(Parte 2 de 8)

A chamada de uma funçªo Ø feita atravØs da citaçªo do seu nome seguido opcionalmente de seu argumento inicial entre parŒnteses.

As funçıes podem ser predefinidas pela linguagem ou criadas pelo programador de acordo com o seu interesse.

Armazenam um conjunto de funçıes que podem ser usadas pelos programas.

As funçıes acima sªo as mais comuns e importantes para nosso desenvolvimento lógico, entretanto, cada linguagempossui suas funçıes própias. As funçıes podem ser aritmØticas, temporais, de texto e etc.

VariÆveis sªo endereços de memória destinados a armazenar informaçıes temporariamente. * Todo Algoritmo ou programa deve possuir variÆvel!

VariÆveis de Entrada armazenam informaçıes fornecidas por um meio externo, normalmente usuÆrios ou discos.

VariÆveis de Saída armazenam dados processados como resultados. Exemplo:

De acordo com a figura acima A e B sªo VariÆveis de Entrada e C Ø uma VariÆvel de Saída.

Constantes sªo endereços de memória destinados a armazenar informaçıes fixas, inalterÆveis durante a execuçªo do programa.

Exemplo: PI = 3.1416

Sªo os nomes dados a variÆveis, constantes, Tipo de Dados, Registros e programas. Regras Para construçªo de Identificadores:

Nªo podem ter nomes de palavras reservadas ( comandos da linguagem )

Devem possuir como 1” caractere uma letra ou Underscore (_)

; Ter como demais caracteres letras, nœmeros ou Underscore;

Ter no mÆximo 127 caracteres;

Nªo possuir espaços em branco;

A escolha de letras maiœsculas ou minœsculas Ø indiferente.

Exemplos:

NOME TELEFONE IDADE_FILHO NOTA1 SALARIO PI

Todas as VariÆveis devem assumir um determinado tipo de informaçªo. O tipo de dado pode ser: Primitivo PrØ-definido pela linguagem;

Sub-Faixa É uma parte de um tipo jÆ existente;

Escalar Definidos pelo programador.

9 INTEIROADMITE SOMENTE NÚMEROS INTEIROS. GERALMENTE É UTILIZADO PARA

LEIA Comando de entrada que permite a leitura de VariÆveis de

Entrada.

ESCREVERA Comando de saída que exibe uma informaçªo na tela do monitor.

IMPRIMA Comando de saída que envia uma informaçªo para a impressora.

Uma VariÆvel nunca Ø eternamente igual a um valor, seu conteœdo pode ser alterado a qualquer momento. Portanto para atribuir valores a variÆveis devemos usar o sinal de ?:= ?.

As constantes sªo eternamente iguais a determinados valores, portanto usamos o sinal de ?= ?.

Exemplos: PI= 3.1416; Empresa = ?ColØgio de InformÆtica L.T.D.A. ? V = Verdadeiro

PROGRAMA <<identificador>>; CONST <<identificador>> = <<dado>> VAR <<identificador>> : <<tipo>>;

ÍNICIO { COMANDOS DE ENTRADA,PROCESSAMENTO E SADA <<comando1>>;

Como pode ser analisado no tópico anterior, todo programa possui uma estrutura seqüencial determinada por um NICIO e FIM.

A partir deste ponto de estudo, vocŒ terÆ um contato direto com a parte mais prÆtica deste trabalho. Anteriormente nos preocupamos em proporcionar a vocŒ, leitor, um conhecimento teórico bÆsico, de algns pontos que sªo por vezes causadores de dœvidas atØ a alguns profissionais de informÆtica considerados experientes. Sendo assim, daqui para frente vocŒ terÆ um contato maior com a aplicaçªo prÆtica dos Algoritmos.

Para se criar um programa que seja executÆvel dentro de um computador, vocŒ deverÆ term em mente trŒs pontos de trabalho: a entrada de dados, o seu processamamento e a saída dos mesmos. Sendo assim, todo programa estarÆ trabalhando com estes trŒs conceitos. Se os dados forem entrados de forma errada, serªo consequentemente e resultarªo em respostas erradas. Desta forma, dizer a alguØm que foi erro do computador Ø ser um pouco ?medíocre ?.

O processo de execuçªo de um programa ocorre segundo o exposto, após a entrada de dados com a instruçªo leia e saída dos mesmos com a instruçªo escreva, o processamento serÆ uma conseqüŒncia da manipulaçªo das variÆveis de açªo.

Uma entrada e uma saída poderªo ocorrer dentro de um computador de diversas formas. Por exemplo, uma entrada poderÆ ser feita via teclado, moddem, leitores óticos, disco, entre outras. Uma saída poderÆ ser feita em víde, impressora, disco, entre outras formas. Devido a esta grande variedade, nossos programas escrito em portuguŒs estruturado farªo mençªo às instruçıes leia e escreva.

Exemplo 01

Segue um Algoritmo que lŒ o nome e as 4 notas bimestrais de um aluno. Em seguida o Algoritmo calcula e escreve a mØdia obtida.

PROGRAMA MEDIA_FINAL VAR NOTA1, NOTA2, NOTA3, NOTA4, MEDIA: INTEIRO NOME : CARACTERE INICIO

Exemplo 02

Segue um Algoritmo que lŒ o raio de uma circunferŒncia e calcula sua Ærea.

PROGRAMA AREA_CIRCUNFERENCIA CONST PI = 3.1416 VAR RAIO, AREA : REAL INICIO

Podemos inserir em um Algoritmo comentÆrios para aumentar a compreensªo do mesmo, para isso basta que o texto fique entre Chaves ?{} ?. Exemplo:

13 Exercícios de Aprendizagem

Construir um programa que efetue o cÆlculo de um salÆrio líquido de um professor. Para fazer este programa vocŒ deverÆ possuir alguns dados, tais como: valor da hora aula, nœmero de aulas dadas no mŒs e percentual de desconto do INSS. Em primeiro lugar, deve-se estabelecer qual serÆ o seu salÆrio bruto para efetuar o desconto e Ter o valor do salÆrio líquido.

Efetuar o cÆlculo da quantidade de litros de combustível gastos em uma viagem, utilizando-se um automóvel que faz 12 Km por litro. Para obeter o cÆlculo, o usuÆrio deverÆ fornecer o tempo gasto na viagem e a velocidade mØdia durante a mesma. Desta forma, serÆ possível obter a distância percorrida com a fórmula DISTNCIA <= TEMPO * VELOCIDADE. Tendo o valor da distância, basta calcular a quantidade de litros de combustível utilizada na viagem com a fórmula: LITROS_USADOS <= DISTNCIA / 12. O programa deverÆ apresentar os valores da velocidade mØdia, tempo gasto na viagem, a distância percorrida e a quantidade de litros usados na viagem.

Ler dois nœmeros inteiros e efetuar as operaçıes de adiçªo, subtraçªo, multiplicaçªo e divisªo de A por B apresentando ao final os quadro resultados obtidos.

Estrutura de Controloe ? A tomada de Decisıes

Executa uma seqüŒncia de comandos de acordo com o resultado de um teste.

(Parte 2 de 8)

Comentários