Doenças da Videira no Estado de Roraima

Doenças da Videira no Estado de Roraima

(Parte 1 de 6)

Documentos

Doenças da Videira no Estado de Roraima

República Federativa do Brasil

Luiz Inácio Lula da Silva Presidente

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Reinhold Stephanes Ministro

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Conselho de Administração

Luis Carlos Guedes Pinto Presidente

Silvio Crestana Vice-Presidente

Alexandre Kalil Pires Ernesto Paterniani Hélio Tollini Marcelo Barbosa Saintive Membros

Diretoria-Executiva

Silvio Crestana Diretor-Presidente

Tatiana Deane de Abreu Sá José Geraldo Eugênio de França Kepler Euclides Filho Diretores-Executivos

Embrapa Roraima Francisco Joaci de Freitas Luz Chefe Geral Marcelo Francia Arco-Verde Chefe Adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento Miguel Amador de Moura Neto Chefe Adjunto de Administração

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro de Pesquisa Agroflorestal de Roraima Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Documentos 04

Doenças da Videira no Estado de Roraima

Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira Kátia de Lima Nechet

Exemplares desta publicação podem ser obtidos na: Embrapa Roraima Rod. BR-174 Km 08 - Distrito Industrial Boa Vista-R Caixa Postal 133. 69301-970 - Boa Vista - R Telefax: (095) 3626.7018 e-mail: sac@cpafrr.embrapa.br w.cpafrr.embrapa.br

Comitê de Publicações da Unidade

Presidente: Marcelo Francia Arco-Verde Secretário-Executivo: Newton de Lucena Costa Membros: Aloísio de Alcântara Vilarinho

Jane Maria Franco de Oliveira Paulo Sérgio Ribeiro de Mattos Ramayana Menezes Braga Ranyse Barbosa Querino da Silva

Normalização Bibliográfica: Jeana Garcia Beltrão Macieira Editoração Eletrônica: Vera Lúcia Alvarenga Rosendo

Ficha catalográfica

Autores

Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira Eng. Agr., Dr. Fitopatologia, Embrapa Roraima, BR 174, km 8, Distrito Industrial, CP 133, 69301-970, Boa Vista-R halfeld@cpafrr.embrapa.br

Kátia de Lima Nechet Eng. Agr., Dr. Fitopatologia, Embrapa Roraima, BR 174, km 8, Distrito Industrial, CP 133, 69301-970, Boa Vista-R katia@cpafrr.embrapa.br

Introdução6
Antracnose6
Míldio8
Mancha-das-folhas1
Ferrugem13
Cancro-bacteriano14

Doenças da Videira no Estado de Roraima

Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira Kátia de Lima Nechet

Introdução

A videira foi uma cultura implantada com fins comerciais em Roraima no ano 2005, estando concentrada no pólo produtivo do Vale do Rio Branco, município de Boa Vista, que, atualmente, conta com uma área plantada de aproximadamente 30 ha. Entretanto, doenças que foram introduzidas nos últimos dez anos no país já foram constatadas no Estado, como o cancro-bacteriano e a ferrugem. No caso específico do cancro-bacteriano da videira, diagnosticado em 2006 nas plantas cultivadas no Vale do Rio Branco, por ser uma doença quarentenária, causou grande impacto na expansão da viticultura empresarial, implicando na erradicação da cultura em grandes áreas, no ano 2008. Este exemplo é um alerta para a necessidade de haver maiores cuidados na aquisição de material propagativo, quando da implantação de novos cultivos no Estado. Neste aspecto se faz importante conhecer os patógenos já estabelecidos, quais os sintomas que incitam nas plantas, além dos aspectos epidemiológicos de cada enfermidade. Esta publicação tem como objetivo auxiliar no diagnóstico das doenças da videira que ocorrem em Roraima, trazendo informações objetivas de medidas de controle para contribuir para sustentabilidade da viticultura no Estado.

Antracnose

A antracnose é uma doença causada pelo fungo Elsinoë ampelina, cuja fase assexuada corresponde a Sphaceloma ampelinum, que é a observada em material sintomático coletado no campo. As condições ideais para o desenvolvimento da doença são o molhamento foliar por grande período e temperatura variando de 24 a 26 oC. O patógeno é disseminado principalmente por meio de respingos d'água e sobrevive em restos de cultura. Danos severos vêm sendo constatados com grande intensidade no período chuvoso, principalmente na variedade Itália. Os sintomas característicos da

7 Doenças da Videira no Estado de Roraima antracnose são diversas lesões marrom-escuras e deprimidas na região dos ramos e pecíolo (Figura 1); nas folhas, podem ser observadas manchas puntiformes a circulares e, alongadas, quando ocorrem nas nervuras (Figura 2).

F ot o: B e r na r do alfeld V i e i r a

Fig. 1. Sintomas típicos de antracnose em videira, com lesões deprimidas no pecíolo.

F ot o: B e r na r do alfeld V i e i r a

Fig. 2. Necrose nas nervuras causada por Sphaceloma ampelinum.

Quando ocorre nos frutos (bagas), observam-se manchas castanho-avermelhadas, deprimidas e circulares, com uma pequena protuberância de coloração mais clara ao centro (Figura 3), depreciando o produto comercial.

8 Doenças da Videira no Estado de Roraima

F ot o: B e rna rdo a l fe ld V i e i ra

Fig. 3. Sintoma da antracnose em bagas com manchas deprimidas e circulares.

Controle:

Adquirir material propagativo sadio;

Instalar os pomares preferencialmente em locais bem ventilados;

Remover da área sistematicamente os restos de cultura, principalmente os ramos podados e os frutos com sintomas, assim que observados;

Evitar sistema de irrigação que promova o molhamento da parte aérea da planta;

Utilizar fungicidas registrados para o controle da doença, em áreas com histórico da doença, desde o início das brotações.

Míldio

O míldio é a doença que ocorre com maior intensidade nas videiras em Roraima. É causado por Plasmopara viticola, anteriormente denominado fungo verdadeiro e atualmente considerado pertencente ao Reino Chromista ou Stramenopila. O modo mais prático para reconhecer plantas com a doença é verificar as estruturas do patógeno somente na face inferior das folhas (abaxial), uma característica dos míldios (Figura 4). A visualização de sinais do patógeno é facilitada mantendo-se as folhas por 24 h em um saco plástico fechado, com seu interior umedecido, o que auxilia a diagnose.

(Parte 1 de 6)

Comentários