Sistematização da assistência de enfermagem no pré-natal

Sistematização da assistência de enfermagem no pré-natal

(Parte 3 de 9)

Inicialmente são sintetizados pelo corpo lúteo sob a ação da hCG, papel que mais tarde é assumido pela placenta.

Lactogénio placentário humano (hPL) ou somatomamotrofina coriónica humana (hCS)

É sintetizado pelo sinciciotrofoblasto e pode ser detectado logo na 4ª semana.

Funções: atividade lactogênica, estimula a lipólise materna e antagoniza as ações da insulina no metabolismo glicídico.

Prolactina - A principal função deste hormônio na gestante é assegurar a lactação.

Relaxina - É segregada pelo corpo lúteo da gravidez e possivelmente pela decídua uterina. Função: é um importante relaxante miometrial.

Foram ainda descritos outros efeitos tais como: • o amolecimento e apagamento do colo uterino,

• alterações na pressão arterial,

• alterações na mobilidade da sínfise púbica,

• regulação da lactação e

• remodelagem dos tecidos conjuntivos.

Assim, numa primeira fase, funcionará como relaxante uterino para impedir o abortamento espontâneo, mas em fases mais tardias pode facilitar a passagem do feto pelo canal do parto.

Outras alterações hormonais da gravidez

- A secreção de insulina aumenta até um pico no 3º trimestre. Há ainda uma resistência periférica à ação da insulina. - A hipófise aumenta cerca de 135% durante a gravidez;

- O volume aumentado da tireóide: hiperplasia e vascularização.

Alterações metabólicas

Ocorrem em resposta ao rápido crescimento do feto e placenta são numerosas e profundas. Deste ponto de vista, a gravidez pode ser dividida em duas fases:

Durante a primeira metade da gravidez, a mulher encontra-se num estado anabólico e o produto de concepção não representa uma sobrecarga nutricional grave;

Na segunda metade da gravidez, especialmente no terço final, os pesos fetal e placentário aumentam aceleradamente elevando as necessidades calóricas à custa do metabolismo materno.

Metabolismo da água O aumento de retenção hídrica é uma alteração fisiológica normal da gravidez.

Aumento ponderal

A maior parte do aumento ponderal é atribuível ao útero e seus conteúdos, mamas e aumento do volume plasmático e fluido intersticial. Em média, a grávida aumenta cerca de 12.5K, dando-se a maior parte deste aumento nos dois últimos trimestres.

Metabolismo glicídico A gravidez é um estado potencialmente diabetogênico, o que significa que a diabetes mellitus pode agravar neste período ou surgir apenas neste contexto o diabetes gestacional.

Durante a 1ª metade da gestação, a necessidade fetal de glicose para crescer e se desenvolver. Para preencher sua necessidade de “combustível” o feto não apenas exaure o estoque de glicose materna, como também diminui a capacidade da gestante de sintetizar a glicose ao seqüestrar seus aminoácidos – levando-a a valores de glicemia baixos – FASE HIPOGLICÊMICA.

Na 2ª metade – placenta cresce e produz quantidades progressivamente maiores de hormônios (hPL, estrogênio e progesterona), associada a maior produção de cortisol pelas adrenais – antagonismo à insulina – aumentam nos níveis de glicemia (ficando estes a disposição do feto) – estímulo para o pâncreas aumentar produção de insulina – caso não seja capaz – DG – FASE DIABETOGÊNICA.

Sistema Tegumentar

A maioria das grávidas apresenta um aumento de pigmentação cutânea, mais evidente em determinadas regiões corporais: a face e pescoço (manchas hiperpigmentares que se designam por cloasma gravídico e que regridem, pelo menos parcialmente, após o parto), aréolas mamárias, linea nigra (escurecimento da linha alba) e vulva.

A hiperpigmentação é estimulada pelo hormônio melanotropina da hipófise anterior.

Estrias - resultam de alterações do tecido conjuntivo, designadamente maior retenção hídrica, por ação estrogênica.

Angiomas do tipo aranhas vasculares – estrogênio. Representam soluções de continuidade da derme, de cor avermelhada ou arroxeada no início (estrias violáceas) e depois esbranquiçadas (estrias nacaradas)

Sistema Musculo-esquelético

Todos os ligamentos se tornam mais relaxados durante a gravidez, particularmente os relacionados com a bacia. Tal deve-se à ação do hormônio relaxina.

A diminuição da rigidez das articulações sacro-ilíacas, sacrococcígeas e sínfise púbica permite movimentos de báscula durante o parto. A sínfise púbica alarga-se 3 a 4 m.

À medida que o volume uterino aumenta, acentua-se a lordose lombar. O centro de gravidade é deslocado para os membros inferiores, o que a grávida tenta compensar com a flexão anterior do pescoço e inclinando anteriormente a cintura escapular, o que resulta numa tração dos nervos cubital e mediano. A queixa mais freqüente associada a estas alterações é a lombalgia que poderá ser minimizada numa grávida com melhor condicionamento físico.

Queixas Mais Frequentes na Gestação •Náuseas e vômitos

• Pirose

•Fraquezas e desmaios

•Cólicas, flatulencia e obstipação intestinal

• Hemorróidas

•Corrimento vaginal

•Queixas urinárias

•Dificuldade para respirar, falta de ar

• Mastalgia

• Lombalgia

• Cefaléia

•Epúlide (sangramento nas gengivas)

• Varizes

• Câimbras

•Cloasma gravídico

• Estrias

(Parte 3 de 9)

Comentários