usinagem de roscas

usinagem de roscas

Origem;

  • Origem;

  • Definição;

  • Classificação;

  • Usinagem de Roscas;

  • Problemas de Fabricação;

  • Aplicações;

A origem da Rosca é desconhecida;

  • A origem da Rosca é desconhecida;

  • Arquimedes (278 – 212 a.C);

  • Joseph Whitworth (1803 –1887);

A Rosca é um conjunto de Filetes em torno de uma superfície cilíndrica e são conhecidas pelo seu tamanho (diâmetro da rosca), pelo número de filetes em cada milímetro ou polegada, e pela grossura do filete (rosca fina ou grossa). Permitem, também, movimento de peças.

A Rosca é um conjunto de Filetes em torno de uma superfície cilíndrica e são conhecidas pelo seu tamanho (diâmetro da rosca), pelo número de filetes em cada milímetro ou polegada, e pela grossura do filete (rosca fina ou grossa). Permitem, também, movimento de peças.

A Rosca pode ser:

A Rosca pode ser:

  • Interna;

Externa

  • Externa

A Rosca pode ser obtida por:

A Rosca pode ser obtida por:

  • Conformação;

  • Usinagem

É o processo mecânico onde se obtém peças através da compressão de metais sólidos em moldes, utilizando a deformação plástica da matéria-prima para o preenchimento das cavidades dos moldes.

É o processo mecânico onde se obtém peças através da compressão de metais sólidos em moldes, utilizando a deformação plástica da matéria-prima para o preenchimento das cavidades dos moldes.

O rosqueamento por Conformação de buchas escoadas substitui satisfatoriamente em muitos casos a aplicação da porca soldada, parafusos de rosca soberba, e outros casos de rosqueamento em chapas de pouca espessura.

Aumento da Resistência da Rosca, devido ao encruamento;

  • Aumento da Resistência da Rosca, devido ao encruamento;

  • Boa qualidade superficial dos Filetes;

  • Maior vida útil da Ferramenta;

O termo “usinagem”,  compreende todo processo mecânico onde a peça é o resultado de um processo de remoção de material (cavaco).

O termo “usinagem”,  compreende todo processo mecânico onde a peça é o resultado de um processo de remoção de material (cavaco).

Os processos de usinagem começaram a ser desenvolvidos quando o homem descobriu que podia transformar movimentos lineares em movimentos de rotação e realizar determinadas tarefas com maior precisão e menor esforço físico.

Torneamento com ferramenta simples ou múltipla;

  • Torneamento com ferramenta simples ou múltipla;

  • Cabeçotes automáticos com pentes, tangenciais radiais ou Circulares;

  • Turbilhonamento;

  • Com Machos e Cossinetes;

  • Fresagem com fresas simples e múltiplas;

  • Retificação com rebolos de perfil simples ou múltiplo;

Características:

Características:

  • Vários gumes em ação simultaneamente;

  • Cada gume realiza um corte mais profundo que o anterior – a rosca é executada em um só passe;

  • Os pentes podem ser radiais, tangenciais ou circulares (fabricados em aço rápido);

  • Para rosca externa direita - pente de rosca esquerda e vice versa;

  • Para roscas internas - pentes circulares;

Os Cabeçotes automáticos podem ser:

  • Radiais;

  • Tangenciais;

  • Circulares;

Podem ser adaptados para desbaste e acabamento;

  • Podem ser adaptados para desbaste e acabamento;

  • Servem para execução de roscas direitas, esquerdas, finas e grossas;

  • Vida relativamente curta dos pentes;

  • Difícil reafiação;

  • A quebra ou o lascamento de um dente leva usualmente à perda total do jogo de pentes;

Os pentes tangenciais são placas planas com perfil de rosca de um lado;

  • Os pentes tangenciais são placas planas com perfil de rosca de um lado;

  • São montados no cabeçote de modo que contatem a peça tangencialmente;

  • Filetes retos ( círculos concêntricos) ou em hélice;

  • Roscas esquerdas - pentes esquerdos;

Características:

Características:

  • Processo executado em máquinas especiais;

  • Alto potencial de corte e elevada qualidade superficial;

  • Em geral são montadas no cabeçote 4 (quatro) ferramentas de metal duro defasadas de 90°;

  • Duas atuam no fundo da rosca, uma nos flancos e uma na remoção de rebarbas;

  • Mínimo aquecimento da peça e da ferramenta;

  • Operação realizada em geral a seco;

Características:

Características:

  • Ferramentas multicortantes utilizadas no corte de roscas externas:

  • Trabalhos de manutenção, reparos, máquinas de roscar com exigências limitadas de precisão e acabamento;

  • Inversão da rotação para a retirada da peça (pode causar danos nos filetes da rosca e desgastar a ferramenta);

  • Pequeno diâmetro - uso em máquinas com espaço limitado;

Características:

Características:

  • Em furos cegos a velocidade é limitada;

  • Velocidades excessivas  maior desgaste, acabamento ruim, rebarbas, fora da dimensão, alta Fc  quebra;

  • Roscas profundas - baixas velocidades;

  • Diâmetros pequenos - elevados torques  quebra;

Características:

Características:

  • Ajustes de tolerâncias podem ser feitos usando cálculos exatos;

  • Rosca total até o fundo do furo;

  • Vida prolongada da ferramenta;

  • Adequado para a maioria dos materiais;

  • A mesma fresa pode ser utilizada para vários diâmetros, desde que o passo seja o mesmo;

  • Permite usinagem a seco;

Características:

Características:

  • É usada para usinar Roscas que necessitam exatidão de medidas e elevada qualidade de acabamento de superfícies;

  • Quando se desejam atingir tolerâncias dimensionais superiores às obtidas com as máquinas ferramentas já vistas;

  • Quando se necessita de um melhor acabamento superficial;

  • Para corrigir deformações geométricas, decorrentes de outras operações de usinagem;

  • Não é um Processo propriamente de produção, pois o seu processamento é lento. É mais encontrada na manutenção;

A execução de roscas é um dos processos mais complexos de usinagem;

  • A execução de roscas é um dos processos mais complexos de usinagem;

  • As roscas têm algumas medidas que devem ajustar entre si: diâmetro maior, diâmetro menor, passo da rosca; e ângulo de hélice da rosca;

  • Outros fatores complicadores são: o grande número de tipos e formas usadas na indústria, tanto padronizadas como especiais;

  • As diversas classes de ajuste e precisão exigidas;

  • A seleção do melhor processo de rosqueamento e a escolha das ferramentas correspondentes;

As roscas podem ser avaliadas em vários graus de detalhamento, em função da aplicação, da finalidade e das características das roscas.

As roscas podem ser avaliadas em vários graus de detalhamento, em função da aplicação, da finalidade e das características das roscas.

Como exemplo de aplicação, finalidade e características pode-se citar: as roscas extrafinas, indicadas para apertos locais sujeitos a vibrações, como em aeronaves; roscas trapezoidais ou mistas para transmissão de movimento, como as empregadas em máquinas operatrizes; roscas cônicas para transmissão de movimento, transmissão de torque, transmissão de flexão, aperto e vedação, como as roscas de tubos de perfuração, etc.

Rosca fina:

  • Rosca fina:

Usada na construção de automóveis e aeronaves, principalmente porque nesses veículos ocorrem choques e vibrações que tendem a afrouxar a porca. Também quando há necessidade de uma ajustagem fina ou uma maior tensão inicial de aperto e, ainda, em chapas de pouca espessura. Feitos de aços-liga e tratados termicamente.

Rosca média:

  • Rosca média:

Utilizada normalmente em construções mecânicas e em parafusos de modo geral.

Rosca de transporte ou movimento

  • Rosca de transporte ou movimento

Possui passo longo e por isso transforma o movimento giratório num deslocamento longitudinal bem maior que as anteriormente citadas. É empregada normalmente em máquinas.

Comentários