públicos-alvo?

Muitos clientes nem sequer pensam sobre seu público, o que talvez seja o erro número um no desenvolvimento de sites. Esta pergunta freqüentemente serve como um despertador para seus clientes, acordando-os cedo para essa importante questão.

Por que as pessoas irão visitar o seu site?

Você está vendendo um produto? Tem um serviço único? Por que as pessoas irão visitar o site pela primeira vez? Elas irão voltar? Se o cliente já tem um site, tente descobrir respostas para essa questão nele.

Tente pensar em outras questões que irão revelar o verdadeiro propósito do site. Se outras pessoas tiverem idéias para questões, considere incluí-las também.

Depois de compilar uma lista de questões, pergunte-as a todos, incluindo você mesmo. Certifique-se de escrever tudo o que todos disserem, não importa o quão trivial ou mundano seja. Você irá refinar as respostas na próxima etapa.

4. Filtre as respostas

Neste ponto, ou você criou uma bonita lista de questões e as passou em uma grande reunião, ou você gastou algum tempo colecionando em seu bloco de notas as respostas, conversando com as pessoas uma a uma. Seja como for, você deve ter um monte de respostas para suas questões. Agora você precisa criar ordem nesse caos e filtrar as respostas. Você precisa transformar as respostas em objetivos/metas e descobrir quais são mais importantes.

Primeiro, separe as respostas sobre os públicos-alvo e guarde-as para depois. Coloque as demais respostas em uma lista. Se você tem uma lista longa, agrupe objetivos em categorias.

Forneça essa lista de volta a todos que responderam o questionário e peça que classifiquem cada objetivo da lista por ordem de importância. Se seus objetivos estão agrupados em categorias, peça que classifiquem a importância de cada categoria separadamente. Peça que, caso tenham sugestões para os nomes das categorias, escrevam-nas também.

Agora vem a parte difícil. Depois de coletar a classificação de todos, você precisa mixá-las em uma única lista principal. Dê mais peso para a opinião de pessoas importantes dentro da organização, mas use seu julgamento: algumas vezes a secretária tem opiniões bem melhores sobre a internet do que um alto executivo fora de alcance.

Agora você tem um claro conjunto de metas. O seu site tem um propósito! Mas espere. Você ainda precisa ter os objetivos aprovados antes de continuar. Mostre a lista para algumas pessoas apenas para ter certeza de que ela está OK. Convoque uma reunião se for necessário. Faça o que for preciso, mas certifique-se de que seu cliente concorda e assina embaixo os objetivos do site.

5. Documento de Design: Objetivos do Site

Uma vez que você obtenha aprovação de todos os envolvidos, documente os objetivos do site e publique-os onde todos na organização do seu cliente e na sua própria possam vê-los. Se você tiver tempo, resuma a lista e escreva uns poucos parágrafos sobre os objetivos. Um simples resumo é suficiente.

A lista de objetivos é a base para o seu documento de design, que foi mencionado no início. Depois que você tiver publicado os objetivos, use-os para criar a primeira seção do seu documento de design, chamada Objetivos.

Exemplo:

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 1 6

•1 - Objetivos

Você acaba de completar a primeira lição: Definindo os Objetivos do Site. Você está pronto para avançar para a próxima lição.

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 2

1. Defina a Experiência do Usuário

Depois de descobrir por que um site deve ser construído, o segundo aspecto mais importante ao projetar a arquitetura da informação é determinar quem é o público-alvo. Este é um passo inestimável que muitas pessoas falham em captar. Muitos sites nem sequer levam em consideração quem os estará usando. Como você pode desenhar um site se você não sabe quem irá vê-lo?

Algumas pessoas pensam que o público-alvo é definido pela tecnologia que usam para acessar o site. Isso, também, é falha em captar a essência. O fato que um usuário visitando o site utiliza um modem 28.8 kbps é somente uma pequena parte da definição do público-alvo. Uma verdadeira definição do público-alvo consiste em quem são os usuários e quais suas metas e objetivos. Cenários, ou estórias, são úteis na visualização do público-alvo.

De vez em quando, um único departamento ou grupo em uma organização conduz a tarefa de montar um website. O resultado geralmente é um site focado nas necessidades desse grupo, ignorando as necessidades de todos os demais. Por muito tempo, a gerência de Sistemas de Informação era responsável por montar o site de sua corporação. Esses sites eram utilitários, e negligenciavam departamentos importantes, como o marketing. É seu trabalho prevenir que isso aconteça ao seu site.

Definir de antemão a experiência que você quer que o usuário tenha estabelece uma clara e bem documentada definição de seu público-alvo, e ajuda a entender como os usuários irão reagir ao site.

Para dar andamento a esta etapa do procedimento da A.I., assim como foi ao definir os objetivos, você precisa descobrir quem estará envolvido e quanto tempo você terá. Em geral, as mesmas pessoas estarão envolvidas. Todavia, você provavelmente irá mudar o peso que você dará à opinião de cada uma das pessoas. Por exemplo, o departamento de marketing deve ter uma boa idéia de quem seu público-alvo é. Se esse é o caso, você irá querer ouví-los mais do que aos outros.

Definir o público-alvo toma menos tempo do que definir os objetivos, porque você já estabeleceu como você estará trabalhando com as pessoas - seja formal ou informalmente - e você está mais familiarizado em fazer perguntas e obter respostas do pessoal.

2. Defina o Público-Alvo

Lembra-se da lista de públicos-alvo que você compilou? Você precisa dela agora. Ela é a base para uma lista de todos os possíveis públicos para o site. Adicione tantas definições de público quanto você conseguir imaginar na lista, e pergunte a todos se têm quaisquer adições a fazer. Se a lista ficar muito longa, você pode precisar dividi-la em categorias.

Vejamos um exemplo: você está construindo um site para vender automóveis. As categorias de público podem ser Compradores, Vendedores, Negociantes, e Outros. Compradores seriam as pessoas que precisam comprar um carro imediatamente, aqueles que precisam de um carro dentro dos próximos dois meses, e pessoas sem certeza se elas precisam de um carro e que estão apenas pesquisando. O público Outro consistiria nas pessoas tentando aprender sobre quem construiu o site, assim como possíveis investidores no site, e aqueles buscando por diferentes tipos de informação.

Arquitetura da Informação - Tutorial - Lição 27

Faça com que todos classifiquem por ordem de importância cada público-alvo especificado na lista. Reúna os resultados, e crie uma lista de públicos-alvo. Lembre-se de que você irá querer pesar a opinião de cada pessoa apropriadamente ao criar a lista.

Então forneça a lista de públicos-alvo para todos de modo que possam anotar quais eles pensam ser as necessidades e metas mais importantes para cada um. Mais uma vez, compile os resultados, e crie listas. Faça com que todos classifiquem por ordem de importância cada necessidade e meta para cada público-alvo. Uma vez que você tenha processado todas as opiniões, acrescente as necessidades e objetivos à lista de públicos-alvo.

Você pode, é claro, encurtar este procedimento se você quiser. Você não precisa angariar uma lista de públicos, avaliá-la, e então angariar as necessidades e metas e avaliá-las. Você pode angariar ambas numa mesma etapa. Tudo depende da urgência e do tempo disponível para construir o site.

(Parte 1 de 3)

Comentários