[Gestão da Qualidade] Aula 01 - Gestão da Qualidade

[Gestão da Qualidade] Aula 01 - Gestão da Qualidade

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Introdução

Em 1.907 a Ford aplicou os princípios de Taylor à fabricação seriada de automóveis.

Produtos complexos, de baixo custo;

Divisão em múltiplas tarefas simples, que podem ser realizadas por operários não qualificados.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Introdução

A inspeção é tarefa básica no método de fabricação de automóveis.

Missão: “separar produtos bons dos maus”.

Inicia-se a prática de um controle de qualidade primitivo.

A qualidade se converte num dos fundamentos da organização do trabalho.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

O que é Qualidade? 4

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Definição

1 Atributo, condição natural, propriedade pela qual algo ou alguém se individualiza, distinguindo-se dos demais; maneira de ser, essência, natureza.

2 Excelência, virtude, talento.

3 Caráter, índole, temperamento.

4 Grau de perfeição, de precisão, de conformidade a um certo padrão: Artigo de primeira qualidade. Trabalho de qualidade inferior.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Definição

5 Categoria, espécie, tipo: A fábrica produz apenas uma qualidade deste artigo.

6 Cargo ou função de que resultam direitos e obrigações.

7 Título de habilitação profissional.

8 Posição, papel: Ele não falou na qualidade de ministro, mas na de cidadão comum.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Definição

consumidor.”

“Qualidade resulta das características do produto que criam satisfação, levando os clientes a comprá-lo. É a adequação ao uso pelo

“Qualidade é atender continuamente às necessidades dos clientes a um preço que eles estejam dispostos a pagar”

durante o seu uso.”

“É o conjunto de características do produto, tanto de engenharia quanto de fabricação, que determinam o grau de satisfação do consumidor 7

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Definição

“Qualidade é conformidade com as especificações”

“Um produto de Qualidade é aquele que desempenha sua função sem variabilidade, e causa poucas perdas (ou nenhuma) à sociedade devido a seus efeitos colaterais.” Ou seja " Qualidade é uma perda da sociedade no momento em que um produto é fabricado.”

“Um produto ou serviço de qualidade é aquele que atende perfeitamente, de forma confiável, de forma acessível, de forma segura e no tempo certo às necessidades do cliente”.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Definição

O conceito de qualidade foi primeiramente associado à definição de conformidade às especificações.

Posteriormente ele evoluiu para a visão de satisfação do cliente, ampliando o horizonte de fatores para além das especificações.

Paralelamente, surgiu a visão de que a qualidade é fundamental no posicionamento estratégico da empresa perante o mercado.

Hoje, qualidade representa a busca da satisfação, não só do cliente, mas de todos os públicos de uma empresa, e também de sua excelência organizacional.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

A Qualidade sempre foi desejada por todos aqueles que adquirem um bem (produto) ou serviço.

Entretanto, a realidade tem mostrado que a prática é muito difícil a aquisição de produtos e serviços de qualidade sendo que na maioria das vezes se obtém qualidade a um preço que na maioria das pessoas não pode pagar.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

O preço da Qualidade 1

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

Esse quadro começou a mudar a partir da experiência de um povo, o Japonês, que empreendeu um enorme esforço para curar as feridas da 2º Guerra mundial e reerguer o país da caótica situação que ficou após o grande conflito.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

O Japão necessitava desesperadamente de recursos, humanos, materiais e financeiros para a tarefa de reconstrução do país.

Para tanto, era preciso produzir bens e vendê-los a outros países (exportá-los) para gerar divisas para financiar a reconstrução do país.

Ocorre que se a produção era insuficiente, a qualidade dos produtos japoneses, das chamadas

“commodities” aos bens elaborados (relógios, rádios, aço, etc.) era sofrível!

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

Como então conseguir vender os produtos a outros países?

Como concorrer com os países desenvolvidos como EUA e países da Europa?

Era necessária uma verdadeira mudança nos padrões de fabricação das empresas e instituições do país.

Um choque de qualidade!

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

Graças à ajuda de dois americanos, o Dr.

Willian Edward Deming e o Dr. Joseph Juran, que nos anos 50 do século passado ensinaram os princípios de controle e gestão da

Qualidade aos Japoneses, e à paciência oriental, disciplina e perseverança desse povo do sol nascente na aplicação desses princípios, foi possível a transformação das empresas japonesas em fabricantes de produtos de alta qualidade.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

Os japoneses conseguiram colocar seus produtos no mercado mundial, com excelente qualidade e a preços competitivos.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

Assim, o Japão conseguiu os recursos que necessitava para sua reconstrução e hoje, apesar das dificuldade econômico-financeiras e desemprego que aflige praticamente todas as nações do mundo, consegue se desenvolver de modo sustentável e dotar seu povo de condições adequadas de qualidade de vida.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

A partir da experiência dos japoneses, o novo

Controle de Qualidade, abrangendo a qualidade intrínseca do produto, o custo, a entrega, a segurança e o moral do funcionário

(colaborador da empresa), aplicado por todas as pessoas em toda empresa (o chamado TQC) ganhou o mundo chegando ao Brasil na década de 80.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Histórico

Da mesma forma que no Japão, o Controle de

Qualidade por toda a empresa causou uma verdadeira revolução nos padrões de trabalho, produção e gerenciamento nas empresas brasileiras.

A adoção de novos conceitos de qualidade nas empresas, tais como gestão sistemática da produção , o foco no processo para reduzir erros, aplicação de ferramentas estatísticas na eliminação de produtos defeituosos e a motivação e envolvimento do homem na manutenção e melhoria da qualidade, tem contribuído significativamente para a competitividade das empresas brasileiras.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Atualmente o que é Qualidade?

A qualidade é hoje uma das principais estratégias competitivas para as mais diversas empresas de setores distintos, estando intimamente ligada à produtividade, melhoria de resultados e aumento de lucros através de redução de perdas e do desperdício, do envolvimento de todos na empresa e conseqüente motivação.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico 1900 1918 1937 1960 1980 operador supervisor inspeção estatística

Controle da qualidade total evolução

Controle da Qualidade Total organização, extensão e gerenciamento da Qualidade

Evolução do Controle de Qualidade

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Pessoas (“Humanware”)

Equipamentos (“Hardware”)

Procedimentos (“Software”)

Evolução da Qualidade numa Organização

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

O Desempenho da Indústria Brasileira

Brasil Média Mundial Japão

ÍNDICE DE REJEIÇÃO (Quantidade de peças defeituosas na fabricação/milhões de peças produzidas)

23 a 28 mil

200 (PPM) 10 (PPM)

GASTOS DA INDÚSTRIA COM ASSISTÊNCIA TÉCNICA (Durante a garantia do produto)

2,7% do valor bruto das vendas

0,1% do valor bruto das vendas

Menos de 0,05% do valor bruto das vendas

TEMPO MÉDIO DE ENTREGA ( Chegada do pedido na fábrica e a entrega do produto no cliente

35 dias 2 a 4 dias 2 dias

(Renovação do estoque por ano)

8 vezes 60 a 70 vezes vezes

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

O Desempenho da Indústria Brasileira

Brasil Média Mundial Japão

PRODUZIDOS (Cada vez que um tipo de peças é fabricado)

1000 20 a 50 1 a 10

"SETUP DA FÁBRICA" (Tempo decorrido para a mudança do processo, passando a fabricar outro tipo de peça)

80 min
10 min

5 min.

ÁREA DA FÁBRICA (área coberta)

RETRABALHO (número de peças que são corrigidas)

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

O Desempenho da Indústria Brasileira

Brasil Média Mundial Japão

QUEBRAS DE MÁQUINAS (% de tempo parado) 40% 15% à 20% 5% à 8% diretoria ao operário)

MÃO -DE-OBRA DIRETA 2 A 3 3 a 5 8 a 10

MÃO-DE-OBRA INDIRETA 1 1 1

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

O Desempenho da Indústria Brasileira

Brasil Média Mundial Japão

SUGESTÕES (KAIZEN) (% dos operários que apresentam sugestões)

0,1 50% a 70% 95%

DESENVOLVIMENTO (% sobre treinamento)

< 1% 3% a 5% 8% a 12%

(horas/empregado/ano)

< 1% 5% a 7% 10%

Fonte: Inmetro - Update, Câmara Americana de Comércio - IMAN - Consultoria em Logística e Engenharia Industrial.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Controle de Qualidade

Na indústria, controle de qualidade e engenharia da qualidade estão envolvidos no desenvolvimento de sistemas os quais asseguram que os produtos ou serviços são projetados e produzidos para ir ao encontro ou superar as expectativas dos usuários.

Estes sistemas são freqüentemente desenvolvidos em conjunto com outras disciplinas de negócios e engenharia usando uma abordagem de referência cruzada.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Controle de Qualidade

Um sistema de Controle de Qualidade (QMS -

Quality Management System) é um sistema que destaca as políticas e procedimentos necessários para a melhoria e controle das diversas

'atividades-chave' e processos desenvolvidos por uma organização.

O controle de qualidade deve levar em consideração as expectativas e necessidades dos acionistas, funcionários, fornecedores, clientes, comunidades e sociedade em geral.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Controle de Qualidade

“Desenvolver, projetar, produzir e comercializar um produto de qualidade que seja mais econômico, mais útil e sempre satisfatório para o consumidor ”

K. Ishikawa

“Sistema de técnicas que permitem a produção econômica de bens e serviços que satisfaçam às necessidades do consumidor”

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Processos

É um conjunto de causas que têm como objetivo produzir um determinado efeito, o qual é denominado produto do processo é uma combinação dos elementos equipamentos, insumos, métodos ou procedimentos, condições ambientais, pessoas e informações do processo ou medidas, tendo como objetivo a fabricação de um bem ou o fornecimento de um serviço.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

PRODUTOS ( Output” )

Processos Fluxograma representativo de um processo:

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Processos

“Um conjunto delimitado de atividades inter- relacionadas, cada uma contendo insumos e produtos definidos, sendo estes de maior valor agregado”

“Um conjunto de causas que tem como

qual é denominado produto do processo.”

objetivo produzir um determinado efeito, o 32

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

PRODUTIVIDADE = RECEITA / CUSTOS

Processo

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Sistema

É uma série de funções ou atividades (sub- processos, estágios, componentes) em um organismo, que trabalham em conjunto em prol do objetivo do organismo.

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Organização vista como um Sistema

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Oportunidade de medir

Oportunidade de medir

Oportunidade de medir

ENTRADAS SAIDAS Máquinas

Equipamentos Materiais Pessoas Planej. do Método Meio Ambiente Design.

Transformação que agrega valores envolvendo pessoas e outros recursos

-Produtos Tangíveis

(acabado ou semiacabado)

-Produtos Intangíveis (Serviços)

Sistema de Controle de Processo

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Sistema de Controle de Processos

INFORMAÇÕES DE PERFORMANCE: •Variabilidade

AÇÃO NO PROCESSO: •Mais econômico se o enfoque for a prevenção.

•Menos econômica se o enfoque for de detecção e correção

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Melhoria da Qualidade

Redução de Custos devido a menos erros, retrabalho, atrasos e melhor uso de tempo máquinas e materiais.

Aumento da Produtividade

Captura de Mercados com melhor qualidade

Manutenção no negócio

Ampliação do mercado de trabalho

Reação em Cadeia de Deming

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Matérias primas

Insumo

RH

Energia Informação

Processo 2 Processo 3 Processo n

A Corrente da Qualidade

Prof. Brenno Ferreira de Souza – Engenheiro Metalúrgico

Niquelândia, 2011 brenno.senai@sistemafieg.org.br 40

Comentários