Preparo e caracterização de um composto de aluminio

Preparo e caracterização de um composto de aluminio

Curso: Química Disciplina: Química Inorgânica ExperimentalNº do experimento: 01Aluno: Arlon, Daniel, WesleyProfessor: Afrânio Alen Martins da Luz

RELATÓRIOPREPARO E CARACTERIZAÇÃO DE UM COMPOSTO DE ALUMINIO

Gama – DF2011

RESUMO

No primeiro instante foi possível realizar no experimento, uma mistura da liga de (Al) Alumínio a base hidróxido de potássio (KOH), após um aquecimento exotérmico da reação, obteve-se liberação de gás Hidrogênio (H2), no que resultou a separação das impurezas. Devido o acréscimo do ácido sulfúrico, realizou-se um precipitado que foi elevado a uma alta temperatura, e rapidamente resfriado com o auxílio sob efeito crioscópico, ocorrendo uma cristalização do sal duplo. Em seguida, é determinado o ponto de fusão e de congelamento do sal duplo.

INTRODUÇÃO

O alumínio, apesar de ser o terceiro elemento mais abundante na crosta terrestre, é o metal mais jovem usado em escala industrial. Mesmo utilizado milênios antes de Cristo, o alumínio começou a ser produzido comercialmente há cerca de 150 anos. Sua produção atual supera a soma de todos os outros metais não ferrosos. Esses dados já mostram a importância do alumínio para a nossa sociedade. Antes de ser descoberto como metal isolado, o alumínio acompanhou a evolução das civilizações. Sua cronologia mostra que, mesmo nas civilizações mais antigas, o metal dava um tom de modernidade e sofisticação aos mais diferentes artefatos.

Hoje, os Estados Unidos e o Canadá são os maiores produtores mundiais de alumínio. Entretanto, nenhum deles possui jazidas de bauxita em seu território, dependendo exclusivamente da importação. O Brasil tem a terceira maior reserva do minério no mundo, localizada na região amazônica, perdendo apenas para Austrália e Guiné. Além da Amazônia, o alumínio pode ser encontrado no sudeste do Brasil, na região de Poços de Caldas (MG) e Cataguases (MG). A bauxita é o minério mais importante para a produção de alumínio, contendo de 35% a 55% de óxido de alumínio.

MATERIAIS E MÉTODOS

  • Pedaços de alumínio bem pequenos e sem tinta

  • Bécher de 250 ml

  • Água destilada

  • H2SO4 9M

  • KOH 80g/L

  • Banho de gelo

  • Banho de óleo

  • Bastão de vidro

  • Kitassato

  • Funil de vidro

  • Papel de filtro

  • Bomba de vácuo

  • Estufa

  • Balança analítica digital

  • Almofariz

  • Pistilo

  • Vidro de relógio

  • Papel indicador de pH

  • Placa de agitação e aquecimento

  • Suporte universal

  • Argola para filtro

Procedimento:

1)Pesou-se 1 g de liga de alumínio.

2) Colocou-se o alumínio num béquer de 250,00 cm3,e acrescentou-se 50 cm3 e uma solução 80 g/lde KOH. A mistura foi colocada em aquecimento, na chapa de aquecimento.

3) Deixou-se a mistura em reação ate que a liberação de gás hidrogênio não fosse mais observada.

4) Filtrou-se a mistura, coletou-se o filtrado num béquer de 250,00 cm³.

5) Adicionou-se ao filtrado lentamente 20 ml de uma solução 9,0 mol/L de ácido sulfúrico. A solução foi colocada em agitação, na placa de agitação.

6) Colocou-se a mistura em banho de gelo e observou-se a formação dos cristais.

8) Filtrou-se os cristais e lavou-se com uma solução 50% v/v de álcool etílico e água. Deixou-se secar na estufa.

Determinação do ponto de fusão do composto sintetizado:

1)Pulverizou-se aproximadamente 1 g da amostra em um almofariz limpo.

2)Cuidadosamente, colocou-se o material pulverizado no tubo de fusão, forçou-se a amostra para o fundo do tubo.

3)Tentou-se aumentar a temperatura a uma velocidade de 3 ºC/min. Observou-se atentamente o sódio no capilar. No momento em que o sódio fundir, anotou-se a temperatura. Desligou-se o aquecimento e aguardou-se a solidificação, anotou-se a temperatura.

DETERMINAÇÃO DA ACIDEZ

1) Pesou-se 1 g do produto em um pequeno béquer. Adicionou-se 5 ml de água destilada e agitou-se com um bastão de vidro até dissolução completa do sódio.

2) Mergulhou-se um pequeno pedaço de papel de pH .

RESULTADOS E DISCUSSÕES

Pesou-se 1,006 g de alumínio. Logo em seguida misturou-se o alumínio com 50 ml da solução KOH e observou-se a liberação de gás hidrogênio e o sal duplo segundo a reação:

2Al(s) + 2KOH(aq) + 6H2O(l) → 2K[Al(OH)4](aq) + 3H2(g)

Filtrou-se a mistura e adicionou lentamente 20 ml de solução de ácido sulfúrico (H2SO4) 9,0 mol/L.

Pipetou-se o ácido sulfúrico e completou o volume até 50 ml. Aos poucos adicionou a solução de ácido preparada à mistura filtrada acima, observou-se que a reação é bastante exotérmica, houve a necessidade de esfriar com banho Maria.

Obervou-se a formação de cristais de alúmen de potássio após o banho Maria, segundo a reação abaixo:

2H2SO4(aq) + K[Al(OH)4](aq) + 9H2O(l) → K[Al(SO4)2].12 H2O(s) + H2(g)

Filtraram-se os cristais e pulverizamos com álcool etílico para remover as impurezas de forma a não atrapalhar na medição do ponto de fusão. Em seguida, colocou-se a amostra no tubo de fusão e notou-se que o cristal de alúmen de potássio fundiu-se a aproximadamente 90/92 ºC e ponto de congelamento mediano a 68-70ºC.

Pesou-se 1,008 g do cristal num béquer e após foi adicionado água destilada até completa dissolução, mergulhou-se o papel indicador observou-se que o pH foi de 3.

Conclusões:

Devido à prática experimental, concluímos que: o alúmen de alumínio pode ser sintetizado a partir de uma reação do ácido sulfúrico e o sal duplo de alumínio-potássio. Averiguando-se o ponto de fusão e o número de sua escala pH

6. Referências Bibliográficas:

Lee, J. D.- Química inorgânica não tão concisa / J. D. Lee; tradução da 5ª ed. Inglesa / Henrique E. Toma, Koiti Araki, Reginaldo C. Rocha- - São Paulo: Blucher, 1999.

ATKINS, Peter. JONES, Loretta. Princípios de química. 3ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

< http://www.abal.org.br/aluminio/introducao.asp >

< http://pt.wikipedia.org/wiki/Alum%C3%ADnio >

Comentários