(Parte 5 de 8)

Escreva ( Media )

Fim. Escrita dos Dados de uma Matriz

O processo de escrita de uma matriz Ø bastante parecido com o processo de leitura de seus elementos. Para esta ocorrŒncia deverÆ ser utilizada a instruçªoescreva seguida da indicaçªo da variÆvel e seu índice. Supondo que após a leitura das 8 notas, houvesse a necessidade de apresentÆ-las antes da apresentaçªo do valor da mØdia. Abaixo Ø exibido a codificaçªo da escritados 8 alunos antes de ser apresentado o cÆlculo da mØdia.

Programa Media_Turma

Var

Md : conjunto [1..8] de real Soma, media : real I : inteiro

Inicio

Soma <= 0 Para I de 1 ate 8 faça

Soma <= Soma + MD[I]

Fim_Para Para I de 1 ate 8 faça

Fim_Para MØdia <= Soma / 8

Escreva ( Media )

Fim. Exercícios de Aprendizagem

Desenvolver um programa que efetue a leitura de 10 elementos de uma matriz A do tipo vetor. Construir uma matriz B de mesmo tipo, observando a seguinte lei de formaçªo: Se o valor do índice for par, o valor deverÆ ser multiplicado por 5, sendo ímpar deverÆ ser somado por 5. Ao final mostrar os conteœdos das duas matrizes.

Desenvolver um programa que efetue a leitura de 5 elementos de uma matriz A do tipo vetor. No final, apresente o total da soma de todos os elementos que sejam ímpares.

Ler duas matrizes A e B do tipo vetor com 20 elementos. Construir uma matriz C, onde cada elemento de CØ a subtraçªo do elemento correspondente de A com B.

Ler 15 elementos de uma matriz A do tipo vetor. Construir uma matriz B de mesmo tipo. Observando a seguinte lei de formaçªo: ?Todo elemento de B deverÆ ser o quadrado do elemento de A correspondente ?.

Ler uma matriz A do tipo vetor com 15 elementos. Construir uma matriz B de mesmo tipo, sendo que cada elemento da matriz B seja o fatorial do elemento correspondente da matriz “

Ler duas matrizes A e B do tipo vetor com 15 elementos cada. Construir uma matriz C, sendo esta a junçªo das duas outras matrizes. Desta forma, C deverÆ Ter a capacidade de armazenar 50 elementos.

Ler 20 elementos de uma matriz A tipo vetor e construir uma matriz B de mesma dimensªo com os mesmos elementos de A, sendo que estes deverªo estar invertidos. Ou seja, o primeiro elemento de A passa a ser o œltimo elemento de B. O segundo elemento de A passa a ser o penœltimo de B e assim por diante.

MATRIZES COM MAIS DE UMA DIMENSˆO Anteriormente, vocŒ teve contato com o uso de uma œnica variÆvel indexada com apenas uma dimensªo ( uma coluna e vÆrias linhas)

, quanto foi utilizado o exemplo para efetuar o cÆlculo da mØdia geral das mØdias dos oito alunos. A partir deste ponto, serªo apresentadas as tabelas com mais colunas, sendo assim teremos variÆveis no sentido horizontal e vertical.

Com o conhecimento adquirido atØ este ponto, vocŒ teria condiçıes suficientes para elaborar um programa que efetuasse a leitura das notas dos alunos, o cÆlculo da mØdia de cada aluno e no final apresentar amØdia do grupo, utilizando-se de matrizes unidemensionais. PorØm, hÆ de se condiderar que o trabalho seria grande, uma vez que se necessitaria manter um controle de cada índice em cada matriz para um mesmo aluno.

Para facilitar o trabalho com estruturas deste porte Ø que serªo utilizadas matrizes com mais dimensıes. A mais comum Ø a matriz de duas dimensıes por se relacionar diretamente com a utilizaçªo de tabelas. Matrizes com mais de duas dimensıes sªo utilizadas com menos freqüŒncia, mas poderªo ocorrer com momentos em que se necessite trabalhar com um nœmero maior de dimensıes, estas serªo fÆceis de serem utilizadas se vocŒ dominar bem a utilizaçªo de uma matrz com duas dimensıes. Um importante aspecto a ser considerado Ø que na manipulaçªo de uma matriz Ø utilizada uma œnica instruçªo de looping( enquanto, para ou repita )

No caso de matrizes com mais dimensıes, deverÆ ser utilizado o nœmero de loopings relativos ao tamanho de sua dimensªo. Desta forma, uma matriz de duas dimensıes deverÆ ser controlada com dois loopings, sendo que de trŒs dimensıes deverÆ ser controlada por trŒs loopings e assim por diante.

Em matrizes de mais uma dimensªo os seus elementos serªo tambØm manipulados de forma individualizada, sendo a referŒncia feita sempre atravØs de dois índices: o primeiro para indicar a linha e o segundo para indicar a coluna. Desta forma, TABELA[2,3], indica que estÆ sendo feita uma referŒncia ao elemento armazenadona linha 3 coluna 3. Pode-se considerar que uma matriz com mais de uma dimensªo Ø tambØm um vetor, sendo vÆlido para este tipo de matriz tudo o que jÆ foi utilizado anteriormente para as matrizes de uma dimensªo.

Operaçıes BÆsicas com Matrizes de Duas Dimensıes Uma matriz de das dimensıes estÆ sempre fazendo mençªo a linhas e colunas eserÆ representada por seu nome e seu tamanho ( dimensªo ) entre colchetes, desta forma seria uma matriz de duas dimensıesTABELA[1..8, 1..5], onde TABELA Ø o seu nome, possuindo um tamanho de 8 linhas ( de 1 a 8) colunas ( de 1 a 5) , ou seja, Ø uma matriz de 8 por 5 ( 8X5)

. Isto significa que poderªo ser armazenados em TABELA atØ 40 elementos. A figura 8.1 apresenta a matriz TABELA com a indicaçªo dos endereços ( posiçıes ) que poderªo ser utilizadas para armazenamento de seus elementos.

Atribuiçªo de uma Matriz

Uma matriz de duas dimensıes serÆ atribuída pelas instruçªoconjunto jÆ utilizada para definir o uso de uma matriz de uma dimensªo, sendo bastante parecidos em sua referŒncia. A sintaze serÆ: VARIAVEL :conjunto [<dimensªo1: dimensªo2>]de <tipo de dado>, onde <dimensªo1> e <dimensªo2> serªo indicaçª do tamanho da tabela e <tipo de dado> o tipo da matriz, que poderÆ ser formada por valores reais, inteiros, lógicos ou caracteres.

Leitura dos Dados de uma Matriz

A leitura de uma matriz de duasdimensıes assim como as matrizes de uma dimensªo Ø processada passo a passo, um elemento por vez, sendo utilizada a instruçªo leia seguida da vairÆvel mais os seus índices. A seguir Ø apresentado a codificaçªo em portuguŒs estruturado da leitura das 4 notas bimestrais de 8 alunos, sem considerar o cÆlculo da mØdia.

Programa Ler_Elementos

Var

Notas : conjunto[1..8, 1..4] de real I, J : inteiro

Inicio

Para I de 1 atØ 8 faça Para J de 1 atØ 4 faça

Fim_Para

Fim_Para Fim.

Escrita dos Dados de uma Matriz

O precesso de escrita serÆ bastante parecido com o processo de leitura de seus elementos. Supondo que após a leitura das notas dos 8 alunos, houvesse a necessidade de efetuar a apresentaçªo das notas. Abaixo Ø apresentado a codificaçªo em portuguŒs estruturado da escrita das 4 notas dos 8 alunos.

Programa Ler_Elementos

Var

Notas : conjunto[1..8, 1..4] de real I, J : inteiro

Inicio

Para I de 1 atØ 8 faça Para J de 1 atØ 4 faça

Fim_Para

Fim_Para Fim.

30 Exercícios de Aprendizagem

Ler duas matrizes A e B, cada uma de duas dimensıes com 5 linhas e 3 colunas. Construir uma matriz C de mesma dimensªo, onde C Ø formada pela soma dos elementos da matriz A com os elementos da matriz B.

(Parte 5 de 8)

Comentários