aula de amostragem9-02

aula de amostragem9-02

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO de AMOSTRAGEM

Para Saber Mais Acerca dos Processos de Separação Seleccione a Opção Pretendida

Separação Líquido-Líquido

Separação Sólido-Líquido

Separação Sólido-Sólido

CROMATOGRAFIA

DESTILAÇÃO

FILTRAÇÃO

CENTRIFUGAÇÃO (Líquido-Líquido)

  • A centrifugação consiste na separação de duas fases por acção de uma força centrífuga a que se sujeita a mistura, quando entra em movimento de rotação. O líquido mais denso fica no fundo do tubo, enquanto que o menos denso fica à superfície.

CENTRIFUGAÇÃO (Sólido-Líquido)

  • A centrifugação consiste na separação de duas fases por acção de uma força centrífuga a que se sujeita a mistura, quando entra em movimento de rotação. O sólido fica no fundo do tubo, enquanto que o líquido fica à superfície.

CRISTALIZAÇÃO

  • A cristalização consiste na separação de um sólido de um líquido a partir da cristalização do sólido. O sólido cristalino pode ser obtido por arrefecimento da solução, evaporação do solvente ou por precipitação.

CROMATOGRAFIA EM CAMADA FINA

  • A cromatografia em camada fina é uma variante da cromatografia em que a fase estacionária poderá ser gel de sílica espalhado uniformemente sobre um suporte (vidro ou alumínio), formando uma camada fina.

CROMATOGRAFIA EM PAPEL

  • Na cromatografia em papel, a fase estacionária é um líquido, os componentes de uma mistura são separados entre a fase líquida e a fase móvel. Neste tipo de cromatografia o processo é semelhante à CCF, sendo a placa de sílica substituída por papel.

CROMATOGRAFIA EM PERMUTA IÓNICA

  • Na cromatografia de permuta iónica a fase estacionária é uma resina iónica (carga eléctrica), com a qual se enche uma coluna de cromatografia. A amostra, que apresenta vários tipos de carga, é colocada no topo da coluna, sendo a separação dos componentes feita de acordo com as cargas. As de sinais opostos à resina ficam presas por estas, a de sinal igual são eluídas.

CROMATOGRAFIA DE PESO MOLECULAR

  • Na cromatografia de peso molecular a fase estacionária é uma resina com diferentes espessuras de grão com a qual se enche uma coluna de cromatografia. A amostra, que apresenta moléculas com vários tamanhos, é colocada no topo da coluna, sendo a separação dos componentes feita de acordo com a dimensão das moléculas e da resina.

DECANTAÇÃO (LÍQUIDO-LÍQUIDO)

  • A decantação é um processo de separação grosseira, por exemplo, entre duas fases líquidas. A mistura é colocada numa ampola ou funil de decantação; abrindo a torneira retira-se a fase mais densa pela parte inferior.

DECANTAÇÃO (SÓLIDO-LÍQUIDO)

  • A decantação é um processo de separação grosseira, por exemplo, entre uma fase sólida e uma fase líquida. Deixa-se a mistura em repouso para que o sólido se deposite no fundo do recipiente; sendo em seguida o líquido sobrenadante transferido lenta e cuidadosamente, para outro recipiente.

DESTILAÇÃO SIMPLES

  • A destilação simples consiste no aquecimento num recipiente fechado, o que faz com que este se vá evaporando. O vapor formado durante a ebulição é separado e condensado de forma a não voltar ao condensador nem contactar com as novas porções de vapor.

DESTILAÇÃO FRACCIONADA

  • A destilação fraccionada é utilizada quando se pretende separar componentes com pontos de ebulição próximos (T ≤ 25ºC). Neste tipo de destilação utiliza-se uma coluna de fraccionamento, que no seu interior apresenta “pratos” que têm como função aumentar a superfície havendo uma interacção entre o vapor e o condensado. Esta interacção permite uma melhor separação dos componentes, devido aos sucessivos aquecimentos e arrefecimentos.

DESTILAÇÃO A PRESSÃO REDUZIDA

  • A destilação a pressão reduzida consiste no aquecimento num recipiente fechado sob vácuo. O uso de um recipiente sob vácuo permite que a ebulição seja atingida a uma temperatura mais baixa, o que permite a destilação de líquidos com elevados pontos de ebulição. A condensação é feita recorrendo ao uso do condensador.

DESTILAÇÃO POR ARRASTE DE VAPOR

  • A destilação por arraste de vapor é utilizada quando se pretende separar substâncias de baixa volatilidade e insolúveis em água, de outras ainda menos voláteis. Os vapores do componente volátil são arrastados por vapor de água sobreaquecido.

EXTRACÇÃO (LÍQUIDO-LÍQUIDO)

  • A extracção líquido-líquido é um processo que consiste na distribuição de um ou mais solutos entre duas fases líquidas imiscíveis ou transferência de uma fase para outra. O líquido no qual o soluto é mais solúvel, deve apresentar um baixo ponto de ebulição, o que facilite a recuperação do soluto por evaporação.

EXTRACÇÃO (SÓLIDO-LÍQUIDO)

  • A extracção sólido-líquido consiste na separação de um ou mais componentes de uma mistura sólida por meio de um solvente líquido. Esta operação ocorre em várias etapas: 1) Contacto do solvente com o sólido; 2) Separação da solução do sólido remanescente; 3) Destilação ou evaporação, para recuperar o sólido.

FILTRAÇÃO POR GRAVIDADE

FILTRAÇÃO A PRESSÃO REDUZIDA

PENEIRAÇÃO

  • A peneiração (mecânica ou manual) é um processo que consiste na separação de partículas sólidas em fracções de granulometria diferentes, por passagem através de peneiros.

SECAGEM

  • A secagem de um material é a operação que consiste na remoção de água ou de outro solvente desse mesmo material. Esta técnica baseia-se na evaporação do solvente à temperatura ambiente, ou a temperaturas mais elevadas. Poderão ser usadas estufas, exsicadores ou sistemas de vácuo.

SEPARAÇÃO MAGNÉTICA

  • A separação magnética consiste em separar um ou mais sólidos usando as propriedades magnéticas de um deles. O material magnético é atraído pelo íman, enquanto que os restantes ficaram depositados no recipiente.

SUBLIMAÇÃO

  • A sublimação, fenómeno só ocorre em determinados materiais, consiste na passagem de um material do estado sólido ao estado gasoso (e vice-versa) sem que passe pelo estado líquido. Esta propriedade pode ser usada para separar um sólido, recolhendo-o depois de sublimado.

Comentários