Sistematização da assistência de enfermagem no pré-natal

Sistematização da assistência de enfermagem no pré-natal

(Parte 5 de 9)

•Tipagem sangüínea (ABO/RH) - semRh negativo - solicitar Coombs Indireto, se negativo - repeti-lo a cada 4 semanas a partir da 24ª semana. Se positivo – referir ao pré natal de alto risco ,

•Teste de triagem pré-natal - sorologias (Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus, Chagas, Sífilis, HIV, HTLV, Hepatite B e C, Herpes e Chlamydia) dosagem de PKU materno (fenilcetonúria) e TSH

•Protoparasitológico

•Glicemia de jejum ou TOTG (na 2ª metade da gestação)

•USG (1º e 3º trimestre ou quando se fizer necessário)

Translucência nucal.

•Agendamento da coleta do preventivo

Encaminhamentos

Encaminhar para vacinação (anti-tetânica) segundo a necessidade Encaminhamento ao serviço odontológico s/n

Encaminhar as situações de urgência e emergência (sangramento, rotura de bolsa amniótica, trabalho de parto prematuro, hipertensão grave, etc) diretamente ao hospital de referência.

Orientações

Orientar sobre os métodos contraceptivos Orientar sobre: alimentação; mudanças do corpo; higiene

Agendamento do retorno conforme o fluxograma ou com a necessidade.

Abordagens a serem feitas

•Dinâmica familiar • Mudanças fisiológicas do corpo

• Evolução do feto

• Sexualidade

• Aspectos emocionais

• Atividade física

• Alimentação

• Auto cuidado e auto estima

• Direitos trabalhistas

• Imunização

• Amamentação

• Cuidados com o RN

• Sinais do parto

• Tipos de parto

• Puerpério

• Planejamento Familiar

25 Prescrição de Medicamentos Padronizados no Pré Natal

Segundo o Ministério da Saúde(2000) Ácido fólico 5 mg 1 comprimido ao dia até a 14ª semana

Sulfato ferroso de acordo com resultado de Hb:

oHb ≥ 11g/dl: ausência de anemia - manter a suplementação de 40mg/dia de ferro elementar, a partir da 20ª semana (devido à maior intolerância digestiva no início da gravidez) (BRASIL, 2005). Recomenda-se ingestão uma hora antes das refeições com suco cítrico preferencialmente oHb < 11g/dl e > 8g/dl: anemia leve a moderada - Solicitar parasitológico de fezes e tratar parasitoses, se presentes. Prescrever sulfato ferroso em dose de tratamento de anemia ferropriva (120 a 240mg de ferro elementar/dia), de 3 a 6 drágeas de sulfato ferroso, via oral/dia.

Repetir o exame em 60 dias.

Se os níveis estiverem subindo, manter o tratamento até a hemoglobina atingir 11g/dl, quando deverá ser mantida a dose de suplementação (1 drágea ao dia), e repetir o exame em torno da 30ª semana.

Se os níveis de hemoglobina permanecerem estacionários ou em queda, referir a gestante ao pré-natal de alto risco.

oHb < 8g/dl: anemia grave. A gestante deve ser referida imediatamente ao pré-natal de alto risco.

oAntieméticos: Dimenitrato 50 mg + cloridrato de piridoxina 10 mg – 1 comprimido de 6/6 horas.

Cronograma das Consultas Em cada consulta deverá ser feito o levantamento do risco obstétrico da gestante.

SULFATO FERROSO: 1 comprimido = 200mg, o que corresponde a 40mg de ferro elementar.

“O intervalo entre as consultas deve ser de quatro semanas; Após a 36º semana, a gestante deverá ser acompanhada à cada 15 dias, visando a avaliação da pressão arterial, da presença de edemas, da altura uterina, movimentos do feto e dos batimentos cardiofetais.

Frente a qualquer alteração, ou se o parto não ocorrer até sete dias após a data provável, a gestante deverá ter consulta médica assegurada, ou ser referida para serviço de maior complexidade”.

É o protocolo de procedimentos técnicos para o Pré-Natal de baixo risco, assistido por Enfermeira(o), fundamentado em Leis, Portarias do MS, Resoluções do COFEN, visando a prestar uma assistência com qualidade à gestante, promover a maternidade sem riscos, nascimentos saudáveis e humanizados.

“a organização da assistência de enfermagem que será oferecida a gestante de baixo risco, durante o período do seu pré-natal, bem como as consultas de enfermagem, as reuniões do grupo de gestantes, as ações educativas, os exames laboratoriais, assim como quaisquer informações que a gestante queira, ou deva saber a respeito de sua saúde e a do seu filho” (ALVIM et al., 2007, p.269).

A SAE, segundo o COFEN, é atividade privativa do enfermeiro que utiliza-se de método e estratégia de trabalho científico para a identificação das situações de saúde/doença, subsidiando ações de assistência de enfermagem que possam contribuir efetivamente para a promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde do indivíduo, família e/ou comunidade (ALVIM et al., 2007).

Para a implantação da assistência de enfermagem devem ser considerados os seguintes passos:

Histórico de enfermagem

finalidade: conhecer hábitos individuais da mulher que possam facilitar a adaptação do mesmo a unidade e ao tratamento, além de identificar os problemas passíveis de serem abordados nas intervenções de enfermagem. Ver instrumento (Apêndice)

O histórico ou levantamento sistemático de dados da cliente constitui-se de: entrevista, exame físico e, observação dos registros e relatórios contidos no prontuário da mesma (SUMITA, 2002 apud LACAVA; BARROS, 2004).

28 Exame Físico

(Parte 5 de 9)

Comentários